<
>

Astralis derrota MIBR e é a grande campeã da Blast Pro Series

Astralis em jogo durante a Blast Pro Series em Istambul. Blast Pro Series

A Astralis não se contentou apenas com a conquista do Faceit Major em Londres na última semana. No embalo, a equipe dinamarquesa chegou forte à Blast Pro Series de Counter-Strike: Global Offensive e venceu a competição neste sábado (29) por 2 a 1 contra a MIBR.

Realizado em Istambul, na Turquia, o torneio contou com seis times competindo em um formato um pouco diferente: um todos contra todos em partidas melhor de um, sem possibilidade de overtime e com os dois melhores times indo direto para a grande final.

Durante a fase regular da competição, a Astralis venceu todos os adversários com um desempenho consistente. O placar mais acirrado dos dinamarqueses foi contra a Ninjas in Pyjamas, quando fechou o jogo em 16-11 na Nuke.

Na grande final, a Astralis enfrentou a brasileira MIBR, que terminou a fase regular com três vitórias, um empate (contra a NiP) e uma derrota para os dinamarqueses.

RAIO-X DA SÉRIE

A série melhor de 3 começou com o mapa Train e uma Astralis atropelando os adversários brasileiros. Incapaz de reagir, a MIBR teve dificuldades para vencer rounds em ambos os lados e somou apenas três pontos na partida, enquanto os dinamarqueses “passaram o carreto” e fecharam o mapa em 16-3.

No segundo mapa, Overpass, a MIBR levou o primeiro pistol round do lado CT, mas perdeu diversos rounds até se encontrar no jogo. Acordada, a equipe brasileira diminuiu o placar para 5-10 ao fim da primeira metade e continuou a vencer rounds ao trocar de lado. Empolgada, a MIBR empatou a série em 12-12 e manteve a disputa acirrada até virar o placar e encerrar o jogo em 16-14. Série empatada.

A decisão da série foi disputada no mapa Inferno. No confronto, a MIBR saiu na frente com o pistol round, mas logo perdeu seis rounds seguidos. Mesmo com a grande diferença no placar, os brasileiros acordaram e foram pouco a pouco alcançando a adversária com entradas agressivas e tiros certeiros. Acuada, a Astralis ainda respirou um pouco ao fechar a primeira metade em 8-7 antes de passar para o lado terrorista.

Do lado CT, a MIBR voltou a “entregar” o pistol round e a Astralis continuou na vantagem por alguns rounds. Então, a equipe brasileira trabalhou melhor sua posição e defesa para garantir pontos importantes e empatar em 12-12. Os últimos rounds foram emocionantes como uma boa final de Counter-Strike merece, e o jogo foi decidido por detalhes e pela calma do time dinamarquês, que fechou o mapa em 16-14.

Campeã, a Astralis levou US$ 125 mil para casa e a certeza de que está no topo do ranking das melhores do mundo.