<
>

Joanna Maranhão é alvo de queixa-crime de Felipe França e entra na Justiça contra o nadador

Getty Images

Uma discussão no Twitter entre os nadadores Joanna Maranhão e Felipe França extrapolou os limites das redes sociais e foi parar na justiça. França registrou queixa-crime contra Joanna alegando que foi vítima de ofensa moral e religiosa.

“[Felipe França] Recebeu por meio das redes sociais - Twitter de diversas ofensas da autora Joanna Maranhão, a qual conhece desde a juventude, e o motivo de tais ofensas a sua honra foi porque a vítima teria feito um comentário na área de esporte, ocasião em que a autora o xingou falando 'vai tomar no cu, burro, filho da puta', entre outros", diz o Boletim de Ocorrência divulgado nesta sexta (3) pelo UOL.

No documento consta ainda que Joanna atacou a religião de França ao postar o seguinte comentário, que foi transcrito na denúncia: “De que adianta pedir empatia e compreensão de evangélico fundamentalista que mal sabe escrever português?”

Segundo o UOL, Maranhão também vai entrar com uma ação contra Felipe na Justiça. A ex-nadadora o acusa de fazer menção indireta ao abuso sexual do qual ela foi vítima na infância, cometido por um professor de natação.

"Tem muita gente que acha que eu menti [denúncia de abuso sexual]. Acha que eu inventei. Não sei o que o [Felipe] França pensa em relação a isso. Só sei que nesta ferida ninguém bota mais o dedo, porque foi uma ferida que demorou muitos anos para cicatrizar. Se ele [Felipe] se achou lesado, eu também me senti lesada. E aí a gente resolve isso", disse Joanna.

Ela também se manifestou sobre o caso no Twitter, depois de receber apoio do jornalista José Trajano.

"Como diz meu amigo: alguns processos servem como troféu. Ir na contra mão dessa gente é vitória", postou.

A origem da briga

Os nadadores Joanna Maranhão e Felipe França trocaram ofensas no Twitter no dia 20 de março deste ano, depois de uma decisão da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). Jonna criticou a aprovação de uma mudança nos campeonatos brasileiros infantis, e o campeão mundial em 2011 reagiu.

Maranhão afirmou, na ocasião, que a decisão foi a pior “possível”. "Incentivo a provas não olímpicas e especialização precoce (um de nossos maiores problemas). Qual país estimula isso na base? Nenhum", escreveu ela.

Uma seguidora respondeu com uma mensagem de apoio, que foi mal compreendida por França. O atleta aproveitou o gancho para contestar o posicionamento de Joanna.

"Para isso eles não têm resposta, né? Que pena. Acredito que precise ter tudo sim. A maioria de medalha em mundiais é nas provas de 50 metros. Em vez de ajudarem, essas pessoas (que criticam) só atrapalham", escreveu França, que logo foi rebatido por Maranhão.

"Ah, França, tu és tão burro que não entende que o 'método sumida' (seguidora que comentou inicialmente) estava concordando comigo. Tu és incapaz de desenvolver um raciocínio lógico, quanto mais entender o que é bom para natação a longo prazo", publicou.

França respondeu com um comentário que Joanna interpretou como uma menção ao abuso sexual que ela sofreu. O nadador criticou sua participação no programa Dancing Brasil, da Record, apresentado por Xuxa.

"E você entende o que é bom para a natação a longo prazo? Para acabar que nem você, de atleta que é contra pedofilia foi parar no programa da Xuxa, que quando mais nova fazia atos sexuais com crianças. Me poupe, Joana, para de xingar os outros e cuida da sua família um pouco".

Joanna rebateu: “França, vai tomar no c... Tu és burro e um filho da p... de marca maior. Xuxa foi abusada na infância. Mas do que adianta pedir empatia e compreensão de evangélico fundamentalista que mal sabe escrever português? Não me dirija a palavra e vá à merda. Não se meta no meu trabalho".

"Não sei se é você mesma ou uma assessoria escrevendo por você, Joanna. Mas é deste jeito que você quer que seja o futuro da natação? Todos com boca suja e mal-educados? Com certeza não será e eu não vou deixar", completou França, que não teve mais resposta da nadadora.