<
>

Opinião: Os problemas atuais da SK Telecom T1

Estrela do time, Faker foi um dos que mais choraram com o vice Riot Games

Artigo originalmente publicado em ESPN Esports.

Era uma vez a SK Telecom T1, uma equipe que não podia perder. Antes de a Samsung Galaxy quebrar o reinado da gigante das telecomunicações no Campeonato Mundial de League of Legends com um esmagador placar de 3-0 na final de 2017, era esperado que a SKT saísse vitoriosa.

Naquela série final, um pensamento fazia cócegas no fundo da mente dos espectadores, um pequeno sentimento de que, mesmo se a SKT estivesse atrás na vantagem, a equipe mais vencedora da história de League of Legends não estava derrotada. Essa sensação continuou até que Park "Ruler" Jae-hyuk, da Samsung, ‘flashou’ e eliminou Lee "Faker" Sang-hyeok em uma reviravolta dramática da final do Mundial de 2016. Pela primeira vez desde 2014, a SKT não era a atual campeã mundial.

Os problemas do verão de 2017 da SKT começaram com uma série de quatro derrotas seguidas na temporada regular da LCK. O suporte Lee "Wolf" Jae-wan pediu desculpas pública pelo desempenho de sua equipe no Twitter. Ele afirmou que estava "envergonhado, humilhado, frustrado e irritado", e prometeu que o time retornaria a sua melhor forma na temporada.

Na época, isso foi considerado uma medida de padrões elevados seguida pela SKT, pelos próprios jogadores e pela comunidade. Quando tudo que você faz é ganhar, quatro derrotas consecutivas, mesmo contra equipes fortes como Longzhu Gaming e Samsung Galaxy, são uma série de perdas inaceitáveis. A SKT deveria permanecer no topo da classificação.

Quase meio do ano depois e passada a primeira derrota da equipe no Mundial de League of Legends, a SKT está com mais problemas do que nunca. Com o feitiço "tudo o que eles fazem é ganhar" quebrado meses antes das finais contra a Samsung, não há mais aquela sensação de que a SKT acabará por descobrir como ganhar, ou que Faker - ainda o melhor jogador que já jogou League of Legends em sua história - os resgatará com um impressionante desempenho individual.

A SKT ‘rebaixou’ a posição de topo da equipe na temporada de 2017-18, mantendo o Park "Untara" Ui-jin e assinando Park "Thal" Kwon-hyuk depois que Heo "Huni" Seung-hoon partiu. A equipe utilizou o suporte novato Lee "Effort" Sang-ho enquanto tentou colocar o suporte de longa data Wolf na selva com resultados mistos. Kang "Blank" Sun-gu, que se supunha ser o caçador inicial da SKT antes do início da temporada, muitas vezes parecia perdido, uma marca da falta de coordenação da equipe. A SKT parecia determinada repetir o estilo de ‘plug-and-play’ (ligar e usar) que teve em 2015 com Faker e Lee "Easyhoon" Ji-hoon trocando entre partidas com talentos mais nervosos ou menos experientes nas posições substituídas de topo, caçador e suporte.

Faker geralmente é estóico em entrevistas pós-jogo, mas passou a totalidade de sua mais recente com um leve sorriso em seu rosto. A SKT finalmente terminou uma série de cinco derrotas seguidas com uma vitória contra o bbq Olivers. Não foi a vitória mais limpa e incluiu uma derrota de 74 minutos no jogo 2 que lembrou estranhamente o jogo de 95 minutos e a série que a SKT eventualmente perdeu para a Jin Air Green na Semana 1, mas foi um começo. O alívio de Faker era palpável.

Sentado à sua direita estava Park "Blossom" Beom-chan, o caçador novato da SKT que ganhou um prêmio MVP em sua primeira partida profissional. Blossom respondeu as perguntas com um sorriso tímido, aparentemente em estado de choque por estar no palco.

"Quando fico nervoso, penso muito mais, e isso complicou demais muitas coisas", disse Blossom sobre os escorregões no jogo. "Deve ser um pouco mais fácil de manter as coisas mais simples da próxima vez".

"Parece que ele não pensa muito quando está jogando", afirmou Faker sobre seu novo caçador. "Às vezes, esse é um bom motivo, ele não precisa complicar as coisas antes de entrar".

O papel de caçador tem sido uma posição volátil para a SKT, que iniciou esta temporada ao testar Wolf na selva. Em retrospectiva, essa troca em particular faz sentido, embora a equipe aparentemente tenha abandonado esse plano. Como um jogador experiente na SKT, o caminho e a comunicação rudimentar de Wolf com suas rotas pareciam o começo do antigo atirador da KT Rolster, Go "Score" Dong-bin, e do ex-mid laner da CJ Entus, Kang "Ambition" Chan-yong. Devido à sua falta de experiência específica da selva, a SKT começou a usar Blank contra caçadores mais experientes, como Score, Han "Peanut" Wang-ho (Kingzone DragonX) e Lee "Spirit" Da-yoon (Afreeca Freecs).

A estreia de Blossom foi completamente diferente, indicando seu estilo de jogo de SoloQ, e talvez exatamente o que a SKT precisava para melhorar a equipe. O caçador novato cometeu vários erros e foi punido por alguns deles pela bbq, mas teve uma mentalidade completamente diferente do que um jogador experiente como Wolf teve ao entrar na posição pela primeira vez.

No entanto, a história não é só sobre Blossom como um caçador, ou a posição da selva da SKT. Bae "Bang" Jun-sik, que, juntamente com Wolf, nunca foi conhecido como um forte carregador como atirador, jogou melhor do que a crítica comunitária leva você a acreditar. A falta de comunicação da SKT no Rift levou a um time de teamfights deficientes, deixando Bang incapaz de fazer o que faz de melhor: causar dano.

Faker foi pego enquanto se afastava das lutas e está visivelmente sentindo uma pressão enorme para carregar a SKT para fora de seu buraco, levando a pequenos erros que ele normalmente nunca cometeria. Ao se ajustar ao seu novo papel como suporte da SKT, Effort fez erros novatos de posicionamento que, embora não tenham custado os jogos, são caros quando adicionados com todos os outros problemas da SKT.

Ao longo dos problemas de verão da equipe de 2017, vários membros da SKT disseram que a substituição dos jogadores às vezes não era mais do que ganhar uma nova perspectiva ou mentalidade e não tinha nada a ver com o estilo de jogo. Desta forma, apesar de suas falhas e inexperiência, a SKT iniciar Blossom foi para o benefício da equipe.

A série da SKT contra a bbq Olivers foi um microcosmo para a equipe em si, suas lutas e seu potencial futuro. Blossom iniciou o jogo 1 com o jogo proativo em Jax, mas foi posteriormente punido por sua agressão excessiva e posicionamento incorreto no jogo 2. Novamente, a SKT jogou defensivamente, limpando ondas de minion com Azir e Sivir até que o bbq finalmente conseguiu cortá-los com a ajuda de um Dragão Ancião e buff de Barão. O jogo 3 foi tudo sobre a performance de Faker com seu Kassadin. A SKT ainda não resolveu seus problemas, mas há sinais de vida.