Palmeiras corre muito, rende pouco e tem liderança ameaçada

São Paulo
Paulo Calçade, blogueiro do ESPN.com.br

Quem vai ganhar o título brasileiro?

É fato que o Palmeiras parou de jogar futebol nas últimas seis partidas.

Desde o empate com o Avaí, em casa, na 28ª. rodada, o time tem corrido muito e rendido pouco, permitindo a aproximação da concorrência num momento decisivo do campeonato.

Nesse período, o Palmeiras ganhou 28% dos pontos disputados enquanto o São Paulo, agora dividindo a primeira posição, faturou 55,5%.

O time de Ricardo Gomes não tem jogado futebol exuberante, mas pressiona.

r

Essas seis rodadas mostram claramente uma acentuada queda de rendimento do Palmeiras, embora Muricy prefira lembrar que seu time continua na ponta.

É muito pouco para quem tem visto a concorrência se aproximar, principalmente quando o São Paulo, tricampeão brasileiro, está por perto.

Com a vitória são-paulina sobre o Barueri e o empate no clássico diante do Corinthians, o Palmeiras só não perdeu a liderança porque conseguiu um grande resultado diante do Corinthians, com um jogador a menos durante a maior parte do tempo.

t

O grande problema do time de Muricy é que todo o jogo está concentrado em Diego Souza.

Quando o meia não vai bem, o time desaparece e passa a fazer ligação direta com o ataque.

É muito pouco para uma equipe que luta pelo título.

É verdade que o nível técnico do Brasileiro 2009 não encanta, que todos têm os seus problemas.

O Corinthians foi melhor no clássico, depois de permitir ao adversário uma certa pressão nos primeiros 15 minutos.

Com o tempo, o time de Mano Menezes passou a tocar a bola e a manter o adversário longe do gol defendido por Felipe.

Marcos fez pênalti, foi expulso e Ronaldo abriu o placar. O jogo só não terminou, para o Palmeiras, ainda no primeiro tempo, porque o árbitro Héber Roberto Lopes preferiu fazer média e não expulsar Danilo, que atingiu violentamente Jorge Henrique no meio de campo.

O empate, resultado de duas cobranças de falta, foi um placar magnífico para quem vem jogando muito pouco.

Não vai ser fácil manter-se na ponta com esse futebol.

Com a vitória sobre o Goiás, o Atlético-MG diminui a diferença para dois pontos e enfrenta o Palmeiras na penúltima rodada.

Mas antes o Galo tem uma verdadeira decisão de campeonato contra o Flamengo, jogo que pode pressionar Palmeiras e São Paulo ou tranquilizá-los. Depende do resultado. De Diego Tardelli e de Adriano. E agora de Bruno.

r

Veja o rendimento dos primeiros colocados nas últimas seis rodadas:

1 – Palmeiras, 28 %
2 – São Paulo, 55,5%
3 – Atlético-MG, 50%
4 – Flamengo, 72%
5 – Internacional, 44%
6 – Cruzeiro, 83%

Comentários

Palmeiras corre muito, rende pouco e tem liderança ameaçada

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Sorte, tensão e bolas paradas

São Paulo
Paulo Calçade, blogueiro do ESPN.com.br
e

As vitórias de São Paulo e Flamengo servem para exibir toda a tensão que tomou conta do Campeonato Brasileiro na reta final.

Os jogos são emocionantes, resultado das transformações na tabela e de estádios com ótimos públicos.

A torcida do Fla continua dando uma demonstração de força, abastecendo os cofres do clube e empurrando o time, que jogará mais duas vezes em casa, contra Goiás e Grêmio.

Para quem acredita que a sorte é imprescindível no roteiro de um campeão, o Flamengo pode se considerar firme na disputa pelo título. Paulo Henrique Ganso desperdiçou duas cobranças de pênaltis.

O São Paulo volta a dormir na liderança do Campeonato Brasileiro. Somente o Palmeiras poderá roubar, nesta rodada, a ponta da equipe de Ricardo Gomes.

O tricampeão brasileiro jogou um futebol competitivo e voltou a vencer por 1 a 0 com um gol após cobrança de falta. Foi o terceiro triunfo consecutivo da equipe com bolas paradas. Antes de Internacional e de Barueri, Rogério já havia definido o placar em cobrança de falta contra o Santos.

A atitude da diretoria do Barueri, de afastar o goleiro Renê e o atacante Val Baiano, depois de os jogadores anunciarem uma ajuda financeira do Cruzeiro para vencer o Flamengo, foi lamentável. Os cartolas conseguiram piorar a situação.

e

Comentários

Sorte, tensão e bolas paradas

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

São Paulo e Flamengo vencem

São Paulo
São Paulo vence o Barueri. Flamengo bate o Santos. Em comum nos dois jogos o grande público. No Maracanã 77 mil e no Morumbi 39636 torcedores.

PRIMEIRO TEMPO

O São Paulo leva um susto logo no começo. Rogério Ceni salva gol certo do Barueri aos 3 minutos e coloca para escanteio aos 34.

O gol tricolor acontece no início da partida. Jorge Vagner bate com força, cruzado, e vibra muito. O gol do Flamengo advinha quem faz? Adriano é claro, com cruzamento de Léo Moura que estava devendo futebol.

O Flamengo vê o resultado ameaçado aos 20 quando Bruno pega pênalti cobrado por Ganso.

Washington como de costume perde gol feito, aos 21 do primeiro tempo chuta em cima de Márcio. Zé Luis, que agradou Ricardo Gomes na vitória contra o Inter, começa como titular, mas não fica em campo nem por 30 minutos. Caído, com a mão na virilha, é substituído por Adrián Gonzalez.

Do lado rubro-negro moleza total depois do primeiro gol. Sem criação o jogo fica morno, sem graça e com Juan tentando acertar um cruzamento. Sem ter com que vibrar a torcida do Flamengo começa a vaiar os santistas quando pegam na bola.

Final de primeiro tempo nos dois estádios. Nos dois jogos o empate seria mais justo.

SEGUNDO TEMPO

São Paulo e Santos começam em cima de Barueri e Flamengo.

Dagoberto acerta a trave numa jogada bem rápida. Também numa jogada rápida, Adriano quase amplia a vantagem. O Flamengo melhora.

Barueri equilibra o jogo e aos 11 quase empata com Leandro Castan. Antes, William leva Renato Silva a nocaute num chute em que a bola explode na cabeça do zagueiro. Adriano manda chute forte e carimba a trave do Santos. O rubro-negro é melhor.

Pênalti para o Santos. Falta feia em Dagoberto. Na cobrança de falta à bola do São Paulo acaba na linha de fundo. Na cobrança de pênalti, Ganso perde outro, ou melhor, Bruno pega mais um.

Machucado Hernanes dá lugar a Arouca. Pet coloca a mão na perna, mas não foi nada, segue no jogo.

O Flamengo é melhor, mas o Santos perde muitos gols. Jean e Felipe Azevedo não estão calibrados. O São Paulo tem 45% de posse de bola, o Barueri, que não merece perder, 55%. Washington, que não viu a cor da bola, é substituído por Borges.

Em meio aos dois jogos vejo o gol de bicicleta de William do Avaí. Que golaço! Avaí 2x0 Atlético-PR.

Passamos de 42 minutos nas duas partidas. Os árbitros decretam: 3 a mais no Morumbi e 4 a mais no Maracanã. 

Termina no Maracanã. Um pouquinho depois termina no Morumbi.


CONCLUSÃO

Como diria o outro “a bola não está mais comigo”. O São Paulo passou o problema para o Palmeiras e o Flamengo para o Inter. O rubro-negro está no G-4 e o São Paulo fica em primeiro. Palmeiras em segundo e Internacional em quinto só podem pensar em vitória neste domingo.

O Flamengo vai brigar por tudo. O São Paulo também.
Comentários

São Paulo e Flamengo vencem

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Quem ganha de quem esta tarde?

São Paulo
Não vale nenhum prêmio tá!

Quem ganha de quem esta tarde?

São Paulo x Barueri

Flamengo x Santos

Avaí x Atlético-PR

Outra pergunta: Quem acorda segunda-feira na liderança?

Espaço aberto!
Comentários

Quem ganha de quem esta tarde?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

O que o São Paulo tem com isso?

São Paulo

O Barueri resolveu punir Val Baiano e Renê e os dois não enfrentam o São Paulo hoje à tarde. A diretoria do clube publicou nota dizendo que quer preservar o clube e os atletas e que vai investigar a suposta mala branca que os dois disseram ter recebido do Cruzeiro. Tudo certo, não?

Ontem, ouvindo vários programas de rádio depois do comunicado do Barueri percebi os mais variados sentimentos de torcedores e imprensa. Alguns concordaram com a punição, outros não e alguns disseram que o grande favorecido nesta história será o São Paulo. Ai também não, né! O que o São Paulo tem a ver com tudo isso? A confusão envolve dois jogadores do Barueri, o Flamengo, que perdeu na bola do time paulista e o Cruzeiro, que disse que os atletas terão que provar o que disseram.

Agora, se o Barueri vai tirar Val Baiano e Renê, isso não é problema do São Paulo. É óbvio que o tricolor se beneficia até porque o artilheiro e o bom goleiro não estarão em campo, mas o que pode fazer? O que tem a ver com isso?

Comentários

O que o São Paulo tem com isso?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Liderança retomada. Até quando?

São Paulo

Ontem escrevi que o São Paulo era um líder que não me convencia. Não gostaram. Agora digo que o Palmeiras é outro que não me convence. Aliás, ninguém me convence.

O Palmeiras goleou o Goiás, certo! Parabéns. Liderança retomada e forte, o mais forte eu creio, candidato ao título. Mas isso não quer dizer que o Palmeiras jogou bem. Fez 1x0 e abriu a porteira, a goleada foi consequência. Quem jogou muito foi Obina. O Souza também.

A vitória do Palmeiras serviu também para esfriar um pouco o avanço do Cruzeiro que segue a seis pontos do líder. Para falar a verdade o Cruzeiro seria um líder que me convenceria.

O final de semana promete. Tem Palmeiras x Corinthians, talvez a última partida que o corintiano vai ver o time em campo, porque depois não acredito que vão jogar com aquela vontade. Serão duas pedreiras para o verdão. Na outra semana joga com o Fluminense, no Maracanã, ainda sonhando em sair da zona da degola. Parada dura.

O São Paulo tem, aparentemente, o duelo mais tranquilo. O Barueri, time encardido, não tem mais nenhuma pretensão no campeonato. Difícil mesmo será enfrentar o Grêmio, no Olímpico, na próxima quarta-feira.

O Atlético-MG também terá duas tarefas complicadas. Domingo enfrenta o baleado Goiás, que ainda sonha com libertadores, e na outra semana pega o Flamengo, no Mineirão. O rubro-negro ainda é candidato a tudo.

O Internacional terá duas partidas que pode recolocar o colorado no rumo do título. Pega o Botafogo neste domingo em casa e depois vai a São Paulo para enfrentar o Barueri.

Tudo pode estar diferente na segunda-feira. São Paulo na liderança, o Internacional e o Atlético-MG trocarem de posição com Cruzeiro e Flamengo no G-4, enfim, este é o campeonato brasileiro que apesar de não ter ótimos times, é o melhor da era pontos corridos. Não acha?

Comentários

Liderança retomada. Até quando?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Sugestão aos clubes

São Paulo
Marcelo Di Lallo
Faço questão de voltar a tocar nesse assunto. Faz tempo que bato na tecla de que os ex-craques, nem todos, mas muitos deles poderiam ser úteis aos clubes em que criaram uma enorme identificação. Se não como funcionários, ou colaboradores, poderiam instruir os atuais jogadores, dar palestras na concentrações, e mostrar o quão importante é vestir a camisa daquele time. Mostrar o tamanho da tradição, contar histórias de conquistas e fracassos. Passar a experiência, ensinar.

Divino
Divino
Crédito da imagem: Marcelo Di Lallo
No jogo Palmeiras 4 x 0 Goiás, no Palestra Itália, que a rádio Eldorado/ESPN transmitiu do Palestra Itália, tivemos a honra de receber o maior ídolo palmeirense, o Divino Ademir da Guia. Comigo na cabine estavam: Cledi Oliveira, PVC, a produtora Carolina Almeida e nosso técnico Luis Henrique de Oliveira, o State.

Ademir com PVC
Ademir com PVC
Crédito da imagem: Marcelo Di Lallo
Com toda sua simplicidade e simpatia torceu por seu time como um garoto. Demonstrou um grande conhecimento que adquiriu na sua brilhante carreira e disse que jamais foi convidado para bater um papo sequer com os jogadores, ou com Muricy Ramalho. Na verdade, ele não reclamou. Apenas respondeu a questão que coloquei em debate: ao invés de receber torcedores em Atibaia, a diretoria do Palmeiras poderia ter convidado o Ademir, o Leivinha, Luis Pereira, Dudu, Nei e Edu Bala, por exemplo.

Ademir emocionou nossa produtora Carol
Ademir emocionou nossa produtora Carol
Crédito da imagem: Marcelo Di Lallo
Já pensou se seus ídolos como: Neto, Casagrande, Zico, Adílio, Lico, Raí, Palhinha, Tostão, Dirceu Lopes, Assis, Tato, Washington, Romerito, Caçapava, Falcão, Batista, Reinaldo, Cerezo, Sócrates, e muitos outros pudessem passar um pouco de seus conhecimentos e amor à camisa aos jogadores atuais? Seu time jogaria com muito mais dignidade, na pior das hipóteses.

Ao lado de Cledi Oliveira
Ao lado de Cledi Oliveira
Crédito da imagem: Marcelo Di Lallo

Comentários

Sugestão aos clubes

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

'Mala branca' ou baú da felicidade do Pan(demônio): o que é pior?

São Paulo
José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br

Não há um campeonato que chegue à reta final sem que a ‘mala branca’ entre em campo. Mas apesar da repetida ladainha, ela sempre surge como se fosse um personagem absolutamente monstruoso, um ET num ludopédio em que, se gritar pega ladrão, poucos certamente escaparão.

Moralmente, a ‘mala branca’ deve ser condenável, já que o mesmo sujeito que oferece o ‘doping financeiro’ para o time jogar mais também pode aplicar o golpe do joão-sem-braço: balançar um cobiçado cheque para a turma correr menos – entregar a rapadura.

O que mais espanta na história do Barueri, que sapecou uma chinelada no Flamengo, é a indignação que tomou conta dos samaritanos que povoam clubes e, principalmente, a mídia. Estupefatos, clamam por providências de tribunais recheados de engravatados de colarinho branco. Exigem moralidade numa bola praticamente sem nenhuma moral para reivindicar um pingo de ética.

Mais absurdo ainda é que os mesmos paladinos jamais demonstraram um terço da revolta contra a 'mala branca' quando ficou provado, por a+b+c+d+..., que o Pan(demônio) se transformou numa farra do boi inesquecível. De acordo com o Tribunal de Contas da União, os ‘Jogos Abertos das Américas’ engoliram R$ 3,8 bilhões, dez vezes mais que a previsão inicial. Eles preferiram se esconder atrás da moita.
                                                        #####
Ecos da rodada. A 'mala branca' também entrou em ação na goleada do Palmeiras: prometeram a Obina uma dúzia de acarajés por gol marcado e o bom baiano até fez chover; Galo entrou de espora alta, quebrou o bico e levou uma terceira bordoada dos cariocas no Rio; Tricolor das Laranjeiras chegou a seis partidas sem derrota, ganhou uma injeção de ânimo, mas continua respirando por aparelhos na UTI da bola; Leão, mais um rugido de gatinho na Ilha de Lost; e o campeão voltou: detonou os colorados, dormiu na liderança, curtiu as manchetes da mídia arco-íris e agora repousa na vice-liderança - o primeiro derrotado.

Notebook. A turma do amendoim, criada por Felipão após apoio incondicional ao time do Palmeiras, ganhou um importante reforço no velho Palestra: a meninada do computador. O batismo partiu de ‘Muriçoca’ Ramalho, feliz da vida com as informações divulgadas sobre privilégios salariais a Vagner Love por “garotos que não sabem nada de futebol e vivem criando onda, fazendo fofoca na mídia”. Deletar é preciso, navegar não é preciso....

Rio-2016. O grito de guerra do presidente Lula (“o Brasil não vai fazer Olimpíada para gringo ganhar medalha”) já ecoou na Cidade Maravilhosa dos morros uivantes. O pontapé inicial do treinamento para o pódio: a prova de revezamento, com o Vasco subindo e o Fluminense descendo.

Poderoso chefão. Comandante do verde-amarelão Goiás, o ‘eu ganhei, nós empatamos e eles perderam’ Hélio dos Anjos é um raro exemplo de humildade no ludopédio nacional. Ele tem certeza de que, se for demitido, ficará intermináveis 15 dias desempregado. Preocupado, pediu até para a diretoria diminuir sua multa rescisória.

Alegria, alegria. A Fiel é uma felicidade só. Dos últimos 30 pontos disputados no Brasileirão com cara e jeito de Brasileirinho, o Corinthians conquistou uma penca inacreditável de 12. Um desempenho tão fantástico que o Mano dos manos já admitiu ter 80% do grupo para 2010. Pelo jeito, os 20% restantes para a equipe brilhar ainda mais no ano do centenário serão distribuídos entre Kaká, Messi e Cristiano Ronaldo.

Sugismundo Freud. O Campinense está mais perdido que anão em comício.

Pontapé mineiro. Os torpedos lançados pelo secretário da Fifa, Jérôme Valcke, atingiram em cheio os alicerces do Morumbi na corrida para receber a abertura da Copa-2014. Amigos do rei da bola, Ricardo Teixeira, garantem que o mandachuva e trovoadas do Circo Brasileiro de Futebol está empolgadíssimo com o andamento do projeto do Mineirão. Eles têm certeza de que o governador Aécio Neves vencerá a queda-de-braço e dará o chute inicial da Copa-2014.

Tropa de elite. O ludopédio pernambucano vive fase galáctica. Se não bastasse o show de caneladas no gramado, Sport, Náutico e Santa Cruz têm dado um grande espetáculo na Justiça. Dia sim e outro também, são citados em processos trabalhistas. Nada, porém, desesperador. Precisam arrumar apenas R$ 65 milhões para passar a régua. O Náutico, por exemplo, já fez 60 acordos – faltam somente mais 130. O Sport, por sua vez, precisa arrumar R$ 500 mil por mês para distribuir aos credores.

Folha seca. O empate com o Vitória e os triunfos sobre São Paulo, Palmeiras e Botafogo renderão um prêmio de R$ 120 mil aos jogadores do Flamengo. A cada quatro pontos conquistados, o time embolsa R$ 60 mil. Já a derrota para o Barueri custou a quinta posição.

Gilete press. Do colunista Ancelmo Gois, no ‘Diário de S.Paulo’: “Romário continua na cobertura do condomínio Golden Green, na Barra, leiloada em agosto para pagar dívidas. O imóvel teria sido arrematado por amigos paulistas e, em seguida, cedido ao ex-jogador.” O Baixinho ri à toa.

A vida é bela. Um dos principais legados do Pan(demônio), o velódromo do Rio tem contribuído decisivamente para a evolução do esporte. Neste ano, as bikes rodaram tanto que estão com os pneus carecas: nenhuma prova foi disputada na pista que devorou R$ 12 milhões – talvez porque se esqueceram de construir um local para a turma guardar a magrela.

Tititi d’Aline. O rei da bola, Ricardo Teixeira, deu as caras num desfile carioca. Tentou passar despercebido, mas não conseguiu. E justificou: estava com o filho, que adora moda. Pai coruja como Dunga, que tem uma filha estilista.

Você sabia.... que o Real Madrid cobra R$ 60, com direito a guia, por uma volta no estádio Santiago Bernabeu?

Bola de ouro. Cruzeiro. Renasceu das cinzas. Ganhou cinco jogos seguidos e já está na bica da Libertadores.

Bola de latão. Flamengo. Sem o vovô Petkovic, o urubu fica órfão de pai e mãe.

Bola de lixo. Luiz Gonzaga Belluzzo. O presidente-economista do Palmeiras pisou feio na bola ao permitir um encontro entre torcedores e jogadores na concentração.
 
Bola sete. “A gente mostrou que está vivo. Muitos pensavam que o time estava mortinho" (do técnico 'Muriçoca' Ramalho, depois da goleada do Palmeiras sobre o Goiás, alfinetando a turma que babou ovo após a vitória do São Paulo diante do Inter).

Dúvida pertinente. Ronaldo, o Fenômeno, vai interromper as férias para encarar o Palmeiras? 

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com



Comentários

'Mala branca' ou baú da felicidade do Pan(demônio): o que é pior?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

São Paulo é líder

São Paulo

O São Paulo acordou esta quinta-feira na ponta da tabela. Acho que não vai acordar a sexta, mas, na próxima segunda, imagino que estará de volta ao topo.

Senão vejamos, o São Paulo enfrenta o Barueri no Morumbi. O Palmeiras joga clássico com o Corinthians e o Atlético/MG pega o Goiás no Serra Dourada. Tudo indica que o tricampeão começa a semana que vem na primeira posição, mas...

Não vejo no São Paulo espírito de campeão. Ontem a torcida ficou empolgada, pudera, vencer o Inter e assumir a ponta é motivo para festejar.

Mas quais foram os grandes destaques da vitória? Para mim o goleiro Bosco, a torcida que jogou com o time e a garra do Junior César.

Claro, jogar com o Internacional nunca é fácil, ainda mais contra um colorado que tem um belo elenco e jogadores que podem desequilibrar. Mas o São Paulo não foi tão superior assim para merecer vencer. Eu creio, inclusive, que o time gaúcho foi melhor.

Agora quando digo que o São Paulo não está com espírito de campeão não me refiro ao time que venceu ontem e sim ao time que vem jogando de forma aparentemente sem vontade nas últimas partidas. Refiro-me ao time que perdeu para o Atlético/MG, empatou com o Coritiba e com o Santo André. Refiro-me ao time que fez 1x0 no Flamengo, parou no Maracanã e perdeu.

O São Paulo chegou à liderança e a história recente nos mostra que quando isso acontece o final é com Rogério Ceni levantando a taça, mas acredito que este São Paulo só será campeão se Palmeiras e Atlético/MG deixarem. A não ser que o tricampeão mude de postura e enfim acredite que pode ser tetra.

Comentários

São Paulo é líder

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

A decisão que o São Paulo venceu

São Paulo
Paulo Vinicius Coelho
xxx

Washington saiu de campo afirmando ter jogado uma decisão. "Isto aqui foi uma final!" Bem, como você sabe, final normalmente é jogo nervoso, tenso, não necessariamente bem jogado. Desse ponto de vista, Washington está indiscutivelmente certo. Nem São Paulo nem Inter jogaram como campeões brasileiros. Jogaram como se disputassem o título.
O símbolo de como o jogo estava amarrado eram os duelos do meio-de-campo. Jean acompanhava D'Alessandro, Hernanes era perseguido individualmente por Sandro, Richarlyson duelava com Giuliano e os laterais se batiam, Adrián com Kléber, Jorge Wágner com Daniel. Nos ataques, Bolívar e André Dias eram os líberos, Índio e Fabiano Eller perseguiam respectivamente a Washington e Dagoberto, Taison era seguido por Renato Silva, Miranda ficava com Alecsandro.
Até que Kléber começou a se infiltrar pelo meio. De repente, o Inter passou a ter um meia desmarcado, capaz de dar um passe primoroso para Alecsandro obrigar Bosco a boa defesa.
Kléber poderia ser o fator de desequilíbrio, se não fosse o escanteio. O São Paulo levou 5 de seus últimos 8 gols em bolas levantadas para a área. Marcou não levantando, mas cruzando uma bola rasteira, para Washington marcar depois de a bola passar limpa por Índio.

xxx

Mário Sérgio montou bem o time, foi soltando-o aos poucos para o ataque, à medida em que o tempo ficava mais curto para tentar a reação. Mas seu repertório restringe-se a soltar Kléber. Quando virou lateral de vez, acabou o elemento-surpresa. É assim que se contrói uma história em que o perdedor lamenta ter domínio territorial e não ter transformado isso em vitória.
Comentários

A decisão que o São Paulo venceu

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Uma finalização certa, 1 a 0 no placar <br>e o gostinho da liderança

São Paulo
Paulo Calçade, blogueiro do ESPN.com.br
e

Um chute no alvo durante 90 minutos, 1 a 0 no placar.

Longe de ser brilhante, o São Paulo venceu o Internacional e alcançou a liderança do campeonato.

Os gaúchos mereciam mais e fizeram de Bosco o grande nome da partida.

Washington marcou aos 47 minutos do primeiro tempo, aproveitando falha de marcação da defesa colorada numa cobrança de escanteio.

Foi um castigo para o time de Mário Sérgio, que teve mais posse de bola (53% x 47%), mais escanteios a favor (6 x 10) e acertou o alvo mais vezes (4 a 1).

Mário montou o time de forma interessante, com Fabiano Eller saindo para jogar pela lateral esquerda e Kleber pelo meio de campo.

Pelo setor esquerdo, o Inter criou boas oportunidades.

O gol no final da primeira etapa definiu a partida: o Internacional se mandou para o ataque e o São Paulo para a defesa.

O resultado não elimina o Inter da disputa do título. É o que nos ensina este Brasileiro.

Os números podem não ajudar, mas mesmo com apenas cinco finalizações certas foi um bom jogo.

Antes que as vuvuzelas entrem em ação, um aviso: comentei o jogo pela Eldorado ESPN.
Comentários

Uma finalização certa, 1 a 0 no placar <br>e o gostinho da liderança

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Opiniões sinceras viram polêmicas. E nosso meio fica chato...

São Paulo
Conrado Giulietti, blogueiro ESPN.com.br
Uma pergunta: pra você, zagueiro, qual substituto prefere na vaga do Rogério Ceni?
A resposta, sem melindres e/ou médias: "São dois excelentes jogadores. Mas ainda acho que por ser mais experiente, o Bosco, no momento de pressão, supera melhor". OUÇA A RESPOSTA INTEIRA NO PLAYER ABAIXO.
ENTREVISTA DE SEGUNDA-FEIRA DO ANDRÉ DIAS
ENTREVISTA DE SEGUNDA-FEIRA DO ANDRÉ DIAS
André Dias foi claro e sincero: Bosco e Dênis se equivalem tecnicamente, mas agora o São Paulo precisa de experiência, e isso o primeiro tem de sobra.

Polêmica? Para alguns colegas, sim.
Esse tipo de julgamento tem transformado nosso meio em um ambiente cada vez mais chato.

Ele prefere Bosco. E nem por isso desrespeita o Dênis
Ele prefere Bosco. E nem por isso desrespeita o Dênis
Crédito da imagem: Wander Roberto/VIPCOMM
Como repórteres, sempre buscamos boas declarações. Essa é a base de um bom jornalismo.
Com as limitações do trabalho de hoje em dia, a tarefa tem se tornado cada vez mais difícil.
Então, por favor: André Dias, Marcos, e tantos outros sinceros de plantão: não se deixem levar pelo melindre.
Comentários

Opiniões sinceras viram polêmicas. E nosso meio fica chato...

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Quebra-pau no Rio vai muito além de um pisão no pé ou umas a mais

São Paulo
José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br
Os motivos da pancadaria entre torcedores do urubu na entrada do Engenhão, antes do clássico com o Botafogo, pela 31ª rodada do Brasileirão com cara e jeito de Brasileirinho, vão muito além de pisão no pé, escalação de beltrano, ingresso na faixa, briga política no clube ou umas a mais.

A denúncia, por e-mail, é de um integrante da ‘Raça Rubro-negra’. Por razões óbvias, o anonimato:

“Gostaria de ler as verdadeiras razões para a confusão no Engenhão. Informaram que ‘Jovem Fla’ e ‘Raça Rubro-negra’ apenas se estranharam. Mas existe um motivo obscuro atrás disso. As facções criminosas estão infiltradas nas duas torcidas. Eu sou da ‘Raça’, mas como boa parte da torcida não quero saber disso. No entanto, há elementos que querem. Sou empresário. Acho que a imprensa deveria se aprofundar na história. Estaria com medo? Saudações rubro-negras. Rumo ao hexa no sapatinho.”

Com a palavra, uma autoridade: “A organizada do Flamengo é assim mesmo. Eles são irascíveis”, afirmou o tenente-coronel Moura, do 3º Batalhão, após o tumulto – uma força de mil homens foi designada para garantir a segurança.

Por falar nas organizadas do urubu.... Marcos Prado, de ‘Tropa de Elite’, deve começar a rodar ‘Fla x Fla’ no final do próximo ano, informou Joaquim Ferreira dos Santos, colunista do ‘Globo’. O filme pretende abordar a violência dentro das duas maiores torcidas do clube. “Elas vivem em guerra desde os anos 90. Deram uma trégua há uns dois anos, mas já morreu muita gente”, disse Prado.
                                                      #####
Sopa indigesta. Nada irrita mais ‘Muriçoca’ Ramalho do que as comparações com os antecessores no Palmeiras, o ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo e o interino Jorginho. O caldo de números provoca reações como “falam disso, daquilo, mas ninguém diz nada sobre as 15 ou 16 rodadas que estamos na liderança”. O balanço das horas: ‘Muriçoca’ – sete vitórias, cinco empates e cinco derrotas (54% de aproveitamento); Luxemburgo – três vitórias, três empates e uma derrota (57,1%); Jorginho – cinco vitórias, um empate e uma derrota (76,2%).

The book. O presidente-economista Luiz Gonzaga Belluzzo lançou o livro ‘Os antecedentes da tormenta – origens da crise global’. Qualquer semelhança com o Palmeiras é a mais pura coincidência.

Troca-troca. Pelo jeito os deuses da bola resolveram tirar uma onda com os catedráticos da mídia que defendem a permanência do capitão mesmo quando o barco está indo a pique. Dos cinco primeiros times na tabela, apenas um poderá ser campeão com o mesmo treinador que iniciou o campeonato: o Galo de Celso Roth. O líder Palmeiras trocou o ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo por Jorginho e, depois, acertou com ‘Muriçoca’ Ramalho. O Internacional começou com Tite e, agora, está nas mãos de Mário Sérgio. O São Paulo chutou ‘Muriçoca’ e pegou Ricardo Gomes. Já o Flamengo deu um bico em Cuca e investiu em Andrade.

Twitter. A floresta encantada dos anões de Dunga ganhou um personagem de peso: o incrível Hulk. O Imperador Adriano e o ‘matador’ Tardelli estão adorando.

‘Fair play’. Pouca gente se dá conta de uma briga de foice pelo ‘troféu bico de ouro’ do Circo Brasileiro de Futebol. Os cariocas estão deitando e rolando. Comandam as primeiras posições: Fahel (Botafogo) - em 17 jogos, 57 faltas, dois cartões vermelhos e oito amarelos; Diguinho (Fluminense) - em 18 partidas, 56 faltas, um vermelho e 10 amarelos; Willians (Flamengo) - em 24 embates, 72 faltas, dois vermelhos e 12 amarelos. Os números são do ‘Globo.com’.

Sugismundo Freud. Você pode ser contra uma opinião, mas precisa respeitá-la.

Poupança. O técnico Emerson Leão está preocupadíssimo com o desemprego. O treinador já não sabe como sobreviver com os módicos R$ 50 mil mensais que recebe do Sport - produto do parcelamento de uma antiga dívida, que só terminará em abril de 2012. Para garantir o pão nosso de cada dia, Leão pediu a penhora do ginásio do time pernambucano.

Folha seca. Os alto-falantes da Gigante do Beira-Rio informam aos coirmãos gremistas: agora não adianta chorar e tratem de pelo menos garantir uma boquinha na badalada Copa Sul-americana.

Sombrero. O relacionamento entre o apresentador Raul Gil e o lateral Roberto Carlos é dos melhores. Chegou até a Justiça. Gil cobra R$ 250 mil de RC por ter desistido de comprar uma modesta pensão por R$ 2,5 milhões. A expectativa no Fórum: para quem o meritíssimo vai tirar o chapéu.

La barca va. O argentino Herrera e o colombiano Perea devem comandar a barca do Grêmio depois do campeonato. Apesar da pressão da torcida, o técnico Paulo Autuori continuará ancorado no Olímpico.

Chupeta. O levantador Bruninho ganhou mais uma irmã: Vitória, filha do técnico Bernardinho com a ex-jogadora Fernanda Venturini, nasceu com 3.600 kg e 50 cm. Além dela, Bruninho tem as irmãs Júlia, também filha de Bernardinho com Venturini, e Luiza, do outro casamento da mãe Vera Mossa.

Tititi d’Aline. O gajo Cristiano Ronaldo voltou ao furacão de fofocas na mídia espanhola. O astro do Real Madrid estaria namorando a modelo e atriz Marisa Gomez Sandoval, 26 anos, a ‘mulher canhão’.

Você sabia que .... Carlos Eugênio Simon, ‘condenado’ pelo goleiro Rogério Ceni, já apitou 47 jogos do São Paulo, com 21 vitórias do Tricolor e 10 derrotas?

Bola de ouro. Ricardo Teixeira. O rei da bola peitou a Vênus Platinada e confirmou o campeonato por pontos corridos. Mata-mata só no faroeste.

Bola de latão. Seleção sub-17. Levou chumbo novamente do México, carrasco da final do Mundial de 2005. Muito salto e pouca bola na garotada brasileira.

Bola de lixo. Real Madrid. Tomou uma sapatada do Alcorcón, da terceira divisão espanhola, na Copa do Rei. As ausências de Kaká e Cristiano Ronaldo não servem de desculpa para o histórico vexame.

Bola sete. “É complicado participar de competições sem ter nenhum apoio” (da surfista Diana Cristina, a Tininha, colecionadora de títulos mas sem patrocínio).

Dúvida pertinente. Quem vai fiscalizar as inúmeras comissões criadas para fiscalizar a dinheirama na Copa-2014 e Rio-2016?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com
Comentários

Quebra-pau no Rio vai muito além de um pisão no pé ou umas a mais

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Eu acredito em Muricy

São Paulo
Wagner Patti, blogueiro do ESPN.com.br
Muricy Ramalho está incomodado.

Sente a pressão.

A liderança pesa nas costas alviverdes.

Os desfalques atrapalham.

A fofoca nos bastidores não ajuda em nada.

Passou da hora de o treinador dar um basta.

Muricy, que não é tonto nem nada, já viu tudo isso, e resolveu agir.

“Cresço muito nessa hora”, diz.

Bom lembrar que o Palmeiras é o líder do Campeonato Brasileiro, só depende de suas próprias forças para levantar o caneco, tem camisa, torcida e tem Muricy no banco - um tricampeão.

Se não fosse por isso, as palavras do técnico entrariam por um ouvido e sairiam pelo outro.

Eu acredito em Muricy.

E você?

bonasera
Bonasera, da trilogia Poderoso Chefão, acredita na América e no Muricy.

Comentários

Eu acredito em Muricy

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

O desastre dos pontos corridos

São Paulo
Roberto Porto, colunista do ESPN.com.br
Que me perdoem os leitores do ESPN.com.br, mas sigo achando um aborto da natureza esse Campeonato Brasileiro por pontos corridos. Confesso que não tenho a menor idéia de quem inventou essa história. Mas um país como o Brasil, de dimensões continentais, não pode imitar os campeonatos de Portugal, Espanha, Itália, Inglaterra, França e Alemanha. Nos países citados, grande parte dos traslados dos clubes é feito por trens, alguns deles de alto gabarito. Aqui, no Brasil, com distâncias incomensuráveis e estradas ruins, só as companhias aéreas gostam dos pontos corridos, pois até o trajeto Rio-São Paulo é feito por aviões de carreira.

No estado de penúria porque passam a grande maioria dos clubes brasileiros, as viagens de avião representam mais uma despesa. E é porque gastam muito e arrecadam pouco – com as raríssimas exceções de sempre – que os clubes brasileiros não conseguem segurar seus craques, transferidos ou vendidos para os países europeus e até mesmo para a Coréia, Japão e, se não me engano, até para países árabes e o distante Casaquistão. Quando a tal janela de transferências se abre, é um deus nos acuda. Basta lembrar a atual Seleção Brasileira, quase toda ela integrada por jogadores brasileiros ‘estrangeiros’, à exceção daqueles que ainda irão embora.

Imaginem, agora, sem os pontos corridos, que quadrangular sensacional iriam proporcionar, com jogos de ida e volta, envolvendo Palmeiras, Atlético Mineiro, Internacional, São Paulo ou talvez Flamengo? As bilheterias dos estádios ficariam lotadas e os clubes envolvidos faturariam uma bela grana, suficiente (quem sabe?) para manter no Brasil seus principais craques. Por acaso, apenas por acaso, o Campeonato Brasileiro de 2009 está embolado – o que não costuma acontecer. E as possibilidades de arrecadações podem melhorar um pouco nessa reta final.

A idéia dos pontos corridos veio com a inclusão da classificação para a Taça Libertadores, o que é muito pouco para cobrir o deficit acumulado durante toda a temporada. E proponho uma aposta: quantos clubes, dos que estão na ponta da tabela, conseguirão manter, em 2010, seus principais jogadores? Nossa economia, por mais que se apregoe que está se recuperando, não se compara a dos países europeus. Vejam, por exemplo, o Real Madri, que comprou, de uma só tacada, os passes de Kaká e Cristiano Ronaldo (este de Portugal). Será que um clube brasileiro teria bala na agulha para trazer Kaká de volta – ou Robinho ou Ronaldinho Gaúcho? Duvido.

Tenho a mais concreta e absoluta certeza de que vou contrariar muita gente boa ao defender a tese dos quadrangulares (antigamente eram octogonais). E me recordo de 1992, quando o Flamengo foi campeão, enfrentando o Botafogo. O Maracanã, na primeira partida, estava tão cheio que a mureta de contenção do lado da torcida do Flamengo desabou, chegando a matar gente que caiu daquela altura da arquibancada para a geral.

Por quê? Porque o Flamengo, que se a memória não me falha, havia ficado na oitava posição e, mesmo assim, derrotando rivais, conseguiu chegar à decisão. Infelizmente, o Campeonato Brasileiro já não é assim e não reúne os verdadeiros grandes clubes brasileiros. Um exemplo disso é o Vasco da Gama, que lota seu estádio (erguido em 1927) na luta para retornar à elite. E o rebaixamento já atingiu, entre outros, Palmeiras, Fluminense e Botafogo.

Em minha opinião, o Brasileiro de hoje não representa a verdadeira força do futebol de um país que é pentacampeão mundial.
Comentários

O desastre dos pontos corridos

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Com 12 "grandes", Brasileiro poderia ser o melhor campeonato do mundo

São Paulo
Paulo Calçade,blogueiro do ESPN.com.br
O comentário anterior não foi uma crítica ao Campeonato Brasileiro, trata-se apenas de uma constatação, um fato mostrado pelos números.

Defensor dos pontos corridos, tenho motivos de sobra para comemorar, que não me impedem de enxergar o que se passa com a competição.

Não se deve medir a qualidade de um campeonato pelo número de pontos dos primeiros colocados.

O Brasileiro 2009 é superior às competições onde apenas dois times brigam pela ponta, o que normalmente acontece na Espanha.

A sete rodadas do encerramento do BR-09, a luta pelo título é simplesmente sensacional.

Temos, em tese, o melhor cenário do mundo para um campeonato nacional, em função da quantidade de clubes grandes no Brasil.

O problema é que nem sempre estão grandes.

Os grandes são vistos dessa maneira pela sua história e, principalmente, pelo tamanho de suas torcidas.

Refiro-me ao potencial dos 12 maiores clubes brasileiros: Grêmio, Internacional, Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos, Fluminense, Flamengo, Botafogo, Vasco, Atlético-MG e Cruzeiro, que convidaram o Bahia e fundaram o Clube dos 13, em julho de 1987.

A prova de que ser grande nem sempre é garantia de estar grande é o rebaixamento, implacável com alguns deles nos últimos anos.

Além desse grupo, de enorme apelo popular, não podemos esquecer da força de Coritiba, Atlético-PR, Goiás, Sport e Náutico, que não se enquadram na definição acima, mas também não são pequenos.

Com um pouquinho de organização, que passa pelo conceito dos pontos corridos e pela diminuição dos estaduais, teríamos boas condições para construir a melhor liga do mundo.

Comentários

Com 12 "grandes", Brasileiro poderia ser o melhor campeonato do mundo

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Campeão de 2009 deverá ter o pior rendimento dos pontos corridos

São Paulo
Paulo Calçade, blogueiro do ESPN.com.br


e

O Brasileiro 2009 deverá ter o campeão com o pior rendimento da recente história dos pontos corridos, a menos que Palmeiras ou Atlético-MG vençam as sete partidas que restam.

O Palmeiras empacou e deu cores especiais à disputa do Brasileiro 2009.

O time de Muricy Ramalho permitiu a aproximação da concorrência ao conquistar apenas um dos 12 últimos pontos disputados.

A diferença entre os cinco primeiros é de apenas três pontos.

Nesse período em que o Palmeiras apresenta ridículos 8% de aproveitamento, o Cruzeiro ganhou 12.

O time mineiro merece respeito, apesar de estar a seis pontos da liderança.

O nível técnico da competição está longe do ideal, mas não falta emoção, argumento muito usado para justificar a volta do mata-mata.

O pior é que ainda tem gente pretendendo aumentar essa fragilidade nossa de cada dia com a volta do antigo sistema, incompatível com o campeonato base de um país.

Veja a pontuação e o aproveitamento dos seis primeiros colocados nas quatro últimas rodadas, a partir do momento que o Palmeiras passou a permitir a aproximação da concorrência:

1 – Cruzeiro, 12, 100%
2 – Flamengo, 10, 83%
3 – Internacional, 8, 67%
4 – Atlético-MG, 6, 50%
5 – São Paulo, 4, 33%
6 – Palmeiras, 1, 8%

e

Confira o aproveitamento dos campeões na era dos pontos corridos:

2003 – Cruzeiro, 72,5%
2004 – Santos, 64,5%
2005 – Corinthians, 64%
2006 – São Paulo, 68%
2007 – São Paulo, 67,5%
2008 – São Paulo, 66%
2009 – O Palmeiras possui atualmente 58% e poderá atingir, no máximo, 66%

Comentários

Campeão de 2009 deverá ter o pior rendimento dos pontos corridos

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Números provam a terrível injustiça que se comete com o Fluminense

São Paulo
José Roberto Malia, colunista do ESPN.com.br
Cinco vitórias, 11 empates e 14 derrotas. Trinta e um gols a favor e 49 no cocuruto. Convidado exemplar: apenas um triunfo fora de casa. Aproveitamento de 28% na maratona. Pontapé inicial gratificante, com 1 a 0 no tricampeão São Paulo. A partir da 10ª rodada, cadeira cativa em voo de primeira classe para o purgatório – tem 96% de chances de cair.

Pois é, números mais que suficientes para justificar a profunda irritação da diretoria do Fluminense com as críticas à falta de planejamento. A parceria pó-de-mico/Unimed-UTI fez das tripas coração para servir de exemplo aos coirmãos: 27 contratações (sete reforços já foram para o espaço), cinco treinadores, três gerentes, dois coordenadores e dois vices. O clube tem hoje 37 jogadores, segundo o ‘Globo.com’. Só não conseguiu montar um time que honre minimamente as tradições tricolores.

Nada, porém, que sirva para estancar a onda de otimismo quanto ao futuro da equipe. A distância para o primeiro time fora da zona de rebaixamento é de somente seis pontos. E os próximos adversários são o que se pode chamar de mamão com açúcar: Goiás, Atlético/MG, Cruzeiro e Palmeiras. Times com poucas ambições no torneio: título ou Libertadores.

Ainda o mar de rosas nas Laranjeiras... O presidente Roberto Horcades é daqueles cartolas que controlam com mão de ferro as finanças do clube. Cobra explicação para cada tostão que sai do cofre. Que o diga os amigos de fé que desejam seu impeachment: a dívida do Fluminense teria aumentado em 345% no período de 2004/08 – pulou de R$ 92 milhões para R$ 320 milhões. Horcades rebate: o rombo já era de R$ 192 milhões quando abriu a caixa de pó-de-mico.
                                                        #####
‘To be or not to be’. “Onde está o futebol de troca de passes que Ricardo Gomes queria? Nunca apareceu.” A análise do pequeno grande Tostão, em sua coluna na ‘Folha’, corre de boca em boca pelos corredores do Morumbi. Muito se esperava do treinador, mas pouco se vê em campo. O Tricolor de hoje é uma cópia da equipe do tricampeão ‘Muriçoca’ Ramalho.

Twitter. A melhor coisa que pode acontecer ao ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo é acertar com o Internacional. A recíproca não é verdadeira.

Chiadeira. As primeiras cascas da turma do amendoim já repousam no currículo de ‘Muriçoca’ Ramalho. O pessoal não digeriu a decisão do treinador de recusar o reforço de Fernandinho para 2010. O técnico alegou estar bem servido para a posição. Dona de 60% dos direitos do atacante do Barueri e parceira do Palmeiras, a Traffic pulou o muro do CT e entregou o jogador de bandeja ao São Paulo.

Sugismundo Freud. A bola de Obina anda mais curta que coice de porco.

Pulo do gato. A história vem de Manaus, do internauta Marco Antonio Brasil. “O governador Eduardo Braga fala sério quando diz que colocará um time do Amazonas na Série A até a Copa-2014. E o incrível é que a imprensa está entrando no oba-oba. Só que a coisa vai mal e alguns ainda culpam a torcida por não ir ao estádio. No começo do ano, os dirigentes do Rio Negro garantiram que o clube estava estruturado para chegar à Série A em 2014. Seria campeão estadual de 2009 e começaria a disputar a Série D em 2010. Não deu outra, o Rio Negro conseguiu.... cair para a segunda divisão do Campeonato Amazonense. E pelo segundo ano consecutivo. Só rindo para não chorar.”

Gilete press. Do colunista Ricardo Perrone, no ‘Jornal Placar’: “Se existe um jogador no Corinthians com quem Ronaldo não vai com a cara é o goleiro Felipe. O Fenômeno deixa isso bem claro nas conversas com amigos.” Uma queda-de-braço equilibradíssima entre o elefante e a formiguinha.

De primeira. A Raposa está mais flexível e já começa a admitir a venda do gladiador Kleber, em janeiro. Sem o atacante, o time venceu mais e marcou mais gols no Brasileirão com cara e jeito de Brasileirinho. O preço mínimo de 10 milhões de euros deverá cair bastante....

Quartel-general. O extremamente organizado Circo Brasileiro de Futebol ainda não sabe em que hotel a seleção dos anões de Dunga repousará as madeixas na África do Sul. Já a bagunçada Alemanha alugou o cinco estrelas Velmore, a 50 quilômetros de Joanesburgo. Passou a perna até nos donos da casa, que queriam a pousada como concentração.

Baile na arquibancada. O empolgante Brasileirão com cara e jeito de Brasileirinho goleia fácil os chatos campeonatos europeus no grito da galera. Basta uma rápida checagem em alguns números para se concluir que os gringos são desprovidos de emoções. A média de público do Manchester United nos jogos em casa é de 75.304 torcedores, e a do Borussia Dortmund atinge 74.748. Dá pena se comparada à do Galo em Minas, a melhor do país: 37.748 por partida.

Tititi d’Aline. Depois da bola, a paixão do são-paulino Bosco é o surfe. Sempre que está de folga, o goleiro pega uma prancha e cai na água. Ele se confessa um viciado pelo esporte.

Você sabia que .... a comissão técnica liderada pelo argentino Marcelo Bielsa, treinador do Chile, custa R$ 3 milhões por ano à federação?

Bola de ouro. Alexandre Pato. Reencontrou o caminho da lagoa azul para mergulhar novamente no sonho de ir à Copa de 2010.

Bola de latão. Vanderlei Luxemburgo. O ‘pofexô’ ainda se apresenta como ‘técnico do Palmeiras’ em seu site. Te cuida, ‘Muriçoca’!

Bola de lixo. Mídia ludopédica. Que o comportamento de Maradona extrapolou o racional na classificação à Copa-2010, não se discute. Mas por que não houve a mesma indignação quando Dunga atacou a torcida, com palavrões e gestos obscenos, em Salvador?

Bola sete. "As críticas serviram como incentivo para voltar a jogar bem, principalmente a do 'L'Equipe', quando me definiu como um ex-jogador” (desabafo de Ronaldinho Gaúcho, após a vitória do Milan sobre o Real Madrid).

Dúvida pertinente. Joel Santana só esquentou o trono para Parreira na África do Sul?

O que você achou?
jose.r.malia@espn.com

Comentários

Números provam a terrível injustiça que se comete com o Fluminense

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Palmeiras perdeu o rumo!

São Paulo
Marcelo Di Lallo
No momento mais importante do Brasileirão o Palmeiras está vivendo seu pior momento na temporada. São 3 derrotas consecutivas, sendo 7 gols sofridos e nenhum marcado. Uma série de detalhes que impedem qualquer prognóstico de conquista, neste momento, por parte do atual líder. Não dá mais pra apostar no time palmeirense.

Falta pegada de time campeão e qualidade técnica. Jogadores chaves como Diego Souza e Cleiton Xavier sumiram depois de servirem à Seleção Brasileira. A defesa falha demais, e os volantes Souza e Edmílson não merecem a titularidade. Muricy Ramalho terá muito trabalho pra devolver a confiança ao elenco. A torcida está mais do que desconfiada.

Está mais do que claro que os jogadores não estão suportando a pressão pelo título. Os concorrentes Atlético/MG, Inter, São Paulo e Flamengo esfregam as mãos e sentem a fraqueza do Palmeiras. Quem tiver um pouco de competência leva o caneco. É o que está faltando aos favoritos nesta reta final.
Comentários

Palmeiras perdeu o rumo!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

'Bumba' do Flamengo atropela

São Paulo
Wagner Patti, blogueiro do ESPN.com.br
“Tá parecendo o Flamengo” exclama o editor Mauricio Rossi ao ver o vídeo na internet.

'Bumba' do Fla atropela
A imagem é de um acidente de trânsito em Perm, Rússia.

O ônibus atingiu 20 carros. Felizmente ninguém morreu, mas quatro pessoas foram hospitalizadas.

Palmeiras, Atlético/MG, Internacional e São Paulo que olhem com cuidado para o retrovisor.

O ‘bumba’ do Mengão vem atropelando: Pet, de piloto; Adriano, de co-piloto e Andrade, de cobrador.
Comentários

'Bumba' do Flamengo atropela

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

mais postsLoading