<
>

Tenista sofreu bullying de namorado e chegou a ter medo de morrer

Francesa Marion Bartoli vai voltar ao circuito profissional de tênis Getty

Marion Bartoli se prepara para voltar ao cirucito profissional de tênis após mais de quatro anos. A francesa de 33 anos precisou superar um problema grave de saúde e não bastasse o medo de morrer, precisou lidar com uma relação tóxica e o bullying que sofria do próprio namorado.

Sem suportar as dores que sentia em quadra, Bartoli decidiu se afastar das quadras e anunciou a aposentadoria em agosto de 2013, no melhor momento de sua carreira. Ela era a sétima melhor do mundo e havia acabado de conquistar o título de Wimbledon pela primeira vez.

Foi então que recebeu o diagnóstico de um vírus desconhecido e perdeu 30 quilos durante o tratamento, que se estendeu até 2016. “Temo pela minha vida. Fico preocupada de um dia meu coração parar de bater. Isto não é vida. Estou apenas sobrevivendo”, a atleta na época.

Nesta terça-feira, em entrevista publicada pelo jornal francês L’Equipe, a francesa também revelou que sofreu com ofensas de seu namorado, na época. “Ele era um idiota absoluto. Quando me afastei do tênis, era o mais feliz do mundo. Depois me dizia coisas como que eu estava gorda. Fazia isso todos os dias. Estávamos na rua, víamos uma garota magra e ele comentava: ‘viu que bonita ela é?’ Não me ajudava. Me decepcionou.”

“Eu estava no chão. Mas felizmente consegui me levantar e econtrar a alegria de viver novamente, diariamente. Com ele, não tinha isso. Me deixei destruir por alguém, não pensei que fosse possível. Preciso mostrar que estou viva. Agora, perdi muito peso. Mas antes eu estava fraca. Fiz todos os exames médicos para poder voltar. Está tudo certo. Mas se o tênis fizer mal para minha saúde, vou parar”, completou.

Marion Bartoli voltou aos treinos e seu objetivo é estar pronta para disputar o Miami Open, de 19 de março a 1 de abril. Ela conquistou oito títulos na WTA e disputou 11 finais. Sua carreira, até aqui, foi construída com 490 vitórias e 299 derrotas. Em 2013, seu último ano, a marca foi de 22 triunfos e 14 resultados negativos, que lhe permitiram embolsar mais de $ 11 milhões em prêmios.