<
>

Por 'boa' competitividade, Mercedes sinaliza renovação de Bottas

Gazeta Press

A supremacia da Mercedes em 2017 parece não ter sido suficiente para o chefe da escuderia, Toto Wolff. Depois de uma temporada com os melhores carros, dois pilotos entre os três melhores do Mundial e apenas uma corrida, das 20 que compõem a temporada, sem Hamilton ou Bottas fora do pódio, o dirigente da equipe espera um 2018 ainda mais competitivo, tanto internamente quanto externamente.

Depois de um fim de temporada bastante consistente, com duas pole-positions nas duas últimas provas do ano, tendo vencido em Abu-Dhabi, Valtteri Bottas ganhou a confiança de Wolff. Em entrevista ao Daily Express, o dirigente deu os primeiros sinais de que a manutenção do bom rendimento pode render uma renovação de contrato para o piloto, que possui vínculo com a Mercedes até o fim de 2018.

“Acho que é importante que Valtteri continue com o que ele fez na primeira parte do ano. Pelo que vimos no Brasil e em Abu Dhabi, não vai ser difícil renovar com ele. Ele e Lewis (Hamilton) encaixam bem juntos e não vejo motivos para mudar do ponto em que estamos hoje”, disse Toto Wolff.

Depois de um início de temporada muito bom, com vitórias na Rússia e na Áustria e até melhor que seu companheiro, campeão ao fim da temporada, Bottas teve uma queda de rendimento, logo após firmar o atual contrato. Para o diretor da Mercedes, não houve nada anormal e confiança é o que não falta.

“A confiança de Valtteri voltou nas últimas corridas, e vimos uma classificação muito boa no Brasil e uma grande classificação em Abu Dhabi. Nunca duvidamos da sua velocidade”, ressaltou.

Apesar do acordo para uma renovação de vínculo cada vez mais iminente, o piloto finlandês conta com a sombra de Daniel Ricciardo. Também com contrato até o fim de 2018, com a Red Bull, o australiano optou por esperar até ao menos o início da próxima temporada para definir o seu futuro e começa a aparecer como um possível substituto.