<
>

Shini aponta que amizade entre INTZ e Redemption é fora do jogo, dentro "tem que ir sem dó"

Shini vem comandando INTZ nesse bom início da equipe na Superliga Riot Games

Até pouco tempo equipes “irmãs”, INTZ e Redemption W7M ficaram frente a frente pela terceira rodada da Superliga de League of Legends. Confronto este que, para o caçador Diogo "Shini" Rogê, gerou "uma sensação engraçada porque são pessoas que a gente conviveu bastante tempo diariamente".

"Quando você entra dentro do jogo é até mais legal você jogar contra pessoas que gosta. Mas dentro do jogo, é inimigo, é oponente. Tem que bater. Tem que ir sem dó", afirma o jogador ao ESPN Esports Brasil após a vitória por 2 a 0.

Tanto Shini, quanto o topo Rodrigo "Tay" Panisa são só elogios à antiga parceria da INTZ. “São um time muito bom e pode até ser o melhor do campeonato”, aponta o Tay. O caçador completa dizendo que a Redemption "é uma equipe muito forte" e que, "provavelmente, eles, a paiN e nós somos as três equipes mais fortes de nosso grupo".

Apesar do placar redondo a INTZ não teve vida fácil na série. Isso porque em ambas as partidas a equipe começou em marcha lenta, sendo assim dominada durante boa parte do tempo e precisando correr atrás para conseguir a virada. À reportagem os dois jogadores Intrépidos reconheceram o problema vivido no early game.

"O que acontece muito em nossos jogos é que a gente sai atrás. Acho que é por falta de atenção, por não respeitar o oponente", analisa Shiny. O caçador afirma ainda que a INTZ "sabia que a Redemption tinha um early game muito forte" já que o "Zuao gosta muito de gankar". Por conta disso, de acordo com o Intrépido, um plano de jogo acabou sendo traçado, mas que acabou não saindo como planejado.

Sobre a força mental que a equipe teve para conseguir reverter a desvantagem nas partidas, Tay diz que "como já jogo há muito tempo, vi muitos times darem comeback, então é só manter a calma e ver o que a gente pode fazer com o que temos, mesmo atrás e tentar ganhar sempre".

"Toda ou quase toda partida é possível ganhar porque todo time comete erro. Todo time erra e se você consegue capitalizar em cima disso, você consegue ganhar todo jogo", aponta o topo.

O próximo compromisso da equipe na competição será contra a Team oNe, que atualmente ocupa a quarta colocação do Grupo B com uma vitória em três séries disputadas.

Mas o momento ruim vivido pelos Golden Boys não ilude Tay. "Por mais que eles não estejam bem no campeonato, acho que vai ser um jogo difícil e os vejo como um time que a gente não pode vaciular. O 4LaN é um caçador muito bom, que se você der espaço pra ele, ele consegue carregar o jogo sozinho. Então, acho que temos que tomar muito cuidado com ele e com a Team oNe", avalia

Shini segue a mesma linha de raciocínio: "a Team oNe é uma equipe muito desse jeito, de parecer não estar bem das pernas e daí chega lá e acaba destruindo. Então, a gente vai com calma, com pé no chão. Sabemos que é um oponente muito forte, que possui bons jogadores. Vamos focar 100% conforme fizemos com todos os times porque queremos muito nos classificarmos e se for de forma invicta, melhor ainda".

VOLTAR AO TOPO

Tay começou a Superliga surpreendendo a todos ao atuar de suporte na primeira série da INTZ, contra a Operation Kino, e em uma das partidas versus a IDM Gaming. Mas não demorou muito para o jogador voltar a rota superior.

Ao ESPN Esports Brasil, Tay explica que “foi um pouco planejado porque como a gente já jogou com essa formação várias vezes no CBLoL”. “Joguei umas partidas de suporte, outros jogos no topo e a gente decidiu, em conjunto, que era melhor eu continuar na rota superior”, afirma o jogador.