<
>

Valiant se encontra após primeira vitória na temporada 2019 da Overwatch League

Jogador do Los Angeles Valiant se abraçam após conquistar sua primeira vitória na 2ª Temporada da Overwatch League Robert Paul/Blizzard Entertainment

Quinto mapa, centro de Busan. Ponto decisivo. Sanctuary foi para Los Angeles Valiant e a MEKA Base para o Atlanta Reign.

Dentro da Blizzard Arena, cheio de torcedores do Valiant, os gritos de "Wings out" ficaram cada vez mais alto. Valiant virou o jogo após vencer uma teamfight e alcançar os 90%. No final, ninguém do Reign conseguiu voltar ao ponto do mapa a tempo.

"Isso meio que aconteceu do nada ", disse o suporte do Valiant, Scott "Custa" Kennedy. "Eu estava esperando que mudasse. Mas não sei, é estranho quando você fecha a primeira temporada, onde tivemos muito sucesso, quando ‘ganhar’ foi o que fizemos na maior parte do tempo, e então você passa por uma grande seca de conquistas".

Não foi a mesma coisa que o Shanghai Dragons, que conseguiu marcar um recorde de 42 derrotas consecutivas, mas a Valiant tirou um peso dos ombros ao conquistar sua primeira vitória na segunda temporada da Overwatch League na última sexta-feira (12), após um início de 0-8.

"Para finalmente conseguirmos essa vitória, especialmente da forma como fizemos, acho que foi muito importante para todos os jogadores", disse Custa. "Espero que nos ajude a melhorar".

"Eu me senti bem porque vencemos e foi a primeira vez nesta temporada. Ficamos felizes, mas nosso jogo e nossas estratégias não foram tão boas assim", afirmou o tanque Koo "Fate" Pan-seung. "Então, de certa forma, foi legal, mas meio frustrante".

Isso ficou evidente nos rostos dos jogadores: alívio, mas sem alegria. Enquanto as câmeras da arena se aproximavam da equipe, vários membros da Valiant se levantaram, tirando seus fones de ouvido, mas deixando seus sorrisos de lado. O tanque Indy "Space" Halpern tropeçou antes de dar um abraço em Custa. Andando feito zumbis, apesar de zumbis felizes, a equipe compartilhou abraços antes de caminhar até o lado do Reign do palco para apertar as mãos.

Antes do início da temporada 2019 da Overwatch League, Los Angeles Valiant era apontada no alto na maioria dos rankings de pré-temporada. A pior avaliação junto ao público não era pior do que uma equipe média.

Com composições de três tanques, três suportes, ou GOATS, Valiant parecia pronto para se sair bem na Fase 1 devido à sinergia preexistente, especialmente com sua forte linha de tanques Space e Fate.

O destino parecia bom não só pela bem-sucedida vitória na Fase 4 da temporada 2018, mas também pelo desempenho da equipe sul-coreana na Overwatch World Cup durante a offseason. Space se tornou elegível no meio da temporada passada e se juntar ao Valiant no palco foi uma das razões pelas quais a equipe transformou uma temporada medíocre em uma bem-sucedida, apesar de perder para o eventual campeão da temporada inaugural, London Spitfire, durante jogos decisivos da temporada. Devido a estes fatores, e apesar de perder o jogador Terence "SoOn" Tarlier para o Paris Eternal, todos esperaram que Valiant mantivesse seu ritmo.

No entanto, em vez de ajudar Valiant, as nuances de comunicação das composições triplas se tornaram um percalço.

"Se você ouvir nossas conversas, uma das coisas sobre as quais falamos é comunicação", disse Custa. "Essa é provavelmente uma das nossas maiores falhas neste momento. Temos [Min-chul]" Izayaki "[Kim] chegando, que não fala muito inglês, temos Kyle ["KSF" Frandanisa], que é geralmente um cara muito quieto, então a dinâmica da equipe mudou".

"O problema que se acentuou é que, quando você entra no palco, tudo muda", disse Custa. "Quando você está jogando em treinos é muito fácil dizer: 'isso é o que fazemos. É assim que fazemos'. E então você entra no palco e as pessoas começam a dizer coisas que elas normalmente não dizem, as pessoas não falam coisas que normalmente falam e você perde o ritmo, o que ruim para a comunicação. Acho que esse é um dos nossos maiores problemas".

"O meta GOATS é algo como ‘todo mundo precisa se dar bem e ter uma boa combinação em composições do tipo GOATS’", acrescentou Fate. "Todo mundo ficou nervoso, até eu, e todos nós ficamos nervosos no palco. É por isso que somos diferentes no treino e depois pioramos no palco".

Com dois jogadores na formação titular que são mais calmos do que suas versões de 2018 e pouco tempo de ação com o jogador Kim "KuKi" Dae-kuk no papel de suporte, a comunicação do time sofreu nesta temporada. No início, a derrota de 3 a 2 na Semana 1 para o Hangzhou Spark parecia pouco preocupante. Depois, no entanto, perderam para New York Excelsior e Toronto Defiant na semana 2. A semana 3 foi mais um desempenho sem vitórias para Valiant, com derrotas para Vancouver Titans e Guangzhou Charge.

"Quando você tem jogadores como KSF e Izayaki, ambos jogadores incríveis, mas que não foram capazes de mostrar o mesmo de sua temporada de estreia e você marca 0-8, é realmente difícil não deixar isso te afetar ", disse Custa. "E a mesma coisa com todos os nossos jogadores veteranos. Nós temos Fate e Space, ambos jogadores incrivelmente bem-sucedidos em toda a liga e eles simplesmente não conseguem uma vitória, então isso adiciona um pedágio extra em tudo".

Com cada derrota, a pressão é construída. Enquanto Valiant enfrentou algumas das equipes mais difíceis da liga, chegou ao final da Fase 1 sem vitórias, era óbvio que algo tinha que mudar. A partida do técnico Moon "Moon" Byung-cheol e do intérprete Andrew Kim precipitou uma revisão da estrutura de comunicação da equipe.

"A equipe mudou mais para o estilo do Ocidente", disse Custa. "O resultado é que agora nos comunicamos em quase puramente inglês exceto por Izayaki, de quem nós temos um tradutor de tempos em tempos. Mas na maioria das vezes, nós queremos falar em inglês. O que isso faz é forçar os jogadores coreanos a comunicar seus pensamentos sobre o jogo em inglês, o que é muito difícil às vezes. Mas eu acho que isso vai nos ajudar a superar essa lacuna de comunicação".

Não há solução rápida para Valiant, mas vencer o primeiro jogo da temporada de 2019 é um ponto de partida. Eles não são tão ruins quanto o registro deles sugere. A vitória sobre da Valiant sobre Reign tira um pouco da pressão, mas ainda têm muito trabalho a fazer.

"Essa vitória, por mais boa que pareça e diminua nosso peso, não acho que nada mude muita coisa", disse Custa. "Acho que nosso time deu muitos passos incríveis para melhorar desde que a Fase 1 terminou. Temos feito um ótimo trabalho treinando, tentando focar nos problemas. Como fazer para melhorar e consertar problemas que estamos tendo agora? Tem sido um processo passo a passo".