<
>

Eliminado da WESG de Hearthstone, Pascoa classifica desempenho "razoável" diante chave difícil

Pascoa tentou, deu tudo de si, mas não conseguiu avançar na WESG Divulgação

Um dos sete representantes brasileiros na World Electronic Sports Games (WESG), Pedro “Pascoa” de Andrade já está dando adeus ao evento. Competindo no torneio de Hearthstone, o jogador perdeu três das cinco séries que disputou pela Fase de Grupos e, com isso, não conseguiu avançar. Contudo, ao ESPN Esports Brasil, o profissional classificou como “razoável” o próprio desempenho diante da difícil chave que enfrentou.

“Apesar de frustrante, porque eu tinha uma chance muito boa de avançar, foi uma experiência boa de conseguir me preparar bem contra oponentes fortes”, afirmou Pascoa após o término da Fase de Grupos. O brasileiro classifica o grupo no qual estava como “um dos mais fortes do torneio” tendo em vista que na chave também estava o chinês XiaoT, “que é considerado como um dos melhores do mundo”.

Pascoa, inclusive, estreou na competição duelando contra XiaoT. O brasileiro acabou perdendo, mas de forma heróica, numa série que terminou em 3 a 2 a favor do chinês. Na sequência o jogador também acabou caindo diante o coreano Irony, por 3 a 1, e para o norte-americano Gallon, por 3 a 2.

Já nos últimos compromissos válidos pela Fase de Grupos, Pascoa conseguiu resultados positivos: duplo 3 a 1 contra o argelino Saliom e o vietnamita Shy - o que diminuiu um pouco o gosto amargo da eliminação.

“Tive uma experiência bem complicada”, avaliou Pascoa. “Trouxe baralhos muito bons contra meus adversários. O XiaoT era o único oponente que era mais difícil, para o qual perdi de 3 a 2. Só que daó contra os outros aconteceu de eu acabar jogando mal e tendo um pouco de azar. Com isso, acabei perdendo algumas partidas, mas consegui me recuperar”, resumiu o brasileiro.

TORCENDO PARA HERMANO

Ao ESPN Esports Brasil, Pascoa revelou que, para a sequência da WESG, torcerá para o argentino Pinche, que fechou a Fase de Grupos com quatro vitórias e uma derrota pelo Grupo C, empatado na primeira colocação com o japonês Alex.

O brasileiro explicou que vinha “treinando muito com o Pinche que, apesar de ser da Argentina, é praticamente brasileiro” e ambos estavam jogando com decks “iguais”. "Quero muito torcer pelo Pinche. A gente está se preparando muito bem. Tínhamos umas das melhores lines de decks", afirmou.

PREVISÃO

Ao ser questionado pela reportagem sobre qual jogador é candidato ao título da WESG de Hearthstone, Pascoa apontou para o norte-americano justsaiyan "porque ele consegue ganhar de qualquer pessoa, toda hora". O brasileiro relembrou do feito histórico do americano: "Ano passado ele ganhou de 30 jogadores seguidos de alto nível".

Justsaiyan, inclusive, já está classificado para o mata-mata. Isso porque o norte-americano venceu quatro dos cinco compromissos pela Fase de Grupos, conseguindo avançar assim de forma antecipada.

* A jornalista viajou à convite da WESG