<
>

Piloto da Indy fica de pé pela primeira vez após grave acidente

Em agosto, Robert Wickens sofreu o que provavelmente foi o acidente mais chocante de toda a temporada automobilística. No GP de Pocono, na Pensilvânia (EUA), válido pela etapa de número 14 da Formula Indy, o piloto da equipe Schmidt Peterson Motorsports colidiu com o muro lateral e sofreu diversas fraturas em seu corpo. Pouco mais de três meses depois, ele avança na recuperação e, inclusive, já é capaz de se levantar por conta própria.

Mesmo com a alta gravidade, o acidente não apaga a temporada de Wickens, que foi nomeado Estreante do Ano pela revista Autosport. E em vídeo gravado para a cerimônia de entrega, o canadense falou sobre a recuperação, afirmando estar vivendo uma das fases mais difíceis de sua vida.

“Eu estou aqui apenas em reabilitação, mas eu só queria dizer a vocês como estou honrado de ser indicado como um potencial novato do ano. Está tudo indo bem aqui na reabilitação, embora haja um longo caminho à nossa frente. Estou me levantando pela primeira vez esta semana, entrando nos andadores e, honestamente, é provavelmente a coisa mais difícil que já fiz na vida”, disse.

Com as múltiplas fraturas, Robert Wickens perdeu boa parte da movimentação e da mobilidade de seu corpo. Passou por diversas cirurgias, mas ainda não tem nenhuma previsão de retorno às pistas. Conseguir se levantar por conta própria, de fato, já é uma vitória para ele, que, mesmo em tal situação, não deixa de ser otimista.

“Estou tentando voltar a um carro o mais rapidamente possível. Espero ver todo mundo logo, talvez no ano que vem, no prêmio Autosport!”, completou.

O acidente

O GP de Pocono, na Pensilvânia (EUA), é válido pela etapa de número 14 da Formula Indy e, em 2018, foi realizado no dia 19 de agosto. Na sexta volta da corrida, Robert Wickens se chocou com Ryan Hunter-Reay, da equipe Andretti Autosport, e acabou colidindo com o muro lateral. Além de rodar várias vezes, o carro ficou bastante danificado, perdendo boa parte de sua estrutura mecânica.