<
>

A LCK está presenciando o surgimento das novas estrelas de League of Legends

Membros da Team Griffin se preparam para a partida contra a DAMWON Gaming na LCK Divulgação/Riot Games

Por excelência, o League of Legends praticado na LCK, a liga sul-coreana do game, é comparável a um jogo de xadrez de um campeonato mundial.

Durante anos, a metodologia idealizada no país foi caminho garantido para a vitória dos times mais fortes da Coreia do Sul. Equipes lendárias, vencedoras de títulos, como SK Telecom T1 e Samsung White, sufocaram os adversários por meio do controle de visão e manobras em torno dos objetivos na etapa final das partidas, alcançando assim um sucesso inigualável.

Esta era a maneira correta de se jogar League of Legends. Não importava se uma superestrela de um time chinês ou europeu estivesse em vantagem no início do jogo. Para vencer o estilo cirúrgico das melhores equipes sul-coreanas, seu adversário tinha que alcançar a perfeição. Um pequeno erro e o time sul-coreano colocaria seu adversário em xeque, a personificação do conto da tartaruga que venceu a lebre no final da corrida.

Esta era de excelência acabou.

No Mundial de League of Legends em 2018, as equipes sul-coreanas decepcionaram seu país de origem. Todas as três equipes classificadas foram eliminadas antes das semifinais. A defensora do título mundial, Gen.G (ex-Samsung), era a o maior exemplo da maneira clássica de jogar League of Legends na Coreia do Sul, e sua abordagem foi desmantelada na fase de grupos da competição quando conseguiram apenas uma vitória.

A palavra-chave de League of Legends em 2019 é “tempo”. Se sua equipe não está fazendo as coisas antes, é muito provável que seja tarde demais quando seu Nexus estiver sob ataque. Na LCK, que se mudou para um novo estúdio e cujo a da Riot Games tem controle total de sua produção, uma nova era realmente começou no país conhecido como a “Meca do esports”.

"As equipes tradicionais da LCK vêm sofrendo contra as novas equipes da liga", disse à ESPN o recém-promovido mid laner da Damwon Gaming, Heo "ShowMaker" Su. "Eles têm jogado um macro no 'estilo LCK' um contra o outro - menos abates, em um ritmo lento - enquanto nós, que fomos promovidos do Challengers, jogamos o ‘estilo Challengers’. Uma partida da Challenger Korea, em média, terá muito mais abates por jogo, então acho que as novas equipes estão mais adaptadas ao meta atual".

Vamos analisar a nova geração da LCK e que ela fez nas duas primeiras semanas da temporada regular na Coreia.

GRIFFIN

Toda revolução precisa de um líder, e a Griffin está na vanguarda do sangue novo que corre nas veias da Coreia do Sul. Ela entrou na LCK no verão do ano passado, chegou à final e os sinais de sua evolução se concretizaram no início de 2019. Quando a Griffin foi eliminada na qualificatória do mundial em 2018 pela Gen.G, a equipe voltou a trabalhar. Na mais recente edição da KeSPA Cup, porém, no pontapé inicial para o novo ano, a Griffin varreu o torneio sem perder um único mapa.

Jogadores para ficarmos de olho

• Lee "Tarzan" Seung-yong

Neste novo mundo, Tarzan é o rei. O caçador de 19 anos de idade já recebeu o apelido de "Rei da Selva" na Coreia do Sul e é o talismã da equipe Griffin. A coisa mais impressionante sobre Tarzan é que, embora seja capaz de jogar com estilo agressivo e rápido, adotado por muitos dos novatos no campeonato, sua principal força vem da possibilidade de jogar um estilo geralmente reservado para jogadores com anos de experiência. Seja um gank no nível 2 ou algo mais executado com campeões mecanicamente menos intensivos, Tarzan é incomparável.

• Park "Viper" Do-hyeon

Qualquer que seja o meta, Viper pode assimilá-lo. Antes de Tarzan emergir como o jogador principal time, Viper era o homem mais falado da Griffin. Quando escolhas pouco ortodoxas de campeões como Yasuo e Vladimir começaram a aparecer na rota de baixo, foi Viper quem se adaptou rapidamente às mudanças. Viper já se estabeleceu na elite na posição de atirador em nível internacional, e ele está apenas a uma conquista de Mid-Season Invitational ou Summoner's Cup para ser declaro o melhor em sua função no planeta.

• Jeong "Chovy" Ji-hoon

O último membro da tríade da Griffin é também o mais jovem da equipe com apenas 17 anos de idade. No ano passado, sem a chance de estar elegível para jogar no LCK, Chovy estava na maior parte do tempo se aperfeiçoando. Ele fez sua lição de casa na rota central, enfrentou alguns dos melhores jogadores da posição e mostrou seu valor. Agora, com mais confiança em seu jogo, Chovy está se transformando possivelmente no mid laner mais forte da Coreia do Sul, sem medo de escolher campeões e se posicionar como o ponto focal dos danos que sua equipe é capaz de fazer.

Todos os três estão sob contrato com Griffin até o final de 2021.

DAMWON GAMING

Por onde Griffin seguir, DAMWON irá atrás. As duas organizações lutaram sem parar nas ligas menores antes da Griffin ser promovido ao LCK no verão passado. DAMWON, sem a oposição do seu rival, esmagou a segunda divisão da liga sul-coreana e foi promovida no no final de 2018. DAMWON tinha a mesma fama vista na Griffin em treinamentos, com jogadores falando sobre a incrível força da equipe desconhecida da LCK. O elenco de DAMWON era tão atraente que o técnico da equipe campeã mundial, Kim Jeong-soo, da Invictus Gaming, decidiu assinar com ele na intertemporada.

Apesar da Griffin ter vantagem histórica no confronto sobre a DAMWON, a rivalidade entre as duas equipes é uma amostra da próxima grande rivalidade da LCK nos próximos anos, junto com SKT e KT, que dura mais de uma década. DAMWON pode ser o irmão mais novo da Griffin neste momento, mas isso não significa que DAMWON vá parar até superar sua rival.

Jogadores para ficarmos de olho

• Jang "Nuguri" Ha-gwon

Não seria exagero chamar Nuguri de melhor topo da LCK. Numa época em que alguns dos melhores topos sul-coreanos de todos os tempos estão em declínio, se aposentando ou jogando em outras partes do mundo, Nuguri assumiu o papel de símbolo de sua posição na liga. Depois de um decepcionante torneio promocional para entrar na LCK, o topo encontrou seu ritmo na KeSPA Cup antes de passar por suas primeiras partidas nos principais torneios.

• Kim "Canyon" Geon-bu

Na mesma linha de Chovy, Canyon é um garoto prodígio de 17 anos que acabou de se profissionalizar há alguns meses. Conhecido como "JUGKING" na solo queue sul-coreana, ele aterrorizou o mundo online antes de ser escolhido pela DAMWON na intertemporada. Se você está procurando por um jogo refinado, Tarzan é o nome. Canyon, por outro lado, uma joia a ser lapidada, tem a habilidade mecânica necessária para brilhar.

Levará tempo para Canyon fazer a transição de seu domínio na solo queue e mostrar a mesma força no palco da LCK, mas tudo bem. A DAMWON está investindo no crescimento da Canyon e acredita que, se conseguir atingir seu potencial máximo, Tarzan terá seu grande rival.

• Heo "ShowMaker" Su

Quando DAMWON entrou na LCK, era esperado que Showmaker fosse o maio de seus pródigos. Ele ficou famoso por sua Katarina nos servidores online e causou estragos nas ligas menores com seus campeões de alto dano. Já nas primeiras semanas da temporada, no entanto, seus destaques foram Galio e Urgot. ShowMaker ainda está tentando encontrar o nível de jogo dos maiores. Mas, como seu nome sugere, ele quer fazer um show, e o mundo está pronto para conferir.

SANDBOX GAMING

Para ser franco, não esperava escrever sobre a SANDBOX Gaming junto com Griffin e DAMWON há duas semanas atrás. Antes da temporada começar, imaginava a Griffin a caminho da primeira posição, sem perder um único jogo (algo nunca feito antes na LCK) e DAMWON terminando com um impressionante terceiro lugar antes de cair nos playoffs. SANDBOX? Nona posição, talvez a oitava com alguma sorte. Só que até agora, eles me fizeram de idiota, derrubando algumas das equipes mais experientes da LCK.

Griffin e DAMWON tinham um potencial notório. A SANDBOX, que inesperadamente entrou na LCK junto com a DAMWON, não tinha esse “brilho”. O que a SANDBOX não tem em refinamento e inteligência, compensam com a pressão.

Não importa se as rotas laterais estão avançadas ou sufocadas; se houver um Barão em jogo, a SANDBOX avança. Um jogador adversário ligeiramente fora de posição? Pule nele sem pensar duas vezes, mesmo que o resto da equipe esteja escondida, esperando.

SANDBOX é a antítese completa do que as pessoas pensam quando o assunto é LCK, e é por isso que, pelo menos por enquanto, incluindo uma monumental vitória sobre a SKT, estão prosperando.

Jogadores para ficarmos de olho

• Park "Summit" Woo-tae

Foi um longo caminho para Summit finalmente conquistar um lugar na LCK. Depois de estar em equipes amadoras e até ganhar uma medalha de ouro para a Coreia do Sul no campeonato mundial da IeSF, ele encontrou um lugar no Afreeca Freecs. Infelizmente, a Freecs tinha sua própria perspectiva em Kim "Kiin" Gi-in, que viria a se tornar o melhor topo da semana passada. Summit raramente deixou o banco, e com Kiin renovando com a Afreeca na intertemporada, ficou com poucas opções. SANDBOX, ao montar seu elenco, contratou Summit, que está tendo sua própria temporada de novato e pode se espelhar em Kiin para se destacar.

• Kim "OnFleek" Jang-gyeom

A velocidade de um jogo vem do ritmo que o caçador estabelece, e há uma razão pela qual todas as três equipes mencionadas aqui também têm um jogador de destaque na posição. OnFleek é muito mais do estilo de Canyon. O estreante de 21 anos jogou, no ano passado, pela Team BattleComics antes do time e ser comprado pela SANDBOX.

No torneio promocional para entrar na LCK, OnFleek foi o jogador que mais chamou a atenção, liderando sua equipe para liga. O caçador da Sandbox não tem o brilho de Tarzan nem a mecânica de Canyon, mas como acontece com toda a SANDBOX, ele “abaixa a cabeça” e ataca mesmo nas mais acirradas teamfights.

• Cho "Joker" Jae-eup

Nenhum jogador da SANDBOX personifica a equipe mais do que seu suporte. Joker é um novato, assim como Canyon, Nuguri e outras novidades na liga. A única diferença? Joker não é um adolescente. Ele não tem nem 20 anos. Joker completou 27 anos em dezembro passado e é o jogador mais velho da liga, superando Go "Score" Dong-bin, da KT Rolster.

Quando SANDBOX se classificou para a LCK, parecia que ele poderia ser substituído por um jogador mais jovem ou mecanicamente mais talentoso, mas no estágio inicial da temporada, Joker perseverou e foi uma força motriz nas vitórias da SANDBOX.

É a chamada nova geração. Ninguém disse nada sobre ser uma geração mais jovem.