<
>

De virada, INTZ desbanca Flamengo e volta ao degrau mais alto do pódio do CBLoL

INTZ volta a subir no degrau mais alto do League of Legends brasileiro Riot Games

O slogan “Que se levante o Rei” pode até ser do CNB e-Sports Club, mas neste sábado (13) a frase se encaixa melhor à INTZ. Isso porque a equipe Intrépida volta a ser a maior venecora do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) graças a vitória, de virada, sobre 3 a 2 contra o Flamengo.

O título coroa a reconstrução do clube após o desmantelar da formação popularmente conhecida como Exódia, que foi responsável por colocar a INTZ no topo do cenário nacional com três títulos, e espanta o terrível 2018 que teve ao ter que brigar, nas duas etapas, para não cair para a 2ª divisão.

A FINAL

Querendo surpreender o Flamengo, a INTZ resolveu invadir a selva Rubro-Negra no nível inicial. Mas a jogada saiu pela culatra porque parecia que brTT e companhia esperavam tal estratégia e, com um ótimo pulverizar de Luci, a equipe conquistou o First Blood. Vantagem esta dilatada após um ótimo dive liderado por Shrimp na rota inferior Intrépida, que resultou em mais três eliminações.

Não tomando conhecido do oponente e aproveitando da melhor forma possível o potencial de dive da composição, o Flamengo foi pra cima da INTZ e, antes mesmo dos 20 minutos, o Rubro-Negro conseguiu derrubar as duas primeiras torres da rota do meio, abrir 10 a 2 no placar de abates e quase 10 mil no de ouro.

Diante do cenário já estabelecido, era só questão de tempo para a vitória do Flamengo. O Rubro-Negro deu início ao golpe final eliminando o Barão. Em posse do principal bônus do jogo o time avançou pela reta superior onde protagonizou a luta final e finalizou a partida em menos de 23 minutos, recorde nessa primeira etapa

A segunda partida começou sem nada muito ousado por parte das duas equipes, mas não demorou muito para as ações tomarem o Summoner’s Rift. E foi o Flamengo que deu a primeira investida, num gank de Shrimp na rota inferior que acabou com o First Blood para o Rubro-Negro e o próprio caçador morrendo.

O equilíbrio reinou após o final da fase de rotas. Aproveitando-se de posicionamentos equivocados por parte do Flamengo, a INTZ abriu pequena vantagem conseguindo pick-offs pelo mapa. Contudo, os Intrépidos sofreram um apagão e o Rubro-Negro não desperdiçou a oportunidade ao, pegar um Mills desgarrado do time na rota do meio, derrubar o inibidor central e ainda derrubar a T3 do topo.

O Flamengo ia fazendo tudo certo, conseguindo inclusive destruir dois inibidores da INTZ, até se afobar para fechar a partida. O primeiro erro crasso aconteceu na rota inferior, quando foi engolida pelos Intrépidos numa das lutas finais. Na sequência, o Rubro-Negro não viu somente o adversário conquistar o segundo Barão, como também roubar o Dragão Ancião. Com os dois buffs em mãos, Envy e companhia fecharam a série.

Os 20 primeiros minutos da terceira partida foram parecidos com os da inicial, com o Flamengo abrindo considerável vantagem nos placares de abate e ouro. O First Blood aconteceu numa incrível sinergia entre Goku, Shrimp e Robo, que ficou com a eliminação graças ao ultimate.

Rotacionando de forma inteligente pelo mapa, o Rubro-Negro conquistou a maioria dos Dragões e foi dominando a equipe adversária, empurrando-a contra a própria base. Contudo, assim como no jogo anterior, o time de brTT mostrou afobação, que foi muito bem aproveitada pela INTZ que foi se segurando o quanto podia mesmo com todos os inibidores no chão e o Nexus aberto.

O golpe final começou a ser dado com Goku pegando a últimate de RedBert. Utilizando a skill, o meio Rubro-Negro foi em direção do Nexus e seguido pelos companheiros que deram tudo de si para o 2 a 1 no placar

A penultima partida da série começou a todo vapor. Logo nos primeiros cinco minutos as duas equipes conseguiram duas eliminações, cada. O Flamengo ficou com o First Blood após um ótimo avanço de Goku, Shrimp e Luci no rio que culminou na morte de Shini. A resposta veio pouco depois, com os Intrépidos abatendo Goku e o caçador coreano, enquanto Tay morria no topo.

Na transição da fase de rotas para o mid game as duas equipes mostraram proficiência em rotação de mapa, mas para objetivos diferentes. Enquanto o Flamengo focou a movimentação para objetivos como Dragão, Arauto e Torres, os Intrépidos preferiram por andar pelo mapa a fim de importantes eliminações em cima, principalmente, de Robo.

A estratégia da INTZ se mostrou melhor porque ao mesmo tempo que Robo foi, praticamente, tirado do jogo, os Intrépidos ficaram tão fortes que o Flamengo não conseguia mais parar o adversário. A equipe liderada por Envy colocou a mão na vitória ao conquistar o segundo Barão do jogo, conseguindo assim derrubar dois inibidores do Rubro-Negro.

Como esperado, o último jogo da série começou morno com as duas equipes não se arriscando muito. O First Blood só foi acontecer após os 10 minutos, a favor do Flamengo após Luci e brTT se aproveitarem de um Mills sozinho na rota inferior. Minutos depois, com o coreano acertando uma ótima sentença o Rubro-Negro abateu Tay.

Mas a INTZ não se desesperou com o início ruim. A equipe, em investidas simultâneas na rotas do meio e topo conseguiu abates importantes em Robo e Goku e, minutos depois, com um pick off pra cima de brTT, conseguiu liquidar com a vantagem Rubro-Negra. Executando muito bem a composição que montou, o time Intrépido deu um grande passo rumo a vitória aproveitando-se de uma investida não tão boa por parte de brTT e companhia.

Minutos depois, num grande avanço pela rota do meio e pegando brTT no charme do Envy, os Intrépidos finalizaram a partida e soltaram o grito de campeão