<
>

Confiante, Klaus afirma que Iron Hawks tem condições de vencer todos no Circuito Desafiante

Atual campeã, Iron Hawks quer conquistar CD para subir direto pro CBLoL Riot Games

A presença de equipes que já disputaram o Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) e jogadores renomados na primeira etapa do Circuito Desafiante (CD) não amedronta a atual vice-campeã do torneio da 2ª divisão brasileira, Iron Hawks e-Sports. "Nós temos totais condições de ganhar de todos os outros times. Depende mais de nós mesmos estarmos no nosso melhor nível", afirma o atirador Augusto "Klaus" Clauss em entrevista ao ESPN Esports Brasil.

A expectativa do jogador para a competição “é muito boa” já que de acordo com o próprio, “acredito estar na minha melhor fase”. O desempenho da Iron, analisa Klaus, “depende do quanto a gente vai conseguir evoluir e se doar no campeonato” uma vez que “a gente sabe que com essa formação podemos tanto ser rebaixados como campeões”. “Todo mundo tem muita confiança e a gente sabe do nosso potencial”, enfatiza o atirador.

A Iron Hawks e-Sports surgiu em 2016 após a organização contratar a formação que vinha atuando como Sob Nova Direção. Desde então, o clube vem disputando torneios do segundo escalão do cenário brasileiro. Título somente o da Experience League, no ano passado. Já quanto o Circuito Desafiante foram duas participações, com o melhor resultado sendo o 2º lugar na última edição, que deu ao time o direito de disputar a série de Promoção, da qual saiu derrotado para a Vivo Keyd.

O caçador Jonas “Caos” Vriesman é outro integrante da equipe que acredita que, desta vez, a Iron conseguirá a tão sonhada vaga para o CBLoL: "com certeza a gente espera a vitória". O jogador espera o Circuito Desafiante com "jogos bons e equilibrados contra os outros times, mas com superioridade por nossa parte". Apesar da competição contar com a presença de "outros times bons", Caos tem total "confiança no nosso e na comissão" do clube.

A dupla elege duas equipes que podem atrapalhar a Iron Hawks na luta pelo título e acesso ao CBLoL. "Acho que o time da T Show pode ser o mais chato de se jogar contra", aponta Klaus. Já Caos democratiza dizendo que "para todos os times do CD essa "pedra no sapato" vai ser o Flamengo por ter bons jogadores e que são muitos experientes". O caçador completa dizendo que se o Rubro-Negro "se acertar, vai ser um time bem forte".

De acordo com o atirador, vai ser "chato" enfrentar os Bodes porque "são um time que treinam com bastante participantes do CBLoL" e "individualmente eles jogam muito bem". Klaus aponta ainda o retorno do topo Renan "Nyu" Augusto. "Além do mais, estão começando o segundo ano seguido com a mesma equipe. Estão bem entrosados", completa o jogador.

Já sobre ter que enfrentar o Flamengo, o jogador dize que "a gente não sabe ainda como vai ser pois os jogadores não estavam jogando juntos antes".

A presença de equipes e jogadores no CD que já disputaram o CBLoL está chamando a atenção da comunidade, que crava que a primeira etapa será “a mais disputada de todos os tempos”. Klaus discorda e afirma que "o 1º Split de 2017 tava mais disputado, tanto que três equipes subiram [para o CBLoL]". O atirador acredita "que o nível está bom e que essas equipes com nomes fortes é bom para todos e para o torneio em si, que acaba tendo muito mais visualizações".

Para o caçador da Iron Hawks, "cada etapa é mais disputada que a anterior" já que "os jogadores sempre estão evoluindo e também vão aparecendo novos". A presença de equipes mais qualificadas, na visão de Caos, traz "muito mais visualização para o circuito e jogos muito mais disputados".

Caos é um dos jogadores que já fizeram parte da elite brasileira. Agora com a vivência do torneio da 2ª divisão, o caçador acha "que o maior problema dos times do CD são constância e conhecimento". Segundo o jogador, "times mais constantes, que conseguem adquirir conhecimento e trabalhar em cima disso atingem a elite e se mantêm. Exemplos como Team oNe (ex-INTZ Genesis) e KaBuM".

A própria "constância" junto com "maturidade" foram o que faltaram para a Iron Hawks chegar no CBLoL na visão de Caos: "conseguir executar e colocar em prática o conhecimento e a experiência que a gente tinha". Já para Klaus faltou preparação: "se a gente tivesse se preparado melhor, poderíamos ter ganhado da KaBuM na final e não precisaríamos jogar contra a Keyd".

De uma etapa para a outra, a Iron Hawks fez modificações pontuais na formação. Para Klaus, "a equipe deu uma boa renovada" e "o clima é outro agora". Com as mudanças, aponta o atirador, "o time vai se mostrar completamente diferente do que no Split passado". "Podem esperar uma Hawks forçando o jogo e incomodando muito nesse circuito", crava o jogador.

Se as últimas etapa do Circuito Desafiante poderiam levar até três equipes para o CBLoL, a partir deste ano apenas duas terão a chance de serem promovidas para o principal torneio do País. Para os dois integrantes da Iron Hawks, a mudança deixará o torneio ainda mais competitivo. Klaus acredita "que tenham, no mínimo, quatro equipes fortes e que vai ser uma disputa muito boa, decidida por detalhes de quem vai conseguir subir ou não". Além do próprio time, o atirador aponta T Show, Flamengo e Operation Kino (OPK) como as outras candidatas a promoção.

O objetivo de todos os participantes do Circuito Desafiante é subir para o CBLoL sendo campeão. Porém, os times tem uma "segunda chance" via série de Promoção. Klaus acredita que, se a Iron "não conseguir [subir] direto sendo campeão, a melhor equipe para gente jogar contra seria a CNB porque acredito que no CBloL, hoje em dia, é o time que parece estar um pouco abaixo dos demais". Já Caos afirma que "não tem nenhum time que eu gostaria de enfrentar" já que o caçador acha "que qualquer equipe que for [para a série de Promoção] vai ser uma pedrada".