<
>

FaZe vence Blast Miami em final contra Liquid; MIBR teve bons resultados

FaZe Clan levanta o troféu da Blast Pro Series em Miami. Blast Pro Series

Mais uma edição da Blast Pro Series aconteceu nos últimos dias, mas esta teve um final diferente do esperado. Enquanto a Astralis levou as edições de Lisboa e São Paulo, realizadas ainda este ano, a FaZe Clan foi a grande campeã da edição em Miami após vencer a Team Liquid por 2 a 0.

Participaram desta edição Liquid, FaZe, MIBR, Natus Vincere, Astralis e Cloud9. Na fase regular, a Liquid dominou ao vencer as cinco adversárias e se garantir na grande final, enquanto a FaZe terminou com um placar de três vitórias, um empate (contra a MIBR) e uma derrota (para a própria Liquid). A classificação para a grande final veio para os europeus após uma vitória em cima da Astralis, na última rodada, por 16 a 5.

Na grande final, a FaZe surpreendeu com um forte lado terrorista na Mirage, terminando a primeira metade em 10-5. Na troca de lados, mais um desempenho impressionante para finalizar o mapa em 16-6. Já no segundo mapa, Dust2, a disputa foi mais acirrada. Enquanto a FaZe dominou a primeira metade do lado CT garantindo uma vantagem de 12-3 na primeira metade, a Liquid se recuperou bastante na troca de lados para diminuir consideravelmente a diferença de pontos. No entanto, isso não foi o suficiente, e a FaZe conseguiu vencer rounds o suficiente para vencer o mapa por 16-12 e garantir a série e o torneio.

Esta foi a segunda vitória importante da FaZe neste ano após a conquista do ELEAGUE CS:GO Invitational 2019, em janeiro, quando a equipe venceu a Cloud9 na grande final por 2 a 1. O resultado também é um grande avanço em relação às últimas performances da equipe desde a ELEAGUE: um 5º-8º lugar na IEM Katowice, o 5º (e penúltimo) lugar na Blast São Paulo, e um 9º-11º lugar na StarSeries & i-League CS:GO Season 7.

MAIS SURPRESAS

A vitória da FaZe não foi a única surpresa do campeonato que vale ser mencionada. O desempenho da Astralis e da MIBR também merecem atenção por terem sido bem diferentes do que o esperado.

Com resultados decepcionantes desde a retomada de uma formação completamente brasileira e o 3º-4º lugar na IEM Katowice (incluindo a pior campanha de um time em uma Blast na edição de São Paulo), a MIBR finalmente parece estar encontrando seu ritmo. Apesar de começar o primeiro dia da Blast Miami com uma derrota para a Na`Vi por 16 a 8 e um empate com a FaZe, o time liberou o grito entalado na garganta dos fãs há tempos ao vencer a Astralis por 16 a 2 no segundo dia da competição.

A MIBR ainda venceu a Cloud9 (16-6) para chegar perto de se garantir na final, mas uma derrota para a Liquid (10-16) acabou com os sonhos do time. Em compensação, os brasileiros venceram o showmatch de duelos de 1v1 contra a Cloud9 para sair do campeonato com uma premiação bônus de US$ 20 mil.

Já a Astralis teve uma história bem diferente. Considerada a melhor equipe de CS:GO de todos os tempos, a Astralis não teve o mesmo desempenho dominante de outros torneios e terminou na penúltima colocação da Blast Miami. Tudo começou bem com vitórias em cima da Cloud9 (16-10) e Na`Vi (16-7) no primeiro dia, mas as coisas desandaram após a derrota de 2-16 nas mãos da MIBR. Depois disso, o time só perdeu (14-16 para Liquid e 5-16 para a FaZe) e ficou bem longe de chegar à grande final.

A próxima edição da Blast em 2019 acontecerá em Madri em 10 e 11 de maio e já tem confirmada a participação das equipes Astralis, Cloud9, Na`Vi e Ninjas in Pyjamas.