<
>

Exódia obliterado: KaBuM bate Vivo Keyd e vence primeiro split do CBLoL

KaBuM voltou ao CBLoL depois de vencer o Circuitão em 2017. Riot Games

O "Exódia" foi obliterado. Favorita na decisão do Campeonato Brasileiro de League of Legends, a Vivo Keyd acabou derrotada pela KaBuM eSports - líder da primeira fase e disputando o CBLoL depois de ficar no Circuito Desafiante me 2017.

A KaBuM levou a melhor por 3 a 2. Com a vitória, a equipe faturou R$ 70 mil e garantiu participação no Mid Season Invitational (MSI).

O resultado vem logo no primeiro split disputado desde o retorno da equipe do Circuito Desafiante - a "segundona" do LoL. Da escalação que foi campeã do CD em 2017, a KaBuM manteve Lucas "Zantins" Zanqueta, Alexandre "Titan" Lima e Marcelo "Riyev" Carrara. O caçador Filipe “Ranger” Brombilla e o meio Matheus "Dynquedo" Rossini foram reforços para a disputa do CBLoL.

RAIO-X DA SÉRIE

O primeiro jogo da série começou com a KaBuM apostando na ofensividade e conseguindo o first blood bem cedo na partida - Ranger gankou o topo para eliminar Felipe “yang” Zhao.

O domínio continuou do lado da KaBuM e a equipe conseguiu levar as torres do topo e da rota inferior, além do Arauto do Vale. Respondendo com uma torre e um Dragão do Vento, a Vivo Keyd não deixou o adversário se distanciar na diferença de ouro.

Aos 25 minutos, uma luta generalizada rendeu um Barão Nashor e uma virada de jogo para os Guerreiros. Mesmo com o buff, Gabriel “tockers” Clausmann e companhia não conseguiram empurrar a adversária e invadir sua base.

Resistindo, a KaBum conseguiu o Barão seguinte sem contestação, forçou uma luta na selva e fechou a partida aos 36 minutos.

EMPATE DA KEYD

O começo de jogo da KaBuM foi mais uma vez insano. O suporte Riyev, de Trundle, conseguindo os dois primeiros abates. A Vivo Keyd respondeu com abates importantes e, mesmo com a adversária jogando melhor e colocando pressão, foi a equipe de Gabriel "Revolta" Henud quem conseguiu as duas primeiras torres.

Além da vantagem em torres, a Vivo Keyd também conseguiu abrir uma distância em abates e anular os adversários, forçando a KaBuM a jogar acuada em sua base.Um dos destaques da fase de rotas, Riyev acabou caindo de desempenho durante a partida e acabou sendo pego fora de posição em três oportunidades.

Com tockers comandando o show e com Titan, principal jogador da KaBuM, sumido, a Vivo Keyd não encontrou grandes dificuldades para fechar o mapa e empatar a série.

KABUM VOLTA A LIDERAR

No terceiro jogo da série, a KaBuM teve mais um bom início de partida. A equipe conseguiu quatro abates, duas torres e um Arauto do Vale, abrindo uma vantagem significativa em cima da Vivo Keyd.

Na marca dos 20 minutos, porém, os Guerreiros responderam. Com eliminações importantes e com uma grande atuação de Micael “micaO” Rodrigues, a Vivo Keyd chegou no placar e conseguiu empatar em número de abates.

Aos 29, Revolta comandou uma boa luta, conseguindo o Barão e virando a partida. Na frente, a Vivo Keyd não conseguiu se segurar e viu Matheus “Dynquedo” Rossini comandar outra reviravolta, agora em favor da KaBuM. Se aproveitando dos vacilos de tockers, pego fora de posição em duas oportunidades, a KaBuM venceu a partida aos 40 minutos.

MIL VEZES MICAO

A quarta partida teve um começo equilibrado, com a KaBuM conseguindo tomar as ações, mas recebendo respostas rápidas da Vivo Keyd. O grande destaque ficou por micaO - o atirador conseguiu vários abates no início da partida com sua potente Jinx.

Foi ele, inclusive, quem reverteu a situação do jogo. Em uma luta no meio, o jogador conseguiu eliminar quatro adversários e colaborar com um ace da Vivo Keyd. A partir dali, os Guerreiros não deixaram a ponta escapar.

A luta, inclusive, rendeu bons frutos para o próprio micaO. O atirador ultrapassou a marca de 1000 abates em torneios oficiais. Se aproveitando do grande momento do “caminhoneiro”, a Vivo Keyd fechou a partida em 30 minutos.

ZOE E VITÓRIA TRANQUILA

No quinto mapa, a KaBuM deu um verdadeiro show. A equipe precisou de apenas 26 minutos para vencer o duelo decisivo.

O destaque ficou por conta da Zoe de Dynquedo. Utilizando o campeão, o meio dominou as ações e comandou a vitória, que veio sem muitas dificuldades para ele e seus companheiros.

Se aproveitando da fragilidade da fase de rotas adversária, a equipe não demorou para destruir as torres iniciais. Irreconhecível, a Vivo Keyd não conseguiu derrubar sequer uma torre e só assistiu a atuação da KaBuM.

Depois de uma investida certeira na rota do meio e com 15 mil de ouro de vantagem, a equipe de Zantins fechou a partida e a série por 3 a 2.