<
>

Mulheres também vão competir em etapa do Mundial de surfe temida por tubarões

Sage Erickson aprovou as mudanças da WSL para o calendário 2018 Getty

A World Surf League (Liga Mundial de Surfe) divulgou nesta semana o calendário oficial da temporada 2018, com as etapas das categorias masculina e feminina do Championship Tour (CT), Qualifying Series (QS), Pro Junior, Longboard e do WSL Big Wave Tour (BWT). E terá uma novidade de peso para as mulheres: elas terão a chance de competir pela primeira vez nas ondas de Jeffreys Bay, na África do Sul.

A prova entrará no lugar de Cascais, em Portugal. Desde o ataque ao tricampeão mundial Mick Fanning na final da etapa sul-africana em 2015, a WSL adotou uma série de medidas para preservar a integridade física dos atletas. O aumento de jet skis, fiscais, câmeras e drones, assim como o uso do "shark shield", um dispositivio eletrônico com sonar, que emite ondas repelentes, foram algumas das mudanças implementadas pela entidade para a segurança contra tubarões.

"Estamos ansiosos para ver as melhores surfistas do mundo competindo em Jeffreys Bay na próxima temporada, acompanhando os homens na icônica onda sul-africana", comentou Sophie Goldschmidt, CEO da World Surf League.

Além da etapa de Jeffreys Bay para as mulheres, haverá outras novidades em 2018, que serão incluídas no CT feminino e no masculino: a inclusão do WSL Surf Ranch, a piscina de ondas criada por Kelly Slater em Lemoore, no lugar de Trestles, também na Califórnia; e Bali, na Indonésia, substituindo as ondas de Fiji.

Representante das atletas, a norte-americana Sage Erickson aprovou as mudanças. "Eu acredito que 2018 me parece ser o calendário mais emocionante para o surfe feminino em todos os tempos. Misturar os locais e adicionar novos para nós, como Keramas (Indonésia) e Jeffreys Bay, vai realmente mostrar um novo nível de surfe das mulheres."

Sophie Goldschmidt explicou as alterações feitas para o próximo ano. "Estamos entusiasmados com o calendário 2018. As mudanças são importantes e projetadas para garantir que continuemos a definir os campeões mundiais nas melhores ondas do mundo. A Indonésia é considerada como a casa das ondas “world-class” e é um lugar onde a Liga está explorando oportunidades de longo prazo. As etapas de Fiji, Trestles e Cascais podem voltar ao calendário se conseguirmos apoio."

CALENDÁRIO FEMININO DO WSL CHAMPIONSHIP TOUR 2018:

1ª: 11 a 22 de março - Roxy Pro Gold Coast em Snapper Rocks, Austrália
2ª: 28/março a 8/abril - Rip Curl Women´s Pro Bells Beach em Victoria, Austrália
3ª: 11 a 22 de abril - Margaret River Pro em Margaret River, Austrália
4ª: 10 a 19 de maio - Oi Rio Pro na Praia de Itaúna, Saquarema (RJ), Brasil
5ª: 27/maio a 9/junho - Bali Pro em Keramas Beach, Bali, Indonésia
6ª: 10 a 17 de julho - Corona Open J-Bay em Jeffreys Bay, África do Sul
7ª: 30/jul a 5/ago - Vans US Open of Surfing em Huntington Beach, Califórnia, EUA
8ª: 5 a 9 de setembro – Surf Ranch em Lemoore, Califórnia, Estados Unidos
9ª: 3 a 14 de outubro - Roxy Pro France em Hossegor, França
10ª: 28/nov a 6/dez - Hawaii Women´s Pro em Honolua Bay, Maui, Havaí