<
>

Kubica reconhece dificuldades, mas exalta reestreia: “Uma grande conquista”

O fim de semana foi especial para Robert Kubica. Após oito anos, desde o seu grave acidente, o piloto enfim fez sua reestreia na Fórmula 1, na primeira etapa da temporada de 2019. O GP da Austrália só não foi melhor por causa do carro pouco competitivo da Williams.

Kubica terminou a prova três voltas atrás do líder Valtteri Bottas e reconheceu as dificuldades, mas também não escondeu a felicidade em voltar oficialmente para a pista.

“Sabia que poderia ser um desafio extremamente difícil voltar para um esporte tão competitivo e estar no grid, e sabia que talvez fosse difícil para a Williams. Mas não esperava chegar tão despreparado na Austrália. Não de um ponto de vista físico, mas falta de pilotagem”, avaliou em entrevista ao Autosport.

“Mesmo que tenha sofrido na Austrália, ainda assim aproveitei, o que é uma grande diferença de um tempo atrás. Não sou um cara emotivo, mas após a corrida senti que foi uma grande conquista”, exaltou.

Por fim, Kubica destacou sua força de vontade em querer retornar à F1 depois de tudo que ele passou. “Acredito que apenas essa abordagem me trouxe de volta à F1 e que na verdade me manteve brigando. Para mim, teria sido muito mais fácil seis anos atrás aceitar as oportunidades que tive no GT3 ou DTM, aproveitar, ter menos estresse, e provavelmente me divertindo mais pilotando, pois provavelmente brigaria por posições melhores. Mas existe alguma razão de eu estar aqui. E pode ser que no final do ano eu me arrependa de alguma coisa, mas uma coisa que não me arrependo é de tentar”, concluiu.