<
>

Já pensando no duelo contra paiN, Krastyel provoca: "ano que vem eu vou estar jogando o CBLoL"

Krastyel já tá no clima para o duelo contra a paiN Riot Games

Finalistas da segunda etapa do Circuito Desafiante, Redemption W7M e paiN Gaming voltarão a se enfrentar numa competição de League of Legends. Desta vez em confronto válido pela Superliga. O meio Marcos "Krastyel" Ferraz já está no clima para o duelo e mostra isso ao provocar o rival lembrando que “ano que vem eu vou estar jogando o CBLoL”

Apesar da alfinetada, o meio admite que a próxima série da equipe “vai ser difícil” e que acha que a paiN, atualmente, “é o melhor time da Superliga”. Relembrando o confronto que coroou a Redemption campeã da segunda divisão brasileira, Krastyel diz que o adversário “vem com gostinho de revanche”.

"Eles estão muito fortes. A gente já treinou contra eles e também acredito que são os melhores da Superliga, atualmente. Mas no Circuito Desafiante também acreditavam que a paiN era a mais forte. Então, só depende da gente fazer o nosso", afirma o meio em entrevista ao ESPN Esports Brasil.

O treinador da Redemption, Carlos "KrlosCarioca" Sagrette, também acredita que o duelo da paiN será difícil: "jogar contra a paiN, agora, vai ser um pouquinho mais complicado" já que o time "realmente melhorou muito depois que o Minerva entrou".

Na terceira semana da Superliga, contudo, o resultado obtido pela Redemption W7M não era o que a equipe imaginava. Apesar de ter largado na frente nas duas partidas da série melhor de três (md3) contra a INTZ, o time acabou levando a virada em ambos jogos e viu os Intrépidos comemorando a vitória por 2 a 0.

Krastyel e KrlosCarioca concordam que a Redemption foi superior no early game, mas que a equipe acabou vacilando no decorrer da partida. "No mid game a gente deu pequenos vacilos que influenciaram e foram virando uma bola de neve", analisa o meio. "Estamos tendo problemas na transição do jogo, na hora de aplicar após a fase de rotas. Não era um erro que estava aparecendo antes, mas nessa série a INTZ conseguiu abusar bastante disso", revela o treinador.

Questionado pela reportagem se a composição montada para a primeira partida prejudicou o time a voltar no jogo, Krastyel afirma que não: "nossa composição não caia muito". "Conseguíamos bater de frente, só que a gente estava usando a nossa composição de forma errada. Meio que nós mesmo nos travamos porque não estávamos executando certo a composição. Foi mais o jeito que jogamos", aponta.

O jogador revela ainda que jogar contra a INTZ teve um gostinho especial já que, há pouco tempo, a Redemption era “irmã” da equipe Intrépida. “Jogar contra eles é meio que enfrentar rivais, mas da forma boa”, revela Krastyel.

Apesar de, nos últimos meses, INTZ e Redemption estarem dividindo o mesmo espaço de treino, KrlosCarioca afirma que os Intrépidos "não tinham tanta informação nossa no geral". O comandante revela ainda que a Redemption "mudou do Circuito para cá" já que a equipe "está trabalhando alguns pontos diferentes que não costumávamos fazer no Circuitão porque çá a gente estava em nosso máximo".

Com a derrota a Redemption caiu para a terceira classificação do Grupo B e viu as chances de classificação para a Fase Eliminatória diminuir. Krastyel concorda que a derrota para a INTZ "complicou bastante a nossa posição na tabela, mas acredito que ainda dá".

"A gente vai ter que torcer por um resultado entre paiN e inTZ. Se ganharmos da paiN, é só torcer para a INTZ vencer a paiN Gaming. Então, vamos ter que torcer um pouco. Não gosto disso. Prefiro chegar no campeonato e fazer por mérito, mas como estamos nessa situação é fazer o nosso e torcer", finaliza o meio.