<
>

Ross Brawn admite estudar mudança nos treinos livres na sexta

Ross Brawn, diretor técnico da Fórmula, revelou que vem pensando sobre o formato atual dos finais de semana de GP. A categoria conta com o atual modelo há mais de dez anos, com dois treinos livres de 1h30 na sexta-feira e um de uma hora antes da classificação no sábado. No entanto, mudanças podem vir no futuro.

“Acho que a distância do GP é correta. Não é longa demais, não é curta demais, te engaja. Queremos um GP envolvente, que tenha seus pontos altos e que se solucione no fim”, declarou o executivo à Sky Sports. “Acho que os treinos de sexta-feira estão abertos para discussão, seja se precisamos de dois treinos, seja se tenhamos apenas um à tarde. Porque outro fator é o número de corridas que temos (21): se aumentamos o número de corridas, mudamos também o formato para colocar menos pressão nas equipes?”

Além disso, a Fórmula 1 está estudando possíveis mudanças para atrair mais os fãs e permitir que quem vá as pistas possa ter uma melhor experiência. Segundo Brawn, o que é mais pedido é a aproximação com os carros e os pilotos.

“Os fãs sempre vêm em primeiro lugar. O que os fãs querem ver em um fim de semana de GP? Se aproximar dos carros e dos pilotos é algo que sempre ouvimos de feedback. É uma parte essencial para os fãs. Então, durante um fim de semana de corrida, podemos fazer mais para deixar os fãs se aproximarem dos carros? Uma proposta é ter uma vistoria aberta, para que os carros sejam examinados em um local aberto e que os fãs possam chegar e vê-los”.

“Isso acontece em Le Mans e é um grande evento. Os fãs se aproximam, os carros são erguidos e você pode vê-lo por baixo. Então, estamos explorando coisas desta natureza. Mas sou bem conservador quanto ao formato das corridas, e não tenho nenhum plano maior no momento”, completou Ross Brawn.