<
>

Confira 5 mudanças que ocorreram durante a pausa da Bundesliga

Depois de 26 dias de pausa, a bola voltará a rolar na Bundesliga nesta sexta-feira, quando o líder Bayern de Munique visitará o Bayer Leverkusen na BayArena, às 17h30 (de Brasília), com transmissão da ESPN Brasil e WatchESPN.

Neste período de paralisação, os elencos tiveram um descanso de fim de ano e um período de intertemporada, como já é de praxe. Além disso, algumas mudanças foram registradas. Confira algumas delas abaixo:

Super Mario de volta

Depois de oito anos e meio, Mario Gomez está de volta ao Stuttgart, o clube pelo qual foi revelado ao futebol e com o qual foi campeão alemão em 2006-07, sendo um dos destaques da campanha. Em 2009, o atacante decolaria sua carreira de vez no Bayern de Munique, vencendo duas Bundesligas e uma Uefa Champions League. Sem repetir o mesmo brilho, passou por Fiorentina e Besiktas, antes de regressar à Alemanha em 2016 para defender o Wolfsburg.

Um dos destaques dos Lobos, ele foi um dos principais responsáveis por evitar a queda do time, que teve de jogar o playoff contra o rebaixamento na temporada passada. Agora, ele retorna ao Sttugart para mantê-lo na elite, um ano depois de o clube ter sido campeão da segunda divisão. O jogador de 32 anos custou 3 milhões de euros aos cofres dos suábios, que, por sua vez, venderam o centroavante Simon Terodde, artilheiro da 2. Bundesliga 2016-17, ao lanterna Colônia.

DM do Dortmund

Até o momento, o Borussia Dortmund não viu mudanças em seu elenco, sejam jogadores saindo ou chegando. Porém, houve ‘transferências’ entre o departamento médico e o campo. O capitão Marcel Schmelzer machucou-se e deve voltar em fevereiro. Raphaël Guerreiro sofreu uma lesão na coxa no amistoso contra o Fortuna Düsseldorf.

Por outro lado, o técnico Peter Stöger passará a contar com Gonzalo Castro, Mario Götze e Lukasz Piszczek, que estavam com problemas físicos. O último não atua oficialmente desde 30 de setembro e é uma das baixas mais sentidas, uma vez que o Dortmund sofreu na lateral direita com sua ausência.

Outra volta é a de Erik Durm, que entrou aos 15min do segundo tempo na partida contra o Düsseldorf e jogou depois de 224 dias. Ele não ia a campo desde a final da Copa da Alemanha da temporada passada, em maio de 2017.

Reforço do Bayern

A contratação mais cara do mercado de inverno no Campeonato Alemão foi feita pelo seu líder. O Bayern de Munique buscou no Hoffenheim o atacante Sandro Wagner, pelo qual pagou 13 milhões de euros.

Depois de uma grande temporada em 2016-17 pelo Hoffenheim, ajudando o time a se classificar à Uefa Champions League, o jogador de 30 anos foi campeão da Copa das Confederações do ano passado com a seleção alemã. Agora, ele volta ao clube que o revelou ao futebol profissional para ser o reserva de Robert Lewandowski.

De Jong: lembra dele?

A paralisação da competição ainda ficou marcada pela contratação de um emblemático jogador, com passagem pelo futebol alemão: Nigel de Jong. O volante, que defendeu o Hamburgo entre 2006 e 2009, antes de se transferir para o Manchester City, assinou com o Mainz 05 até o fim da temporada. Antes de sua volta à Bundesliga, o atleta, vice-campeão mundial com a Holanda em 2010, defendeu Milan e Los Angeles Galaxy. Ele estava no Galatasaray desde o meio de 2016, mas sequer atuou nesta temporada.

Além dele, o Mainz, que aparece na 15ª colocação e luta contra o rebaixamento, contratou o atacante Anthony Ujah por 3,8 milhões de euros. O nigeriano estava no Liaoning FC, da China, e já havia atuado no futebol alemão por Werder Bremen, Colônia e pelo próprio Mainz. Por outro lado, saíram o meio-campista Fabian Frei e o meia-atacante Jairo Samperio, que acertaram com Basel e Las Palmas, respectivamente.

Saída de brasileiro

Entre as movimentações no mercado alemão do começo de 2018, uma delas envolveu um jogador brasileiro. André Ramalho vinha com pouco espaço no Bayer Leverkusen e retornou ao Red Bull Salzburg, que pagou 800 mil euros por ele.

O zagueiro/volante estava desde 2015 no Leverkusen, pelo qual atuou 25 vezes em sua primeira temporada. Em 2016-17, foi emprestado ao Mainz e seguiu jogando com frequência. Já na atual campanha, de volta ao Leverkusen, perdeu terreno e agora terá a chance de voltar ao clube com o qual foi bicampeão austríaco.