<
>

A fim de "elevar os esports locais", Brasil e América Latina decidem não disputar Rift Rivals neste ano

Ao que parece, apenas as grandes regiões continuarão disputando Rift Rivals Riot Games

Diferente do que aconteceu nas últimas duas temporadas, Brasil e América Latina resolveram não disputar o Rift Rivals neste ano, conforme revelou o escritório brasileiro da Riot Games nessa quarta-feira (27).

Em comunicado, a Riot Brasil afirmou que, "após cuidadosa avaliação, tomamos a decisão de repensar o Rift Rivals como um torneio global". Segundo a desenvolvedora, "cada liga trabalhou para determinar um plano de eventos para 2019 que melhor atendesse suas realidades, jogadores, equipes, ligas e fãs".

"Quando avaliamos o impacto dos Rift Rivals no calendário competitivo do Brasil, decidimos, junto com América Latina, nos concentrar em nossos esforços regionais para elevar os esports locais. Isso significa que não realizaremos Rival Rivals em todas as regiões este ano", afirmou a desenvolvedora.

A Riot Brasil finalizou dizendo que sentiu "que essa mudança é o caminho ideal para o Rift Rivals, depois de pesar os prós e contras e discutir isso com cada uma de nossas regiões, considerando a saúde a longo prazo do nosso esporte".

A saída de Brasil e América Latina não significa o fim do Rift Rivals. De acordo com a empresa, "enquanto algumas regiões continuarão a fazer Rival Rivals, o mesmo não será mais um evento global: O evento deste ano contará com LEC lutando contra LCS e um confronto entre LPL, LCK e LMS”.

DOMÍNIO BRASILEIRO

O Rift Rivals foi o único torneio internacional realizado pela Riot Games no qual as equipes brasileiras conseguiram se impor contra os adversários. As representantes do Campeonato Brasileiro (CBLoL) venceram as duas edições realizadas.

Em 2017, carregaram a bandeira do País na competição a, então, Keyd Stars (atual Vivo Keyd) e Red Canids. Competindo contra os dois servidores latino-americanos, o CBLoL fez a segunda melhor campanha da Fase de Classificação, enquanto no mata-mata dominou tanto os times do norte (LLN) e do sul (CLS), ficando assim com o título.

Na última temporada, jogando em casa e sendo representado por KaBuM e Keyd, campanha um pouco diferente. Isso porque o CBLoL terminou a primeira fase na ponta da tabela, se classificando assim diretamente para a decisão, da qual saiu vitoriosa contra a CLS.