<
>

Opinião: Como a Champions League pode alavancar de vez os esports em FIFA 19

A chegada da Champions à FIFA pode ser o elemento decisivo para a “veia esport” do game Divulgação/EA Sports

Quando houve a confirmação da Champions League para FIFA 19 na última E3, os fãs celebraram a chegada da principal competição de clubes à sua franquia de futebol favorita. Trata-se de algo realmente importante, uma licença que até então era exclusiva da concorrente Konami e seu Pro Evolution Soccer. Porém, a importância da Champions em FIFA pode ser muito maior.

A presença da Liga dos Campeões em FIFA 19 dá direito ao game de usar sua marca, direito de imagem, formato, equipes, estádios e vários outros elementos para que o jogador se sinta no evento toda vez que entrar em uma partida de FIFA 19. Se essa experiência será bem-sucedida, somente após o lançamento do game teremos a resposta.

No entanto, um elemento que ganha cada vez mais na indústria dos videogames pode ser a grande vencedora na união entre a Champions e FIFA: o EA Sports FIFA Global Series, o circuito competitivo de game de futebol.

Em um momento de consolidação dos esportes eletrônicos no público em geral, no qual jogadores são elevados à ídolos e partidas são cada vez mais transmitidas, as produtoras querem seu lugar ao sol. Counter-Strike e League of Legends estão na vanguarda, enquanto Dota 2, Fortnite e Rainbow Six Siege também fincaram sua bandeira no gosto dos jogadores.

FIFA é o principal nome entre os simuladores esportivos e do esporte mais popular do mundo. É um jogo bastante vendido e que está preparado para seu “boom” competitivo. Talvez essa explosão esteja esperando apenas uma faísca, que pode ser a Champions.

THE CHAMPIOOONSSSS!

O Global Series já é um nome importante entre os esports. Reúne os principais torneios e aponta o campeão mundial de FIFA. Mas ainda está relegado a transmissões em plataformas que atingem apenas o público dos jogadores, como o Twitch.

Counter-Strike e League of Legends já alcançaram canais de esportes por assinatura, inclusive no Brasil. FIFA, por simular um esporte tão popular, tem a chance de ser mais uma a integrar esse seleto grupo que atinge um público maior. A Champions League entra como um elemento que pode transformar esse cenário por atrair a atenção daqueles que curtem futebol e o torneio em especial.

A Champions League é um evento europeu que se tornou globalizado, assim como o jogo FIFA. A Champions no game pode fazer com que público e os grandes times do esporte mais popular do mundo se voltem para FIFA, principalmente em seu cenário competitivo.

Quando os esports entram em discussão em organizações tradicionais de esportes são apontados como uma maneira de interação com as audiências mais novas. Pois, o que melhor do que associar a paixão dos torcedores mais jovens desde cedo usando a Champions em FIFA para tal?

Uma vez que a Champions seja um canal para os esports, um investimento maior de entidades futebolísticas seria o estopim para a massificação entre os torcedores. Imagine se Real Madrid, Barcelona, Juventus, Bayern e os grandes da Inglaterra montassem suas equipes para a participação de uma Champions digital? Ou mesmo se os jogadores que representam suas cores estivessem na Global Series?

Basta ver o exemplo do Paris Saint-Germain, que conta com grandes nomes do atual circuito, incluindo um dos maiores nomes de FIFA no Brasil, Rafael "rafifa13" Fortes. Para o torcedor apaixonado, ver seu time em qualquer evento já desperta seu interesse. Ver em seu jogo favorito então, pode ser ainda melhor.

A ascensão dos esports associados a grandes times pode ter um efeito em cascata avassalador. O sucesso na Europa pode render frutos em outras partes do mundo, incluindo no Brasil. Todo esse cenário não exclui as organizações tradicionais dos esportes, já que parcerias e um cenário forte são benéficos para todos.

Por fim, o modo de jogo mais subutilizado de FIFA poderia emergir como uma das maiores estrelas do circuito competitivo: o Pro Clubs. Uma vez que que os grandes times da Liga dos Campeões da Europa queiram ter sua versão digital em campo, nada melhor que o modo que coloca até 11 jogadores em cada clube.

Mais uma vez cito se Real Madrid, Barcelona, Juventus, Bayern, os grandes da Inglaterra montassem suas próprias versões, fazendo uma recriação definitiva do torneio nos videogames. Seria mais uma modalidade de disputa, mais um momento para o torcedor manifestar seu amor, a chance de times menores se destacarem e novos canais para patrocínio.

O Brasil já possui times de Pro Clubs conectados a grandes clubes como Atlético Paranaense e Vitória, além de organizações dos esports com ligações importantes, como a CNB e Ronaldo “Fenômeno”. Mas e se os times das séries A e B do Brasileirão entrassem na disputa?

A Champions League e toda sua força pode ser muito mais importante para o mundo de FIFA e os esports do que simplesmente mais um simples modo no novo game.

FIFA 19 será lançado em 28 de setembro e terá versões para Playstation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC.