<
>

Os candidatos ao título: Confira nosso ranking para o Mid-Season Invitational 2019

O Mid-Season Invitational de 2019 acontece no Vietnã até 19 de maio Divulgação/Riot Games

O Mid-Season Invitational 2019 já começou, mas as principais equipes do torneio de League of Legends ainda não estrearam . Confira nosso ranking geral dos participantes:

1. Invictus Gaming

Por sua própria admissão em entrevistas pós-jogo durante a Pro League de League of Legends, a maior força do Invictus Gaming, que é a habilidade mecânica, também causa sua maior fraqueza: eles acham que podem lutar a qualquer momento. Isso inclui onde eles podem não ter visão, as vantagens corretas de itens, ou sem ouro. Isso significa que se você lutar contra o iG repetidas vezes em pontos de desvantagem para eles, você pode manobrá-los para se afundarem em um buraco cada vez mais profundo.

Dito isso, o fato de a iG ser a favorita, provavelmente será uma escolha controversa para os torcedores europeus da G2, e para os sul-coreanos da SK. Mas, francamente, a iG deve ser a favorita. Não simplesmente porque eles são os atuais campeões mundiais, mas por causa da habilidade mecânica -- acima mencionada -- e forte compreensão de como eles querem vencer. Como mostrado pela série final contra a JD Gaming, você não pode perder lanes contra a iG. Eles também podem colocar AD carry JackeyLove com Draven e vencer assim, também.

2. SK Telecom T1

O "time dos sonhos" não é mais um sonho. Os melhores da Coreia do Sul perderam o apelido de uma equipe que só parece boa no papel ao vencer um título nacional em sua primeira temporada. Apesar de que deveria ter sido uma disputa pela vaga de jungler titular com Haru, Clid, fez o papel dele, jogando em um nível de elite em sua primeira temporada na SKT. Ao todo, o time vem disparando para tudo quanto é canto, voando nos playoffs com vitórias esmagadores sobre King-Zone DragonX e Griffin.

Faker está de volta em um grande evento internacional depois de dizer no All-Stars em Las Vegas que ele levaria de volta todos os títulos que a China tirou da Coreia do Sul em 2018. Esse time da SKT pode jogar rápido. Eles podem jogar devagar. Eles podem jogar através de qualquer parte do mapa sem perder um passo. E se tudo der errado no início do jogo, eles têm o 'seguro' definitivo, Teddy, que estará feliz por colocar um prego no caixão de qualquer time que desafie a SKT para uma luta de 50 minutos.

3. G2 Esports

Enquanto assistíamos às finais da LPL entre o iG e o JDG, tivemos que perguntar: se a JDG ganha, isso significa que a G2 é a equipe favorita para este torneio? A resposta foi sim. A G2 chegou às semifinais do mundial no ano passado, e teve um similar 3-0 na final do Europeu de LoL como a iG teve na final do LPL.

Este time só melhorou a partir da formação do ano passado. Eles têm a maior flexibilidade entre os três melhores times, graças ao mid laner que virou AD carry, Perkz, ao top laner Wunder, ao jungler Jankos. Esta equipe pode flexionar em todas as posições com os melhores talentos da Europa, e isso os torna um adversário perigoso.

Infelizmente, há um asterisco ao lado do G2 na forma de uma lesão do suporte Mikyx. Não sabemos quanto o suporte titular poderá jogar. Não estamos criticando o promisq, reserva da posição, mas Mikyx tem sido um fator chave na integração de Perkz no papel de bot lane. Sua ausência pode afetar o desempenho da equipe no cenário internacional.

4. Team Liquid

Ora, ora, ora, olha quem está de volta ao top-4. Depois de completar uma reviravolta icônica que deu a eles seu terceiro título norte-americano consecutivo, possivelmente a melhor equipe na história do LCS vai para o Vietnã buscando redenção. No ano passado, o TL implodiu na MSI com o suporte Olleh se colocando no banco de reservas em um ponto do torneio, antes da derrota para a Fnatic. A TL precisa ser melhor neste ano, e é por isso que eles foram atrás de dois jogadores com experiência internacional, como Jensen, ex-Cloud9, e o ex-campeão mundial CoreJJ, da Gen.G, na Coreia do Sul.

Qualquer coisa que não seja um campeonato entre os quatro primeiros será vergonhoso para a Team Liquid. O time mais velho, em média, da região oeste, sabe o que esperar de torneios como esse e, apesar de algumas equipes no ranking terem um potencial para conseguir o resultado, a TL não pode se dar ao luxo de doar jogos.

5. Phong Vu Buffalo

A PVB é tão empolgante quanto as equipes do Play-In Stage. Eles são rápidos no início do jogo, indisciplinados no meio do jogo e têm talento para fechar. Zeros é a estrela mais elogiada da equipe, sendo um monstro mecânico na lane de cima que, aparentemente, tira kills solo do nada. Palette não deve ser esquecido como o suporte da equipe, pois ele torna possível a maior parte do jogo agressivo da PVB com o controle da visão. Como o 5º classificado, a PVB é facilmente mais forte do que os Flash Wolves e tem uma chance de derrotar a Team Liquid na fase de grupos.

6. Flash Wolves

A MSI é, aparentemente, sempre o torneio dos Flash Wolves, já que a equipe nunca deixou de passar da fase de grupos, mas desta vez é diferente. Não há Maple ou SwordArT para reforçar a equipe. Este ano, os Flash Wolves conseguiram levar o título do LMS contra todas as expectativas, e com uma formação significativamente mais fraca que, em grande parte, envolveu o líder da equipe Hanabi no final da partida. No entanto, ao colocar o atual nível mecânico e o estilo de jogo dos Flash Wolves contra equipes com que têm grandes top laners,, é difícil imaginar que eles conseguirão algo mais do que uma única zebra.

7. 1907 Fenerbahçe

Ao olhar para as equipes de regiões não principais que poderiam encontrar o caminho para o evento principal, se contente quando encontrar os campeões turcos. O Fenerbahçe pode ser o time mais quente que vai para o Vietnã, sem perder há quase três meses, vencendo seus últimos 20 jogos. O FB pode não ser o time mais rápido no Rift, mas seu estilo único de jogo e criação faz deles um inimigo temível para qualquer um dos times que os enfrentam nas rodadas de play-in. O jogador com o maior número de mortes por jogo no melhor time da Turquia é o jungler Kirei, que finalmente encontrou uma casa no TCL.

O meio Bolulu joga de estabilizador na sua lane com vários jogos de Lissandra no currículo. No lado superior do mapa, está Kirei. Ruin está fazendo o papel de hard carry. Embaixo, você não sabe o que o AD carry Hades vai fazer, já tendo jogado com Cassiopeia, Yasuo e Sona recentemente. Não esperávamos que o Fenerbahçe tirasse times da Summoner's Rift, mas esse time sabe como aumentar a quantidade de campeões suficientes para entrar na rede, e uma batalha com Phong Vu Buffalo deve ser a luta principal da fase de grupos.

8. Detonation FocusMe

A DFM não é exatamente um grande contender. Apesar de vir da fraca Liga Japonesa de LoL, é uma equipe empolgante com o talento de competir em rajadas curtas. No Japão, a DFM é em grande parte incomparável por causa do laner Evi e do jungler coreano Steal. Combinados com a AD carru Yutapon, o talento está presente para fazer mais uma boa campanha no Grupo B deste ano. Mecanicamente, a DFM certamente tem o que é preciso, e se o desempenho no Mundial do ano passado servir de qualquer indicação – eles podem competir, até, contra os Flash Wolves. O ponto mais fraco da equipe será seu estilo de jogo geralmente lento, mas dada a natureza também lenta dos adversários, pode ser que funcione.

9. INTZ e-Sports

Esta foi a segunda final do CBLoL onde o Flamengo Esports deveria levar o troféu para casa e representar o Brasil em um evento internacional. KaBuM! e-Sports os superou no ano passado e, neste ano, a INTZ e-Sports venceu o Flamengo de virada: 3 a 2. A INTZ é conhecida como uma equipe trabalhadora, especialmente o top laner Tay, que jogou em quatro papeis diferentes em sua carreira no CBLOL, sendo que o top lane é o mais recente depois do jungle, bot e mid.

Vai ser difícil ver a INTZ chegar ao evento principal,, mas é a melhor chance que o Brasil tem há algum tempo, não apenas pelo talento, mas por causa do grupo. Se a INTZ pode bater DetonatioN FocusMe e Vega Squadron para sair de seu grupo como a primeira cabeça-de-chave, eles podem chegar lá. Dito isto, é difícil ver esse time derrotando a Team Liquid, os Flash Wolves ou o provável vencedor do Grupo A, Phong Ve Buffalo, numa melhor de cinco. A INTZ pode vencer jogos, mas é improvável que vençam séries.

10. Isurus Gaming

A América Latina do Sul e do Norte se fundiram neste ano para o desalento de muitos especialistas e jogadores locais, mas os resultados foram incríveis. Enquanto a maioria das regiões sofre de falta de concorrência, os times da LLA foram ponto a ponto até o fim. A Isurus Gaming lutou durante a temporada regular, mas a vitória na semifinal contra a All Knights, e as decisivas vitórias contra Rainbow7 provaram que são a melhor equipe que a América Latina tem a oferecer. Internacionalmente, Seiya" é, certamente, o astro da equipe, mas o destino do time provavelmente será decidido pela Warangelus, que joga de AD carry. A ISG está preso no grupo da morte, mas a América Latina tradicionalmente aparece bem entre as regiões menores, então não descarte os tubarões.

11. Vega Squadron

O campeão da Commonwealth of Independent States pode ser o time mais difícil de colocar em nossos rankings. Sua liga nacional da LCL tem apenas 14 jogos na temporada regular, e o Vega Squadron ficou em terceiro antes de fazer uma boa campanha nos playoffs para ser o representante da região na MSI. Embora os campeões da CEI tenham trazido pelo menos um ou dois nomes conhecidos no cenário internacional, o que vamos ver será uma CIS completamente nova, com uma equipe jovem e faminta esperando fazer seus nomes em um Grupo B onde não são favoritos. BOSS, como o próprio nome sugere, é um valentão na top lane, e AHaHaCiK tem um interessante grupo de campeões na jungle, chegando a escolher Vi na final contra a Elements Pro Gaming.

12. MEGA

No campeonato mundial do ano passado, o Sudeste Asiático e, mais especificamente, a Tailândia, foram representados pela Ascension Gaming, que basicamente pagou do próprio bolso para representar sua região no campeonato mundial na Coreia do Sul. Após o All-Stars, a equipe se desfez. O top laner Rockky, o mid laner G4 e o bot laner Lloyd foram para a MEGA, e mais tarde se juntaram ao ex-jungler da Mineski, Jjun, e PoP, que os fãs sul-coreanos de LoL podem se lembrar de suas excelentes performances na KeSPA Cup.

Não há motivos para não falar a verdade aqui: a MEGA é infelizmente um dos piores times deste torneio. Assim como a INTZ, a MEGA provavelmente está feliz com uma vaga na fase de grupos. E não deve passar disso.

13. Bombers

Ouch. Este deveria ser o ano da Oceania. Seu novo campeão, Bombers, estava quase invicto na temporada regular, e conseguiu abrir caminho para este campeonato. Depois de anos e anos de decepcionantes aparições internacionais, o MSI 2019 deveria ser o torneio que marcaria a ‘virada de chave’. Então eles foram levados para um grupo com talvez os três times mais fortes nos play-ins e suas chances agora são quase nulas.

Os Bombers não são um time ruim – nenhuma equipe que se classifica para o MSI é – mas eles são de uma região historicamente fraca. A Oceania nunca teve um time campeão indo longe em um evento internacional e, a menos que ry0ma brilhe como nunca visto, eles não têm chances. Se os grupos fossem um pouco diferentes, talvez os Bombers poderiam vencer um ou dois jogos, mas do jeito que está, é provável que voltem para a Austrália sem muita história para contar.