<
>

Brilho na Libertadores, nenhum gol na Espanha: quem é e como joga colombiano na mira do Flamengo

Campeão da Copa Libertadores e contratado pelo Manchester City, de Pep Guardiola, por cerca de R$ 30 milhões com apenas 19 anos. Aos 21, poucos jogos e quase nenhum gol em uma temporada e meia na Europa. É esse um resumo da carreira de Marlos Moreno, alvo do Flamengo para 2018.

O jovem, que foi indicado pelo agora ex-técnico Reinaldo Rueda, com quem trabalhou no Atlético Nacional-COL, segue negociando com o clube carioca. O retorno à América do Sul é visto como oportunidade para que o atacante retome seu futebol, que não apareceu atuando na Espanha.

Na Colômbia, a ascensão de Moreno foi meteórica. Sua estreia como profissional aconteceu em 2014, o primeiro gol em 2015, assim como a primeira aparição na seleção da Colômbia.

O ápice de sua trajetória, contudo, veio em 2016, com o título da Libertadores com o Atlético Nacional. O Moreno foi um dos destaques da campanha, com três gols e quatro assistências em 13 partidas. Ao final da campanha, já tinha a transferência para o Manchester City definida.

“Marlos é um excelente prospecto, que já atuou por sua seleção. É um jogador versátil, ainda aprendendo, mas acreditamos que tem um futuro fantástico no futebol e com o City. Ele cria e marca gols, é um jogador inteligente”, elogiou na época o diretor de futebol do City, Txiki Begiristain.

A versatilidade pode ser notada na forma como Moreno atuou com o Atlético na Libertadores. Dados do Trumedia, ferramenta exclusiva da ESPN, mostram um jogador com participação em quase todos os setores do ataque, entrando na área para marcar, mas também criando chances de trás.

Em números, o atacante criou 16 oportunidades de gols nas 13 partidas que disputou, incluindo as quatro que acabaram, de fato, balançando as redes. Já nas finalizações, acertou uma em cada três: foram 27 tiros (18 dentro da área, nove fora), nove no alvo e três tentos (dois na área, um de fora).

Na Europa, porém, a evolução de Moreno parou. Assim que confirmou a contratação, o City também anunciou seu empréstimo para o Deportivo La Coruña, justamente para se desenvolver. Só que, em 2016//17, atuou apenas 23 vezes, 13 como titular, sem nenhum gol ou mesmo assistência.

Em comparação com o período na Colômbia, ganhou obrigações defensivas no clube espanhol e atuou bem mais pelos lados do campo – principalmente pela esquerda, mas também na direita.

Para 2017/18, novo empréstimo, desta vez para o Girona. Mas nada de Moreno deslanchar. Até aqui, foram apenas quatro jogos, exatos 68 toques na bola, apenas um chute a gol e, ao menos, uma assistência.