Do marca-passo à bomba atômica: veja o porquê de Minnesota ser a 'Terra das Invenções'

Andrei Paternostro, do ESPN.com.br

Getty Images
Minneapolis, Minnesota, EUA
Minneapolis, Minnesota, EUA

Nos EUA, é muito comum que os Estados recebam apelidos que tenham relação com a história do local.

Com Minnesota, casa do Super Bowl LII, não é diferente.

"Land of 10,000 Lakes (Terra dos 10.000 Lagos)", "North Star State (O Estado da Estrela do Norte)", "The Gopher State (O Estado dos Roedores)", "Agate State (Estado de Ágata)" ou "State of Hockey (Estado do Hóquei)": todos estes são nomes vinculados às características locais. Porém, cabia mais um "apelido" nesta lista.

"Minnesota: a Terra das Invenções". Sim, a casa que receberá o grande duelo entre Eagles e Patriots é conhecida por ser o berço de inovações que mudaram a humanidade - tanto em âmbitos individuais como coletivos.

Entre estas "novidades" desenvolvidas dentro do Estado ou criadas por pessoas que lá nasceram estão a torradeira automática, esteira de academia, transplante de órgão e muito mais.

Abaixo, confira as mais notórias invenções oriundas de Minnesota:

 Termostato de forno

 Elevador de concreto de grãos

 Sacola de supermercado com alças

 Torradeira automática

 Esqui aquático

 Fita adesiva

 Urânio-235 (componente usado para a bomba atômica)

 Piloto automático eletrônico

 Cortisona

 Forma de bolo com buraco no meio

 Cirurgia cardíaca

 Caixa preta para avião

 Marca-passo

 Aparelho para surdez

 Chocolate Milk Way

 Cinto de segurança retrátil

 Teleférico

 Twister (jogo)

 Transplante de órgãos

 Prótese de válvula cardíaca

 Submarino

 Esteira de academia

 Patins

 Transmissão de TV por satélite

 Pipoca de microondas

 Batatas fritas de microondas

 Ziagen ou abacavir - medicamento contra o HIV

 Teste rápido de antraz

#SUPERBOWLNAESPN

Você assiste ao Super Bowl LII na ESPN e no WatchESPN neste domingo, com Abre o Jogo para New England Patriots e Philadelphia Eagles a partir das 19h30 (horário de Brasília) e o início da final às 21h. E, claro, tem show do intervalo com Justin Timberlake! #SuperBowlnaESPN

Veja, em números, a dinastia dos Patriots na NFL

ESPN.com.br
Getty
Tom Brady busca erguer o Troféu Vince Lombardi pela sexta vez em sua carreira
Tom Brady busca erguer o Troféu Vince Lombardi pela sexta vez em sua carreira

No próximo domingo, no Super Bowl LII, o New England Patriots vai buscar mais um título da NFL, para isso vai colocar em campo sua impressionante dinastia. Só neste século, a equipe liderada por Bill Belichick e Tom Brady conseguiram ergueram cinco vezes o Troféu Vince Lombardi.

Mas não é só isso, entre Brady, Rob Gronkowski, Belichik e outros, os Patriots acumulam fatos e números que demonstram a força da dinastia criada em Foxborough.

Confira, em números, os feitos da dinastia do New England Patriots neste século:


  • 9.721

Jardas lançadas por Tom Brady em jogos de playoffs, o recordista na história da Liga. Peyton Manning, com 7.339, é o segundo da lista.

  • 992

Passes completos de Tom Brady na pós-temporada. Novamente, o QB dos Pats é o recordista no quesito, com Peyton Manning logo atrás (649).

  • 856

Jardas recebidas por Rob Gronkowski nos playoffs, a maior quantidade entre os tight ends que já passaram pela NFL.

  • 76,6%

Percentual de vitórias dos Patriots, incluindo playoffs, desde 2001. É a melhor sequência de 17 anos na era do Super Bowl. Na era moderna da NFL, desde 1933, a equipe que mais se aproxima de New England nesta estatística são os Bears, que registraram 75,9% de 1933 à 1949.

  • 278

Triunfos conquistados por Bill Belichick em sua carreira, o terceiro head coach mais vitorioso da história da Liga.

  • 263

Jogos consecutivos dos Patriots como mandante com todos os ingressos vendidos.  A sequência está viva desde a abertura da temporada 1994.

  • 253

Partidas disputadas por Tom Brady pelos Patriots. O QB quebrou o recorde da franquia, que pertencia a Bruce Armstrong, com 212.

  • 40-185

40 anos e 185 dias, esta será a idade de Tom Brady quando ele entrar em campo no Super Bowl LII. Isso fará dele o quarterback mais velho a ser titular em um Super Bowl, além de ser o primeiro "não kicker" com mais de 40 anos a disputar um SB na história da NFL.

  • 171

Número de pontos anotados pelo kicker Stephen Gostkowski em pós-temporada. Em terceiro na lista dos maiores pontuadores na posição, Gostkowski está próximo de ultrapassar David Akers (175) e segue na busca pelo recordista Adam Vinatieri, que tem 234.

  • 68

Touchdowns lançados por Brady em playoffs, o recorde da NFL. Joe Montana, com 45, vem logo atrás.

O dado também corresponde ao número diferente de jogadores que receberam ao menos um passe para touchdown de Tom Brady, que está próximo de bater mais este recorde - Vinny Testaverde é o melhor no quesito, com 70. 

  • 67

Desde 2008, este é o número de jogos, em temporada regular, que o New England Patriots realizou sem sofrer nenhum turnover. O time tem 60 vitórias e apenas 7 derrotas nestas partidas.

  • 54

Vitórias dos Partiots em que Tom Brady liderou a equipe ao triunfo após estar perdendo ou empatando durante o quarto período de jogo.

  • 41

Desde 2001, o número de vitória dos Pats em jogos decididos por três pontos ou menos. São 70,2% de triunfos de New England em partidas que terminaram deste jeito, mais um recorde da NFL.

  • 36

Jogos de playoff como titular de Tom Brady, o recorde da NFL entre os quarterbacks. Peyton Manning, 27, é o segundo colocado.

O número também corresponde a maior quantidade de partidas disputadas pelo QB na pós-temporada, seis a mais que o vice-recordista neste quesito, o kicker Adam Vinatieri.

  • 30

Vitórias do Patriots sobre o domínio de Robert Kraft, dono da franquia há 24 anos. Nesta estatística, New England é o terceiro melhor na história da liga, atrás apenas do Pittsburgh Steelers e a Família Rooney (36 em 85 anos), e o Green Bay Packers (34 em 99 anos).

  • 27

Vitórias em playoffs para a dupla Tom Brady/Bill Belichick, que é tranquilamente o recorde da NFL. Chuck Noll/Terry Bradshaw é a segunda melhor parceria da lista, com 14.

  • 24

Número de meses invictos dos Patriots desde 2000, líder da NFL no quesito. Indianapolis Colts, com 15, é o segundo colocado.

  • 17

Temporadas consecutivas em que New England venceu mais da metade de seus jogos na temporada. A franquia é a primeira a alcançar este feito na era da "free-agency", desde 1993. 

  • 13

Total de jogos de pós-temporada em que Tom Brady lançou mais de 300 jardas, outro recorde do QB na NFL.

Este também é o número de folgas que a franquia conseguiu nos playoffs, a maior desde que a atual configuração da fase eliminatória da liga foi instituída, em 1990.

  • 10

Aparições da franquia em Super Bowls, recorde histórico entre as franquias da NFL. Dallas Cowboys, Denver Broncos e Pittsburgh Steelers estão empatados na segunda posição, com oito decisões.

Este também é o número de touchdowns marcados por Rob Gronkowski nos playoffs, que é o recorde entre os tight ends na história da NFL, e também entre os jogadores dos Patriots.

  • 9

Temporadas consecutivas se classificando aos playoffs da NFL, igualando o recorde da Liga que pertence a Cowboys (1975-83) e Colts (2002-10).

Este também é o número de títulos seguidos de divisão da franquia, aumentando ainda mais o seu próprio recorde. Os Rams (1973-79) tiveram sete conquistas seguidas.

  • 8

Títulos de Conferência conquistados por Belichick, o recorde entre os técnicos na era do Super Bowl.

  • 7

Número de anos em que os Patriots venceram ao menos uma partida de playoffs, a sequência mais longa da história da NFL.

  • 6

Número de vezes que os Patriots perderam duas partidas consecutivas desde 2003.

  • 5

Vitórias de New England em Super Bowl, podendo agora igualar os Steelers, que têm 6. Cowboys e 49ers, com 5, hoje estão empatados com os Pats.

  • 4

Número de vezes em que Tom Brady foi eleito o MVP do Super Bowl, superando seu ídolo de infância Joe Montana, que tem

Peyton Manning, Randy Moss, Brandon Marshall e mais: veja os recordistas do Pro Bowl

ESPN.com.br

Getty Images
O troféu do Pro Bowl, que estará em disputa no próximo domingo
O troféu do Pro Bowl, que estará em disputa no próximo domingo

Como manda a tradição da NFL, o domingo que antecede o Super Bowl receberá o jogo das estrelas da Liga, o Pro Bowl. Em sua 48ª edição, o evento colocará frente a frente os melhores jogadores da AFC contra as maiores estrelas da NFC.

Em quase cinco décadas de existência, a disputa conta com diversas performances notáveis além de marcas pessoais difíceis de serem superadas. Entre os recordistas, estão nomes como Peyton Manning, Randy Moss e Brandon Marshall.

Confira abaixo recordes e fatos do Pro Bowl.

  • Recordista em aparições

Ezra Shaw/Getty Images
Peyton Manning lança durante Broncos x Patriots
Peyton Manning lança durante Broncos x Patriots

Para manter uma sequência de presenças em Pro Bowl é necessário uma carreira constante e brilhante.

Este é o caso de Peyton Manning, Tony Gonzalez, Bruce Matthews e Merlin Olsen, que têm 14 aparições cada um no jogo das estrelas.

  • Mais pontos na história

Getty Images
David Akers em ação pelo San Francisco 49ers
David Akers em ação pelo San Francisco 49ers

Com seis jogos de Pro Bowl na carreira, o kicker David Akers é o líder em números de pontos na história do evento.

Com passagens por Redskins, Eagles, 49ers e Lions, o jogador é responsável por incríveis 57 pontos anotados em suas aparições no Pro Bowl.

  • Mais pontos em um jogo

Getty Images
Brandon Marshall teve uma atuação memorável no Pro Bowl de 2012
Brandon Marshall teve uma atuação memorável no Pro Bowl de 2012

Se um kicker detém o recorde histórico, o registro em apenas uma partida pertence a um recebedor.

Em 2012, Brandon Marshall, então no Miami Dolphins, terminou o jogo anotando quatro touchdowns e somando 24 pontos para a equipe da AFC. 

  • Mais touchdowns em um jogo

Getty Images
Marc Bulger em ação durante o Pro Bowl de 2004
Marc Bulger em ação durante o Pro Bowl de 2004

Aqui, vale separar como os jogadores conseguiram entrar na endzone.

Em TDs lançados, por exemplo, o recorde pertence a Marc Bulger. Como jogador do St. Louis Rams, em 2004, o quarterback teve uma das melhores partidas da história do evento e terminou o duelo com 4 touchdowns.

Pelo chão, Mike Alstott estabeleceu o recorde de TDs terrestres no Pro Bowl de 2000. Running back do Tampa Bay Buccanneers, Alstott correu para três touchdowns no jogo.

Já entre os recebedores, Brandon Marshall volta a ser destaque. Ainda com a performance realizada em 2012, o wide receiver registrou também o maior número de TDs recebidos.

  • Mais jardas em um jogo

Getty Images
Em 2000, Randy Moss registrou a melhor partida de um recebedor na história do Pro Bowl até aqui
Em 2000, Randy Moss registrou a melhor partida de um recebedor na história do Pro Bowl até aqui

Seguindo com atuações memoráveis nas edições do Pro Bowl, aqui estão os recordistas de jardas por partida do evento.

Entre os QBs, a lenda Peyton Manning dominou o jogo em 2004. Em sua quinta temporada na NFL, o quarterback do Indianapolis Colts terminou o jogo das estrelas com 342 jardas aéreas.

Quase dez anos antes, no Pro Bowl de 1995, Marshaun Faulk já teria registrado aquela que foi a melhor partida de um corredor na história do Pro Bowl. Também como jogador dos Colts, Faulk foi responsável por ganhar 180 jardas durante o confronto.

Desta vez, Brandon Marshall fica para trás. Em 2012, o jogador até tentou, mas o seu desempenho não foi suficiente para superar a atuação da estrela Randy Moss. Em 2000, ainda no Minnesota Vikings, terminou o jogo com 212 jardas recebidas. 

  • Melhores e piores pontuações

[]
No Pro Bowl de 2013, a NFC goleou a AFC por 62 a 35
No Pro Bowl de 2013, a NFC goleou a AFC por 62 a 35

No último Pro Bowl, quando o evento voltou a colocar as duas conferências frente a frente, a AFC saiu vitoriosa. No entanto, a Conferência Americana detém as piores pontuações da história do duelo. Em 1984, 1989 e 1994, a equipe anotou apenas três pontos em cada uma delas.

Em compensação, a NFC registrou em 2013 a maior pontuação em apenas um Pro Bowl. Na goleada sobre o adversário, que anotou 35 pontos, o time da Conferência Nacional terminou a partida com incríveis 62 pontos.

  • Sedes

Getty Images
Aloha Stadium, palco de 35 Pro Bowls
Aloha Stadium, palco de 35 Pro Bowls

Indo para a sua 48ª edição nesta temporada da NFL, o Pro Bowl será realizado pela segunda vez consecutiva no Campin World Stadium, em Orlando, Flórida. De casa "nova", o evento tem uma história ligada ao Hawaii.

Por 35 vezes, o jogo das estrelas da NFL foi sediado no Aloha Stadium em Honolulu, Hawaii, sendo o palco que mais recebeu esta partida. Atrás aparece o único outro estádio que sediou o Pro Bowl por mais de uma vez - Los Angeles Memorial Stadium, Los Angeles, Califórnia.

Eagles tentam a revanche contra os Patriots; confira outros reencontros no Super Bowl

ESPN.com.br

Al Messerschmidt/Getty Images
Eagles e Patriots se enfrentaram no Super Bowl XXXIX
Eagles e Patriots se enfrentaram no Super Bowl XXXIX

New England Patriots e Philadelphia Eagles voltam a se encontrar em um Super Bowl. 

No dia 4 de fevereiro, em Minneapolis, os Eagles vão tentar dar o troco na derrota sofrida em janeiro de 2005, quando os Patriots conquistaram o Super Bowl XXXIX, com vitória por 24 a 21.

Aquele foi o terceiro título da franquia de Boston em quatro anos, mesmo feito que eles tentam repetir de 2018.

Patriots e Eagles será o sexto confronto a se repetir na grande decisão da NFL. Confira quais são os outros:

  • Steelers x Cowboys

Kidwiler Collection/Diamond Images/Getty
O primeiro dos três encontros foi no Super Bowl X
O primeiro dos três encontros foi no Super Bowl X

Dallas Cowboys e Pittsburgh Steelers é o confronto que mais se repetiu na grande decisão da NFL. Eles se enfrentaram nos Super Bowls X, XIII e XXX, com vantagem de Pittsburgh por 2 a 1.

Nas duas primeiras decisões deu Steelers, com os placares de 21 a 17, na temporada de 1975, e 35 a 31, em janeiro de 1979. A "vingança" de Dallas demorou um pouco, mas veio em janeiro de 1996, com vitória por 27 a 17.

  • Redskins x Dolphins

Focus on Sport/Getty Images
Redskins e Dolphins venceram uma cada
Redskins e Dolphins venceram uma cada

Washington Redskins e Miami Dolphins se encontraram duas vezes, nas edições VII e XVII, e cada um levou uma. 

Em janeiro de 1973, jogando em Los Angeles, os Dolphins conquistaram o título com uma apertada vitória por 14  a 7, sendo que os dois touchdowns de Miami sairam ainda no primeiro tempo do jogo. Dez anos depois, os Redskins deram o troco conquistando uma virada no segundo tempo, vencendo por 27 a 17.

  • 49ers x Bengals

Focus on Sport/Getty Images
Os 49ers venceram as duas contra os Bengals
Os 49ers venceram as duas contra os Bengals

A equipe dos 49ers deve ser bastante odiada em Cincinnati. Isso porque nas duas únicas vezes que os Bengals foram para o Super Bowl, o time da Califórnia foi o adversário, e venceu ambas as oportunidades.

Em janeiro de 1982, no Super Bowl XVI, Joe Montana comandou os 49ers na vitória por 26 a 21. Já no começo de 1989, na edição XXIII, os Bengals até chegaram a liderar o placar em três oportunidades, mas perderam por 20 a 16 na decisão que teve Jerry Rice como MVP.

  • Cowboys x Bills

Focus on Sport/Getty Images
Os Cowboys venceram duas seguidas contra os Bills
Os Cowboys venceram duas seguidas contra os Bills

Cowboys e Bills não só se encontraram em dois Super Bowls como fizeram isso em anos consecutivos. Para a tristeza de Buffalo, o resultado também foi o mesmo. 

Os Bills já vinham de duas derrotas consecutivas em decisões, para Giants e Redskins, quando encararam os Cowboys no Rose Bowl, na Califórnia, em janeiro de 1993. Não deu jogo, e Dallas atropelou por 52 a 17. No ano seguinte, em Atlanta, Buffalo até chegou a ficar na frente do placar duas vezes, mas os Cowboys ficaram com o bicampeonato com vitória por 30 a 13.

  • Giants x Patriots

Ron Antonelli/NY Daily News Archive via
David Tyree faz a famosa recepção com o capacete
David Tyree faz a famosa recepção com o capacete

Se Bills e Bengals têm pesadelos com 49ers e Cowboys, os torcedores dos Patriots não querem nem ouvir falar nos Giants de Eli Manning.

No Super Bowl XLII, New England chegava de forma invicta, e era apontado como o grande favorito, mas acabou perdendo por 17 a 14, em jogo marcado pelo "Helmet Catch", quando David Tyree usou seu capacete para receber passe de Eli, que já havia feito mágica para se livrar da marcação.  Quatro anos depois, mais um grande jogo decidido por poucos pontos, e novo título de Nova York, agora por 21 a 17.

Esses são os únicos Super Bowls perdidos por Tom Brady em sua carreira. Um feito e tanto para Eli Manning e companhia.

Novo amuleto da sorte do Minnesota Vikings, senhora de 99 anos ganha ingressos para o Super Bowl LII

Cacau Custódio

Twitter: @NFLNatalie
Millie Wall e neta ganham ignressos para o SB LII
Millie Wall e neta ganham ignressos para o SB LII

O jogo foi no domingo, mas até agora a imagem do Milagre de Minnesota dá arrepios em qualquer pessoa que goste de esportes, sejam torcedores dos Vikings ou não. Mas para uma ilustre torcedora de Minnesota, a vitória teve um gostinho ainda mais especial.  

Millie Wall torce pelo time de Minneapolis desde 1961, quando a franquia foi fundada. Nunca, em seus quase 100 anos de idade (completa seu centenário no dia 4 de julho de 2018), ela havia assistido ao vivo a um jogo de playoffs da NFL, mas o Minnesota Vikings resolveu mudar essa história no último domingo, dia 14, quando presenteou Millie com ingressos para o jogo contra o New Orleans Saints.

Na carta enviada pelos Vikings, estava escrito:  

“Nós sabemos que você nos trará sorte quando entrarmos para este jogo de playoff e esperamos trazer a final para casa”.  

Mas nem o próprio autor da carta sabia a profecia que acabará de fazer! Contra todos os santos, um verdadeiro milagre aconteceu naquela noite, quando faltando 10 segundos para o fim da partida, Case Keenum achou Stefon Diggs para virar o jogo e colocar os Vikings nas finais de conferência da NFL.  

E mesmo quando tudo parecia perdido para os torcedores dos Vikes, tão acostumados com tragédias em jogos importantes, Millie Wall acreditava:  

“A melhor parte foi que, como todo torcedor dos Vikings sabem, quando a gente perde a liderança, perdemos a esperança, mas ela continuou acreditando. Ela falava: ‘a gente vai conseguir, só precisamos de uma interceptação. A gente vai vencer’”, contou Ashley Wall, neta da dona Millie. “Ver ela tão esperançosa, não são muitos torcedores dos Vikings que ficam assim”. 

Millie estava certa. Pouco depois, ela gritava “Skol” com toda a torcida, inflamada pelo seu quarterback. E aproveitou para fazer ali a sua própria profecia, em um cartaz no qual escreveu as três coisas que fariam o centésimo ano ser o melhor de sua vida. Entre elas, pode-se ler: ver o Vikings ganhar o Super Bowl.  

Twitter: @ashleyjwall
Cartaz de Millie Wall dá a receita para o seu centenário perfeito
Cartaz de Millie Wall dá a receita para o seu centenário perfeito

E olha que Millie chegou ao Super Bowl LII antes mesmo do seu amado Minnesota Vikings. Durante a partida contra os Saints, Roger Goodell, comissário da NFL, foi até o assento da senhora e a presenteou com dois ingressos para a grande final, que agora ela irá com sua neta Ashley, também fanática pelos Vikes. 

Twitter: @NFLNatalie
Roger Goodell foi até Millie Wall para lhe entregar ingressos para o SB LII
Roger Goodell foi até Millie Wall para lhe entregar ingressos para o SB LII

Então, só falta o Minnesota Vikings fazer a sua parte e derrotar o Philadelphia Eagles para encontrar dona Millie em casa, no dia 4 de fevereiro, já que o SB LII será disputado justamente no US Bank Stadium, estádio dos Vikes. Convidada para voar com o time para a Filadélfia, ela achou melhor permanecer em Minneapolis com a família, por questões de saúde e conforto, mas estará ligada na televisão, torcendo como nunca para que seu time a presenteie mais uma vez! 


A ESPN transmite as finais de conferência no próximo domingo a partir das 17h. 
mais postsLoading