A história de Rodrigo, filho de Adalberto, "primo" de Thiago Alcântara, sensação do Benfica

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

Rodrigo Moreno é carioca, filho do lateral-esquerdo Adalberto do Flamengo dos anos 80, atacante da seleção sub-23 da Espanha. É o maior goleador da história da seleção espanhola sub 20. Conta-se que é primo de Thiago Alcântara, sobrinho de Mazinho. Não é bem assim. Nesta conversa em Seixal -- região metropolitana de Lisboa onde fica o Centro de Treinamento do Benfica --, ele conta por que saiu do Brasil para se tornar jogador espanhols. Também fala sobre o futuro e sobre jogar ou não pela seleção brasileira, fazendo o caminho inverso de Diego Costa.

PVC - Você é primo do Thiago Alcântara, sobrinho do Mazinho?

RODRIGO - Não exatamente. Acontece que quando o Mazinho parou de jogar e voltou a viver no Rio de Janeiro, ele foi estudar na minha sala, na escola Anglo Americana. Ficamos muito amigos por isso, porque minha irmã estudava na sala do Rafinha, seu irmão, e porque o Thiago e eu jogávamos juntos no Flamengo. Então, o Mazinho quis voltar a viver em Vigo, onde jogou pelo Celta. E fez uma proposta para o meu pai ser seu sócio. Mudei para a Espanha junto com o Thiago por causa disso. Não vim para a Europa pensando em ser jogador, mas porque minha família se mudou para cá.

PVC - Quem jogava com vocês no Flamengo?

RODRIGO - Nosso time tinha também o Diego Maurício e o Luís Antônio, que hoje continua na Gávea. Tinha também o Fabrício, zagueiro. Quer dizer: o Fabrício era mais velho, mas jogávamos juntos muitas vezes.

PVC - Você continuou sendo Flamengo?

RODRIGO - Ah, continuei sim. O Thiago também. Acompanho pelo rádio, pela televisão sempre que possível. Sei sempre o que está acontecendo. 

PVC - Do Celta para o Real Madrid, como aconteceu?

RODRIGO - O Real Madrid contratou o técnico da baes do Celta, o Ramon Martínez. E ele falou sobre mim. Ele gostava do meu futebol e me indicou. Cheguei ao Real Madrid e logo fui indicado para o Real Madrid  Castilla. Mais tarde, quando o Real Madrid contratou o Di Maria, eles me envolveram no negócio e vim para o Benfica. Cheguei sem jogar e, como havia o interesse do Bolton, passei um período de tempo na Inglaterra, antes de voltar para cá.

PVC - Eu li que foi na transferência do Fábio Coentrão...

RODRIGO - Não! O Fábio Coentrão foi para o Real Madrid uma temporada depois. Vim para o Benfica quando o Di Maria foi para o Real Madrid.

PVC - Você veio para o Benfica porque os jogadores da base do Real Madrid não jogam, diferente do Barcelona?

RODRIGO - Não foi por isso. Mas de fato há uma história de os jogadores da base entrarem pouco no time. Hoje mesmo há alguns na equipe pricnipal que jogaram comigo nas divisões de base. Morata, Jesé, Nacho...

PVC - Nesta temporada você tem 17 gols e oito assistências, vai ser campeão português e pode eliminar a Juventus na Europa League. Qual o próximo passo?

RODRIGO - Nosso objetivo no início da temporada era mesmo ganhar o Campeonato Português. O Benfica não vence desde 2010. Mas a Liga Europa dá um prestígio a mais. Não vai ser fácil jogar contra a Juventus, mas é um desafio para conquistar.

PVC - E o ano que vem? Fala-se em Zenit, Valencia, Liverpool...

RODRIGO - Não sei o que vai acontecer no ano que vem. Eu gosto muito do Benfica. Claro que há interesse em jogar outras ligas, de maior repercussão, mas jogar no Benfica, clube de que gosto demais, não seria nada mal também. Não aprendi a jogar futebol aqui. Mas aprendi a gostar daquio. 

PVC - O caso Diego Costa teve repercussão imensa. Você é atacante e, como ele, optou pela seleção espanhola. O que pensa desse assunto?

RODRIGO - Eu não vim para a Espanha para jogar. E não fui chamado pela seleção brasileira, acho que para segurar um pouco os jogadores que querem ir para o exterior e não têm propostas. Fui convocado pela Espanha, tornei-me o maior goleador da seleção sub-20 e me sinto espanhol, porque cheguei aqui muito menino, com 11 anmos. Claro que me sinto brasileiro, também. A seleção algumas vezes cogitou me chamar e acho que não chamou para não dar moral a jogadoes que foram para o exterior para serem jogadores. Acho que a CBF está certa nisso. Não tem de chamar o que está fora para inibir quem pensa em sair só para ter visibilidade. Não tem de convocar quem joga fora mesmo. Ou o garoto vai escolher um clube só por achar que vai ter mais chances. 

Eu não vim para a Europa para jogar, para ficar rico. Eu vim com minha família, porque meu pai veio trabalhar na Espanha.

PVC
Rodrigo com a imagem do estádio da Luz ao fundo: 17 gols e 8 assistências na temporada
Rodrigo com a imagem do estádio da Luz ao fundo: 17 gols e 8 assistências na temporada

 

 

 

Comentários

A história de Rodrigo, filho de Adalberto, "primo" de Thiago Alcântara, sensação do Benfica

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

A noite do grande fracasso dos grandes clubes na Copa do Brasil 2014

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

Dos dez confrontos da terceira fase da Copa do Brasil, seis tinham times da Série A em ação contra clubes de divisões menores. Só três avançaram e a quarta chance está nos pés do Santos, em desvantagem contra o Londrina na noite desta quinta-feira na Vila Belmiro (ESPN Brasil ao vivo às 19h30 com Rogério Vaughan e eu).

Na incrível noite de quarta-feira, três grandes caíram. O Fluminense de forma inacreditável contra o América-RN, o São Paulo de virada contra o Bragantino e o Inter em Fortaleza contra o Ceará. Por ser o líder da Série B, o Ceará fez do Internacional o eliminado mais digno. Mais até do que o Coritiba, derrotado mas classificado em Belém contra o Paysandu.

Não se diga que os três eliminados da noite de quarta-feira preferiam a Copa Sul-Americana, porque nem São Paulo nem Fluminense desejavam o vexame. O São Paulo já havia jogado mal em Ribeirão Preto contra o Bragantino e poderia ter levado o gol quando vencia por 1 x 0, o que tornaria aquela vitória mais difícil. 

Ontem, além de ter Ganso e Pato distantes e bem diferentes das últimas boas atuações -- Ganso perdeu um gol que não se perde! -- o São Paulo cometeu erros defensivos demais. A defesa e também Rogério Ceni, inseguro nas bolas cruzadas na grande área. Dois gols de bola parada outra vez. Impressionante!

A Copa do Brasil terá os seis protagonistas do vexame brasileiro na Libertadores do primeiro semestre -- Atlético Mineiro, Atlético Paranaense, Botafogo, Cruzeiro, Grêmio e Flamengo -- todos da Série A. Terá Corinthians, Coritiba, Palmeiras e talvez o Santos da Série A. E mais o Vasco, enorme, mas hoje vice-líder da Série B. E mais cinco ou seis zebras.

Copa do Brasil é assim! Mas desde a vitória Paulista sobre o Fluminense os grandes não sofriam com surpresas conjuntas tão grandes quanto neste ano de 2014.
Do Paulista para cá, só quatro times fora da Série A chegaram às semifinais: Ipatinga (2006), Brasiliense (2007), Corinthians (2008) e Vasco (2009). Desta vez, os grandes estão convidando.

Comentários

A noite do grande fracasso dos grandes clubes na Copa do Brasil 2014

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Sem dar dinheiro a dirigentes, torcedores se mobilizam e ajudam a pagar dívidas fiscais de seus clubes

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

É por ti, Fogo!

O canto da arquibancada virou slogan de campanha que já ajudou o Botafogo a pagar R$ 95 mil em dívidas fiscais com a Receita Federal. Enquanto a direção se esfola e atrasa salários -- seis jogadores não receberam sua parte na terça-feira -- um grupo de torcedores paga os documentos de arrecadação dia após dia para ajudar a salvar o clube.

A dívida ativa do Botafogo com a Receita Federal é de R$ 129 milhões (veja no site), O total da dívida é estimada em R$ 699 milhões, mas só a parte da Receita pode ser paga com torcedores pegando a DARF a vencer e pagando sem que o dinheiro passe pelas mãos dos dirigentes.

O projeto do Botafogo sem dívidas não é inovador. Começou com a torcida do Vasco que pagou R$ 952 mil da dívida ativa de R$ 94 milhões. O projeto Vasco Dívida Zero começou em março de 2013, quase um ano antes da torcida do Botafogo se mobilizar.

Agora é a vez da torcida rubro-negra lançar o Fla em Dia. Obviamente as campanhas não representam a salvação dos clubes. Apenas expressama paixão de grupos de torcedores que podem dispor de quantias em dinheiro e tentar ajudar o clube. O maior mérito é a descoberta de que é possível ajudar sem o risco de o dinheiro ser desviado. Paga-se a conta diretamente, sem passar pelas mãos de ninguém.

Por isso a idéia se espalhou por vascaínos, rubro-negros e botafoguenses e ganha adeptos em outros clubes endividados com a Receita Federal.

Nem pode mundo pode e nem todo mundo quer. E cada um tem o direito de aderir ou não. Aqui não está em questão o tamanho da paixão.

PVC
Fla em Dia: mais de R$ 300 milhões em dívidas com a receita
Fla em Dia: mais de R$ 300 milhões em dívidas com a receita
PVC
Botafogo sem dívidas: R$ 95 mil pagos
Botafogo sem dívidas: R$ 95 mil pagos
PVC
Vasco: pioneiro na ideia
Vasco: pioneiro na ideia
Comentários

Sem dar dinheiro a dirigentes, torcedores se mobilizam e ajudam a pagar dívidas fiscais de seus clubes

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Palmeiras não terá Diego Souza, e Cristaldo segue negociando para ser o atacante

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho
Agência Estado
Diego Souza não chegou a um acerto com o Palmeiras
Diego Souza não chegou a um acerto com o Palmeiras

O Palmeiras não terá Diego Souza durante o Campeonato Brasileiro de 2014. A negociação aconteceu, mas não houve acerto financeiro. Essa é uma das razões da falta da assinatura para que Diego Souza jogasse na equipe que luta neste momento contra o rebaixamento.

O atacante Cristaldo ainda não está certo. Negocia o contrato e provavelmente será o atacante para disputar posição com Henrique.

Depois da paralisação da Copa do Mundo, o Palmeiras jogou cinco vezes pelo Campeonato Brasileiro, perdeu quatro e empatou uma. Neste momento, o clube está um ponto acima da zona de rebaixamento. 

A situação é diferente das duas campanhas do rebaixamento. Na 14a rodada de 2002, o clube estava em último lugar - faltavam onze para o final da fase de classificação. Em 2012, o Palmeiras estava em 18o lugar, três pontos abaixo da zona de salvação.

Assista aos gols de Atlético-MG 2 x 1 Palmeiras
Comentários

Palmeiras não terá Diego Souza, e Cristaldo segue negociando para ser o atacante

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Fracasso de crítica, Brasileirão reage em público e tem duas melhores rodadas depois da Copa

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho
Alexandre Lops/SC Internacional
Internacional Torcida Grêmio Campeonato Brasilerio 10/08/2014
Torcida do Inter lotou o Beira-Rio para o Gre-Nal: 2 a 0 no rival Grêmio

As duas melhores rodadas de público do Campeonato Brasileiro aconteceram em agosto. A de maior presença de pagantes nos estádios foi a 13ª, semana passada: 19.445 espectadores por jogo. A deste final de semana ficou pouco abaixo, com 19.393 pagantes por jogos, mas os torcedores presentes fariam a média ser um pouco melhor: 20.800 por partida, contabilizando os 42 mil presentes ao Maracanã (35 mil pagantes) e os 37 mil do Beira Rio (32.643 pagando ingressos).

A média de público nas cinco rodadas depois da Copa é de 17 mil por jogo, índice que o Brasileirão não alcança ao final de uma edição desde 2009 -- foram 19 mil naquele ano.

O ânimo das arquibancadas contrasta com o desânimo da crítica e parece indicar que a Copa do Mundo deixou um trabalho a fazer. Se do nada, com qualidade técnica indiscutivelmente inferior ao Mundial, há mais gente interessada em ir ao estádio, imagine se houver um trabalho para que exista um crescimento gradativo.

Em campo, a rodada teve como ponto alto a atuação do Internacional no Gre-Nal. Em especial, o chileno Aránguiz, jogador que mais interfere no rendimento de sua própria equipe na comparação estatística com outros jogadores importantes dos líderes do campeonato. Com Aránguiz, este ano, o Inter disputou 18 partidas, venceu 15 e empatou três. Com ele no Brasileirão, o desempenho é de 88,9%. Sem ele, o índice cai para 66,7%.

Robinho jogou bem o segundo tempo, mas não evitou sua primeira derrota num clássico contra o Corinthians, que está na cola, um ponto abaixo do Inter, três atrás do Cruzeiro. Desta vez, como visitante, o Corinthians não se acovardou. Sem jogar brilhantemente, teve mais posse de bola na partida toda e jogou com ela no campo de ataque durante o segundo tempo, período em que teve um homem a mais por causa da expulsão de Alisson.

VEJA ABAIXO AS MÉDIAS DE PÚBLICO DO BRASILEIRÃO RODADA A RODADA

1ª rodada - 15.024
2ª rodada - 11.518
3ª rodada - 17.827
4ª rodada - 14.749
5ª rodada - 14.880
6ª rodada - 9.925
7ª rodada - 8.188
8ª rodada - 8.471
9ª rodada - 11.960
10ª rodada - 17.143
11ª rodada - 12.231
12ª rodada - 16.454
13ª rodada - 19.445
14ª rodada - 19.339

Gilvan de Souza/Fla Imagem
Flamengo Torcida Sport Campeonato Brasileiro 10/08/2014
Torcida do Flamengo compareceu em peso ao Maracanã para jogo contra o Sport
Comentários

Fracasso de crítica, Brasileirão reage em público e tem duas melhores rodadas depois da Copa

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Pergunte ao PVC: Felipão é bom de Gre-Nal? Robinho vai enganar no Santos? Qual é o clássico dos 'milhões'?

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinícius Coelho, blogueiro do ESPN.com.br

Paulo Vinícius Coelho responde tudo sobre o Campeonato Brasileiro no Pergunte ao PVC! O que esperar de Robinho na terceira passagem pelo Santos? Qual é o retrospecto de Felipão nos clássicos Grêmio x Internacional? Atualmente, qual é o maior clássico do Brasil em termos de valores de marca e cotas de televisão? PVC responde estas e outras perguntas enviadas pelos fãs do esporte. Quer participar da próxima edição? Saiba como!

Pergunte ao PVC: Felipão é bom de Gre-Nal? Robinho vai enganar no Santos? 
Comentários

Pergunte ao PVC: Felipão é bom de Gre-Nal? Robinho vai enganar no Santos? Qual é o clássico dos 'milhões'?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Roberto Monteiro descarta aliança com Eurico e desmente reunião na quinta passada

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

O candidato à presidência do Vasco, Roberto Monteiro, encaminhou texto a este blog desmentindo ter havido reunão com Eurico Miranda para definir estratégia e minar o recadastramento dos sócios. Em resposta a este blog, o candidato Roberto Monteiro escreveu:

Não procede a notícia de que teria ocorrido uma reunião de articulação entre Eurico Miranda e eu. Após o equivocado adiamento das eleições no Vasco, tentam colar meu nome ao do ex-presidente do Vasco, insinuando uma aproximação política.

Logo após a estranha decisão da Justiça, imediatamente emitimos uma nota oficial que repudiou qualquer tentativa de prolongar os mandatos dos poderes do clube. Esta é a posição da nossa chapa.

Neste sentido, o blog entende que Roberto Monteiro não pode defender na reunião extraordinária de quarta-feira a continuidade de nenhum conselheiro, a não ser que se resolva manter todos os mandatos de conselhos deliberativo, fiscal e da diretoria administrativa.

Este blog confia na posição do candidato, apesar de informações que seguem confirmando o encontro entre as candidaturas Roberto Monteiro e Roberto Dinamite. A reunião extraordinária de quarta-feira dirá mais a respeito. 

 

Comentários

Roberto Monteiro descarta aliança com Eurico e desmente reunião na quinta passada

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

As estreias de Kaká e Robinho, Cruzeiro desfalcado de Henrique. Informações e palpites do Brasileirão

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho
BAHIA x GOIÁS
Sábado, Fonte Nova, 18h30
BAHIA - Problemas - Titi (terceiro cartão), Pará (seleção sub-20) - Time provável (4-3-3) - Marcelo Lomba, Roniery, Lucas Fonseca, Démerson e Guilherme Santos; Fahel, Rafael Miranda e Léo Gago; Marcos Aurélio; Rhayner e Kieza. Técnico: Charles Fabian
Últimos cinco jogos - vedde
GOIÁS - Problemas - David (terceiro cartão) - Time provável (4-2-3-1) - Renan, Moisés, Jackson, Pedro Henrique e Lima; Amaral e Rodrigo; Tiago Mendes, Ramon e Erik; Bruno Mineiro. Técnico: Ricardo Drubscky
Últimos cinco jogos - dveed
CURIOSIDADE - Como jogador, Charles disputou apenas uma partida contra o Goiás pelo Campeonato Brasileiro. Empate por 0 x 0 no Serra Dourada, em 1990.
PALPITE - Empate
ARBITRAGEM - Paulo Henrique Godói Bezerra (SC); Kleber Lúcio Gil, Carlos Berkenbrock; Célio Amorim, Edmundo Alves do Nascimento

CRICIÚMA x CRUZEIRO
Sábado, Heriberto Hulse, 18h30
CRICIÚMA - Problemas - Ronaldo Alves (machucado), Wellington Bruno (machucado), Bruno Lopes (machucado), Rafael Costa (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Luiz, Eduardo, Fábio Ferreira, Gualberto e Giovanni; Serginho e Martinez; João Vítor, Paulo Baier e Silvinho; Gustavo. Técnico: Wagner Lopes
Últimos cinco jogos - eddvd
CRUZEIRO - Problemas - Ceará (machucado), Henrique (terceiro cartão), Júlio Baptista (machucado), Borges (machucado), Bruno Rodrigo (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Fábio, Mayke, Dedé, Léo e Egídio; Nílton e Lucas Silva; Everton Ribeiro, Ricardo Goulart e Marquinhos; Marcelo Moreno. Técnico: Marcelo Oliveira
Últimos cinco jogos - evvvv
CURIOSIDADE - Um gol de Ricardo Goulart, de letra, deu a vitória por 2 x 1 ao Cruzeiro no Heriberto Hulse, ano passado.
PALPITE - Cruzeiro
ARBITRAGEM - Jaílson Macedo Freitas (BA); Alessandro Rocha de Matos, Luiz Carlos Silva Teixeira; Manoel Nunes Lopo Garrido, Marielson Alves Silva

FLUMINENSE x CORITIBA
Sábado, Maracanã, 21h
FLUMINENSE - Problemas - Diguinho (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Henrique e Carlinhos; Valencia e Jean; Rafael Sóbis, Conca e Cícero; Fred. Técnico: Cristóvão Borges
Últimos cinco jogos - vvvvd
CORITIBA - Problemas - Luccas Claro (terceiro cartão), Zé Love (terceiro cartão) - Time provável (4-2-3-1) - Vanderlei, Norberto, Leandro Almeida, Wellinton e Dener; Baraka e Germano; Robinho, Alex e Dudu; Keirrison. Técnico: Celso Roth
Últimos cinco jogos - evvdd
CURIOSIDADE - Pelo Coritiba, Alex nunca enfrentou o Fluminense no Rio de Janeiro, mas venceu os dois confrontos que disputou em Curitiba: 3 x 1 em 1996 e 2 x 1 em 2013. Fez um gol ano passado.
PALPITE - Fluminense
ARBITRAGEM - Flávio Rodrigues Guerra (SP); Danilo Ricardo Simon Manis, Bruno Salgado Rizo; Luiz Flávio de Oliveira, Vinicius Furlan

FLAMENGO x SPORT
Domingo, Maracanã, 16h
FLAMENGO - Problemas - Samir (machucado), Gabriel (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Paulo Victor, Leonardo Moura, Wallace, Marcelo e João Paulo; Victor Cáceres e Canteros; Luis Antônio, Everton e Paulinho; Alecsandro. Técnico: Vanderlei Luxemburgo
Últimos cinco jogos - dvddd
SPORT - Problemas - Durval (terceiro cartão), Wendell (gripado) - Time provável (4-2-3-1) - Magrão, Patric, Oswaldo, Éwerthon Páscoa e Renê; Rodrigo Mancha e Augusto; Rithelly, Danilo e Felipe Azevedo; Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista
Últimos cinco jogos - dvvev
CURIOSIDADE - Dez vitórias do Flamengo, um empate, três vitórias do Sport é o retrospecto da partida entre rubro-negros no Maracanã, pela Série A. O Sport venceu em 1975, 1992 e 2000.
PALPITE - Empate
ARBITRAGEM - Émerson de Almeida Ferreira (MG); Márcio Eustáquio Santiago, Janette Mara Arcanjo; Devarly Lira do Rosário, Felipe Duarete Varejão

SANTOS x CORINTHIANS
Domingo, Vila Belmiro, 16h
SANTOS - Problemas - Gabriel (seleção sub 20) - Time provável (4-2-3-1) - Aranha, Cicinho, Bruno Uvini, David Braz e Émerson; Alisson e Arouca; Thiago Ribeiro, Lucas Lima e Robinho; Leandro Damião. Técnico: Oswaldo de Oliveira
Últimos cinco jogos - ddvdv
CORINTHIANS - Problemas - Fágner (expulso) - Time provável (4-2-3-1) - Cássio, Ferrugem, Cléber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias, Petros e Jádson; Angel Romero e Guerrero. Técnico: Mano Menezes
Últimos cinco jogos - devve
CURIOSIDADE - Robinho jamais perdeu para o Corinthians. Em nove partidas, oito vitórias e um empate.
PALPITE - Empate
ARBITRAGEM - Raphael Claus (SP); Rogério Pablos Zanardo, Márcio Luiz Augusto; Antônio Rogério do Prado, Leandro Bizzio Marinho

ATLÉTICO PARANAENSE x BOTAFOGO
Domingo, Arena da Baixada, 16h
ATLÉTICO PARANAENSE - Problemas - Suélliton (terceiro cartão) - Time provável (4-3-1-2) - Wéverton, Mário Sérgio, Cléberson, Léo Pereira e Natanael; Deivid, João Paulo, Bady e Marcos Guilherme; Marcelo e Cléo. Técnico: Doriva
Últimos cinco jogos - ddvvv
BOTAFOGO - Problemas - Nenhum - Time provável (4-2-3-1) - Jefferson, Lucas, Bolívar, Dória e Júnior César; Aírton e Gabriel; Edílson, Carlos Alberto e Rogério; Émerson. Técnico: Vagner Mancini
Últimos cinco jogos - edvde
CURIOSIDADE - Jogo marca o reencontro de Vagner Mancini com o Atlético Paranaense, depois de levá-lo ao vice-campeonato da Copa do Brasil e ao terceiro lugar no Brasileirão
PALPITE - Atlético Paranaense
ARBITRAGEM - Jean Pierre Gonçalves Lima (RS); José Eduardo Calza, Alexandre Kleniche; Luís Teixeira Rocha, Daniel Nobre Bins

INTERNACIONAL x GRÊMIO
Domingo, Beira Rio, 16h
INTERNACIONAL - Problemas - Paulão (expulso), Williams (machucado, dúvida) - Time provável (4-2-3-1) - Dida, Wellington Silva, Ernando, Juan e Fabrício; Ygor e Wellington; D'Alessandro, Alan Patrick e Aránguiz; Rafael Moura. Técnico: Abel Braga
Últimos cinco jogos - vdvvd
GRÊMIO - Problemas - Nenhum - Time provável (4-2-3-1) - Marcelo Grohe, Pará, Rhodolfo, Geromel e Zé Roberto; Edinho e Riveros; Dudu, Giuliano e Luan; Barcos. Técnico: Luiz Felipe Scolari
Últimos cinco jogos - ddvee
CURIOSIDADE - Felipão dirigiu o Grêmio contra o Inter vinte vezes. Venceu nove, empatou sete, perdeu quatro. Abel disputou 17 Grenais pelo Inter. Ganhou quatro, empatou oito e perdeu cino.
PALPITE - Internacional
ARBITRAGEM - Ânderson Daronco (RS); Marcelo Bertanha Barison, Rafael da Silva Alves; Francisco de Paula dos Santos Silva Neto, Roger Goulart

SÃO PAULO x VITÓRIA
Domingo, Morumbi, 18h30
SÃO PAULO - Problemas - Rodrigo Caio (machucado), Luís Fabiano (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Rogério, Douglas, Rafael Tolói, Antônio Carlos e Álvaro Pereira; Denílson e Souza; Pato, Ganso e Kaká; Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho
Últimos cinco jogos - evddv
VITÓRIA - Problemas - Nenhum - Time provável (4-2-3-1) - Wilson, Ayrton, Alemão, Kadu e Euller; Adriano e Luís Aguiar; Caio, Marcinho, Richarlyson; Dinei. Técnico: Jorginho
Últimos cinco jogos - vvedd
CURIOSIDADE - Uma derrota do São Paulo para o Vitória por 2 x 0, em 1996, provocou a demissão de Carlos Alberto Parreira e a primeira efetivação de Muricy Ramalho como técnico do Tricolor.
PALPITE - São Paulo
ARBITRAGEM - André Luiz de Freitas Castro (GO); Fabrício Vilarinho da Silva, Bruno Raphael Pires; Elmo Alves Resende Cunha, Cléber Vaz da Silva

ATLÉTICO MINEIRO x PALMEIRAS
Domingo, Independência, 16h
ATLÉTICO MINEIRO - Problemas - Réver (machucado, dúvida), Leandro Donizete (machucado, dúvida) - Time provável (4-2-3-1) - Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jémerson e Émerson Conceição; Pierre e Josué; Diego Tardelli, Guilherme e Maicosuel; Jô. Técnico: Levir Culpi
Últimos cinco jogos - evdve
PALMEIRAS - Problemas - Wendell (terceiro cartão), Fernando Prass (machucado), Rodolfo (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Fábio, Weldinho, Lúcio, Tóbio e Victor Luís; Renato e Wesley; Allione, Felipe Menezes e Mouche; Henrique. Técnico: Ricardo Gareca
Últimos cinco jogos - vevdv
CURIOSIDADE - Última vitória do Palmeiras em Minas Gerais contra o Atlético aconteceu em 2010: 2 x 1 no Ipatingão.
PALPITE - Empate
ARBITRAGEM - Wagner do Nascimento Magalhães (RJ); Dilbert Pedrosa Moisés, Eduardo de Souza Couto; Wagner dos Santos Rosa, Bruno Arleu de Araújo

CHAPECOENSE x FIGUEIRENSE
Domingo, Arena Condá, 18h30
CHAPECOENSE - Problemas - Neuton (machucado), Ricardo Conceição (recuperação física) - Time provável (4-3-1-2) - Danilo, Fabiano, Rafael Lima, Jaílton e Ednei; Wânderson, Dedé, Abuda e Neném; Fabinho Alves e Bruno Rangel. Técnico: Celso Rodrigues
Últimos cinco jogos - evdev
FIGUEIRENSE - Problemas - Kleber (machucado) - Time provável Tiago Volpi, Leandro Silva, Marquinhos, Thiago Heleno e Cereceda; Paulo Roberto, Marco Antônio, Rivaldo e Léo Lisboa; Jean Carlos e Ricardo Bueno. Técnico: Argel Fucks
Últimos cinco jogos - vdvdv
CURIOSIDADE - Não será a primeira vez que Figueirense e Chapecoense jogarão pelo Brasileirão. Em 1978, dois jogos no Orlando Scarpelli, com triunfo do Figueirense no turno, por 1 x 0, e troco da Chapecoense no returno, pelo mesmo placar.
PALPITE - Chapecoense
ARBITRAGEM - Igor Junior Benevenuto (MG); Nadine Schramm Camara Bastos, Hélton Nunes; Bráulio da Silva Machado, Carlos Eduardo Vieira Areas

Comentários

As estreias de Kaká e Robinho, Cruzeiro desfalcado de Henrique. Informações e palpites do Brasileirão

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Eurico Miranda e Roberto Monteiro se juntam para tentar bloquear recadastramento de sócios do Vasco

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

Eurico Miranda e Roberto Monteiro reuniram-se ontem para definir a estratégia conjunta em relação à reunião extraordinário do Conselho Deliberativo do Vasco, convocada para quarta-feira que vem. A convocação visa a decidir sobre as prorrogações dos mandatos dos conselheiros e da diretoria administrativa, do presidente Roberto Dinamite. Os mandatos terminariam agora se as eleições ocorressem no dia 6 de agosto, como inicialmente agendadas.

A ideia de Eurico e Monteiro é afastar o presidente Roberto Dinamite e prorrogar os mandatos dos Conselhos Deliberativo e Fiscal. Os conselheiros controlados por Eurico e Monteiro escolheriam uma Junta Provisória para governar o Vasco até 11 de novembro, nova datas das eleições.

É a chance de Eurico Miranda e Roberto Monteiro evitarem o recadastramento dos sócios antes, já pedido por Roberto Dinamite.

Há quatro candidatos à presidência do Vasco: Júlio Brant, Nelson Rocha, Eurico Miranda e Roberto Monteiro. Os dois últimos são acusados de levarem sócios irregulares para as eleições. Sem os chamados mensaleiros, Eurico Miranda terá mínimas chances de vencer a eleição e Roberto Monteiro terá seu número de eleitores diminuído. 

Monteiro é apoiado por 11 dos vice-presidentes de Roberto Dinamite.

 

Comentários

Eurico Miranda e Roberto Monteiro se juntam para tentar bloquear recadastramento de sócios do Vasco

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

O guia para entender a eleição do Vasco, as razões e as conclusões da sindicância que adiou o pleito

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

Há dois cenários possíveis para as eleições para presidente do Vasco, marcadas para 11 de novembro: com mensalão ou sem mensalão. A comissão de sindicância nomeada em setembro do ano passado implica duas candidaturas com suspeitas de incluir novos sócios irregulares para votar. O grupo de Eurico Miranda propôs 1757 novos sócios -- 187 fichas assinadas diretamente por Eurico (veja o trecho da sindicância que cita o grupo de Eurico).

Reprodução
Documento Vasco - 01
Documento Vasco - 01
Reprodução
Documento Vasco - 03
Documento Vasco - 03

Depois do adiamento das eleições para novembro, deve ser aprovada nos próximos dias o recadastramento de todos os sócios, para verificar quantos dos indicados estão regulares. A conta dos principais especialistas na política vascaína indica que Eurico Miranda perderia em torno de 1500 sócios (confere com os 1757 citados acima) e Roberto Monteiro deixaria de contar com algo em torno de 750 (veja o trecho da sindicância que cita 727).O grupo de Roberto Monteiro propôs 727 novos associados.

Reprodução
Documento Vasco - 02
Documento Vasco - 02

As outras duas chapas são de Nelson Rocha, vice-presidente financeiro da gestão Roberto Dinamite entre 2008 e 2013. E Júlio Brant, advogado, apoiado pelo ex-jogador Edmundo, cuja candidatura à presidência foi cogitada antes da decisão de fazer de Brant o candidato.Eurico Miranda foi presidente do Vasco entre 2000 e 2008. Roberto Monteiro é vice-presidente do Conselho Deliberativo, ex-vereador e ex-presidente da torcida uniformizada Força Jovem. Fala em renovação, mas boa parte de seus apoiadores ocupam cargos de direção na gestão de Roberto Dinamite. 

O quadro não é animador. 

Em teoria, Eurico Miranda e Roberto Monteiro são os favoritos, mas há quem garanta que Eurico Miranda não terá nenhuma chance com o recadastramento. Roberto Monteiro também terá desfalques de eleitores, pela indicação de 727 sócios apurados na sindicância.

O fundamental neste momento é haver a recontagem dos eleitores limpos. 

Reprodução
Documento Vasco - 04
Documento Vasco - 04
Comentários

O guia para entender a eleição do Vasco, as razões e as conclusões da sindicância que adiou o pleito

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

A maior novidade da noite de quarta-feira foi Allione. Flu bem e Corinthians mal não surpreenderam

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

A rodada de quarta-feira pelas quartas-de-final da Copa do Brasil teve uma novidade: Allione fez o Palmeiras ter bons momentos. O time não empolgou, mas enfrentou o Avaí usando o lado direito, por onde atua seu novo armador, como base para chegar à grande área catarinense. No primeiro tempo, houve pedaços em que o Avaí equilibrou na posse de bola e sempre faltou alguém mais agudo do lado esquerdo -- Leandro não joga bem há meses.

Mesmo assim, o time avançou e deu sinais de progresso pela boa participação de Allione e porque Mouche entrou com mais força do que nas partidas anteriores -- foi dele o gol da vitória.

Nas outras duas partidas da noite, o time misto do Fluminense mostrou a mesma motivação e a equipe desfalcada do Corinthians, fora de casa, não conseguiu empurrar o adversário. Até tentou, mais na segunda etapa do que na primeira. Romero no lugar de Danilo deixou a equipe de fato com dois atacantes. Antes, Danilo ocupava a faixa central e se aproximava de Luciano, revezando-se com Renato Augusto como segundo homem mais avançado.

A surpresa no Fluminense foi o lançamento genial de Fred, com o qual deixou Conca frente a frente com Dida para marcar o terceiro gol. Fred tentou sair da área e conseguiu o passe mais bonito da noite. Mais do que ele, movimentaram-se Conca e Cícero, os diferenciais do meio-de-campo tricolor.

Comentários

A maior novidade da noite de quarta-feira foi Allione. Flu bem e Corinthians mal não surpreenderam

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Cristóvão explica como a rotina de treinos transformou o Fluminense no time que não erra passes

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

A informação sobre o índice de acerto de passes do Fluminense, superior ao da Alemanha na Copa do Mundo, chegou a Natal e deixou felizes os jogadores do Fluminense. O Flu não é o time que mais troca passes no Brasileirão - Cruzeiro e São Paulo estão à frente -, mas tem a menor porcentagem de erros de passes: 8,3% apenas.

Cristóvão explicou por telefone como conseguiu tão rapidamente um desempenho tão forte. E sobre como se preparou para aproximar o nível de atuação dos seus times dos mais modernos da Europa e da América do Sul.

PVC - Como foi possível alcançar índice de acerto de passes tão alto em tão curto tempo?
CRISTÓVÃO -
Isso é possível explicar. Eu tenho baseado toda a nossa rotina de treinos em passes. Os treinos sempre começam com isso e têm muitos exercícios para fazer do passe a qualidade do nosso time.

PVC - Você criou um grupo de estudos tempo atrás. Por que isso aconteceu e como isso te ajudou?
CRISTÓVÃO -
A gente tem ouvido muitas críticas ao futebol brasileiro e se listarmos dez problemas, provavelmente sete vão ser iguais. Isso e o fato de notar erros daqueles passes de cinco metros me fizeram ir atrás de respostas para algumas perguntas. O que estava acontecendo? Pesquisei, fui à internet, vi muitos vídeos, li muitas coisas. O que se faz hoje em Portugal, a quantidade de pesquisas é incrível. E isso começou a me ajudar a criar uma rotina de treinamentos com muita coisa que aprendi.

PVC - Os seus treinos...
CRISTÓVÃO -
Tem uma coisa que eu queria te contar. Falaram muito do meu trabalho no Vasco e quando eu saí, pensei: puxa, poderia ter sido melhor. Eu fui estudar mais, procurar mais informações, ver o que está acontecendo no mundo. Não viajando. Não acredito nisso. Quando você viaja, vê um treino, dois... Eu fui pesquisar, li muito, vi muitos vídeos...

PVC - Faz-se hoje muitos treinos em campo reduzido. Mas isso hoje todo mundo faz. O que se pode fazer diferente?
CRISTÓVÃO -
Nos treinos, ninguém dá mais do que três toques. Muitas vezes eu faço treino coletivo em campo inteiro, mas não como se fazia antigamente. Não entrego a bola e deixo jogar. Pela observação dos adversários, simulamos jogadas que vão acontecer. Eu distribuo as jogadas como vão acontecer durante a partida. Antes do jogo contra o Goiás, diminuí o espaço e simulei o rival atuando com todos se defendendo. Forçamos muito os passes e os deslocamentos, para abrir espaço e o passe ser preciso. Quando o jogo começou, o time sabia exatamente o que fazer.

PVC - O objetivo também é deixar o time mais compacto...
CRISTÓVÃO -
Aqui no Brasil, uma coisa que acontecia era que as nossas linhas sempre foram distantes e os times compridos. A gente tem falado muito da Europa. Mas há muitos exemplos ótimos aqui perto. Eu observei muito o Jorge Sampaoli, no tempo em que estava na Universidad do Chile. Que intensidade, movimentação, qualidade de passe... O San Lorenzo contra o Botafogo, na primeira fase da Libertadores, em Buenos Aires... Que aula! E não é só. O Bolívar nesta Libertadores fez partidas com ótimo nível. Tem muita coisa acontecendo aqui perto. Não podemos depois ficar surpresos pelo que estão jogando México, Chile, Paraguai...

PVC - Dos seus tempos de jogador, quem estaria mais perto do nosso tempo?
CRISTÓVÃO - S
em dúvida, Otacílio Gonçalves. O Grêmio campeão gaúcho de 1988, apelidado Grêmio Show, era muito à frente. A gente só podia dar dois toques nos treinos e tínhamos muitos deslocamentos nos jogos. O meio-de-campo era formado por Bonamigo, Cuca e eu. Às vezes, invertíamos as posições. Não estava dando certo para o Cuca na frente, a gente trocava: "Cuca, fica você de volante." Era muita movimentação. Aquele time era à frente do seu tempo.

Comentários

Cristóvão explica como a rotina de treinos transformou o Fluminense no time que não erra passes

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Para acertar com o Santos, Robinho pede 55% do que queria no Flamengo

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

Robinho quer voltar ao Santos e isso deve representar o acerto final para a disputa do Campeonato Brasileiro. O contrato está apalavrado e será sacramentado na quinta-feira se nenhuma das partes mudar de opinião. Robinho receberá R$ 500 mil, ou 55% do total debatido com o Flamengo quando se cogitou sua presença na Gávea.

Se acertasse com o clube do Rio de Janeiro, Robinho teria um parceiro financeiro que não se confirmou garantindo seu salário. Essa é uma das diferenças para aceitar menos no Santos. Outra, a maneira como a conversa evoluiu desde o início do ano, quando o time da Vila Belmiro começou a negociar o retorno do ídolo campeão brasileiro em 2002 e 2004.

O salário não é baixo. Ou seja, Robinho não voltará à Vila Belmiro por generosidade nem por prazer, embora seja indiscutível sua preferência pelo Santos em comparação com outros clubes brasileiros. O contrato será de 12 meses de empréstimo gratuito, mas se o Milan receber oferta após seis meses pode negociar o jogador.

Cogita-se que isso aconteça em março, com oferta do Orlando City. O Santos julga difícil que isso aconteça. O mercado norte-americano não pareceu confortável para Robinho nas negociações das últimas semanas. Mais provável é que tenha ofertas do Oriente Médio após cumprir os doze meses na Vila Belmiro.

Até chegar ao salário apalavrado, houve uma pequena novela. IInicialmente, Robinho chegou a pedir R$ 1,2 milhão. Baixou a oferta para R$ 1 milhão e depois para R$ 800 mil. Nessas bases, o Santos não admitia conversar. O salário acertado ainda é bem alto e o custo benefício pode não se confirmar. Robinho não jogou bem nas últimas duas temporadas pelo Milan. Em oito temporadas e meia na Europa, marcou 84 gols, na soma entre campeonatos nacionais e Champions League. 

No Santos, em duas passagens, atuou por três anos e meio e marcou 94 vezes, dez a mais. Ele pode ser uma referência para os garotos. Em Londrina, pela Copa do Brasil, o Santos escalou nove formados em casa. Normalmente, dois da base são titulares absolutos -- o volante Alisson e o atacante Gabriel.

Comentários

Para acertar com o Santos, Robinho pede 55% do que queria no Flamengo

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

A incrível lista de 35 contratações do Palmeiras em 19 meses da gestão Paulo Nobre

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

William José será a contratação de número 35 da gestão Paulo Nobre. O recorde é de atacantes (9), seguido por meias (8), zagueiros (7) e volantes (7). Tudo isso sem contar William José, o reforço ainda não anunciado. 

A questão não é a falta de qualidade dos reforços, embora isso também se possa (e deva) discurit. O ponto é falta de convicção para montar um time.

Quer um exemplo: o Palmeiras contratou sete volantes em dezenove meses: Charles, Léo Gago, França, Eguren, Josimar, Marcelo Oliveira e Bruninho. 

E quem joga é Renato, ex-júnior.

ABAIXO, OS CONTRATADOS DESDE JANEIRO DE 2014:

LATERAL-DIREITO (1)

Weldinho (Corinthians)

ZAGUEIROS (7)

Vílson (Grêmio)

Tiago Alves (Mogi Mirim)

Thiago Martins (Mogi Mirim)

Lúcio (São Paulo)

Tobio (Vélez)

André Luís (Nancy)

Victorino (Cruzeiro)

LATERAL-ESQUERDO (2)

William Matheus (Goiás)

Paulo Henrique (Santos)

VOLANTE (7)

Marcelo Oliveira (Cruzeiro)

Charles (Cruzeiro)

Léo Gago (Grêmio)

Eguren (Libertad)

França (Hannover)

Josimar (Internacional)

Bruninho (Portuguesa)

MEIAS (8)

Ronny (Figueirense)

Rondinelly (Grêmio)

Mendieta (Libertad)

Felipe Menezes (Benfica)

Marquinhos Gabriel (Bahia)

Bruno César (Al Ahli)

Bernardo (Vasco)

Allione (Vélez)

ATACANTES (9)

Leandro (Grêmio)

Kléber Modelo (Porto)

Serginho (Oeste)

Ananias (Cruzeiro)

Alan Kardec (Benfica)

Rodolfo (Rio Claro)

Diogo (Portuguesa)

Henrique (Portuguesa)

Mouche (Kayserispor)

William José (Real Madrid) *

* Ainda não anunciado

Comentários

A incrível lista de 35 contratações do Palmeiras em 19 meses da gestão Paulo Nobre

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Fluminense de Cristóvão Borges tem índice de acerto de passes melhor do que Alemanha na Copa

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

O Fluminense não é o time com maior número de passes do Campeonato Brasileiro, mas é quem tem o melhor índice de acerto. O Flu acerta 91,7% de um total de 4921 passes. Não é o time que mais troca a bola no campeonato -- está atrás de São Paulo e Cruzeiro. Mas é quem menos erra: 8,3% apenas.

A comparação com a Alemanha é incrível. Na Copa, a Fifa atribuía 80% de passes certos para a Alemanha e 20% de erro. A contagem da empresa Footstats, que produz conteúdo para os canais ESPN, é mais confiável e aproxima os alemães do Fluminense. Mas não a faz superar: "Não entendemos a contagem da Fifa, mas achamos a nossa mais confiável", diz José Eduardo Romanini, da Footstats. 

Para a empresa, a Alemanha acertava 91,6% dos 4035 passes durante os sete jogos da Copa. Percentualmente, a quantidade de erro do Fluminense é praticamente igual: 91,7% para o Flu x 91,6% para a Alemanha.

Os alemães trocam mais passes em média por jogo: 576 x 378. O Flu não é o time da posse de bola pura, não é o que mais trabalha com bola no pé. Mas erra pouco. É um dos grandes méritos da equipe de Cristóvão Borges, vice-líder do Campeonato Brasileiro. 

Comentários

Fluminense de Cristóvão Borges tem índice de acerto de passes melhor do que Alemanha na Copa

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Pela primeira vez em 15 anos, Brasileirão é dominado pelos melhores ataques e por quem mais busca o gol

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

O Cruzeiro é o líder do Brasileirão e tem o melhor ataque da competição depois de treze rodadas. O Fluminense é vice-líder e tem o segundo melhor ataque. A situação não acontecia nesta altura do Campeonato Brasileiro desde 1999, quando o líder Corinthians e o segundo colocado, o São Paulo, tinham os melhores ataques da competição.

Outro índice indica que esta edição do campeonato tem premiado quem busca o gol. Os três primeiros da tabela são também os que mais finalizam certo. O Cruzeiro acertou o gol 79 vezes em treze rodadas, o Fluminense 76 vezes e o Internacional 67 vezes -- na soma dos chutes errados, o Inter finaliza mais do que o Cruzeiro.

A última vez que o Brasileirão terminou com o campeão com o melhor ataque e o vice com o segundo melhor ataque foi na edição de 2004. Naquele ano, o Santos alcançou 103 gols em 46 jogos, o maior número de gols em uma edição do campeonato em todos os tempos.

O Brasileirão foi dominado pelas defesas entre 2006 e 2012, período em que o time com menor número de gols sofridos ficou com o título cinco vezes e quem fez mais gols não levantou a taça nenhuma. No ano passado, quem buscou o gol foi premiado. O Cruzeiro marcou 77 vezes em 38 partidas e o título foi seu. Mas o vice-campeão, o Grêmio, teve o pior ataque entre os oito primeiros da tabela. 

Os 29 gols em 13 rodadas do Campeonato Brasileiro representam o maior índice depois de treze rodadas na história dos pontos corridos. 

PVC
Corinthians de 1999: há quinze anos, o ataque dominava o Brasileirão
Corinthians de 1999: há quinze anos, o ataque dominava o Brasileirão

 

Comentários

Pela primeira vez em 15 anos, Brasileirão é dominado pelos melhores ataques e por quem mais busca o gol

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Kaká fora, Fred deve voltar, o líder quase completo. Informações e palpites da 13a rodada do Brasileirão

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

SÃO PAULO x CRICIÚMA
Sábado, Morumbi, 18h30
SÃO PAULO - Problemas - Kaká (machucado), Luís Fabiano (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Rogério, Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Rafael Tolói e Álvaro Pereira; Souza e Maicon; Douglas, Ganso e Pato; Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho
Últimos cinco jogos - vddvv
CRICIÚMA - Problemas - Paulo Baier (machucado), Zé Carlos (machucado), Escudero (expulso), Cortez (terceiro cartão), Serginho (terceiro cartão), João Vítor (terceiro cartão) - Time provável (4-2-3-1) - Luiz, Eduardo, Fábio Ferreira, Ronaldo Alves e Giovanni; Rodrigo Souza e Martinez; Rafael Costa, Wellington Bruno e Silvinho; Bruno Lopes. Técnico: Wagner Lopes
Últimos cinco jogos - ddvdv
CURIOSIDADE - Ano passado, o Criciúma venceu no Morumbi por 2 x 1.
PALPITE - São Paulo
ARBITRAGEM - Ricardo Marques Ribeiro (MG); Márcio Eustáquio Santiago, Guilherme Dias Camilo; Renato Cardoso da Conceição, Émerson de Almeida Ferreira

BOTAFOGO x CRUZEIRO
Sábado, Maracanã, 18h30
BOTAFOGO - Problemas - Cicinho (machucado), Ronny (machucado), Renan Lopes (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Jefferson, Lucas, Bolívar, Dória e Júnior César; Gabriel e Bolatti; Edílson, Carlos Alberto e Rogério; Émerson. Técnico: Vagner Mancini
Últimos cinco jogos - dvdev
CRUZEIRO - Problemas - Júlio Baptista (machucado), Borges (machucado), Bruno Rodrigo (machucado), Ceará (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Fábio, Mayke, Dedé, Léo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Everton Ribeiro, Ricardo Goulart e Marquinhos; Marcelo Moreno. Técnico: Marcelo Oliveira
Últimos cinco jogos - vvvvd
CURIOSIDADE - Pelo Botafogo, Marcelo Oliveira foi titular da camisa 9 no time semifinalista do Brasileirão de 1981.
PALPITE - Cruzeiro
ARBITRAGEM - Luiz Flávio de Oliveira (SP); Vicente Romano Neto, Herman Brumel Vani; Flávio Rodrigues Guerra, Marcelo Prieto Alfieri

VITÓRIA x GRÊMIO
Sábado, Barradão, 21h
VITÓRIA - Problemas - Adriano (emprestado pelo Grêmio) - Time provável (4-2-3-1) - Wilson, Ayrton, Alemão, Kadu e Euller; José Wellison e Marcelo; Caio, Marcinho e Richarlyson; Dinei. Técnico: Jorginho
Últimos cinco jogos - vedde
GRÊMIO - Problemas - Alan Ruiz (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Marcelo Grohe, Pará, Rhodolfo, Geromel e Breno; Edinho e Riveros; Dudu, Giuliano e Luan; Barcos. Técnico: André Jardine (interino)
Últimos cinco jogos - dveee
CURIOSIDADE - Luiz Felipe estreará como técnico do Grêmio no Grenal. O Grêmio, dono da melhor defesa até a rodada passada, passou quatro jogos sem sofrer gols, antes de levar três do Coritiba.
PALPITE - Empate
ARBITRAGEM - Sandro Meira Ricci (PE); Émerson Augusto Carvalho, Marcelo Carvalho Van Gasse; Paulo Schleich Volkopf, Émerson Luiz Sobral

CHAPECOENSE x FLAMENGO
Domingo, Arena Condá, 16h
CHAPECOENSE - Problemas - Bruno Rangel (machucado, dúvida), Ricardo Conceição (machucado), Bruno Silva (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Danilo, Fabiano, Rafael Lima, Jaílton e Rodrigo Biro; Wânderson e Abuda; Neném, Dedé e Camilo; Leandro. Técnico: Celso Rodrigues
Últimos cinco jogos - devvd
FLAMENGO - Problemas - Leonardo Moura (terceiro cartão), Victor Cáceres (expulso), Léo (machucado), Paulinho (machucado), Samir (machucado) - Time provável (4-2-3-1) - Paulo Victor, Luís Antônio, Wallace, Marcelo e João Paulo; Muralha e Canteros; Gabriel, Mugni e Everton; Alecsandro. Técnico: Vanderlei Luxemburgo
Últimos cinco jogos - vddde
CURIOSIDADE - Pela primeira vez, Flamengo e Chapecoense disputarão uma partida do Campeonato Brasileiro.
PALPITE - Empate
ARBITRAGEM - Raphael Claus (SP); Rogério Pablos Zanardo, Márcio Luiz Augusto; Flávio Rodrigues de Souza, Leandro Brizzio Marinho

PALMEIRAS x BAHIA
Domingo, Pacaembu, 16h
PALMEIRAS - Problemas - Allione (documentação não esteá regularizada), Diogo (machucado), Fernando Prass (machucado), Lúcio (machucado, dúvida) - Time provável (4-2-3-1) - Fábio, Wendell, Lúcio, Tóbio e Victor Luís; Josimar e Wesley; Mendieta, Felipe Menezes e Leandro; Henrique. Técnico: Ricardo Gareca
Últimos cinco jogos - vdvdd
BAHIA - Problemas - Léo Gago (terceiro cartão) - Time provável (4-3-3) - Marcelo Lomba, Roniery, Adaílton, Titi e Pará; Fahel, Uellinton e Rafael Miranda; Marcos Aurélio, Kieza e Rhayner. Técnico: Charles Fabian (interino)
Últimos cinco jogos - dvedd
CURIOSIDADE - O antigo centroavante Charles será o técnico interino do Bahia no domingo. Como jogador, enfrentou o Palmeiras uma vez só. No Parque Antártica, em 1990, o Bahia venceu por 2 x 1 e Charles fez o primeiro gol.
PALPITE - Palmeiras
ARBITRAGEM - Marcelo de Lima Henrique (RJ); Luiz Cláudio Regazone, Gilberto Stina Pereira; Grazianni Maciel Rocha, Wagner dos Santos Rosa

CORITIBA x CORINTHIANS
Domingo, Couto Pereira, 16h
CORITIBA - Problemas - Nenhum - Time provável (4-2-3-1) - Vanderlei, Norberto, Luccas Claro, Welinton e Dener; Baraka e Germano; Robinho, Alex e Dudu; Zé Love. Técnico: Celso Roth
Últimos cinco jogos - vvddv
CORINTHIANS - Problemas - Guerrero (terceiro cartão) - Time provável (4-3-1-2) - Cássio, Fagner, Cléber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias, Petros e Jádson; Angel Romero e Romarinho. Técnico: Mano Menezes
Últimos cinco jogos - evevv
CURIOSIDADE - Depois do último acesso do Coritiba, o Corinthians jogou três vezes no Couto Pereira. Perdeu por 1 x 0 em 2011, venceu por 2 x 1 em 2012 e por 1 x 0 no ano passado.
PALPITE - Empate
ARBITRAGEM - Leandro Pedro Vuaden (RS); Marcelo Bertanha Barison, Rafael da Silva Alves; Jean Pierre Gonçalves Lima, Márcio Brum Coruja

FIGUEIRENSE x SPORT
Domingo, Orlando Scarpelli, 16h
FIGUEIRENSE - Problemas - Tiago Volpi, Leandro Silva, Thiago Heleno, Marquinhos e Cereceda; Paulo Roberto, Marco Antônio e Rivaldo; Kleber; Giancarlos e Ricardo Bueno. Técnico: Argel Fucks
Últimos cinco jogos - dvdvd
SPORT - Problemas - Nenhum - Time provável (4-2-3-1) - Magrão, Patric, Éwerthon Páscoa, Durval e Renê; Rithelly, Wendell; Zé Mário, Felipe Azevedo e Ananias; Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista
Últimos cinco jogos - vvevv
CURIOSIDADE - Figueirense e Sport não se enfrentam pela Série A desde 2008. No último encontro em Florianópolis, o Figueirense venceu por 3 x 1 e o Sport era dirigido por Nelsinho Baptista, pai de Eduardo Baptista.
PALPITE - Sport
ARBITRAGEM - Jaílson Macedo Freitas (BA); Alessandro Rocha de Matos, Luiz Carlos Silva Teixeira; Manoel Nunes Lopo Garrido, Gleidson Santos Oliveira

ATLÉTICO MINEIRO x ATLÉTICO PARANAENSE
Domingo, Independência, 18h30
ATLÉTICO MINEIRO - Problemas - Nenhum - Time provável (4-2-3-1) - Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Émerson da Conceição; Pierre e Leandro Donizete; Diego Tardelli, Guilherme e Maicosuel; Jô. Técnico: Levir Culpi
Últimos cinco jogos - dvevd
ATLÉTICO PARANAENSE - Problemas - Wéverton (terceiro cartão), Nathan (machucado), Éderson (emprestado ao Al Wasl) - Time provável (4-3-1-2) - Santos, Suélliton, Cléberson, Léo Pereira e Natanael; Deivid, Otávio, Bady e Marcos Guilherme; Marcelo e Douglas Coutinho. Técnico: Doriva
Últimos cinco jogos - dvvve
CURIOSIDADE - Doriva foi volante do Atlético Mineiro, campeão da Copa Conmebol em 1997.
PALPITE - Atlético Mineiro
ARBITRAGEM - Dewson Fernando Freitas da Silva (PA); Márcio Gleidson Correia Dias, Heronildo Freitas da Silva; Vinícius Furlan, Wasley do Couto

FLUMINENSE x GOIÁS
Domingo, Maracanã, 18h30
FLUMINENSE - Problemas - Rafael Sóbis (machucado, dúvida), Henrique (reforço muscular) - Time provável (4-2-3-1) - Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Elivélton e Carlinhos; Valencia e Jean; Wágner, Conca e Cícero; Fred. Técnico: Cristóvão Borges
Últimos cinco jogos - vvdde
GOIÁS - Problemas - Nenhum - Time provável (4-2-3-1) - Renan, Moisés, Jackson, Pedro Henrique e Lima; Amaral e David; Tiago Mendes, Ramon e Erik; Bruno Mineiro. Técnico: Ricardo Drubscky
Últimos cinco jogos - veede
CURISOSIDADE - Fred já treinou entre os titulares, mas ainda existe uma chance de ser preservado e começar no banco de reservas. Possibilidade maior é iniciar a partida.
PALPITE - Fluminense
ARBITRAGEM - Héber Roberto Lopes (PR); Kleber Lúcio Gil, Carlos Berkenbrock; Wágner Reway, Célio Amorim

INTERNACIONAL x SANTOS
Domingo, Beira Rio, 18h30
INTERNACIONAL - Problemas - Aránguiz (machucado), Williams (machucado, dúvida) - Time provável (4-2-3-1) - Dida, Wellington Silva, Paulão, Juan e Fabrício; Wellington e Cláudio Winck; D'Alessandro, Alan Patrick e Alex; Rafael Moura
Últimos cinco jogos - dvvde
SANTOS - Problemas - Leandro Damião (machucado), Edu Dracena (preparação física), Gustavo Henrique (preparação física) - Time provável (4-2-3-1) - Aranha, Cicinho, Bruno Uvini, David Braz e Mena; Alisson e Arouca; Thiago Ribeiro, Lucas Lima e Rildo; Gabriel. Técnico: Oswaldo de Oliveira
Últimos cinco jogos - dvdvv
CURIOSIDADE - Depois de perder para o Ceará, o Internacional segue sendo o time da Série A com menor número de derrotas no ano, mas agora empatado com o Goiás: quatro.
PALPITE - Internacional
ARBITRAGEM - Wílton Pereira Sampaio (GO); Fabrício Vilarinho da Silva, Bruno Raphael Pires; André Luiz Freitas de Castro, Bruno Rezende Silva

Comentários

Kaká fora, Fred deve voltar, o líder quase completo. Informações e palpites da 13a rodada do Brasileirão

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

O Ceará é o primeiro visitante a vencer no novo Beira Rio. Boa notícia para o novo Castelão

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

A campanha excelente do Ceará na temporada anima quem quer ver os novos estádios brasileiros repletos. O Beira Rio tem recebido bons públicos e essa era uma das razões de o Inter ainda não ter sido vencido em casa. Agora foi. O Ceará jogou bem, perdeu pênalti defendido por Dida, fez 2 x 1 e tem chance enorme para avançar às oitavas-de-final da Copa do Brasil.

Eram nove vitórias em nove jogos no Beira Rio, antes dos gols de Nikão e Ricardinho ontem à noite. O Ceará bem pode ajudar a encher o Castelão e aumentar a média de público no seu estado, principalmente se voltar à Série A.

Por enquanto, não é isso o que ocorre. O Vozão tem a terceira melhor média de público da Série B, mas ocupa apenas 34% dos estádios onde atua. São quatro jogos no Castelão, dois no Presidente Vargas e um em Horizonte e a média de público do Ceará é de 9.142. Claro que ter disputado partidas fora do principal estádio de Fortaleza diminui a média, mas o potencial é para aumentar a taxa de ocupação do Castelão.

O desafio é fazer isso já na partida de volta da Copa do Brasil contra o Internacional, jogo que o ceará pode perder por 1 x 0 e mesmo assim se classificar para as oitavas-de-final. . 

Comentários

O Ceará é o primeiro visitante a vencer no novo Beira Rio. Boa notícia para o novo Castelão

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Felipão volta ao futebol vinte dias depois do 7 x 1. Ele não conseguiu dizer não ao Grêmio e a Fábio Koff

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho
Flickr Grêmio
Luiz Felipe Scolari e Fábio Koff durante encontro na Usininos em março deste ano
Luiz Felipe Scolari e Fábio Koff durante encontro em março deste ano

Felipão não vai dizer com todas as letras, mas não foi por dinheiro nem por amor à profissão seu retorno ao futebol menos de um mês depois do 7 x 1 sofrido pela seleção brasileira contra a Alemanha. Ao primeiro contato de Fábio Koff, ainda no final da semana passada, Felipão disse NÃO! E então o presidente do Grêmio viajou a São Paulo.

Como se disse no "Linha de Passe" de segunda-feira, Fábio Koff diria a Felipão que precisava dele. E Felipão tentaria se esquivar. Não conseguiu.

À primeira negativa, veio outro pedido de Koff e Felipão não conseguiu dizer NÃO! 

A amigos, Felipão confidenciou que não poderia dizer não ao Grêmio e a Fábio Koff, suas referências no futebol.

Felipão acredita que pode fazer o bom trabalho já existente no Grêmio se transformar num time capaz de ganhar títulos. Não já neste semestre. A lógica é o Cruzeiro ser campeão brasileiro, mas a sequência da temporada pode ser favorável. Serão dois anos e meio de contrato e neste período o objetivo é ser campeão.

Felipão é gremista e o Grêmio acredita em Felipão. Pode dar certo.

Para Calçade, volta de Felipão ao Grêmio é resposta ao fracasso na Copa
Mauro cita falta de reciclagem de Felipão e vê Tite como exemplo
Comentários

Felipão volta ao futebol vinte dias depois do 7 x 1. Ele não conseguiu dizer não ao Grêmio e a Fábio Koff

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Futebol nos Estados Unidos derruba última barreira para superar Brasil: um jogo com 100 mil pessoas

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho

Real Madrid x Manchester United jogarão no próximo sábado no Big House, em Michigan, para 109.901 espectadores. A lotação máxima do estádio superará o recorde de 105.591 registrado no Winter Classic de Hóquei no Gelo, disputado entre Toronto Maple Leafs e Detroit Red Wings, em 1 de janeiro de 2014.

A partida de pré-temporada entre os espanhóis do Real e os ingleses do United fará o Real Madrid voltar a jogar para mais de 100 mil espectadores, o que não ocorre desde a remodelação do Santiago Bernabéu para a Copa do Mundo de 1982. O Real Madrid fez parte do jogo com maior público da história do futebol europeu, a final da Copa dos Campeões da Europa de 1960 contra o Eintracht Frankfurt, no Hampden Park de Glasgow: 135 mil pessoas.

Jogos com 100 mil pessoas ou mais pareceram um patrimônio exclusivo do futebol brasileiro quando o Maracanã era conhecido como "o maior do mundo." A última partida com 100 mil torcedores num estádio brasileiro foi a final da Copa do Brasil de 1999, Botafogo 0 x 0 Juventude, para 101.581 presentes.

A fonte é a Flapédia, que contabiliza 244 partidas com 100 mil presentes ou mais (clique e veja lista completa), a começar por Brasil 1x2 Uruguai, final da Copa de 1950 -- o público oficial daquela partida é de 174 mil.

A primeira partida da história do futebol brasileiro com 100 mil torcedores foi Brasil 2 x 0 Iugoslávia, o terceiro jogo do Brasil na Copa do Mundo de 1950, com 142.429 torcedores. Quem esteve em uma partida com mais de 100 mil no Brasil sabe a divisão de sensações. O orgulho e o privilégio de estar em partida histórica, capaz de mobilizar tantos torcedores de um lado e o desconforto de ficar muitas vezes espremido tentando assistir a pedaços da partida. 

O Brasil nunca mais terá jogos para 100 mil torcedores e deveria impor a transformação dos velhos maiores estádios do mundo nos melhores para atender e receber multidões de até 78 mil pessoas -- capacidade atual do Maracanã. Os americanos sabem fazer isso e têm média de público superior à do Campeonato Brasileir -- 19 mil contra 14 mil.

A partir de sábado terão também o velho orgulho brasileiro: a capacidade de organizar uma partida de futebol para mais de 100 mil torcedores.  

PVC
Big House de Michigan no dia do recorde no hóquei: 109 mil para Real Madrid x Manchester United
Big House de Michigan no dia do recorde no hóquei: 109 mil para Real Madrid x Manchester United
Comentários

Futebol nos Estados Unidos derruba última barreira para superar Brasil: um jogo com 100 mil pessoas

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Tite pensa em clube europeu e se prepara para isso. Ele não será o novo treinador do Grêmio

Paulo Vinícius Coelho
Paulo Vinicius Coelho
Getty
Outra opção é o retorno ao Rio Grande do Sul, onde tem identificação com o Grêmio - foi campeão da Copa do Brasil e Gaúcho em 2001
Tite foi campeão da Copa do Brasil e do Gaúcho em 2001 com o Grêmio

Tite não será o novo técnico do Grêmio. O clube gaúcho já tem consciência disso e julga inviável contratar o treinador campeão mundial pelo Corinthians. Nem a relação íntima de Tite com o Grêmio muda seus planos de se preparar nos próximos meses para trabalhar em breve num grande clube europeu. Seu interesse é ser daqui a alguns anos um dos quatro ou cinco melhores treinadores do mundo. Para isso, viajou aos Estados Unidos para aprimorar seu inglês e tem estudado a maneira como atuam os principais clubes da Europa, em especial os da Premier League.

Amigos do treinador garantem que Tite nem sequer aceitaria se houvesse convite da seleção brasileira, depois da Copa do Mundo. 

Sem Tite, a tendência é que o Grêmio procure Luiz Felipe Scolari para substituir Enderson Moreira. A situação para contratar Felipão também não é simples. A boa relação com o presidente Fábio Koff pode pesar, mas o mais provável é que Felipão não aceite o pedido e prefira descansar nos próximos meses. Há o desgaste da saída da seleção brasileira e a dificuldade de ser campeão brasileiro. 

O sonho da torcida do Grêmio é voltar a ganhar um título nacional e isso parece impossível neste Brasileirão. O que se desenha é a recusa de Felipão e que o Grêmio procure outro técnico experiente no mercado. A idéia não é repetir a contratação de um treinador ascendente, como o clube fez com Enderson Moreira. 

PVC: Tite não será o novo técnico do Grêmio; Felipão deve ser procurado
'Bola da Vez', Tite sonha com vaga na seleção após Copa do Mundo: 'Será o fim de um ciclo'; veja
Comentários

Tite pensa em clube europeu e se prepara para isso. Ele não será o novo treinador do Grêmio

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

mais postsLoading