<
>

Contrato com a Mercedes põe em risco futuro de Ocon na F1

A situação de Esteban Ocon na Fórmula 1 não parece favorável para o piloto. Na Force India, mas com contrato com a Mercedes, o francês deve ser descartado com a ida de Lance Stroll à sua atual equipe. E, como corredor da Mercedes, algumas construtoras fecharam as portas para o jovem de 21 anos.

Depois de Zak Brown, da McLaren e Cyril Abiteboul, da Renault, o chefe da Red Bull, Christian Horner, também se mostrou resistente ao ter o piloto tanto na RBR, quanto na Toro Rosso. “Pelo que é relativamente pouco investido pela Mercedes, tem sido um grande mérito eles ajudarem esses rapazes a entrarem na F1. Mas agora parece ser quase uma âncora, ser um piloto da Mercedes”

O chefão falou da qualidade de Ocon e que seria diferente se o francês não tivesse nenhum contrato. “A situação louca é que você tem um piloto como Ocon, que pode acabar sem assento no ano que vem. E se ele deveria ser contratualmente livre, seria um candidato óbvio para a Toro Rosso. Mas a Red Bull não vai investir em um piloto da Mercedes, compreensivelmente. E eu não esperaria que acontecesse o mesmo, pelo lado contrário.”

Sobre as opções que a Red Bull e a Toro Rosso têm para as vagas, Horner admitiu a falta de otimismo. “O mercado vai aos trancos e barrancos. Temos Dan Ticktum na F3, que está ganhando um campeonato, mas essas coisas são todas cíclicas. Estamos constantemente olhando para jovens talentos, então eu não acho que a janela ficará aberta por muito tempo”, revelou.

“Estamos olhando para as raízes, investindo na juventude. Temos dois jovens pilotos juniores muito bons no kart no momento, Harry Thompson e Jonny Edgar. Você tem que ir para as raízes para tente apoiar jovens talentos que estão chegando”, completou.