<
>

Comitê organizador define INTZ como substituta da Luminosity na DreamHack Rio de CS

INTZ herdou a vaga da Luminosity na DreamHack Divulgação

No mesmo dia em que notícias sobre os cancelamentos dos torneios de Rainbow Six e Playerunknown's Battlegrounds (PUBG) vieram a público, nesta sexta-feira (12) o comitê organizador do campeonato de Counter-Strike: Global Offensive da DreamHack Rio revelou que a INTZ é quem substituirá a Luminosity Gaming.

Com isso, a competição continua com a presença de quatro equipes brasileiras. Além da INTZ, também darão tudo de si pelos US$ 100 mil em prêmios a Furia Esports, Sharks Esports e W7M Gaming. De fora, completam a lista a polonesa AGO Esports, a cazaque AVANGAR, a europeia Valiance e a norte-americana eUnited.

A Luminosity decidiu não vir ao Brasil para disputar a DreamHack Rio porque foi convidada pela ESL para ocupar a vaga que antes pertencia a Rogue na nona temporada da Pro League, campeonato este na qual tem compromissos pelo Grupo C na mesma data do evento carioca.

SEM R6 E PUBG

Três grandes atrações estavam previstas para serem realizadas durante a DreamHack Rio: os torneios de Counter-Strike, Rainbow Six - essas sendo disputadas por equipes profissionais -, e de PUBG. Destas, apenas a competição de CS:GO continua confirmada.

O caso sobre o o cancelamento do torneio de Rainbow Six foi revelado na manhã desta sexta em matérias veiculadas pelo ESPN Esports Brasil e Mais Esports. Já a não realização da competição da competição de PUBG foi anunciada pela própria organização da DreamHack

Conforme apurou a reportagem, o comitê organizador do evento no Rio de Janeiro passa por profunda crise financeira por não conseguir patrocinadores suficientes para arcar com os custos da operação e esse não será o único cancelamento a caminho.

A informação surgiu por conta de diversos fornecedores não terem sequer ideia de como as coisas seriam tocadas. O evento que está sendo organizado no Parque Olímpico do Rio de Janeiro entre os dias 19 e 21 de abril já demonstrava que não ia bem financeiramente. Diversos deles procuraram o ESPN Esports Brasil alegando não estarem recebendo os aportes que lhes seriam devidos. “Ficamos com a promessa de receber após o evento”, diz uma fonte que preferiu se manter anônima. “Mas eu não tenho certeza de que eles terão dinheiro pra isso”.

Nos bastidores, muito era debatido sobre a viabilidade do evento, tendo em vista que diversos times não tiveram suas passagens custeadas e até mesmo a verba para tratar de assuntos jurídicos e com outros parceiros.