<
>

Toto Wolff afirma ver margem para evolução no carro da Mercedes

As cinco dobradinhas nas cinco primeiras provas da temporada da Fórmula 1 não parecem ter acomodado a Mercedes quanto ao desempenho dos carros de Valtteri Bottas e Lewis Hamilton. Prestes a entrar na pista com a nova unidade de potência, a equipe alemã deve apresentar melhorias para corrigir pequenos problemas, que até então não afetaram os resultados.

Em entrevista concedida ao site Motorsport, o diretor executivo da Mercedes, Toto Wolff, revelou que há margem para evolução no carro da Mercedes a fim de melhorar ainda mais o desempenho e tentar manter a supremacia apresentada em relação aos adversários nas primeiras corridas da temporada.

“Há mais desempenho por vir com a nova unidade de potência, mas com o regulamento amadurecido, não serão avanços imensos como vimos no passado. Mas ainda assim, teremos algum ganho, fruto do trabalho que está sendo feito no motor número dois”, disse Wolff. “Nós sentimos que, com o conceito que desenvolvemos nas asas dianteiras, teremos mais potencial de longo prazo, com o risco de enfrentarmos alguns problemas no curto prazo”, completou.

Única equipe a vencer provas nos cinco primeiros Grandes Prêmios da temporada, a Mercedes é o time a ser superado no restante do ano. Porém, a diferença apresentada até então pode fazer com que os rivais, principalmente a Ferrari, mudem algo conceitual no carro. Prevendo novidades, Wolff pregou respeito aos concorrentes.

“Ambos os times têm os recursos e as ferramentas que poderiam facilmente fazê-los voltar ao jogo. Nós vimos um fim de semana em Barcelona que foi provavelmente um dos mais fortes que já tivemos em sete anos. Mas nós ainda estamos oscilando nas manchetes. Se a Ferrari tiver um fim de semana mais forte do que nós em Mônaco, todos vão dizer que eles pararam a Mercedes”, finalizou