<
>

Atentado no Sri Lanka: 3 filhos de bilionário patrocinador da F1 estão entre os mais de 300 mortos

Patrocinador da equipe Haas, Anders Holch Povlsen e sua esposa Anne chegam a evento na Dinamarca Getty Images

Os atentados ocorridos no domingo (21) de Páscoa em igrejas e hotéis de luxo no Sri Lanka que mataram, até agora, 321 pessoas e deixaram mais de 500 feridas também atingiram o esporte. Ao menos indiretamente.

Isto porque entre as vítimas fatais estão três dos quatro filhos do empresário Anders Holch Povlsen, de 46 anos e um dos patrocinadores da equipe estadunidense Haas, da Fórmula 1.

Ele é o homem mais rico da Dinamarca, segundo a revista Forbes, com patrimônio de 7,9 bilhões de dólares (R$ 31 bilhões), e dono do grupo de moda Bestseller, que possui marcas como Vero Moda e Jack & Jones. A empresa tem cerca de 3 mil pontos de venda espalhados por 70 países.

Povlsen estava no Sri Lanka de férias com a esposa, Anne, e seus quatro filhos. As mortes foram confirmadas pela companhia, que não revelou nome e idade das vítimas: "Pedimos que a privacidade da família seja respeitada e não faremos outros comentários", afirmou o gerente de comunicação do grupo, Jesper Stubkier.

A Hass usou suas redes sociais para registrar seu pesar: "Nossas mais profundas condolências à família Holch Povlsen neste momento. Vocês estão em nossos pensamentos."

Dinamarquês e um dos piotos do time, Kevin Magnussen, de 26 anos, também usou sua conta no Twitter para registrar a tristeza pelas perdas dos três filhos do empresário postando três vezes a letra A com um coração partido.

É possível que a Haas faça alguma manifestação de luto durante o próximo final de semana, que será o da quarta etapa do Mundial de Fórmula 1 e será disputado em Baku, no Azerbaijão.