<
>

CES 2019: Razer anuncia monitor e gabinetes, NVIDIA revela RTX 2060 e mais

NVIDIA RTX 2060 foi anunciada durante a CES 2019. Tech Radar

A Consumer Electronics Show, ou CES, é uma das mais importantes feiras de tecnologia do mundo e sempre “abre” o ano com novidades para diversas áreas. Os gamers não ficam de fora, já que empresas que fabricam periféricos, hardware, notebooks e afins aparecem com produtos inovadores.

Nesta lista, compilamos alguns dos melhores anúncios para gamers feitos na CES 2019!

NVIDIA

A NVIDIA fez dois anúncios importantes durante a CES 2019. O primeiro deles foi o lançamento da RTX 2060, uma versão “mais acessível” da nova linha de placas de vídeo da empresa que utilizam a tecnologia de ray tracing. Com desempenho 60% melhor que a GTX 1060, a 2060 tem resultados comparáveis às GTX 1070Ti e 1080 e chega ao mercado por um preço inicial de US$ 349 a partir de 15 de janeiro.

A segunda novidade fez o dia de quem estava querendo comprar um monitor novo. Em uma conferência, a NVIDIA anunciou que suas placas de vídeo serão liberadas a utilizar a tecnologia G-Sync com monitores AMD FreeSync e VESA Adaptive-Sync. A tecnologia SYNC permite mais nitidez em jogos com a eliminação de “rupturas” na tela, e anteriormente donos de placas de vídeo da NVIDIA só podiam utilizar a sua com monitores que continham um hardware compatível com G-SYNC - e que eram muito mais caros.

A partir de 15 de janeiro, uma atualização no Game Ready da NVIDIA permitirá que essa opção seja utilizada com monitores que não possuam o hardware da empresa. Para ajudar, a NVIDIA certificou 12 monitores sem o G-SYNC que conseguem utilizar a tecnologia sem problemas. Na lista, estão modelos das marcas Acer, Asus, Agon, AOC e BenQ. Usuários poderão utilizar monitores fora desta lista, mas por conta própria e sujeito a riscos de uma performance prejudicada.

RAZER

Quando falamos da Razer, é normal esperarmos notícias de periféricos com design incrível e preço pra lá de caro. No entanto, a empresa decidiu surpreender nesta CES 2019 ao revelar protótipos de produtos diferentes de seu catálogo: um monitor e dois gabinetes.

Chamado Raptor, o monitor ainda é um conceito e sua versão final deve chegar apenas no fim do ano. O que se sabe até o momento é que o monitor possui uma tela de 27” com tecnologia IPS e resolução WQHD IPS (2560x1440), inclui a tecnologia AMD Radeon FreeSync de sincronização adaptativa, tem tempo de resposta de 1ms com redução de Motion Blur e taxa de atualização de até 144hz - muito importante para os gamers.

Em relação às entradas, o Raptor possui cinco: uma HDMI e uma DisplayPort, uma USB-C que pode ser usada para fonte de energia e duas USB-A 3.1. Como bônus, o Raptor ainda se inclina para um melhor manuseio e arrumação de seus cabos (verdes, para combinar com a marca, e que acompanharão o produto), além de possuir uma faixa de LED com tecnologia Razer Chroma na base para criar um efeito de luz.

Outra novidade da Razer foi a apresentação de dois gabinetes da empresa. Apesar de ter colaborado com marcas como Lian Li e NZXT no passado, esta é a primeira vez que a Razer decide criar seus próprios gabinetes, e ambos parecem ser incríveis. Nomeados de Tomahawk e Tomahawk Elite, eles se parecem muito com a série 500 e 700 da NZXT, mas possuem algumas características diferentes, como a forma que os painéis laterais do Elite abrem para cima (alguém aí também lembrou do DeLorean de De Volta para o Futuro?).

O Elite, como o próprio nome indica, será a versão mais cara dos dois, e possui vidro temperado nas laterais e um sistema próprio de refrigeração por liquid cooling. Já a versão simples do Tomahawk, apesar de ter um painel de vidro temperado na lateral, não possui o movimento de abertura para cima, nem o sistema de refrigeração - no entanto, inclui uma iluminação RGB na base.

O Raptor deve chegar ao mercado pelo preço de US$ 699, mas os gabinetes não tiverem preço oficial divulgado. No entanto, todos devem estar disponíveis entre o segundo e terceiro trimestre de 2019.

ATARI PONG TABLE

Uma mesa de café na qual é possível jogar o famoso Pong, do Atari. Isso deixou de ser um sonho na CES do ano passado, quando as empresas Calinfer e Unis Technology anunciaram a primeira versão da mesa que foi financiada coletivamente e teve versões adicionais vendidas a partir de US$ 2,8 mil em 2018.

Neste ano, as empresas voltaram com mais duas versões da mesa Pong. A primeira, chamada Arcade, é uma homenagem aos fliperamas e inclui até um local para colocar moedas e retirar tickets. Ao contrário da mesa de café, na qual é possível jogar sentado, a Arcade pede para que os jogadores fiquem de pé para emular de verdade um jogo de fliperama.

Já a segunda é a Cocktail, que possui um design mais quadrado que se adequa a bares e salas de entretenimento. Ela mistura as outras duas versões, sendo possível ajustar a altura para jogar de pé ou sentado, além de incluir um jogo com três níveis de dificuldade, um display à prova de água (e drinques) e um porta copos.

Nenhuma das versões teve preço divulgado.

PERIFÉRICOS

Entre os diversos periféricos anunciados durante a CES 2019, alguns chamaram mais a atenção. A HyperX, por exemplo, anunciou o Quadcast, um microfone “standalone” que promete captura um som nítido e cristalino e acompanha suporte anti-vibração para usuários de PC, PS4 e Mac. Ele será vendido a partir de março por US$ 140.

Em headsets, o Cloud Orbit e Cloud Orbit S são os primeiros da HyperX a terem drivers planar-magnéticos para alta precisão sonora e tecnologia Waves NX, que rastreia o movimento da cabeça do usuário e gera um ambiente sonoro de 360º. Ambos serão lançados no segundo trimestre por US$ 300 e US$ 330.

Outra novidade é que o Cloud Mix, que possui opção de ser utilizado com fio ou Bluetooth, passará a ser vendido no mundo inteiro. Já o Cloud Alpha ganhou uma versão roxa.

A HyperX também revelou um novo mouse, o Pulsefire Raid RGB, que conta com 11 botões programáveis, sensor Pixart 3389 de até 16.000 DPI, indicador de LED para monitoramento de configurações e switches Omron que suportam até 20 milhões de cliques.

Ainda em mouses, a Corsair chegou com três novos e a tecnologia Slipstream Wireless, que permite conexão wireless através de sinal 2.4GHz, para a CES 2019. O primeiro mouse é o Harpoon RBG Wireless (US$ 49), que funciona a até 10 metros de distância, tem um sensor óptico de 10 mil DPI, seis botões programáveis e iluminação RGB, além de também possuir conexão Bluetooth e uma bateria de até 60 horas.

Jogadores com mãos grandes também foram contemplados nos planos da Corsair em relação a mouses com o anúncio do Ironclaw RGB (US$ 59), que tem sensor de até 18 mil DPI, sete botões programáveis, luzes RGB e perfis que podem ser guardados numa memória interna.

Por fim, a Corsair também anunciou uma nova versão do M65 RGB Elite (US$69), que vem com um sensor de até 18 mil DPI, uma carcaça de alumínio e pesinhos para aumentar o peso do mouse. Todos os produtos devem estar à venda até o fim de janeiro.

HARDWARE

É claro que o anúncio da RTX 2060 foi incrível e deixou muita gente empolgada, mas a AMD chegou para “roubar” o show com a revelação de seu mais novo processador, que faz parte da terceira geração da linha Ryzen.

Quando comparado a um Core i9-9900K, o chip mais recente de 8ª geração da Intel, o hardware da AMD precisou de 30% menos de energia - uma baita economia. O chip também foi mostrado ao público e apresenta oito núcleos de 7 nm, totalizando 16 threads, o que permite sua produção para placas-mães AM4.

Além disso, a AMD não desistiu de sua linha de placas de vídeo e anunciou a Radeon 7, que é 25% mais rápida que a linha Vega. Ela tem 16 GB de memória e consegue rodar jogos a 4K e 60 FPS, além de possivelmente ser a próxima a aparecer em computadores da Apple.

NOTEBOOKS

Na briga entre computadores e consoles, os notebooks às vezes ficam de lado, mas o mercado gamer e móvel não está parado. Neste ano, na CES 2019, foram anunciados diversos novos modelos que incluem dos melhores processadores às melhores placas de vídeo, mas queremos chamar a atenção para dois deles.

O primeiro é o Asus ROG Mothership, que é literalmente uma “nave-mãe”. O notebook é único pois é o primeiro voltado aos gamers que “se desmonta” para o modo como o usuário quer utilizá-lo, ao mesmo tempo em que inclui um processador i9, placas de vídeo NVIDIA RTX, 64GB de memória Ram e três SSDs de 512GB.

O notebook permite que a tela de 17,3” e 144Hz seja separada do teclado, por exemplo, o que ajuda a melhorar a circulação de ar e cria um efeito muito legal. O Mothership deve chegar no segundo trimestre, mas ainda não tem preço (porém sabemos que não será nada barato).

Outro notebook que chamou a atenção foi a nova adição da linha Alienware, da Dell. Chamado Area 51-m, a máquina acaba com a ideia de que notebooks precisam ser jogados fora ao ficarem velhos pois permite a troca do processador e da placa de vídeo - normalmente soldados na placa-mãe de notebooks.

Para isso, ele utiliza um socket Intel Z390 e pode aceitar processadores do Core i7-8700 até o i9-9000K, com CPU de oito núcleos. O notebook também possui quatro slots de memória RAM para até 64GB de DDR4, além de configurações para um, dois ou três opções de armazenamento - como drives híbridos e SSDs PCIe M.2.

Para “fechar” o pacote, as máquinas acompanham as mais novas placas de vídeo da NVIDIA e possui um display de 17,3” IPS e Full HD com opções que vão do simples 60Hz ao 144Hz com NVIDIA G-Sync e tecnologia Tobii Eye Tracking.

O Alienware Area 51-m começará a ser vendido em 29 de janeiro pelo preço inicial de US$ 2.549, com outras configurações mais baratas prometidas para em breve.

MONITORES

A CES 2019 também contou com uma grande variedade de monitores e TVs sendo anunciadas, mas dois trouxeram soluções interessantes para o mercado.

O primeiro é o Alienware OLED, da Dell. Com 55 polegadas, este um dos primeiros monitores a trazer a tecnologia OLED, já utilizada em TVs e celulares, e uni-la a um display que pode rodar a 4K e até 120Hz para uma experiência mais fluida aos gamers. O monitor também vai suportar HDR, mas a Dell ainda não informou se utilizará a tecnologia FreeSync ou G-Sync. O produto também não teve seu preço divulgado, mas está previsto para ser lançado no segundo semestre de 2019.

O Optix MPG341CQR da MSI também traz uma característica interessante. Com uma tela curva de 34” e resolução de 3440x1440, ele aparentemente é o primeiro monitor com esta resolução a ter 144Hz. Além disso, inclui uma câmera integrada para streaming, um apoio de mouse e até um microfone na câmera para usar o assistente de voz e mudar configurações do monitor, como brilho, modo etc. Ah, e obviamente também tem luzes RGB. Ele será lançado no meio do ano por US$ 900.