<
>

Na`Vi derrota donos da casa na decisão e conquista a ESL One Cologne de Counter-Strike

Jogadores da Na`Vi comemorando o título da ESL One Cologne. ESL

Após dois anos de Brasil no lugar mais alto do pódio, a ESL One Cologne de Counter-Strike: Global Offensive tem uma nova campeã. É a ucraniana Natus Vincere (Na`Vi) que, neste domingo (8), conquistou a edição deste ano após bater a dona da casa, a alemã BIG, por 3 a 1 na Grande Final

RAIO-X DA DECISÃO

Apesar de Overpass ter sido o mapa de escolha da Na`Vi para abrir a série, foi a BIG que marcou os dois primeiros pontos. Oleksandr "s1mple" Kostyliev e companhia conseguiram virar o placar ainda na primeira metade, que terminou 8 a 7 a favor dos ucranianos. De Contra-Terrorista a Natus Vincere foi ainda mais dominante, conseguindo os oito pontos necessários para fechar em 16 a 10

O segundo mapa, Dust II, seguiu o roteiro do anterior, só que a favor da BIG. A equipe alemã começou perdendo no mapa de escolha, mas conseguiu virar ainda na primeira metade, o qual fechou com um apertado 8 a 7. De Contra-Terrorista, Fatih "gob b" Dayik e os companheiros foram ainda melhores, conseguindo empatar a série com um 16 a 11.

Na Train, mais uma vez, as duas finalistas fizeram uma primeira metade de tirar o fôlego. A BIG começou vencendo, marcando os três primeiros mapas, mas no fim quem comemorou foi a Na`Vi, com um emocionante 8 a 7. Se não fossem as duas primeiras rodadas, vencidas pela equipe alemã, o lado Contra-Terrorista da Natus Vincere teria sido perfeito com os nove pontos marcados em sequência, que culminaram na vitória por 16 a 10.

Assim como nos três mapas anteriores, a primeira metade da Inferno terminou de forma apertada: 8 a 7 a favor da Na`Vi. Sabendo que a vitória significava o título, a equipe foi pra cima da BIG jogando de Terrorista. O resultado: oito de nove rounds vencidos e o placar de 16 a 8.

CAMPANHA VITORIOSA

Apesar de ter terminado a competição no lugar mais alto do pódio, a Natus Vincere iniciou a trajetória no ESL One Cologne 2018 com o pé esquerdo ao perder na estreia para a francesa G2 Esports por 16 a 14 na infernor. A derrota jogou a equipe para a repescagem do Grupo B. Lá, os ucranianos não deram chance aos adversários e avançaram para a Fase Eliminatória com vitórias sobre a cazaque Gambit Esports, a norte-americana cloud9 e a finlandesa ENCE eSports.

A campanha de recuperação deixou o time bastante confiante para o título. A Natus Vincere mostrou isso no mata-mata. Primeiramente, vencendo a sueca fnatic por 2 a 0 nas Quartas de Final e, depois, conseguindo a vaga na decisão ao vencer a dinamarquesa Astralis por 2 a 1 na Semifinal. Já a BIG, responsável pela eliminada da Made in Brazil ainda na Fase de Classificação, chegou na Grande Final com triunfos sobre G2 e a europeia FaZe Clan.