<
>

Debandada na seleção de vôlei: Adenizia pode ter lesão grave em tendão

Getty Images

Na semana passada, a ponteira Gabriela Cândido pediu dispensa da seleção brasileira de Vôlei alegando problemas de saúde. Ela foi a quinta jogadora a se afastar da equipe principal neste ano. O que estaria motivando tantas desistências?

O espnW apurou com exclusividade que pode haver mais motivos do que os revelados pelas jogadoras por trás de algumas decisões.

Adenízia, a primeira a fazer o anúncio, disse, entre outras coisas, que precisava “cuidar do futuro marido e da família”. No entanto, a jogadora pode ter um motivo mais grave para ficar de fora: uma lesão no tendão do ombro. Segundo uma fonte da comissão técnica, a atleta deve passar por uma cirurgia que pode afastá-la das quadras por oito meses.

Além de Adenízia e Gabi, o técnico José Roberto Guimarães perdeu Thaisa, Camila Brait, Tássia e Dani Lins. As jogadoras usaram as redes sociais para justificar o afastamento e alegaram problemas pessoais ou de saúde.

Nesta segunda (29), a Adenízia publicou um vídeo no Instagram no qual desmente boatos sobre uma suposta briga com o técnico José Roberto Guimarães. No entanto, ela não menciona a lesão. “Tenho um respeito enorme pelo Zé Roberto. Simplesmente tirei esse ano pra estar um pouco mais com a minha família. Quero me dedicar mais à minha mãe, quero cuidar do meu corpo e descansar”, disse.

Ao contrário de Thaisa, que anunciou a aposentadoria da Seleção, Adenizia revela no vídeo que pretende voltar para jogar as Olimpíadas. “No próximo ano, se for pelo meu merecimento, estarei novamente com vocês”.

Outra jogadora que pediu afastamento agora, mas manifestou interesse em voltar em 2020 é Camila Brait. Segundo a mesma fonte, a líbero do Osasco Audax pediu ao técnico Zé Roberto que a esperasse e foi atendida.

A levantadora Dani Lins justificou o afastamento alegando que precisa cuidar da saúde depois de um ano de “muitas dores”. Segundo apurou o espnW, a campeã olímpica vai se submeter em breve a um exame nas costas para identificar a causa das dores.

Planejamento

Segundo a CBV, as baixas não vão atrapalhar o planejamento da Seleção para 2019. As prioridades da equipe são a Liga das Nações, que começa no dia 21 de maio, e o pré-olímpico, no qual as meninas vão enfrentar República Dominicana, Camarões e Azerbaijão.

A nova lista de convocadas, que vai revelar os nomes das substitutas, deve sair ainda nesta semana. O espnW apurou que Fabíola, do Sesi-Bauru, e Fabiana, do Praia Clube, podem ser anunciadas nesta lista.