<
>

Seleção alemã de futebol feminino demite técnica e volta a ter homem no comando após 22 anos

Steffi Jones não é mais técnica da seleção alemã Getty

Medalha de bronze como jogadora em Sidney-2000 e Atenas-2004, Steffi Jones não é mais treinadora da seleção feminina de futebol da Alemanha. A decisão foi anunciada nesta terça-feira pela Federação Alemã de Futebol (DFB), depois do desempenho ruim da equipe nacional da SheBelieves Cup, disputada nos Estados Unidos na última semana (duas derrotas e um empate).

Horst Hrubesch, ex-jogador do Borussia Dortmund e ex-técnico do Wolfsburg, assume como interino. A seleção alemã foi comandada sempre por uma mulher, desde 1996 (incluindo treinadores efetivos e interinos). Somente o primeiro treinador (Gero Bisanz), que ocupou o posto de 1982 a 1996, foi um homem.

Contratada depois dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro-2016, Steffi Jones era auxiliar e teve, na seleção, sua primeira experiência como treinadora. Como jogadora, encerrou sua carreira em 2007, no Frankfurt. “Nos últimos anos, ela se dedicou muito ao futebol feminino como jogadora e treinadora. Somos muito gratos e queremos que ela continue contribuindo para a modalidade, ainda que de outra forma”, disse Reinhard Grindel, presidente da DFB.

A Federação Alemã estendeu o contrato de Jones no ano passado, com vínculo até a Copa do Mundo de 2019 e opção de renovação por mais um ano, até a Olimpíada de Tóquio-2020. “Lamento muito esta decisão. Sou apaixonada pela seleção. Estamos em uma situação de transição difícil com o futebol feminino e eu gostaria de continuar moldando essa mudança”, comentou a técnica.

Jones começou a receber críticas depois de a Alemanha ter sido eliminada pela Dinamarca nas quartas de final da Eurocopa-2017. E piorou quando perdeu para a Islândia em outubro, nas Eliminatórias da Copa do Mundo – foi a primeira derrota no torneio classificatório, após 26 vitórias consecutivas.

“Analisamos os últimos meses. Queríamos continuar trabalhando com Steffi após a decepcionante Eurocopa e lhe demos essa chance. No entanto, o feedback na SheBelieves Cup nos convenceu de que a equipe precisa de uma nova liderança, e queremos usar essa mudança para profissionalizar as estruturas no futebol feminino, fortalecer os laços com os homens e tomar novos caminhos conceituais”, disse Oliver Bierhoff, diretor de equipes nacionais e desenvolvimento do futebol na Alemanha.

Os próximos jogos são pelas Eliminatórias, contra República Tcheca e Eslovênia, em 7 e 10 de abril. O interino Horst Hrubesch vai comandar a seleção, que, atualmente, lidera o Grupo 5.