<
>

EA planeja acabar com os "superelencos" dos torneios de FIFA 19

Com a nova regra, somente dois dos craques acima poderiam jogar juntos em um torneio do Global Series Divulgação/EA Sports

O FIFA Global Series, cenário competitivo de FIFA 19, pode ter uma mudança significativa em breve e que afetará a composição dos elencos dos jogadores profissionais para participação de torneios.

Geralmente, os jogadores que disputam os torneios oficiais de FIFA 19 jogam com elencos com o que há de melhor no modo Ultimate Team, incluindo a versão “Prime” de Ídolos e cards de alto rating, como a Seleção da Temporada, que que conta, por exemplo, com um Cristiano Ronaldo de “99”. Há um alto investimento em FIFA Points para que a nata do FUT esteja presente nestes times.

Sem qualquer restrição, os elencos de jogadores como a sensação F2TekKz ou os brasileiros Pedro Rezende e PSG Rafifa13 jogam com a elite da elite FUT.

Pois este cenário pode mudar em breve no Global Series. A EA Sports, responsável por FIFA 19 e seu cenário competitivo, tem planos para restringir a construção de “superelencos”. Segundo um email recebido por jogadores profissionais, com as novas regras, os elencos de pro players poderiam ter no máximo dois Ídolos, apenas um jogador de rating 95 ou maior, no máximo dois de rating entre 90 e 94, e os demais componentes com rating de até 89.

OPINIÃO

Vejo com bons olhos essa mudança na elaboração de elencos. Para começar, traria um maior senso de realidade aos torneios, pois não há equipes de futebol com onze craques em campos, nem mesmo em seleções.

O desafio seria ainda maior para cada jogador, pois a escolha dos cards de maior rating teria um peso maior para o time. Apostar na defesa ou colocar os melhores no ataque? O desafio começaria antes mesmo do pontapé inicial.

Falando ainda em estratégia, o pro player vencedor seria aquele que, além de jogar bem com peças menos favorecidas, tenha a melhores escolhas quanto a estratégica, formação e habilidade ao controle.

O atual cenário, como vemos em cada major ou mundial, é um festival de passes de primeira e chutes de longa distância, que se repetem a exaustão. Tal qual a Fórmula 1 quando deixou para trás as marchas manuais e a categoria foi acusada de transformar os jogadores em meros “passageiros”, a diminuição do cards de altíssimo rating trariam um aumento na dificuldade sem perda de qualidade de jogos, já que os pro players seriam desafiados a vencer com cards mais “honestos”.

Não há confirmação ou data de implantação destas novas regras no FIFA Global Series.