<
>

Em negociação com equipe latina, WhiteLotus visa saída da INTZ

Sem muitas oportunidades, WhiteLotus pode voltar para a liga latina Riot Games

Contratação que mais causou rebuliço no início da temporada pela forma como foi desenvolvida, WhiteLotus corre o risco de não continuar vestindo a camisa da INTZ no segundo semestre.

Conforme apurou o ESPN Esports Brasil, o atirador argentino poderá voltar a competir na liga profissional latina de League of Legends (LLA) ainda este ano. Isso porque o jogador está em negociações com a Rainbow7, equipe a qual deixou ao término da última temporada para se aventurar no Brasil vestindo a camisa alvinegra.

A intenção da organização, segundo informações obtidas pela reportagem, é reviver a rota inferior com a qual disputou o Campeonato Mundial de 2017 e o Mid-Season Invitational (MSI) de 2018, formada por WhiteLotus e o suporte também argentino Genthix.

Questionada pela reportagem sobre a situação de WhiteLotus, a INTZ preferiu não comentar sobre o caso. Já a Rainbow7 não respondeu o contato até a publicação dessa matéria.

CHEGADA AO BRASIL

Considerado por muitos o melhor atirador latino-americano, WhiteLotus era um nome que muitos queria ver competindo no Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL). A vinda do argentino foi bem movimentada, com o jogador sendo disputado por duas organizações: Uppercut (antiga IDM Gaming) e INTZ.

Segundo apurou o ESPN Esports Brasil na época, ao mesmo tempo que tinha um contrato assinado com a IDM, o jogador aceitou passar por um período de testes junto aos Intrépidos. O documento, contudo, não tinha valor legal por não ter sido registrado como válido pela Riot Games, que continuou considerando o atirador como jogador livre para negociações.

WhiteLotus chegou na INTZ em meio a Superliga, com grande parte dos torcedores imaginando que o argentino iria ocupar o posto de atirador titular. Mas isso acabou não acontecendo. O jogador não disputou uma partida sequer no campeonato que fechou a temporada 2018 e, no CBLoL, jogou sete das 21 séries que os Intrépidos fizeram durante a Fase de Classificação da primeira etapa.

O argentino, inclusive, foi “deixado de lado” pelo clube para a disputa do Mid-Season Invitational (MSI). A organização preferiu levar o suporte BocaJR ao invés de WhiteLotus.