<
>

'Assim como falam de Guardiola e Bielsa, espero que um dia falem do meu estilo de jogo': Conheça Carlos Veliz, treinador do Colo-Colo feminino

Treinador do Colo-Colo, Carlos Veliz vem fazendo sucesso na Libertadores feminina. Site Oficial/Reprodução

Ser treinador de um time tão tradicional como o Colo-Colo não deve ser fácil, ainda mais quando o comando é na categoria feminina, que já vem com uma bagagem maior de barreiras a serem derrubadas. O clube foi fundado em 1925 e o feminino apenas em 2007.

Carlos Veliz é o encarregado da missão chilena e já treina a equipe feminina há três anos. Ele comanda a equipe no Brasil na Libertadores Feminina de 2018 e estava à frente do time no vice-campeonato da Libertadores da temporada passada contra o Corinthians – este é seu terceiro ano no torneio.

Em entrevista exclusiva ao espnW, o treinador comentou a situação do futebol feminino no Chile e o apoio que o Colo-Colo dá às suas jogadoras: ‘’o futebol aqui não é profissional, aqui não temos contatos profissionais, entretanto, o Colo-Colo abre a exceção e paga suas jogadoras. É um tema regular na Federação, mas o Colo-Colo paga suas atletas para sempre ter as melhores jogadoras no clube’’.

Hoje, às 20h, o time chileno estreia na Libertadores contra o Santos e Carlos Veliz destaca ‘’como é difícil jogar contra times do Brasil, sejam femininos ou masculinos’’ – ele relembra os confrontos do Colo-Colo contra o Corinthians e a eliminação para o Palmeiras no torneio masculino.

Mas qual treinador combina com seu estilo de jogo? Nada de Guardiola, Mourinho e Sarri. O nome que inspira Carlos Veliz é Marcelo Bielsa, que comandou a seleção chilena em 2007-2011. ‘’Sei o que significa Guardiola na Europa sendo campeão de tudo com o Barcelona, Mourinho, Sarri...Mas se for para tirar um pouco de cada, me agrada muito o que faz o Pep e Bielsa, mas espero que algum dia eu possa ter meu estilo próprio, assim como citam o nome deles, espero que algum dia também falem da minha forma de jogar’’.

Nova Marta?

Estando no meio do futebol feminino por tanto tempo, o treinador tem alguns nomes para o público ficar ‘de olho’. O Colo-Colo está preparando uma jogadora chilena, Elisa Urano, que de acordo com Carlos em três ou quatro anos ‘vai dar o que falar’. ‘’Joga na ponta direita, na ponta esquerda, forte. Elisa é competente, muito competitiva’’. O técnico ainda cita jogadoras do sub-17 chilenas e uma ‘muchacha’ argentina, que está crescendo na base.