O Palmeiras virou presa fácil para o Flamengo

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O Palmeiras de Abel Ferreira é pior do que o time do Flamengo seja lá qual técnico estiver no comando. Perdeu por 1 a 0 no primeiro turno no Maracanã, quando Rogério Ceni era o treinador, com o Rubro-negro desfalcado, gol de Pedro. Neste domingo (12), tomou de 3 a 1, e de virada, em casa, com Renato Gaúcho sendo mais inteligente e o time repleto de desfalques: Gabigol, Bruno Henrique, Filipe Luís, Diego Ribas e ainda perdeu Arrascaeta machucado com apenas 21 minutos. O uruguaio era o cerebral da partida. Vitinho foi o substituto e quase virou o jogo nos minutos finais do primeiro tempo. Mas quem mandou no clássico foi o atacante Michael com dois gols.

Michael comemora terceiro gol do jogo, o segundo dele
Michael comemora terceiro gol do jogo, o segundo dele Marcelo Cortes / Flamengo


Virou balela dizer que o elenco do Palmeiras é forte e com várias opções. Fez 1 a 0 na única jogada que costuma dar certo: o contra-ataque. É muito pouco para um time que busca o título. Wesley é um ótimo atacante e driblou com categoria o chileno Isla após passe do garçom Dudu. Um golaço! Os dois atacantes têm qualidade e merecem ser os titulares desse time irregular.

Mas se deixar o meia Everton Ribeiro jogar, um abraço. E foi dos pés dele que saiu um cruzamento para o ainda criticado Michael empatar o jogo de cabeça. Falha de marcação juvenil do Palmeiras no lado do campo, com Everton livre, e dentro da área com Michael entrando do jeito que quis. Foi um primeiro tempo bom e a expectativa para a segunda etapa prometia.

Gustavo Scarpa entrou no lugar de Raphael Veiga. Inacreditável como o Palmeiras sofre contra o Flamengo. Era o tipo de duelo para o Verdão se impor em casa e encerrar o jejum incômodo de oito jogos sem vencer contra um Rubro-negro sem os principais atletas. Mas foi o time carioca que mudou o placar e virou o jogo em outra bola aérea. Vitinho bateu escanteio e Pedro subiu entre quatro palmeirenses. Ele ganhou para fazer 2 a 1. Outro erro de posicionamento do time verde dentro na área. Era tudo o que Renato queria para recuar o time e ganhar o contra-ataque.

Minutos depois, Abel Ferreira fez o que não devia. Trocou três jogadores de uma vez e tirou Wesley, o seu melhor atacante para a entrada de Breno Lopes. Luiz Adriano e Patrick de Paula substituíram Rony e Danilo. Renato Gaúcho preservou Everton Ribeiro que atuou pela seleção e colocou Thiago Maia para reforçar a marcação e ajudar na criatividade. Curioso ver o Flamengo se defendendo em campo. Um time acostumado a dar espetáculos. Afinal, era um clássico.

O jogo de xadrez seguiu entre os técnicos. Abel sacou o uruguaio Piquerez que atuou como ala e lateral pelo lado esquerdo e colocou o atacante Willian. Renato sacou Isla, Pedro e Andreas Pereira para as entradas de João Gomez, Matheuzinho e Rodinei. O Flamengo melhorou.

No terceiro gol, o Flamengo voltou a ser Flamengo e saiu do seu campo tocando a bola. O cara do jogo, o atacante Michael, recebeu um bom passe de Vitinho, driblou Marcos Rocha com categoria e encheu o pé para fechar o placar: 3 a 1. O Rubro-negro é o time com mais vitórias de viradas na história do Brasileirão por pontos corridos (48).

O novo terceiro colocado do Brasileirão com um ponto a menos (34 a 35) do que o vice-líder Palmeiras e números de jogos (17 a 19). Agora, são nove duelos sem perder para o time paulista. A última vitória do Palmeiras foi em 2017, desde então, cinco triunfos do Flamengo e quatro empates. O time carioca fez 17 gols, contra sete do paulista. Um vareio!

O Flamengo comandado por Renato Gaúcho tem sido o terror dos clubes paulistas. Em quatro jogos, quatro vitórias: 5 x 1 São Paulo (casa), 3 x 1 Corinthians (fora), 4 x 0 Santos (fora) e 3 x 1 Palmeiras (fora). Marcou 15 gols e só levou três.

No caso do Palmeiras, pior do que perder sem poder de reação, em casa, é ver um jogador ser expulso por uma falta desleal como a de Zé Rafael em Willian Arão nos acréscimos. Mostra o descontrole de um time, que mesmo com quase duas semanas para treinar, não evoluiu em nada.

Com o que está jogando, o Verdão será apenas coadjuvante na luta pelo título, cada vez mais próximo do Galo e do Flamengo.

 Brasileiro: Flamengo vence Palmeiras com show de Michael no Allianz Parque; VEJA os gols!

Comentários

O Palmeiras virou presa fácil para o Flamengo

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Se eu fosse o Corinthians, convidaria um ídolo para dar uma palestra, e não “espinafrar” técnico e elenco na TV do clube!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O famoso “fogo amigo” bateu na porta do Corinthians, ou melhor, invadiu a própria casa. Ver Marcelinho Carioca criticar os erros do time na TV do clube, dando nome e sobrenome de alguns jogadores, passou do tom. Ele não estava em um programa de TV qualquer, aqueles regados de polêmicas, e induzidos por apresentadores que querem ver o circo pegar fogo com o intuito de dar audiência. Quem fazia a condução da “live”, na última quarta-feira (20), era outro ídolo: o ex-goleiro Ronaldo Giovanelli. Momento totalmente errado, ainda mais quando a cabeça do técnico Sylvinho está servido na bandeja pronto para ser demitido.

Seria mais produtivo, se esses ídolos participassem de uma palestra e incentivasse o atual elenco. Mostrar o que significa o Corinthians, a força da Fiel torcida. Jamais, na própria TV do clube. Foi uma bola fora de quem comanda o veículo de comunicação do Corinthians, ou melhor, de quem o dirigia. Faltou malícia e experiência. Fazer uma transmissão precisa de seriedade. Um bom roteiro e amarrar todas as pontas. Nada pode dar errado e deu. Não falo de censura e sim bom senso. 

Nas críticas efusivas de Marcelinho Carioca, o técnico Sylvinho levou porrada de todos os jeitos. Esquema do time, em especial, nos posicionamentos de Róger Guedes, Gabriel Pereira e Giuliano. E até na roupa apertada que ele usa.

“Vai cantar sertanejo”? Marcelinho foi além. “O Sylvinho é terrão, ama o Corinthians, mas não é o Guardiola”.

Sylvinho cada vez mais pressionado no Corinthians
Sylvinho cada vez mais pressionado no Corinthians Rodrigo Coca / Ag. Corinthians

Não sobrou apenas para o treinador com quem Marcelinho atuou por quatro anos, e inclusive, dividiu o quarto nesse período. O goleiro Cássio, ídolo do Timão, também foi espinafrado.

“Puta dum goleiro, campeão, história brilhante, ídolo, mas se não está numa boa fase, tem que escutar. Cássio, vem cá, você não sabe jogar com os pés, você não sai do gol, você está um pouco largo”, disse Marcelinho.

E como toda ação tem uma reação, o bate-papo entre os ídolos na TV do próprio Corinthians irritou os jogadores e coube ao experiente lateral-esquerdo, e também ídolo, Fábio Santos, falar sobre o “fogo amigo” em casa. Antes, ele deixou claro que “a palavra destes caras é muito valiosa”.

Do mais importante na coletiva dessa sexta-feira (22), ainda sob os efeitos da derrota dolorida para o rival São Paulo por 1 a 0, e a dois dias de enfrentar o Inter no Beira-Rio, com os dois clubes empatados em 40 pontos, Fábio Santos deu a seguinte opinião:

 “Em um momento de pressão, acaba saindo um pouco do tom. A gente fica triste por usarem esse palavreado. Mas não tem como agradar a todos, é dentro de campo que podemos dar uma resposta positiva. Espero que a gente possa trazer o torcedor para o nosso lado e também que esses ídolos possam, quem sabe um dia, lembrar do que viveram lá atrás e falar bem da gente novamente”, afirmou o lateral.

Tudo que o Corinthians não precisava nesse momento era polemizar dentro da sua própria casa. Os assessores que tanto lutam para filtrar entrevistas e evitar deslizes, dessa vez tomaram uma bola nas costas. Que sirva de aprendizado para todos!

Fábio Santos vem a público defender trabalho de Sylvinho após falas duras de Marcelinho Carioca 

         

    

Comentários

Se eu fosse o Corinthians, convidaria um ídolo para dar uma palestra, e não “espinafrar” técnico e elenco na TV do clube!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Fla-Flu acende alerta no bicampeão brasileiro após dois empates seguidos!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

A caça do Flamengo ao líder Atlético-MG no Campeonato Brasileiro seguirá, neste sábado (23), contra o rival Fluminense pela 28ª rodada. E como clássico é um divisor de águas, o duelo no Maracanã será decisivo para o time rubro-negro não perder o Galo de vista. Mesmo com dois jogos a menos (24 a 26), a diferença é de 10 pontos. Justamente as três vitórias a mais que o time mineiro tem sobre o carioca: 17 a 14, o que daria nove pontos.

Nos dois últimos jogos, o Flamengo tropeçou. Empatou com o Cuiabá, em 0 a 0, pela 27ª rodada, e no Maracanã. E na semifinal da Copa do Brasil, buscou o empate contra o Athletico-PR, no último lance da partida, um pênalti anotado pelo VAR, e na casa do adversário. Final: 2 a 2.

A sorte do Flamengo é que o Galo perdeu para o seu xará na última rodada, o Atlético-GO por 2 a 1, e fora de casa. Com isso, não abriu mais pontos. O Atlético vai encarar o Cuiabá, neste domingo (24), time que segurou o Flamengo na rodada anterior, mas o jogo será no Mineirão. E na casa do Galo nessa temporada, o time de Cuca e Hulk está irresistível. Em 30 jogos, apenas uma derrota. Foram 24 vitórias e cinco empates. O Atlético fez 66 gols e levou 13. Pela lógica, mais três pontos garantidos. Será?

Fla perdeu para o Flu no 1º turno na casa do Corinthians
Fla perdeu para o Flu no 1º turno na casa do Corinthians Alexandre Vidal / Flamengo


O histórico do Fla-Flu, um dos mais charmosos dos clássicos do futebol brasileiro, aponta para um equilíbrio entre os tradicionais adversários. Em 62 partidas disputadas desde 1971, o Rubro-negro saiu vitorioso 24 vezes, contra 22 do Tricolor. Foram ainda 16 empates. Esse duelo sempre é perigoso, mesmo com o Flamengo voando em 2021. O Fluminense é o oitavo colocado e com a vitória na última rodada sobre o Bragantino por 1 a 0, na casa do adversário, subiu duas posições. O Tricolor briga pela Libertadores, e a nove pontos do G-4, vai lutar para vencer o maior rival. E um alerta: no primeiro turno, o Fluminense venceu por 1 a 0, na casa do Corinthians, com o Flamengo melhor. Tudo bem que eram outros técnicos, times, mas está registrado na história. Se o Flamengo tropeçar de novo, o tri seguido vai ficar cada vez mais distante. Duvido que o Galo vai bobear.

Falta espaço para Vinicius Jr. na seleção? Dá um F5 no Star+ e veja o que a imprensa espanhola pensa do craque

         

    

Comentários

Fla-Flu acende alerta no bicampeão brasileiro após dois empates seguidos!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Pelé sempre foi o Rei “do engajamento” mesmo em uma época sem internet e redes sociais

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Além de jogador, nosso Pelé também foi cantor, compositor, ator, garoto propaganda e outras coisas mais. Fez fortuna dentro  de campo como atleta e fora depois quando se aposentou. É impossível imaginar como o maior atleta do século XX conseguiu fazer fama em uma época onde as maiores tecnologias de comunicações eram a televisão e o rádio. Para se ter uma ideia, na Copa de 1958, por exemplo, assistir a um gol de Pelé, no auge de seus 17 anos, só era possível nos cinejornais – um filme curto documental, uma espécie de mini jornal de TV - exibidos apenas nas salas de cinemas e uma semana depois do fato ter acontecido. Meu pai viu muitos. Eu, quando criança, só consegui por arquivos e era muito legal. Uma narração explicava alguns acontecimentos com imagens captadas pelas lentes do cinema. A sensação era incrível para quem só tinha lido ou escutado essa narrativa. 

Escrevo tudo isso para mostrar a força que Pelé tinha naquela época e sabemos que ainda mantém, nada mudou. A história de como o mito foi construído. Um cara que nasceu na pacata cidade de Três Corações, em Minas Gerais, e após iniciar a carreira meteórica no Santos e na seleção brasileira conquistou o mundo. Naquela época, a palavra “engajamento”, hoje tão popular e moderna com o advento das redes sociais, tinha outro significado. No sentido literal, “empenho em uma causa”, e ele cumpriu bem essa função, mesmo sem saber o que se passava e qual seria o sentido da sua própria busca. Simplesmente aconteceu. A vida levou Pelé.

Hoje, nesse mundo moderno e diga-se de passagem chato, "engajamento" virou o interesse e envolvimento dos seguidores com o seu conteúdo distribuído nas redes sociais. As interações de alguém com a sua marca. Ser ativo é fundamental com o seu público. E aqui incluo até quem não mereça. Nos dias atuais, qualquer um tem os seus 15 minutos de fama, como já tinha profetizado, em 1968, o artista Andy Warhol. Disse ele: "No futuro, todos seremos famosos por 15 minutos." 

O pintor e cineasta norte-americano retratou Pelé na série de quadros do artista sobre grandes atletas. Detalhe: a obra foi leiloada por US$ 855 mil dólares, em 2019, na época R$ 3,6 milhões, no leilão de arte contemporânea realizado pela casa Christie’s, em Nova York. A tela foi feita em 1977, quando Pelé tinha 36 anos de idade. “Ele é adorável. Muito bonito quando sorri”, descreveu Warhol, um dos maiores artistas pop. Pelé era assim, um quase Deus, sempre reverenciado pelos melhores. 

Pintura do artista pop Andy Warhol
Pintura do artista pop Andy Warhol Reprodução

Algum tempo depois, o Rei jogou sua partida de aposentadoria, um amistoso entre o time americano New York Cosmos, recheado de estrelas do futebol mundial, contra o Santos.  75 mil pessoas acompanharam a partida no Giants Stadiun. Pelé jogou meio tempo pelo Cosmos e fez um gol. No segundo tempo, atuou pelo time santista. A vitória foi do Cosmos: 2 a 1. Nesse dia, Pelé disse "Love, Love, Love..." Essa frase na despedida do Rei do futebol está eternizada na música de Caetano Veloso, no disco "Muito", lançado em 1978. Uma frase marcante, assim como o famoso discurso feito pelo camisa 10 do Santos, em 1969, após marcar o milésimo gol, em cobrança de penalidade, contra o Vasco. 

"Pelo amor de Deus, olha o Natal das crianças, olha Natal das pessoas pobres, dos velhinhos cegos. Tem tantas instituições de caridade por aí. Pelo amor de Deus, vamos pensar nessas pessoas. Não vamos pensar só em festa. Ouça o que eu estou falando. É um apelo, pelo amor de Deus. Muito obrigado", disse Pelé, emocionado. Alguns, torcem o nariz para esse lado sentimental de Pelé. Eu, não julgo. Ainda mais quando a frase vem carregada de emoção em um momento especial.

Neste sábado, dia 23 de outubro, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, o eterno Rei do futebol, completará 81 anos. Ele foi o cara que colocou o Brasil no trilho do mundo. Em terras estrangeiras, todos conheciam Pelé, e pouco do nosso país. O talento do maior jogador de futebol da história foi suficiente para ele ser o que é hoje. Fico imaginando se o Rei do futebol tivesse surgido nos tempos atuais, como seria o tal do engajamento dele com a velocidade que a notícia se espalha? Não me canso de ver os gols e as jogadas geniais que ele protagonizava. Para quem nunca viveu isso, ou não gosta de velharia de olhar o passado, seria como os vídeos virais de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo nos dias de hoje. Mas Pelé, com certeza, teria o triplo de engajamento desses craques. Ou alguém dúvida?

Uma pintura: Zé Rafael marca golaço de falta na vitória do Palmeiras!

         

    

 

Comentários

Pelé sempre foi o Rei “do engajamento” mesmo em uma época sem internet e redes sociais

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Vitória do Palmeiras esconde problema sério!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O Palmeiras venceu o Ceará por 2 a1 fora de casa, mas não convenceu! O goleiro Weverton segue sendo o salvador do time alviverde. Fez defesas fundamentais e difíceis para o sucesso do time que alcançou o Flamengo em número de pontos (46), mesmo com três jogos a mais (24 a 27). E de quebra, passou o Fortaleza ao assumir a terceira colocação. O time alviverde levou pressão do Ceará no Castelão, mas conseguiu o segundo triunfo no Campeonato Brasileiro. 

O Verdão teve dificuldade para furar o bloqueio do Vozão, mas os gols saíram. Aliás, o primeiro foi um golaço. No último lance do primeiro tempo, já nos acréscimos, o volante Zé Rafael cobrou falta com perfeição no ângulo. O goleiro Richard não teve tempo de reação. Na segunda etapa, Deyverson que substituiu o irreconhecível Luiz Adriano, ampliou no primeiro toque na bola com mais uma assistência de Gustavo Scarpa, a 16ª dele na temporada. Dois a zero no placar. O que parecia tranquilo virou pressão nos minutos finais após o gol de Cléber. O atacante do Ceará entrou na área, fez o que quis, e bateu no gol de Weverton. A defesa deu mole e o goleiro nada pode fazer. Nem sempre dá para salvar. Chegar no gol do Palmeiras tem sido fácil.

Abel Ferreira e Weverton conversam no Castelão
Abel Ferreira e Weverton conversam no Castelão Cesar Greco / Palmeiras



O Verdão conquistou a 14ª vitória no Brasileirão e está a 10 pontos do líder Atlético-MG com um jogo a mais (27 a 26). O time paulista tem o quarto melhor ataque com 40 gols, atrás de Flamengo (46), Galo e Bragantino (42). Mas a defesa é uma peneira. O Palmeiras levou 33 gols, a quarta pior defesa. E por isso, tem apenas sete de saldo positivo. O Flamengo tem 25 e o Atlético-MG 23. Mas se não fosse o goleiro Weverton, a situação do Verdão seria bem pior. O técnico Abel Ferreira precisa com urgência proteger o melhor goleiro do Brasil. Ele não merece ser tão atacado. Afinal, como diz o hino do clube, a "defesa que ninguém passa...", não tem funcionado nesse Brasileirão. Quem sofre é o torcedor que fica com o coração na boca.

Brasileirão: Palmeiras vence o Ceará fora de casa e embala 2º triunfo seguido; veja os gols

         

    


Comentários

Vitória do Palmeiras esconde problema sério!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Por que Vini Jr voa no Real Madrid de Ancelotti e na seleção de Tite é um mero reserva?

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Gosto não se discute, ainda mais quando se é técnico de futebol. Veja o caso de Vinícius Júnior. O atacante é a sensação na Europa e protagonista no Real Madrid de Carlo Ancelotti, mas na seleção brasileira de Tite não passa de um coadjuvante, ou melhor, reserva. Merecia mais espaço e pede passagem. Fico imaginando como seria o camisa 10 Neymar alimentando o atrevido jogador aberto pelo lado esquerdo. Alegria, alegria. Com os conselhos do ex-meia italiano e treinador Ancelotti, Vini Jr evoluiu. E foi simples: "um ou dois toques para marcar o gol". No mano a mano, quase impossível parar o atacante.

O sorriso do jovem atacante quando está em campo e com a bola nos pés, contagia. Ele samba no gramado, quase um dançarino. Personagem perfeito para encenar um clipe com a música do saudoso cantor, compositor e multi-instrumentista Naná Vasconcelos. Já ouviu “Futebol”? Ouça e comente aqui no Blog. Ela é perfeita para sonorizar as jogadas do Vini Jr. Além do suingue, com a maravilhosa percussão do artista, a letra da música é a mais completa tradução do futebol brasileiro: “não deixa o futebol perder a dança, nem perca esse sorriso de criança”.

A belíssima canção segue: “passe no peito, jogue de lado, dê um sorriso, mas não pise na bola, dê carreirinha, fique parado, olhe pra gente que é essa escola...” Escola brasileira, do futebol alegre, pura arte. Não pense que os dois gols de Vinícius Júnior na goleada sobre o ucraniano Shakhtar Donetsk, na casa do adversário, foi sorte. O segundo dele na partida foi um golaço para inglês ver e repleto de brasileiros do outro lado. Dois deles, Dodô e Maycon, tomaram uma pedalada na entrada da área e ficaram a ver navios com a arrancada do atacante. Ele fez o maior salseiro contra os defensores para balançar a rede e sorrir pra galera.

Vini Jr dá show na Champios League
Vini Jr dá show na Champios League Stanislav Vedmid/DeFodi Images via Getty

Vini Jr não tem medo de errar e por isso chegou aos sete gols em 11 jogos e cinco assistências na temporada. Ele tem habilidade, repertório, alegria, coragem para arriscar e buscar o gol.

“Quero ser o grande jogador como a torcida espera. Sempre vou tentar de novo”, disse o craque após a partidaça em Kiev.

Objetivo e foco. Gosto de ouvir isso de um jogador. Fico pensando qual seria o motivo para Tite não colocar o atacante no time titular. O jovem, de 21 anos, é o vice-artilheiro do poderoso Real Madrid. Fica atrás apenas de Benzema que marcou até agora 11 gols, quatro a mais do que o brasileiro. Aliás, o passe para o golaço de Vini foi do francês que o considera um craque. No Campeonato Espanhol, Vini marcou cinco gols e deu três assistências em oito jogos. Ele é o vice-artilheiro, atrás de Benzema. Uma dupla que tem feito barulho.

Gosto de jogador que não sente pressão. Vinícius Júnior é desse naipe. Encara qualquer um pela frente e ainda joga bonito. Quando chegou no futebol europeu, sofreu com a adaptação. O que é natural para qualquer pessoa que vai morar em outro país. O que corta o coração é não ver o atacante no time titular da seleção. Não dá para descartar um jogador diferenciado e cheio de vontade contra seleções sul-americanas nas eliminatórias. 

Tenho certeza de que se Tite apostasse nele, como Carlo Ancelotti faz no Real Madri, Vini Jr iria virar o cara da seleção. Não dá para deixar de fora um jogador que gosta de atuar em grandes jogos, é decisivo e está em boa fase. No próximo domingo (24), por exemplo, ele será o titular contra o Barcelona, na casa do rival. No time do Tite, ele é banco contra a Venezuela, Bolívia, times de quinta categoria, vai entender esse gosto duvidoso.

Champions: Com show de Vini Jr., Real Madrid massacra o Shakhtar Donetsk; VEJA gols 

         

    

Comentários

Por que Vini Jr voa no Real Madrid de Ancelotti e na seleção de Tite é um mero reserva?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Vini Jr em dia de show com doblete e protagonismo na vitória gigante do Real Madrid

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O brasileiro Vinícius Júnior segue arrebentando na Europa. Ele foi o protagonista na goleada do Real Madrid sobre a colônia brasileira na Ucrânia, o Shakhtar Donetsk, por 5 a 0, e na casa do adversário. O atacante fez dois gols, em cinco minutos, um deles um golaço, e ainda deu uma assistência para o brasileiro Rodrygo marcar. Benzema e Kryvtsov (contra) completaram o placar elástico.

Vini Jr dá show na goleada do Real Madrid
Vini Jr dá show na goleada do Real Madrid Twitter Champions League


Com os dois gols marcados nessa 3ª rodada da fase de grupos da Champions League, Vini Jr. chegou a 21 no time merengue. O oitavo brasileiro com mais gols na equipe madrilenha. O segundo gol do brasileiro no jogo foi uma preciosidade. Ele recebeu de Benzema na entrada da área, pedalou para cima dos brasileiros Dodô e Maycon, invadiu fazendo fila e de canhota acertou um chute forte. Golaçooo! Cinco defensores e o goleiro não conseguiram segurar o atacante brasileiro.

O técnico Carlo Ancelotti tem méritos nessa fase de Vini Jr. O jovem atacante está cada dia mais maduro e jogando em alto nível. Poucos jogadores conseguiram marcar dois gols nessa rodada. Além do brasileiro, Messi, Griezmann, Salah, Mahrez e Coates. O doblete de Vini Jr. não o coloca só entre os melhores, mas sim, entre os caras da Europa. Como dizem por aí, o moleque está voando!

Vinicius Jr. manda recado após atuação fenomenal pelo Real Madrid na Champions; VEJA 

         

    


 

Comentários

Vini Jr em dia de show com doblete e protagonismo na vitória gigante do Real Madrid

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Libertadores: título caro para o bolso dos torcedores do Palmeiras e Flamengo! Vai encarar?

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Dia de grande decepção para torcedores de Palmeiras e Flamengo. Daqueles de deixar aquela vontade de viajar escapar pelo ralo como se fosse uma moeda caindo no chão. E o motivo é mais do que justo para a crise que enfrentamos no Brasil. Falta grana e as prioridades são outras. E quem tinha o desejo de viajar para acompanhar  a final da Conmebol Libertadores tomou um  baita susto e tirou o cavalinho da chuva. É que a Conmebol divulgou os preços do primeiro lote de ingressos para a decisão no dia 27 de novembro. O mais barato é a categoria 4, o setor dos clubes, que custa a “bagatela” de US$ 200 dólares, ou seja, R$ 1.112,00, com cotação desta terça-feira (19/10). 

O fã do esporte assiste à final da Conmebol Libertadores entre Palmeiras e Flamengo com transmissão ao vivo no FOX Sports e pela ESPN no Star+.

Para curtir o seu time no estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai, você vai precisar ter muita grana no bolso. Mas para isso, caro torcedor, você terá que batalhar para conseguir o tão sonhado ingresso. Será necessário fazer um pré-cadastro no site da entidade, com início nesta quarta-feira (20).


Palmeiras e Flamengo nunca disputaram um duelo na Libertadores
Palmeiras e Flamengo nunca disputaram um duelo na Libertadores Cesar Greco / Palmeiras


Fiz uma pesquisa rápida e descobri que uma grande agência de viagens brasileira está oferecendo um pacote com apenas uma diária de hotel, no dia do jogo, com aéreo (ida e volta), mais o traslado aeroporto / hotel / aeroporto, hospedagem com early check-in e café da manhã, guia brasileiro, teste RT-PCR no retorno ao Brasil, além de transfer (ida / volta) ao estádio. Esse pacote completo sai pelo valor de US$ 1.528 por pessoa em apartamento duplo, com adicional de mais US$ 100 de taxa de embarque. Um total de R$ 9.084,00 na cotação de hoje. Tudo isso para você chegar, assistir o jogo, dormir e voltar. 

Se você der a sorte de comprar o ingresso mais barato, gastará só para esse passeio R$ 10.196,00. E, claro, terá ainda que levar dinheiro para comer e se divertir. Impossível ir até o Uruguai e não comer a saborosa parrilla ou um assado, tomar os deliciosos vinhos e as boas cervejas da região. Ah, não deixe de experimentar os sanduíches que são ícones no país: chivito e choripan. Clássicos para uma boa partida de futebol como um pernil ou calabresa na porta de alguns estádios brasileiros. Uma característica comum nos pratos do Uruguai é o tamanho exagerado. Não dá para sair com fome de um restaurante. Esse é o lado bom dessa viagem.

O peso uruguaio, a moeda local, vale R$ 0,13 centavos. Um passeio internacional, sem dúvida, inesquecível. Ainda mais, quando Palmeiras e Flamengo disputarão pela primeira vez um jogo da Libertadores. O duro será gastar essa grana e voltar com a cabeça inchada pela derrota do seu time. Mas isso faz parte do jogo. Na sua memória a viagem ficará para sempre tendo conquistado o título ou não.

Palmeiras e Flamengo decidem a final da Conmebol Libertadores; quem vai ser campeão?

Comentários

Libertadores: título caro para o bolso dos torcedores do Palmeiras e Flamengo! Vai encarar?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Dá-lhe Tricolor: vitória importante para o São Paulo e principalmente para Rogério Ceni!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Clássico com torcida é mais gostoso e 23.874 pagantes, maior público do Brasileirão, acompanharam o Majestoso no Morumbi em uma segunda-feira (18) com a cara de São Paulo, a fria terra da garoa. A vitória do São Paulo sobre o Corinthians por 1 a 0, gol do argentino Calleri, pelo fechamento da 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, poderia ter sido com mais gols. Só deu Tricolor contra um adversário irreconhecível. Fim da sequência de seis jogos sem vitória no torneio. Eram  seis empates. O primeiro triunfo de Rogério Ceni no comando do São Paulo em dois jogos, desde o seu retorno. A primeira contra o rival Corinthians em sua trajetória como treinador. O técnico comandou o Tricolor quatro vezes em 2017 e não venceu nenhuma: duas derrotas e dois empates. Por incrível que possa parecer, o São Paulo tem agora a maior sequência invicta do Brasileirão: oito jogos. 

Logo aos 2 minutos do primeiro tempo, o São Paulo já mostrou a força ofensiva. Luciano recebeu um passe preciso de Benítez dentro da área do Corinthians e tocou de primeira para o fundo das redes. Gol anulado pelo assistente por posição irregular do camisa 11. O VAR confirmou o impedimento. 

Quatro minutos depois, novamente pelo lado esquerdo, Reinaldo avançou pela lateral do campo e deu um lançamento perfeito para Calleri abrir o placar dentro da pequena área entre dois defensores do Corinthians. O terceiro gol do atacante argentino em oito jogos no retorno ao São Paulo. O goleiro Cássio ficou uma pistola com a defesa alvinegra. 

Gol do São Paulo! Calleri aproveita escapada de Reinaldo e abre o placar contra o Corinthians no Morumbi


O jogo estava tão fácil para o Tricolor que deu até para Igor Gomes dar uma finta dentro da área corintiana e um toque de letra em um lance perigoso. Depois, aos 33 minutos, o volante acertou um chute de fora da área que tirou tinta do travessão de Cássio. 

E pra variar, o clássico Majestoso teve cenas lamentáveis que não justificam a rivalidade. O clima esquentou após uma disputa entre Du Queiroz e Liziero. O são-paulino empurrou o rosto do corintiano. João Victor chegou junto na confusão e empurrou Liziero no chão. O tempo fechou no Morumbi. O árbitro não deu cartão para nenhum dos envolvidos. Saiu barato!

Com a bola rolando, o Corinthians só assustou nos acréscimos com uma bola de bola parada levantada na área que levou perigo, mas Gil estava impedido.


Calleri comemora gol da vitória contra o Corinthians
Calleri comemora gol da vitória contra o Corinthians Twitter SPFC

Na segunda etapa, Ceni reforçou o meio-campo do São Paulo. O Tricolor voltou com volante Gabriel no lugar do argentino Benítez. Sylvinho só respondeu aos 10 minutos. Sacou o apagado Adson e colou o atacante Gustavo Mosquito. Nada mudou. O Corinthians não deu um chute ao gol de Volpi. 

Aos 27 minutos, foi a vez de Jô entrar para animar o ataque no lugar do volante Cantillo. Enquanto isso, o autor do único gol da partida despencou no chão. Calleri sentiu a coxa direita e foi substituído por Pablo. O Corinthians quase empatou o jogo com uma boa cabeçada de Renato Augusto defendida por Volpi. O camisa 8 segue sendo o diferencial do time alvinegro. Ele foi um dos únicos que se desdobrou em campo e cobrou a equipe. 

Rogério Ceni sentiu que o Corinthians cresceu e sacou Gabriel Sara para a entrada do atacante Marquinhos. Mas foi Luciano que acertou a trave de Cássio, aos 37 minutos, e quase ampliou para o Tricolor. Cinco minutos depois, o atacante saiu ovacionado pela torcida para a entrada do volante Rodrigo Nestor. Orejuela também foi substituído pelo zagueiro Diego. 

Nos minutos finais, o Tricolor usou o fator casa e manteve a pressão sobre o Corinthians, mas por um descuido de Tiago Volpi e se Matuan tivesse mais malícia teria jogado água no chopp do São Paulo e estragado a festa.

Apesar do placar magro, o São Paulo conquistou uma vitória gigante no Morumbi. O Tricolor de Ceni mostrou evolução e competividade. Pode ser uma recomeço para o time sonhar com uma vaga na Libertadores. E para o torcedor são-paulino a gozação vai varar à noite. Ainda mais com a invencibilidade do Tricolor sobre o Timão no Morumbi que aumentou para oito jogos: cinco vitórias e três empates.

Gol do São Paulo! Calleri aproveita escapada de Reinaldo e abre o placar contra o Corinthians no Morumbi

         

    

Comentários

Dá-lhe Tricolor: vitória importante para o São Paulo e principalmente para Rogério Ceni!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Rodada sem inspiração: Galo e Flamengo decepcionam; Palmeiras vence, mas também não brilha!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Os três melhores times do futebol brasileiro deixaram a desejar na 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Pouco futebol e zero inspiração. Preocupante, mesmo que seja por uma rodada. Fico pensando se além da falta de criatividade, a parte física não esteja começando a afetar o trio de ferro. Jogadores exaustos com os excessos de partidas, por causa de um calendário absurdo e ainda atletas cedidos para os selecionados sul-americanos nas eliminatórias. Basta ver como recentemente os departamentos médicos ficaram cheios. Desfalques têm sido uma constante.


Raphael Veiga comemora gol de pênalti
Raphael Veiga comemora gol de pênalti Cesar Greco / Palmeiras


Dos três, o Palmeiras foi o único que venceu e encerrou a série negativa de sete jogos sem vitórias, cinco deles pelo Brasileirão. O triunfo por 1 a 0 contra o Inter, em casa, com gol de pênalti no segundo tempo, não teve brilho, mesmo com o Verdão tendo um homem a mais boa parte do jogo. O time venceu, mas está devendo um futebol mais inspirador. O ponto positivo, além da vitória, foi o clube ter retornado para o G-4 na quarta posição.

Na zebra da rodada, o líder Atlético-MG tomou a virada do xará goiano por 2 a 1. E de quebra, perdeu a invencibilidade de 18 jogos. A última derrota do Galo havia sido na sétima rodada, fora de casa, contra o Santos, quando perdeu por 2 a 0. O técnico Cuca quis passar otimismo e falou que é natural derrapar. Disse ainda, que o time mineiro vai perder de 10 a 12 pontos nos próximos jogos. Ele está certo, assim é o difícil e perigoso Brasileirão. 

O Flamengo não aproveitou a derrota do rival para colar na briga pelo título. O time de melhor ataque do Brasileirão empatou sem gols contra o Cuiabá no Maracanã. Aliás, com um gramado horroroso. O bicampeão brasileiro diminuiu para 10 pontos a diferença para o Atlético-MG, mas poderia ser de oito. Com dois jogos a menos (26 a 24), ficaria bem mais tranquilo se tivesse vencido.

Não vejo mais o Palmeiras na briga pelo título, apenas Galo e Fla estão na parada. Em um campeonato como esse, levanta a taça quem errar menos. E no segundo turno do Brasileirão, por tradição, o panorama muda rápido. Basta perder dois ou três jogos. Uma hora o Atlético seria derrotado, sorte a zebra ter aparecido em um momento de tranquilidade na tabela. Dez pontos à frente, mesmo com dois jogos a mais do que o Flamengo, é uma boa gordura. Mas se mostrar o futebol sem inspiração deste domingo, o bicho vai pegar.

Brasileirão: Atlético-MG leva virada do Atlético-GO e tropeça fora de casa; veja os gols 

         

    

Comentários

Rodada sem inspiração: Galo e Flamengo decepcionam; Palmeiras vence, mas também não brilha!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

No duelo dos Atléticos, a turma dos secadores estará ao lado do time goiano!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O líder e invicto Atlético-MG visitará o Atlético-GO neste domingo (17) com os torcedores brasileiros secando o melhor time do Campeonato Brasileiro. A maioria quer que o Galo perca a invencibilidade de 18 jogos para o torneio nacional ganhar um pouco mais de emoção. Mas se depender do histórico desse confronto, pode tirar o cavalinho da chuva. O time mineiro é infinitamente superior em 13 jogos na história, todos pelo Brasileirão da Série A. O Galo venceu nove vezes, contra apenas um triunfo do Dragão. Foram ainda três empates. O Atlético-MG também fez mais gols do que o Atlético-GO: 32 a 19. Por outro lado, a única vitória do time goianiense aconteceu em casa, no distante Brasileirão de 2011. Placar de 1 a 0 no estádio Serra Dourada. Já no estádio Antônio Accioly, local do duelo deste domingo,  a equipe rubro-negra buscará sua terceira vitória como mandante na competição, a primeira desde o dia 23 de junho. Portanto, sofre um jejum de 10 partidas atuando em casa.

Nacho Fernández e Zaracho marcaram dois gols cada contra o Dragão
Nacho Fernández e Zaracho marcaram dois gols cada contra o Dragão Pedro Souza/Atlético-MG

Só deu Galo nos últimos cinco confrontos e com muitos gols: 4 a 1, 3 a 1, 3 a 4, 3 a 2 e 1 a 2. O time mineiro fez 16 contra oito do goiano. Pelos números, podemos considerar que uma vitória do Dragão sobre o Galo seria a zebra da 27ª rodada do Brasileirão. É óbvio que é possível triunfar, mas vale lembrar que o time comandado por Cuca sofreu apenas três derrotas em 25 jogos. O Atlético-GO vem de uma derrota para o Bragantino por 1 a 0, na última rodada. Em 12º lugar. com 32 pontos, sonha com uma vaga na Libertadores. E por que, não? Está a apenas três pontos do Athletico-PR, o oitavo colocado. Das três derrotas do Galo, apenas uma foi fora de casa, contra o Ceará por 2 a 1 pela 6ª rodada. 

Mas se depender do último confronto entre as duas equipes no primeiro turno, válido pela 8ª rodada do Brasileirão, a missão do Dragão nesse domingo será muito difícil. No Mineirão, os argentino do Galo mataram o Dragão na goleada por 4 a 1. Dois gols de Nacho Fernández e dois de Zaracho. Ambos estão escalados por Cuca. O time goiano terá que jogar muita bola para segurar o poderoso Galo, equipe que mais venceu na competição: 17 jogos. No duelo dos xarás goianos e mineiros, apostar é fácil, Galo na cabeça, mas se pintar uma zebrinha, a felicidade será geral!

Fortaleza vence Chapecoense fora de casa com gol de Pikachu nos minutos finais; VEJA

         

    


Comentários

No duelo dos Atléticos, a turma dos secadores estará ao lado do time goiano!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Neymar foi o dono do jogo e Brasil descobre Raphinha, o iluminado!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Enfim, a seleção brasileira encantou e deu show contra uma equipe considerada forte, o Uruguai de Luis Suárez. Uma goleada por 4 a 1 com o apoio da quente torcida manauara na Arena Amazônia.

Neymar comandou o primoroso selecionado brasileiro. O camisa 10 fez um golaço, o de número 70 pela seleção, deu duas assistências e participou da jogada de outro gol, mas quem roubou à cena foi o atacante do inglês Leeds: Raphinha. Na primeira partida como titular, ele fez dois gols, em quatro finalizações, e mostrou mais uma vez que é um cara iluminado. 

O futebol apresentado por ele nos últimos três jogos, entrou bem contra a Venezuela e Colômbia, pode ter complicado a vida de Tite para escolher os 23 jogadores que estarão na Copa do Mundo do Catar no ano que vem. Ainda é cedo, mas Raphinha tem ousadia e a alegria do futebol brasileiro. Eu duvidava do seu futebol e me rendi a ele. Típico jogador que a torcida gosta: dribla, vai para cima e resolve. Simples assim. Saiu aplaudido de campo. 

Raphinha e Neymar resolveram contra o Uruguai
Raphinha e Neymar resolveram contra o Uruguai Lucas Figueiredo/CBF




O que não é o caso de Gabriel Jesus. Ele não marca um gol há 15 jogos e como vida de atacante depende disso, a situação do jogador do City vai ficando difícil. Ainda mais quando o cara tenta, tenta e não faz, foi assim no primeiro e segundo tempo, e quem entra em seu lugar, manda a bola para o fundo da rede. Foi o caso de Gabigol, autor do quarto gol da goleada.

 
Deu gosto ver o Brasil jogar de forma coletiva em um primeiro tempo como há muito não se via. O passe de Fred para Neymar abrir o placar foi uma pintura. O gol uma obra de arte. O camisa 10 quando quer jogo, ninguém segura, tudo isso com apenas nove minutos de jogo. 

Antes dos 20, o Brasil já vencia por 2 a 0. Após boa jogada de Paquetá, Neymar chutou e no rebote Raphinha balançou a rede. O Uruguai não levou mais gols na primeira etapa porque tem um grande goleiro: Muslera. Ele segurou as finalizações brasileiras com boas defesas.

O Brasil não puxou o freio de mão e voltou na segunda etapa querendo mais jogo. Em apenas seis minutos, o goleiro Muslera salvou a seleção celeste três vezes. Novamente Gabriel Jesus perdeu um gol, Raphinha outro. Mas, a melhor novidade da seleção tem crédito e ele se redimiu aos 12 minutos. Gabriel Jesus arrancou em um contra-ataque, tocou para Neymar que só deu um tapa para Raphinha chutar cruzado e fazer 3 a 0, o segundo dele no jogo. 

Com a goleada no placar, Tite mexeu no time e colocou sangue novo: Antony e Gabigol. A dupla no primeiro lance mostrou atrevimento. O atacante do Flamengo parou na muralha uruguaia. Raphinha, aplaudido, e Fabinho, também saíram para as entradas de Everton Ribeiro e Douglas Luiz.

Com as mexidas de Tite, seria natural o time mudar de comportamento e aos 31 minutos, o Uruguai aproveitou o desperdício de gols brasileiro para diminuir o placar. Luis Suárez em bela cobrança de falta fez o gol de honra dos uruguaios. 

Mas Neymar, ex-companheiro de Suárez nos tempos de Barcelona, colocou na cabeça de Gabigol para o centroavante fechar o placar. Antes do VAR validar o impedimento marcado em campo, a torcida já comemorava a goleada por 4 a 1.

Um resultado para dar tranquilidade para Tite, muito questionado nos últimos tempos. E não tem motivo para tanto. A seleção soma 31 pontos em 11 jogos (10 vitórias e um empate) e lidera as eliminatórias com folga, seis pontos de vantagem contra a rival Argentina de Lionel Messi. O Brasil poderá carimbar a vaga na Copa do Mundo na próxima rodada contra a Colômbia em novembro, por coincidência, única seleção que segurou o Brasil: 0 a 0.

Mas enquanto esse jogo não vem, o momento é de curtir a boa apresentação e voltar cada um para a sua casa com o gostinho de que a seleção tem solução, sim. O brilho da dupla Neymar-Raphinha é uma luz no caminho.

Neymar marca, Gabigol deixa o dele, Raphinha cai nas graças da torcida, e seleção brasileira dá show contra o Uruguai; veja os gols 

         

    

 

Comentários

Neymar foi o dono do jogo e Brasil descobre Raphinha, o iluminado!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

“Andarilho” Rogério Ceni retorna ao Tricolor para provar seu valor; saiba como foi o dia da chegada!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Quatro anos e três meses depois, um dos maiores ídolos do São Paulo está de volta para provar que poderia ter sido mais valorizado como treinador do clube do coração. Ceni foi demitido após o time ficar sem vencer seis jogos na zona de rebaixamento do Brasileirão. Foram apenas seis meses de trabalho com 49,5% de aproveitamento em 37 jogos: 14 vitórias, 13 empates e dez derrotas.

A chegada de Rogério Ceni foi como um furacão. Ele chegou ao Morumbi, se encontrou com o presidente, acertaram o contrato, depois foi para o vestiário começar a organizar o primeiro treino e informações para o jogo. Ceni foi super bem recebido pelos jogadores, alguns ele já conhecia. O técnico falou um pouco sobre a expectativa que tem nesse retorno, sobre a alegria de voltar ao clube e reforçou um pouco da história dele no São Paulo. Cinco horas após a demissão do argentino Hernán Crespo, nesta quarta-feira (13), Ceni já treinou o time para a reestreia nesta quinta contra o Ceará no Morumbi. Atitude corajosa. Ponto para ele.

Rogério Ceni quando era treinador do São Paulo
Rogério Ceni quando era treinador do São Paulo Rubens Chiri/Saopaulofc.net



Será uma noite de festa e reencontro com a torcida tricolor. Com certeza, a presença dele mudará o comportamento do time. Mas a principal torcida organizada do clube não gostou da saída de Crespo, criticou alguns jogadores, diretores e exigiu um pedido de desculpas do novo treinador.

“O negócio agora é o seguinte. Volta Rogério Ceni? Primeira coisa, se acontecer: queremos declaração pública de "desculpa", quando diminuiu nossa torcida diante dos cariocas. Não adiantou puxar o saco, "M1to"? Agora volta o "ídolo"? Ídolo foi o jogador. O técnico ainda é zero história e deve pedido de perdão. E poucas, se chegar, só assume se conversar com a torcida antes”, escreveu a Independente.

Nada que uma boa vitória e uma declaração de amor ao clube resolva na coletiva pós-jogo. Todo casamento tem atritos, mas o amor sempre fala mais forte. Resta saber como será o trabalho à beira do campo nessa sua segunda passagem pelo clube. Depois que saiu do São Paulo, Ceni tentou a sorte em outros clubes. Teve sucesso no Fortaleza, em duas passagens, fracassou no Cruzeiro, e é o atual campeão brasileiro pelo Flamengo. Não teve no time carioca o que poderá ter no Tricolor: apoio e segurança. Ninguém como ele conhece os bastidores do clube paulista. Vamos ver o que o “andarilho” Ceni aprendeu nos quatro longos anos distante do Tricolor.

Ceni festeja volta ao São Paulo, exalta o 'excepcional' Crespo e quer vitória contra o Ceará: 'Vamos com alma e coração'

         

    

 


Comentários

“Andarilho” Rogério Ceni retorna ao Tricolor para provar seu valor; saiba como foi o dia da chegada!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

E agora, Verdão? Corinthians alcança o Palmeiras fora do G-4!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

A 26ª rodada do Campeonato Brasileiro foi a pior possível para o Palmeiras. Com o empate sem gols contra o Bahia e as vitórias de Bragantino e Fortaleza, o Verdão caiu duas posições na tabela e agora ocupa o quinto lugar. Desde que perdeu a liderança para o Atlético-MG na 15ª rodada, o Verdão não deixava o G-4.  Dos oito jogos realizados, até agora, nessa jornada, foi a equipe que mais despencou na tabela. Além disso, o Corinthians alcançou os 40 pontos do rival, ao vencer o Fluminense com um golaço do garoto Gabriel Pereira. Apesar do sufoco e do péssimo futebol apresentado nas últimas partidas, o Palmeiras tem um jogo a menos (25 a 26) e duas vitórias a mais (12 a 10).

Gabriel Pereira anotou um golaço na vitória do Timão
Gabriel Pereira anotou um golaço na vitória do Timão Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Enquanto um subiu, o outro desceu! Quando o Palmeiras era líder na 14ª rodada, com 32 pontos, o Corinthians amargava a 12ª posição, com 17, quase metade da pontuação. Quem diria que o tão criticado Timão fosse decolar e bater de frente com o Verdão?! Há cinco rodadas (22ª), o time alvinegro foi infinitamente superior ao rival na vitória por 2 a 1, com dois gols de Róger Guedes. O placar poderia ter sido maior com o futebol apresentado pelo Corinthians.

Por isso, gosto desse formato do Brasileirão. Relaxou, dançou! O Palmeiras que sempre esteve entre os quatro primeiros colocados, agora vê no retrovisor o rival buzinando e pedindo passagem. Vai ser difícil de segurar. 

Corinthians vence Fluminense com golaço de Gabriel Pereira; VEJA como foi

         

    

Comentários

E agora, Verdão? Corinthians alcança o Palmeiras fora do G-4!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Galo e Fla voando, Bragantino e Fortaleza no G-4, Timão cola no Verdão e novo artilheiro isolado. Destaques da 26ª rodada do Brasileirão!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

A 26ª rodada do Campeonato Brasileiro nem terminou e tudo segue normal para Atlético-MG e Flamengo. A briga pelo título continua acirrada. Os dois melhores times da competição venceram por 3 a 1. O líder Galo bateu o Santos no Mineirão, de virada, e chegou a 18 jogos de invencibilidade. O argentino Nacho Fernández saiu do banco e foi o destaque com dois gols e uma assistência. O vice-líder Flamengo precisou apenas do primeiro tempo para fazer três gols no Juventude. O meia Andreas Pereira foi o personagem do rubro-negro no Maracanã. Ele fez um golaço e encerrou o jejum do time carioca de 1221 dias sem fazer um gol de falta. Diego tinha sido o último a marcar no dia 10 de junho de 2018 na vitória por 2 a 0 contra o Paraná também pelo Brasileirão.


Flamengo conquista 14ª vitória no Brasileirão 2021
Flamengo conquista 14ª vitória no Brasileirão 2021 Alexandre Vidal / Flamengo




E por falar em gol, na vitória do Inter sobre o Juventude por 3 a 1 no Beira-Rio, Patrick fez dois para o Colorado, mas Yuri Alberto marcou o 11º na competição e é o novo artilheiro isolado do Brasileirão. De quebra, o Inter derrubou a invencibilidade do Coelho que durava oito jogos com o técnico Vagner Mancini. O Inter está a dois pontos do G-4.

Outro gol importante foi anotado por Yago Pikachu na vitória do Fortaleza por 1 a 0 diante do Grêmio no Castelão. O Leão resgatou o terceiro lugar no G-4 e voltou a vencer em casa após cinco jogos. O Tricolor gaúcho segue na vice-lanterna. Só não é pior do que a Chapecoense que empatou com o Athletico-PR em 1 a 1.

O Bragantino também venceu o Atlético-GO por 1 a 0 e retornou ao G-4. O Massa Bruta encerrou um jejum de cinco jogos sem vencer em casa. Destaque para o volante Jadsom. Ele marcou o primeiro gol dele como profissional.

Com as vitórias do Bragantino e Fortaleza, quem dançou na rodada foi o Palmeiras que empatou sem gols com o Bahia. O time comandado pelo técnico português Abel Ferreira caiu duas posições na tabela e agora ocupa a quinta colocação.

E como não se bastasse, o Verdão agora tem o  Corinthians na cola. Com um golaço de Gabriel Pereira, o Timão venceu o Fluminense na Arena, em Itaquera, e chegou aos mesmos 40 pontos do rival. O time verde tem um jogo a menos (25 a 26) e duas vitórias a mais (12 a 10).

A 26ª rodada termina nesta quinta-feira (14) com dois jogos: São Paulo x Ceará no Morumbi e Cuiabá x Sport na Arena Pantanal. Para o Tricolor paulista, será uma noite especial para reencontrar o ídolo Rogério Ceni, o novo comandante do clube. Ele substituirá o argentino Hernán Crespo demitido nesta quarta-feira. Chance de ouro para Ceni resgatar o prestígio de treinador e o respeito do torcedor. Com certeza, um bom motivo para o time mudar de comportamento e ao lado da torcida dar à volta por cima no Brasileirão!

Corinthians vence Fluminense com golaço de Gabriel Pereira; VEJA como foi

         

    

Comentários

Galo e Fla voando, Bragantino e Fortaleza no G-4, Timão cola no Verdão e novo artilheiro isolado. Destaques da 26ª rodada do Brasileirão!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Que fase: Jaílson salva, Palmeiras segue sem vencer e pode sair do G-4 ao final da rodada

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Ver o futebol apresentado pelo Palmeiras contra o Bahia, nesta terça-feira (12), pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi quase desesperador. O primeiro tempo foi de doer. A equipe está irreconhecível e tem piorado a cada rodada. Não cria jogadas, leva pouco perigo e nem consegue mais realizar o velho e bom contra-ataque, principal marca do time. Fico imaginando o torcedor alviverde vendo o fiasco em campo e pensando como será enfrentar o Flamengo na final da Libertadores. Mas essa é outra história!

Vamos por partes. O Verdão está há cinco jogos sem vencer no Brasileirão (três derrotas e dois empates), e mesmo perdido em campo contra o Bahia na Arena Fonte Nova, mostrou evolução em um quesito. Não levou gol. Nos últimos quatro jogos tinha sofrido nove. Mas tomou um sufoco danado no segundo tempo do Tricolor baiano. Sorte ter o goleiro Jaílson, um bom reserva, e que na ausência de Weverton também sabe salvar. Ele parou o atrevido ataque do Bahia com pelo menos três defesas de tirar o chapéu.

Abel Ferreira segue sem vencer há cinco jogos no comando do Verdão
Abel Ferreira segue sem vencer há cinco jogos no comando do Verdão Cesar Greco / Palmeiras

O resultado deixou o Palmeiras em uma situação delicada. Com a vitória do Bragantino sobre o Atlético-GO por 1 a 0, também nesta terça, o Verdão foi ultrapassado na tabela e caiu para a quarta colocação. Apenas um ponto separa as duas equipes: 41 a 40. E para piorar, o Fortaleza que jogará nesta quarta-feira (13), poderá retornar ao G-4 e tirar o Palmeiras da quarta posição.

Além da queda, o Palmeiras perdeu Gabriel Menino contundido, Wesley que o substituiu acabou expulso e no último minuto da partida, Raphael Veiga saiu carregado de maca. O time de Abel Ferreira está carregado, virou o fio, já que está em Salvador, poderia tomar um banho de mar e jogar um sal grosso. Lugar melhor para isso, não existe!

Abel Ferreira manda recado a Renato Gaúcho, elogia treinador do Flamengo e cobra 'jornalismo sério'; VEJA

Comentários

Que fase: Jaílson salva, Palmeiras segue sem vencer e pode sair do G-4 ao final da rodada

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

O Palmeiras de Abel Ferreira e a mentalidade de time pequeno

Carlos Sartori
Carlos Sartori

Uma vergonha ver a tabela com os resultados do segundo turno e conferir que o Palmeiras é o pior time do Campeonato Brasileiro. É o lanterna com apenas quatro pontos conquistados em seis jogos. Uma vitória, um empate e quatro derrotas. Oito gols marcados e 12 sofridos. O time que mais foi vazado ao lado da Chapecoense que no returno está uma posição acima do time paulista. Abel Ferreira é um bom treinador, mas infelizmente trouxe essa mentalidade de jogar como time pequeno. Com todo respeito ao América-MG e Bragantino, o Verdão não pode ser pressionado e derrotado por esses clubes como se fosse um time de Série B. Não tem desculpa.

Nesta terça-feira (12), pela 26ª rodada, entrará em campo novamente pressionado contra o Bahia na Arena Fonte Nova. Sorte não jogar em casa e ter a torcida distante. O time baiano vem de uma vitória importante sobre o Athletico por 2 a 0, e fora de casa. Além disso, luta para não cair. É o 17º na tabela, o primeiro clube na zona de degola. Salvador será um barril de pólvora.

Abel Ferreira durante goleada sofrida para o Bragantino
Abel Ferreira durante goleada sofrida para o Bragantino Cesar Greco / Palmeiras

O Palmeiras estagnou no G-4 e o pelotão debaixo está chegando perto. Com a goleada sofrida para o Bragantino por 4 a 2 na última rodada, o Verdão chegou a quatro jogos sem vencer (três derrotas e um empate). Nesta noite, terá pela frente o artilheiro do campeonato Gilberto, com 10 gols. O time de Abel Ferreira é a terceira pior defesa da competição. Não tomar gol, é o principal objetivo do time verde, mas só a vitória importa para espantar a má fase. Se o Palmeiras atuar novamente como time pequeno, será um alvo fácil para descer ainda mais a ladeira da preguiça.

Palmeiras tem a obrigação de ficar no G4 no Brasileiro? Mário Marra e Eugênio Leal analisam desempenho

         

    

 

 

 

Comentários

O Palmeiras de Abel Ferreira e a mentalidade de time pequeno

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Se Crespo fosse brasileiro já teria caído?

Carlos Sartori
Carlos Sartori

A pergunta do dia é: se o técnico Hernán Crespo fosse brasileiro já teria caído do São Paulo? Talvez, sim! O Tricolor paulista não está jogando nada com o elenco que tem. O time pode muito mais. Independentemente de ser estrangeiro ou não, vejo o trabalho do treinador argentino chegando ao fim da linha.  Qualquer técnico gostaria de comandar jogadores como Thiago Volpi, Miranda, Reinaldo, Liziero, Rodrigo Nestor, Gabriel Sara, Benítez, Luciano, Pablo, Marquinhos, Rigoni e Calleri.

Crespo estreou no dia 28 de fevereiro e foi o responsável por tirar o São Paulo da fila sem títulos, que durava desde 2012. O treinador conquistou o Campeonato Paulista diante do Palmeiras logo em seu primeiro torneio no comando da equipe Tricolor.  Alguns consideram o “Paulistinha” um torneio irrelevante. Não concordo! O Paulistão é, sim, um campeonato necessário e tem tradição. Nele, estão grandes clubes da capital e do interior paulista. Uma competição bem disputada e importante para iniciar o ano. Se atrapalha o calendário, essa é outra discussão. A culpa é dos gananciosos e incompetentes dirigentes que só querem lucro!

Com os jogadores que Crespo tem em mãos, o São Paulo poderia ter ido mais longe na Libertadores e Copa do Brasil, título que nunca conquistou. Caiu na competição sul-americana para o Palmeiras e no torneio nacional para o Fortaleza, ambos nas quartas de final. Deixou de faturar uma fortuna nos dois torneios. Só esse já seria um motivo forte para o fim da era Crespo no São Paulo. Perder dinheiro em um ano de pandemia não tem perdão!


Crespo comanda o São Paulo contra o Cuiabá
Crespo comanda o São Paulo contra o Cuiabá Rubens Chiri / saopaulofc.net



Sobrou para o clube apenas o Brasileirão. Focar em 2022 talvez seja o melhor caminho para o Tricolor do Morumbi. Como sempre digo, não sou “resultadista”, mas Crespo não disse a que veio. E não é porque ele é estrangeiro ou “gringo”, palavra ruim de ser usada.

O Tricolor ainda briga para não cair. Ficou várias rodadas lá na parte debaixo da tabela no Z-4. Alterna altos e baixos na competição. Com 30 pontos é o 13º colocado e está a quatro do primeiro clube na zona de rebaixamento, o Bahia (17º). Em 25 jogos, venceu apenas seis, empatou 12 e sofreu sete derrotas. Levou mais gols do que fez: 25 a 20. Com isso, tem saldo negativo de cinco gols.

No segundo turno até que o Tricolor melhorou. É o 11º colocado com oito pontos. Nessa 25ª rodada, subiu uma posição na tabela ao empatar sem gols contra o Cuiabá, fora de casa. Por coincidência, as duas equipes que mais empataram no torneio. Mas um detalhe importante do jogo: se não fosse a excelente atuação do goleiro Thiago Volpi, que parou o ataque do time da casa, a situação do Tricolor seria pior. Ele fez no mínimo quatro defesas importantes. E se o tão criticado Volpi não tivesse inspirado? O resultado foi de bom tamanho para um duelo em que o Cuiabá merecia a vitória e os três pontos. Pontinho precioso para o time paulista. Um time que, mais uma vez,não conseguiu ser criativo na partida e cometeu muitos erros. Quando isso acontece é hora de virar a página.

Em conversa com um amigo são-paulino, estudioso de futebol, ele defende que Crespo deve prosseguir. E vai além: "O São Paulo termina entre os oito primeiros". Foi o quinto empate seguido do Tricolor no campeonato. Penso diferente e lamento dizer, mas Hernán Crespo está "empatando" a vida do time e um melhor desempenho do gigante São Paulo. Não vejo mais futuro para o Tricolor com o treinador, sendo estrangeiro ou não. 

Números gerais São Paulo (2021) 

57 jogos oficiais
24 vitórias
21 empates
12 derrotas
90  gols marcados
54 gols sofridos
36 gols de saldo
54,1% de aproveitamento

Brasileiro: São Paulo empata com Cuiabá em noite inspirada de Volpi; VEJA como foi!

         

    

 

Comentários

Se Crespo fosse brasileiro já teria caído?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Demitido na calada da madrugada, Felipão poderá dormir até tarde nesta segunda-feira

Carlos Sartori
Carlos Sartori


A derrota do Grêmio para o Santos por 1 a 0 na Vila Belmiro, neste domingo e nos acréscimos, custou à cabeça do técnico Luiz Felipe Scolari, demitido na madrugada desta segunda-feira (11), mais precisamente às 00h30.  O treinador deixou o clube após 21 jogos e na penúltima posição do Campeonato Brasileiro. Felipão saiu mais rico da sua quarta passagem pelo tricolor e como o segundo treinador com mais jogos à frente do time gaúcho (385). Enquanto isso, o Grêmio ficou mais no fundo do poço na vice-lanterna (19ª), três pontos atrás do Sport, o 18º colocado. O tricolor tem dois jogos a menos (23 a 25). Ambos têm seis vitórias. Na próxima quarta-feira, contra o Fortaleza, no Castelão, o time será comandado interinamente pelo auxiliar Thiago Gomes.


Brasileiro: Santos consegue gol milagroso aos 47 do 2º tempo, respira e afunda o Grêmio; VEJA

         

    

 


A segunda-feira de Felipão será tranquila. O treinador não precisará acordar cedo para encontrar uma solução para salvar o time do rebaixamento. Se é que tem salvação. Agora, são quatro jogos sem vencer na competição, com três derrotas e um empate. O técnico gaúcho foi contratado no dia 7 de julho para substituir Thiago Nunes. Felipão foi o terceiro treinador do Grêmio na temporada. Com ele, foram nove vitórias, três empates e nove derrotas, com 47,6% de aproveitamento. O time marcou 22 gols e sofreu 23 no período. Aquela velha história, quando tudo está errado, não adianta trazer técnico conhecido e que fez história no clube em outra fase. Não tem santo que ajude.


Felipão comanda último jogo pelo Grêmio com derrota
Felipão comanda último jogo pelo Grêmio com derrota LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA


E por falar em santo, o Santos venceu com um gol validado pelo árbitro de vídeo após ser anulado por impedimento dentro de campo. Tudo isso aos 47 minutos do segundo tempo. Antes da partida, um torcedor do Peixe jogou sal grosso na cabine do VAR.  Talvez seja isso que falte ao Grêmio, sal grosso para espantar todos os males!

Santos 1 x 0 Grêmio: Decisivo na partida, VAR tomou 'banho' de sal grosso antes do apito inicial; VEJA

         

    



Confira a nota oficial do Grêmio:

"O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense informa que, após reunião esta noite, chegou a um comum acordo com o técnico Luiz Felipe Scolari para o encerramento do vínculo. Felipão deixa o Grêmio com os auxiliares Carlos Pracidelli e Paulo Turra e o preparador físico Anselmo Sbragia.

Nesta quarta passagem pelo Tricolor, o técnico bicampeão da América tornou-se o segundo treinador com mais jogos à frente do Grêmio, completando 385 jogos na casamata. No último mês, perpetuou-se na história gremista ao marcar seu nome na Calçada da Fama.

O Clube agradece o comprometimento e respeito do técnico e sua equipe com a instituição durante o período de trabalho. Ao mesmo tempo, Luiz Felipe deixa registrado o seu agradecimento ao Grêmio: “E continuarei sendo gremista, como sempre fui e sempre serei”.


Comentários

Demitido na calada da madrugada, Felipão poderá dormir até tarde nesta segunda-feira

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Flamengo tem goleadores de sobra!

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O bicampeão Flamengo tem um diferencial das outras equipes da Série A do Brasileirão: o excesso de goleadores. Cinco jogadores do time rubro-negro, ultrapassaram a marca de 10 gols na temporada 2021. O atacante Michael, ao marcar dois na vitória por 3 a 0 sobre o Fortaleza, chegou a 11 bolas nas redes. Ele fez o segundo e o terceiro do Flamengo, com oportunismo de centroavante. Vitinho fez 11, Pedro, que também marcou contra o Fortaleza, soma 16, Bruno Henrique marcou 18 e Gabigol é o artilheiro máximo com 27 gols.

Em 55 jogos em 2021, o Flamengo balançou às redes 124 vezes e levou 47. No Brasileirão, o vice-líder, tem o melhor ataque da competição com 43 gols, sofreu 20, a segunda melhor defesa, atrás apenas do líder Atlético-MG, com 16. O time carioca supera o mineiro no saldo de gols: 23 a 22. A vitória no Castelão aconteceu com três gols, em apenas sete minutos, e todos em jogadas de bola parada. 

Renato abraça Michael, autor de 2 gols na vitória do Fla
Renato abraça Michael, autor de 2 gols na vitória do Fla Alexandre Vidal / Flamengo

O artilheiro Bruno Henrique, com nove gols na competição, não disputou a 25ª rodada. Com isso, perdeu a artilharia do Brasileirão para Hulk que marcou dois na vitória do Galo por 3 a 1 diante do Ceará, e de Gilberto, do Bahia, que balançou uma vez a rede no triunfo por 2 a 0 contra o Athletico-PR. Ambos somam 10 gols no campeonato.

Independentemente de ter um jogador na artilharia, o Flamengo é o clube com mais potencial de terminar com um goleador no campeonato. Além de Bruno Henrique, três jogadores somam seis gols cada: Gabigol, Pedro e Michael.

Nessa temporada, o Flamengo tem uma excelente campanha em 55 jogos: 37 vitórias, 10 empates e 8 derrotas. Além da final da Libertadores, disputa títulos do Brasileirão e da Copa do Brasil. Como bem destacou o técnico Renato Gaúcho: "Tenho que ficar lembrando que o Flamengo é o único time que está disputando três competições".

No campeonato nacional, tem 30% de chances de faturar a taça. Nesse momento, está a 11 pontos do líder, com dois jogos a menos, e três vitórias de diferença (16 a 13). Um time para ser campeão, precisa de reservas à altura dos titulares. E quando Gabigol e Bruno Henrique não estão em campo, Michael e Pedro, tem aproveitado a oportunidade. Com isso, ainda é possível sonhar pelo tricampeonato seguido.

Flamengo vence Fortaleza com dois de Michael; VEJA os gols!

         

    

Comentários

Flamengo tem goleadores de sobra!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Pelo visto, Palmeiras vai lutar apenas por um jogo: a final da Libertadores

Carlos Sartori
Carlos Sartori

O reencontro entre o Palmeiras e a torcida no Allianz Parque foi da pior forma possível: a nona derrota no Campeonato Brasileiro e uma goleada vexatória. Levar de 4 a 2 do Red Bull Bragantino foi demais. A 14 pontos do líder Atlético-MG, e quatro jogos sem vencer na competição (três derrotas e um empate), o Verdão praticamente deu adeus ao título do Brasileirão, mesmo com 14 jogos para serem disputados. E não cabe a desculpa de que o time tinha 10 desfalques, cinco deles titulares. O clube paulista tem um bom elenco e que brigava pelo título do Brasileirão até poucas rodadas. A campanha agora é de time rebaixado no segundo turno. O time que mais perdeu (9) entre os seis primeiros colocados. Na goleada para o Red Bull Bragantino, o Verdão chegou a 32 gols sofridos, a terceira pior da competição. Só fica atrás da lanterna Chapecoense e Bahia com 38 cada. 

A equipe comandada por Abel Ferreira claramente abriu mão do Brasileirão e luta apenas por um jogo nessa temporada: o duelo decisivo da Conmebol Libertadorescontra o Flamengo. A 47 dias da decisão, não duvido se o treinador português for demitido. O time não responde mais ao seu comando. O Palmeiras virou uma equipe comum, perdida e não cresceu, mesmo com reforços. O Verdão deixou de ser competitivo, só respondeu na Libertadores jogando pelo resultado, único mérito do treinador português, mas é pouco demais.


Reencontro com torcida no Allianz Parque não foi legal
Reencontro com torcida no Allianz Parque não foi legal Cesar Greco / Palmeiras

Não sou "resultadista", mas não dá para arriscar o ano. Agora é pressão total. A humilhante goleada em casa, e com a presença de 8 mil torcedores, ligou o alerta: "time sem vergonha",  cobrou a maior organizada do clube e que apoiou os 90 minutos. E tinha motivos de sobra, ver o Palmeiras levar três gols em apenas 35 minutos do primeiro tempo, era de doer o coração do torcedor mais fanático. Sorte que Dudu, sempre ele, diminuiu e deu um pequena esperança para o segundo tempo. O Alviverde voltou bem melhor e poderia até ter empatado com Luan e Dudu, mas foi Raphael Veiga quem diminuiu em cobrança de pênalti, em 15 minutos de jogo. A ducha de água fria veio com o segundo gol de Artur aos 30 minutos: 4 a 2 Red Bull Bragantino. O gol, de um ex-jogador, calou o Allianz Parque e foi a facada final em qualquer reação do time alviverde. 

Abel Ferreira elogia torcida do Palmeiras, cita apoio durante os 90 minutos e 'concorda' com cobrança após apito final

         

    

 

Uma equipe que pretende ser campeã, não pode ser goleada em casa no dia do reencontro com a torcida. Um time forte precisa de substitutos à altura do elenco titular. Esse Palmeiras tem bons nomes só no papel, quando os reservas precisam mostrar serviço, não têm personalidade para jogar em time grande. E para piorar, nas últimas dez partidas de Campeonato Brasileiro, o Palmeiras perdeu sete e só venceu duas (Chapecoense e Athletico-PR).

Ao final do jogo, Raphael Veiga, autor de um dos gols, falou sobre a crítica dos torcedores:

"Torcida tem total liberdade de criticar, desde que seja com respeito. A gente sabe que não estamos no nosso máximo. Quando a gente mostra a nota 10, vamos ser cobrados pelo 10. Só trabalhando e dedicando para sair de uma situação assim. Temos jogo daqui dois dias e não podemos deixar o externo atrapalhar", disse o meia.

Time grande é assim, Veiga. E só vai piorar se a equipe não atuar com mais qualidade e voltar a vencer. O Palmeiras deve melhores apresentações, mas o adeus ao título pode ser com mais garra. E se continuar jogando assim, a final da Libertadores no dia 27 de novembro contra o Flamengo poderá ser mais vexatória. Ainda mais quando o Flamengo, que roubou a segunda posição do Palmeiras no Brasileirão, e abriu três pontos (42 a 39) com dois jogos a menos, aplicou 3 a 0 no Fortaleza, lá no Castelão. Detalhe: com reservas. Todo mundo enfrenta problemas de desfalques, mas o bicampeão brasileiro nesse momento é bem melhor. 

Como não vemos sinais de reabilitação, o Palmeiras poderia pelo menos usar o Brasileirão para "treinar" e chegar voando no Uruguai para a decisão da Libertadores. Em 47 dias, Abel Ferreira poderia montar um timaço. Só depende dele e de alguns jogadores que insistem em se esconder em um clube que remunera bem e paga em dia. Futebol é muito mais do que isso, a começar pelo belo hino do clube: "Defesa que ninguém passa, linha atacante de raça, torcida que canta e vibra...". 

Brasileiro: Artur ‘castiga’ na lei do ex, e Palmeiras é derrotado pelo Red Bull Bragantino; VEJA os gols!

         

    

Comentários

Pelo visto, Palmeiras vai lutar apenas por um jogo: a final da Libertadores

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

mais postsLoading