<
>

Primeiro brasileiro na Copa do Mundo de Fortnite, QUASAR Leleo comemora: "Essa vaga muda tudo na minha vida"

Reprodução

No último domingo (14), a primeira classificatória solo para a Copa do Mundo de Fortnite foi finalizada — e o primeiro brasileiro a disputá-la foi definido. O campeão do primeiro torneio individual foi Leonardo Dametto, ou Leleo, da QUASAR. Entre os 100 participantes, o jogador liderou a tabela com 74 pontos e conquistou a vaga e 3 mil dólares em premiação.

Em entrevista ao ESPN Esports Brasil, o profissional de 17 anos afirmou que sente-se “muito recompensado” pela conquista, por conta da rotina de treinos intensa adotada nas últimas semanas com foco no campeonato. “É um negócio que eu queria muito, muito, muito”, confessa Leleo.

“Por isso eu tava jogando o dia inteiro, todo dia, pra conseguir pelo menos uma vaga. Eu não sabia que ia ser a primeira, mas eu queria pelo menos uma, se não eu ia ficar muito triste. Porque eu tô treinando há bastante tempo e vim pra ganhar isso”, conta o jogador.

Leleo contou ainda que a conquista da vaga teve um fator especial — ela foi seu presente de aniversário para sua mãe, que comemorava a data no dia das classificatórias. “Eu queria jogar da gaming house pra ter um conforto melhor e focar mais no game”, diz.

“Eu falei pra ela ‘mãe, eu sei que é seu aniversário, mas eu posso ir pra a gh treinar pra o campeonato?’ Eu já tinha explicado pra ela que esse campeonato era muito importante, e que se eu ganhasse ia mudar totalmente a minha vida. Ela falou ‘tá bom, segue o seu sonho’”, conta. “Aí eu falei tá bom, eu vou como forma de recompensar, eu vou trazer isso de presente pra você.”

Leleo narra que jogou a qualificatória da gaming-house, e, quando ganhou, ficou muito feliz. “Chorei, e tal”, assume. “Aí eu liguei pra a minha mãe e falei ‘mãe, ganhei a vaga pra Nova York.’ Aí ela gritou ‘mentira!”, conta, aos risos, comentando que a mãe também chorou ao telefone. “O Pyong [Lee, dono do time] falou com ela, também se emocionou”, relata.

Leleo crava que a conquista da vaga significa “tudo” em sua trajetória como jogador. “Essa vaga muda tudo na minha vida, porque é a primeira vez que eu vou representar o Brasil no mundial… tudo muda. Até sobre a premiação, ajuda muito e muda totalmente minha postura de jogador normal pra jogador profissional”, diz.

EXPECTATIVAS PARA OS PRÓXIMOS TORNEIOS

O torneio que concedeu a vaga a Leleo foi apenas o primeiro de um total de 10, em que mais seis jogadores conquistarão vagas individuais e três duplas se classificarão para o Major de Fortnite. Apesar da vaga solo garantida, Leleo ainda buscará neste final de semana (20 e 21 de abril) a vaga em duplas, que disputará ao lado de gordiN.

De acordo com o jogador, as expectativas estão altas. “Eu sou muito confiante na dupla. Eu e o gordin ganhamos o último campeonato, que foi o teste. Ficamos em primeiro com a tag da QUASAR. Me sinto bastante confiante, porque eu tirei um peso das costas ao ganhar a primeira vaga”, confidencia, afirmando que acredita no trabalho em equipe entre ele e gordiN e na conquista da vaga da dupla.

Leleo espera ainda que todo o seu time, a QUASAR, conquiste as vagas restantes: “eles estão treinando bastante, eu vejo isso, e acho que eles vão ganhar”, diz. O vencedor aponta ainda o time da Red Canids, de Technoviking, Snow, Avelar e Zecapiranha, como “muito bons em duplas e solo”, e a W7M, especialmente Drakonz, BlackoutZ, Nicks e pfzin. “Eles são muito bons e são os principais na luta pelas vagas”.

NÚMERO DE VAGAS

As vagas na Copa do Mundo de Fortnite serão distribuídas entre Europa, América do Norte (Leste e Oeste), Ásia, Brasil e Oceania, mas o número de vagas não é equivalente. A Europa e América do Norte terão cerca de 40 vagas solo e 20 duplas, número muito acima das vagas para o Brasil, Ásia e Oceania — Leleo, no entanto, afirma que “não tem o que reclamar” do número de vagas para o Brasil.

“A gente nem sabia que ia ter campeonato no Brasil, e eles ainda deram essas vagas. (...) Não tenho o que reclamar porque penso ‘e se não tivesse nada no Brasil’”, diz. “É o primeiro jogo que investe pesadão no Brasil, então eu não reclamo de nada do que eles oferecem. Até esses campeonatos no final de semana, que dão bastante dinheiro de premiação”, opina.

A ORGANIZAÇÃO

A QUASAR é um time de esports focado em Fortnite e idealizado pelo youtuber e empresário Pyong Lee, que viu no Battle Royale um solo fértil para investimento — e colhe os frutos de seu trabalho. Para Pyong, a conquista da primeira vaga no Major significa que a organização está indo no caminho certo.

“[Investimos] em um time oficial e focado totalmente no Fortnite, vendo as tendências, as notícias, tendo essa visão desde o ano passado, já há 8 meses com o time sendo formado na gaming house. Pretendemos investir muito mais, focar tanto na carreira dos jogadores como na organização e na gaming house, ir atrás de patrocinadores, profissionalizar para que a gente possa trazer o título do mundial pro Brasil e influenciar o cenário de esportes eletrônicos daqui”, crava.

Lee afirma ainda que a conquista representa um retorno expressivo no investimento. “A premiação que vai ser entregue nos três dias da final de Nova York soma 30 milhões de dólares. O último colocado, mesmo que pegue a última colocação, já pega uma ótima premiação. Continuaremos investindo e ficaremos de olho para conseguir as vagas das duplas e mais seis vagas no solo também, temos sete jogadores no total hoje”, diz o empresário.


As classificatórias para a Copa do Mundo de Fortnite acontecerão em todos os finais de semana até o dia 16 de junho, em que a última vaga para duplas será definida.