Mineirão 50 anos. Tão novo, tantas memórias. Para todos!

Ari Aguiar
Ari Aguiar

O dia era 25/08 de 2002. O Cruzeiro jogou com o Bahia no Mineirão. Foi meu primeiro jogo lá. Primeiro jogo como narrador. Trabalhava para a rádio LBV. Minha primeira experiência com microfone. Tinha ido tanto ao Mineirão. Tanto... Fui pro Mineirão na minha vida de todos os jeitos. De carro, de ônibus, a pé, de carona, de taxi... Mas esse dia fui de carro. Não esqueço nem o mínimo segundo daquele dia.

Ari Aguiar narrando
Flávio Anselmo ( agradeço a ele por muitas coisas apesar de tudo) - comentando
Marcos Russo, Tony José e Rodrigo Fuscaldi nas reportagens.

O Cruzeiro venceu de 2 a 1. Dois gols do Cris. Fiz uma narração péssima, afinal era a segunda da vida. Mas isso não é importante. O importante é a lembrança do dia. Quando cheguei, a primeira coisa que quis fazer foi pisar no gramado. Consegui!!! Foi demais. Não esqueço da vista lá debaixo. Aquele estádio gigantesco, imponente.

De 2002 até 2007 fui praticamente todo final de semana pro Mineirão e algumas quartas-feiras, terças, sextas, Ia todo dia. Ficou normal. O estádio já não era gigante, não era imponente. Era normal. Era trabalho e como todo trabalho, às vezes enjoa.

Mas eu sempre pensava naquele primeiro jogo lá e tudo que eu quis fazer da vida. Acho que fui umas 1000 vezes no Mineirão. Conhecia os cantinhos já.

Vi meu Cruzeiro ser campeão várias vezes da arquibancada e algumas outras com o microfone na mão. As coisas foram mudando com o tempo.

Obviamente que as sensações foram diferentes. Além do mais o tempo foi passando e meu amor pelo futebol e pelo Cruzeiro foram diminuindo a medida que trabalhava com esportes. Acho natural por tentar ser profissional.

Em 2007 vim pra São Paulo, onde estou até hoje, trabalhando na ESPN. Mais um sonho realizado. Tenho a sorte de fazer o que gosto na vida.

Hoje não narro futebol. Narro hockey, Rugby, futebol americano, baseball, poker, basquete, ciclismo e o que mais vier pela frente, mas não narro futebol. Isso foi uma opção pessoal. Quero dizer, que a menos que um desses esportes tenha um jogo no Mineirão, vai ser difícil narrar um jogo lá de novo.

Lembra que eu disse que enjoei. Passou viu. Tenho saudades dos domingos de jogos. Mineirão cheio. Um barulho imenso. Sou extremamente feliz aqui na ESPN e não troco por nada. Mas que dá uma Saudade do Minera, ahhh isso dá.

Voltei no novo. Final da Copa do Brasil. Cruzeiro perdeu pro Atlético. Mas além do sentimento ruim por ver meu time perder, tive mais dois.
1 - Como ficou bonito esse estádio
2 - Que saudade!

Parabéns pelos 50 anos Mineirão. Que você seja melhor administrado. Que você presencie os grandes momentos do futebol mineiro. Que você encha ainda de emoções torcedores de times e nações. Que você entenda que ainda é um estádio e não um grande negócio. Que você revele bons profissionais. Que você continue por mais 50, 100, 1000 anos!

AHHH. E não precisamos de mais um 7 a 1. Mas por esse eu te desculpo. Afinal, todo mundo erra na vida.

Comentários

Mineirão 50 anos. Tão novo, tantas memórias. Para todos!

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Pequenas impressões de um dos melhores sábados de Rugby

Ari Aguiar
Ari Aguiar

Que dia para o rugby. Sensacional o que se passou nas três últimas partidas do 6 nations. Não imaginava que seria do jeito que foi.

Achei impressionante a forma que Gales jogou contra a Itália. Mesmo não tendo um adversário a altura, Gales fez um segundo tempo que deixou Warren Gatland, seu técnico com uma esperança grande de se classificar no grupo da morte no mundial, que também tem Austrália e Inglaterra, além de Fiji.

Gales jogou com agressividade. Poucas vezes vemos os times do hemisfério norte jogando com agressividade. Parece que aceitam que precisam fazer um jogo mais tático e compacto nas suas unidades. Mas quando abriram para o jogo de mão, o resultado foi sensacional. Try depois de Try para massacrar a Itália e ainda tinham esperanças de vencer a competição, já que a vitória de 61 a 20 deixava a Irlanda e a Inglaterra com a obrigação de fazerem muitos pontos contra Escócia e França.

A questão é se Gales vai sempre jogar assim a partir de agora ou vai voltar a jogar no ritmo dos quatro primeiros jogos.

A Irlanda foi impecável. Um time cerebral e consciente do que precisava fazer. A vitória veio naturalmente sem parecer que houve esforço. Diferente de Gales que você observava o time buscando pontos desesperadamente.

A Irlanda não mostrou ansiedade, mas sim competência. E muita. Sean O´brien foi o jogador da partida. Fez dois tries e parecia incansável. Jogando na base com muita vontade, retomando as bolas. Connor Murray teve espaço para armar e Jonathan Sexton mostrou sua habilidade mais uma vez.

Sexton precisa acertar os chutes sob pressão. Se ele conseguir ajustar essa parte, vai se tornar um jogador memorável, no nível de Brian O'Driscoll. Ele tem todas as armas para isso. A volta para o Leinster vai fazer bem para Sexton. A Irlanda mostrou também ter condições de chegar bem longe na Copa do mundo.

Inglaterra e França foi magnifico. Jogo aberto com 90 pontos. Quase que os Ingleses levantam a taça. Ficaram a seis pontos do título, mas mostraram muito conjunto, muita força, muito coração, muito rugby para fazerem 55 pontos na França. Parece que algumas questões para os ingleses se esclareceram nesse 6 nations.A questão é se a Irlanda vai jogar sempre assim ou vai voltar a jogar no ritmo dos quatro primeiros jogos.

Ben Youngs é o scrum-half. FATO! Man of the match em duas das cinco partidas. Uma liderança incrível sobre seus forwards. Organizando um time que tem muito talento. Não é fácil. É diferente você ser o cara talentoso e organizar outros jogadores menos talentosos, para não dizer piores ou com uma inteligência limitada para o rugby. Ele comanda craques. Isso precisa ser extremamente valorizado

Outra questão é o abertura. George Ford foi espetacular. Ótimo nos chutes e a mesma virtude de Youngs. Um líder e um ritmista de uma orquestra cheia de talentos. A Inglaterra pareceu pronta.

Com todos os jogadores disponíveis, Lancaster vai ter um elenco formidável nas mãos. Resta saber se eles vão jogar aberto e num jogo de rapidez insana quando enfrentarem Austrália, Nova Zelândia e África do Sul. Se sim, podemos esperar grandes jogos pela frente. Espero realmente que os ingleses joguem assim e não somente fiquem jogando por território e chutando a bola pra frente.

A única certeza é que teremos grandes jogos pela frente.

Comentários

Pequenas impressões de um dos melhores sábados de Rugby

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Grupo de Whatsapp dos tenistas do Australian Open #3: Andy Murray e Kim Sears

Ari Aguiar
Ari Aguiar

22:35: Baby Kim: oi amor. Parabéns!!!!! Linda vitória.
22:35: Andrew: eiiii!!! Brigado. Tomei um susto ali no primeiro, mas deu tudo certo.
22:35: Baby Kim: Ai fiquei tão feliz. Mais uma final. Adoro finais. Onde você está?
22:35: Andrew: Players Lounge. Vai ter massagem. Depois vamos jantar?
22:36: Baby Kim: Vamos. Vou pro hotel arrumar tá.
22:36: Andrew: Não espera por aqui..
22:36: Baby Kim: Não. To fedida. Preciso tomar um banho. Vou com a Mauresmo. Ela também quer ir jantar.
22:36: Andrew: Po, baby kim, você chamou ela? Achei que íamos nós dois. Duas semanas aqui e ainda não tivemos tempo pra nós. Agora que tenho dois dias mais tranquilos.
22:37: Bay Kim: Ai Dy, que que tem. É só jantar. Depois ficamos juntos.
22:37: Andrew: Ok ok. Vou pra massagem.
22:37: Baby kim: Ficou chateado?
22:54: Andrew: Não não. Tudo certo. Vou lá.
22:54: Baby Kim: Por que demorou tanto pra responder?
22:55: Andrew: Sem sinal aqui baby kim.
22:55: Baby Kim: Sei!!!
22:55: Andrew: Juro..
23:02: Baby Kim: Sei..
23:34: Andrew: Já tá pronta?
23:36: Baby Kim: Não. Fiquei com sono aqui no hotel. Acho que vou deitar
23:36 Andrew: Jura! Mas ficou cansada mesmo ou foi só porque eu demorei pra responder?
23:37: Baby Kim: Um pouco dos dois.
23:37 Andrew: Ah que que isso. É brincadeira. Eu quero passar um tempo com você sozinho, sem técnico, um jantar bacana, relaxar do jogo e você fica com essas coisinhas. Que coisa.
23:38: Baby Kim: Andy, eu to cansada. Só isso.
23:40: Andrew. Ok. Vou encontrar o Hemman então e já vou.
23:40 Baby Kim: OK

Sexta-feira 30/01/2015
03:45 Baby kim: Andy, onde você está...?
03:52: Andrew. Saindo do Australian Outback pub e indo pro hotel.
03:52 Baby Kim: Essa hora? Amanhã tem treino cedo Andy!!! Você bebeu?
03:52 Andrew: Não. Dejto neum.
03:52 Baby Kim: Oi?
03:52: Andrew: Diga Baby Kim, te amo.
03:53: Baby Kim: Volta pro hotel agora.
03:53: Andrew: Vlto qdo eu quisr.
03:54: Baby Kim: Ai Andy. Você bêbado, com esse mau elemento do Hemman. Tem paparazzi ai. Vão tirar fotos. Vaui aparecer em tabloide. É isso que você quer?? Hein? Hein?
03:54: Andrew: Eu quro ganhar. Quero correr. UHUUUU. God save the Queen
03:54: Baby Kim: Andy. Volta. Você odeia a rainha.
03:55: Andrew: Odeio mesmo. Só gosto de você. Você é a única pessoa que eu amo.
04: 05: Baby Kim: Volta logo Andy...
04:37: Andrew: No loung sbindo.
09:23: Andrew: Sai pra treinar. Desculpa por ontem. Te amo.
10:45: Baby Kim: Te amo. Vamos almoçar?
11:15 Andrew: Vamos. A Mauresmo também vai
11:15 Baby Kim: AFF;

 

Twitter: @ariaguiar

Facebook: https://www.facebook.com/aguiaraovivo

Comentários

Grupo de Whatsapp dos tenistas do Australian Open #3: Andy Murray e Kim Sears

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Grupo de Whatsapp dos tenistas do Australian Open #2 Feminino

Ari Aguiar
Ari Aguiar

Serena Williams Criou o grupo
Serena adicionou Venus Williams
Serena adicionou Victoria Azarenka
Serena adicionou Maria Sharapova
Serena adicionou Na li

Serena: Oi meninas...
Vika7: Oi....
Vika7: Adiciona a Wozniack
Serena: Não só campeãs de grande slam..
Sharapova: HAHAHAHAHAHAH
Vika7: Ai Sê. Que maldade. Ela é legal.
Serena: Brincadeirinha...
Serena adicionou Carol Wozniack
Vika7: oi Carol....
Carol: Oi.
Serena: Ficaram sabendo da Halep?
Vika7: Nãoooooooo... Que foi;
Serena: Gente a menina ficou doida. Tomou o pneu da Maka, entrou no vestiário e quebrou tudo. Nem o suporte de papel higiênico sobrou. Credo.
Sharapova: Ai tem gente que não sabe perder...
Serena: Né! Já tem umas que estão tão acostumada que nem ligam mais.....
Vika7. Ai Sê, que maldade.
Serena: Meu pintinho amarelinho...... Que roupa é aquela Victoria?
Vika7: Que que tem?
Serena: Era pra confundir com a bolinha? Ou iluminar a quadra
Sharapova: HAHAHAHAHAHAHAH.
Carol: Eu achei linda..
Serena: E você? Com roupinha de jogadora de clube?
Carol: Stella McCartney, filha...
Serena: UI UI UI...
Venus: Eu uso as minhas roupas. É tudo meu... Go Eleven...
Serena: Isso maninha. Mostra pra elas vai.
Vika7: Ai que coisa...
Serena: Meu pintinho amarelinho.....
Vika7: :OOO
Carol: Vocês vão na festa da WTA?
Sharapova: Carol, algumas de nós não perdemos na segunda rodada tá.
Serena: É!!!!
Vika7: eu vou amiga.
Serena: Vai de amarelinho?
Vika7: Vou torcer pra Sharapova também viu.
Serena: Eu também. Quero que ela ganhe da Maka. Vou ficar mandando bolinha curta para ela volear. Vai ser o grand slam mais fácil...
Sharapova. Hellooo. To aqui viu.
Serena: Eu sei... É pra você ouvir mesmo... Primeiro vou ganhar do sub-20 juvenil. Vingar minha irmãzinha linda e depois prepara viu Miss Vodka 2015.
Sharapova: Pode vir... to esperando sábado.
Serena: Olhaaa. Concentra na Makarova. A Halep que o diga.
Sharapova saiu do grupo
Serena adicionou Sharapova.
Serena: Ta com medinho e fugindo já?
Sharapova. :(((((((((
Serena excluiu Sharapova.
Serena: Ai eu não guento essa choradeira... Credo.
Serena adicionou Eugenie Bouchard..
Bouchard: OIIIIII. Que honra.
Serena: Da uma voltinha ai vai!!! HAHAHAHAHAHAHAHA
Vika7: HAAHAHAHAHAHAHAH
Venus: HAHAHAHAHAHAHAHa
Na li: KKKKKKKK
Bouchard está digitando
Serena excluiu Bouchard...

Serena adicionou Sharapova.
Serena: Volta Maria.....
Sharapova: Brincadeirinha sem graça....
Serena: Ai que felicidade. Falar nisso. Victoria. Que história é essa de dancinha pra cá e pra lá? Daqui a pouco os entrevistadores tão pedindo pra todo mundo dançar também!
Vika7: Adoro dançar.
Sharapova. E como dançou. Dançou uma troika com a Makarova. HAHAHAHAHA
Vika7: Maria. Eu iaaaaa torcer pra você....
Serena: Vai torcer pra mim?
Vika7: Não. Vou torcer pra Keys.
Serena: Coitada..... Vai pra festinha vai..... É o que resta pra vocês...
Serena excluiu Victoria Azarenka
Carol: Credo. Que mal humor. Depois chama as outras de bitch... Cruz Credo
Serena excluiu Wozniack.
Sharapova: Serena, você tá chata hoje? Que você tem? É a gripe que te deixou no mal humor?
Serena: Não to gripada. Isso é migué pra não dar entrevista pro chato do Woodbridge.
Sharapova: Ai que saco essas entrevistas né. Da vontade de perder só pra ir embora rápido.
Serena: Problema é que sábado a vice campeã também fala hahahaha.
Sharapova: Então fica mais gripada....
Serena: Isso. Mostra confiança que fica mais fácil. A única coisa que você vai ficar na frente é na estatística de erro não forçado
Venus: HAHAHAHAHAHA
Sharapova: Chorou depois de perder pra Keys Venus? Ah é você não consegue né...
Venus: Ai que piadinha de mal gosto.....
Serena excluiu Sharapova.
Venus: To chorando aqui!!!!
Serena: Consegiuuu!!!! Ai que bom.
Na Li. 哦,什麼婊子。使人民疾病影響的樂趣。得到真正的 (Ai, que vaca, Fazer brincadeirinha com a doença dos outros..)

Serena: Vai você chinesa

Serena excluiu Na li.
Venus: Nossa maninha. Que coisa. Excluiu todo mundo. Vai ficar mal falada no circuito. Volta o povo aí e vamos falar de coisa boa. As meninas são legais.
Serena: Venus. Vai pastar...
Serena excluiu Venus.
Serena excluiu grupo.

 

Twitter @ariaguiar

Facebook

Comentários

Grupo de Whatsapp dos tenistas do Australian Open #2 Feminino

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Grupo de Whatsapp dos tenistas no Australian Open

Ari Aguiar
Ari Aguiar

Já pararam para pensar que os tenistas possam ser amigos uns dos outros e que talvez eles possuam um grupo de Whatsapp?

Simulei uma conversinha entre eles. 

Grupo Australian Open 2015
Nadal: Hora de ir pra quadra. Alguém sabe se precisa levar a credencial para dentro da quadra? Esqueci a minha no hotel.
Berdych: Melhor levar. Não quero desculpas.
Nadal: Desculpas pra que? Ta 18 a 3 pra mim.
Federer: Ouch!!!
Nadal: Seppi mandou um abraço pra você!
Seppi: <3
Federer: Seppi, você ganhou um jogo de 11.
Seppi: Mimimimimi
Djkovich: Bom dia.
Murray: Bom dia porque?
Djokovich: Acordou nervosinho hoje?
Murray: É, vai você jogar com aquele moleque e a torcida gritando absurdo. Saco isso.
Djokovic: Nunca jogou Davis?
Murray. Joguei. Odeio.
Federer: Eu gosto
Wawrinka: Eu também.
Murray. É porque vocês dividem o trabalho. Eu nem sei quem são os outros ingleses nessa lista.
Sampras: Eu gostava da Copa Davis
Federer: Oi vovô
Sampras: Seppi mandou um abraço.]
Federer: Ih rapaz, o Berdych acabou de ganhar do nadal
Nadal saiu do grupo
Berdych: HAAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHa
Federer joga com quem agora?
Murray: comigo
Federer. Vão ficar focalizando a namorada de vocês o jogo todo. Vão ficar em segundo plano.
Murray: É, no seu jogo isso não acontece
Berdych AHAHAHAHAHA
Federer, Ta falando o que com isso?
Murray: Nada não
Federer: Respeita hein
Murray: Seppi mandou um abraço
Federer O inglesinho....
Murray: Escocês....
Federer. HAHAHA.
Berdych: HAHAHAHAHA
Federer incluiu nadal no grupo
Federer: Fica Rafa. Calma
Nadal Saiu do grupo
Djokovic: HAHAHAHAHAHAH. Ta bravinho.
Berdych: Fico la tirando a cueca da bunda e esqueceu de jogar
Djkovic HAHAHAHA.
Murray: Thomas, vamo jogar que horas, já sabe?
Berdych: A noite.
Murray. Ótimo, assim posso correr mais atrás das bolas
Berdych: Você vai ter que correr muito viu..
Murray: OBA.
Djokovic: Vou jantar
Federer: Vai comer o que?
Djokovic: Vou jantar um canadense a milanesa
Federer incluiu Raonic na conversa
Djokovic Saiu do grupo
Raonic Opa
Federer removeu Raonic
Federer: Queria ver o pau quebrar....
Murray: Seppi mandou um abraço
Federer removeu Murray
Berdych: Vai remover todo mundo?
Federer removeu Berdych
Federer bando de gente chata....
Seppi: <3
Federer: Cagão.
Seppi MIMIMIMi
Federer excluiu grupo

 

Twitter @ariaguiar

Facebook https://www.facebook.com/aguiaraovivo

Comentários

Grupo de Whatsapp dos tenistas no Australian Open

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Me dá um pedaço aí

Ari Aguiar
Ari Aguiar

Certo de que os casos de violência registrados na última semana pela NFL e que também trouxeram a tona vários outros mais antigos, prejudicam demais a liga.

Isso é um fato. Outro, são os que se aproveitam dessa situação (me pego aqui pensando se não estou fazendo a mesma coisa). Enfim, são milhares de twitters, posts no facebook, links da internet, empresas que postam seus "pesares", mas uma notícia em especial me chamou a atenção.

A Anheuser-Busch postou lamentando as situações de agressões : We are disappointed and increasingly concerned by the recent incidents that have overshadowed this NFL season," e o Arian Foster, running back dos Texans, também disparou contra a empresa: "Domestic violence and alcohol damn near synonymous.", disse Foster no twitter.

Getty
Com sensação de temperatura negativa, fãs de Denver jogaram um 'Beer Pong' para aquecer
Tradição tomar uma cervejinha antes dos jogos no estacionamento

 

 

 

 

 

 

 

 

Para pensar. A Anheuser-Busch é patrocinadora da NFL. Obviamente faria algum pronunciamento para defender a liga e "solidarizar" com as vítimas.

Mas o post do Foster é, no mínimo interessante. O álcool é a maior causa de violência doméstica que existe. Não seria realmente hipócrita, como disse Foster, uma empresa de bebidas falar disso?

Seria como a Colt, fabricante de armas, dizer que sente muito que homicídios aconteçam.

E vocês? Que acham?

twitter @ariaguiar

facebook Ari Aguiar

Comentários

Me dá um pedaço aí

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

A Volta dos que caíram

Ari Aguiar
Ari Aguiar

A Vuelta da Espanha não está como o a piada do filme "A volta dos que não foram", mas sim a volta dos que caíram. Tornou-se a última chance para que os atletas ganhem uma grande volta em 2014. Mesmo que o prêmio seja mais baixo, mesmo que a glória não seja a mesma do que ganhar na França.

Purito rodriguez foi o primeiro a cair. Caiu na Itália. Tinha chance de ganhar. Pelo menos tentaria. Nairo era o mais forte e mesmo que Purito estivesse em pé, difícil conseguir, mas no chão ele nunca teria chance, como não teve. Abandonou com duas costelas machucadas e sua preparação foi durante o Tour de France. Brigou pela camisa branca com bolinhas, que acabou também não vencendo.

Getty
Purito Rodriguez queda
Purito Rodriguez queda

Ele ainda procura sua primeira grande Volta. Bateu na trave algumas vezes, mas parece que só vai ganhar quando os contrarrelógios não existirem mais. Agora, já veterano, a prova contra o tempo parece ainda mais desafiadora. Mas, ele já provou por algumas vezes que montanha é seu ponto forte. Mas a diferença dele nas montanhas é muito menor do que a diferença dos outros para ele no contrarrelógio.


Chris Froome foi o segundo a cair. Foi ao chão várias vezes. Questionaram até sua habilidade de pilotar a bike. A chuva e o asfalto escorregadio foram o revés do inglês. Ele foi ao chão duas vezes. Machucou os dois pulsos. Abandonou o Tour de France como principal favorito. Uma pena. Todos queriam vê-lo duelando nas montanhas, atacando sentado na bike como já fizera antes. Mas não. Ele deitou e deitado não chegou a lugar nenhum. Veremos na Espanha.

Reuters
Chris Froome (à esq.) é escoltado por companheiro da equipe Sky após queda no Tour
Chris Froome (à esq.) da equipe Sky após queda no Tour

Alberto Contador foi o último a cair. Ele foi ao chão no Tour. Ninguém viu como. São apenas relatos de que perdera o controle e fraturara a tíbia. Ninguém viu também ou não se soube a real lesão. Qual a extensão e gravidade dessa fratura? Primeiro relato no Twitter. "Sinto dizer que a recuperação será longa e não vou competir a Vuelta". Depois a Tinkof Saxo colocou o nome do Espanhol na lista dos pré-inscritos. Veio um novo Twitter: "Vou competir a Vuelta". Ainda não se sabe como está fisicamente o espanhol, mas ele é sempre favorito a ganhar quando está saudável em cima da bicicleta.

Getty Images
Ciclismo Tour de France Alberto Contador Espanhol Queda Fratura Tíbia Direita Etapa 10 14/07/14
Alberto Contador Espanhol Queda Fratura Tíbia Direita Etapa 10 

Mas mesmo que todos eles estejam em pé, pedalando, saudáveis e fortes, terão um desafio maior que chuva, sol, vento, paralelepípedos, terra, montanha, relógios, tempo seco. Um desafio de 59 quilos e 1.67m. Um desafio enorme. Um desafio vindo da América do Sul, mais especificamente da Colômbia. Um desafio chamado Nairo Quintana.

Bryn Lennon - Velo/Getty Images
Nairo Quintana Giro Da Itália Ciclismo 28/05/2014
Nairo Quintana Giro Da Itália Ciclismo 

Ganhamos todos. Que eles fiquem todos em pé. (ou sentados)

Twitter @ariaguiar

Facebook Ari Aguiar

Comentários

A Volta dos que caíram

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Franco, Hitler, Guerras e Vuelta

Ari Aguiar
Ari Aguiar

Um dos maiores marcos do século XX foi, com certeza, a Segunda Guerra Mundial. Óbvio que não foi um marco feliz. Milhões de pessoas perderam suas vidas. Mas qual o papel da Espanha naquela Guerra? A Espanha não teve um grande papel na II Grande Guerra, mas teve a sua pausa depois da mesma.

Getty
General Franco
General Franco

O General Franco assumiu o poder em 1939. Fontes dizem que ele carregou mais sangue nas mãos do que Mussolini, mas a Espanha não lutou na Segunda Guerra. De fato, só houve um registro de encontro entre Franco e Hitler. Foi em 1940, e Hitler tentava convencer a Espanha a entrar na guerra e lutar no front russo, mas Franco queria muitas colônias na África, incluindo Marrocos, o que estava fora de cogitação, já que Hitler gostava de monopolizar não só conversas, mas territórios.

Getty
Adolf Hitler
Adolf Hitler

Enquanto isso, Churchill e os ingleses pagaram uma fortuna para manter a Espanha fora da guerra, mas nunca houve indícios do que foi feito com esse dinheiro. De fato uma base em Gibraltar foi construída e servia para abastecer navios alemães e italianos e passas informações aos dois países.

Mas mesmo com tanta coisa acontecendo, a Vuelta continuou. Da primeira edição em 1935 até 1939, quando Franco assumiu o poder. Em 1941 e 42, a prova foi disputada e Julian Berrendero acabou como vencedor. Seria também em 1943 e 44, mas o mundo vivia a guerra e mesmo que os espanhóis não estivessem lutando, a participação de ciclistas estrangeiros foi reduzida a zero e a prova não aconteceu. Em 1945 houve a prova e foi assim até 1948, mas a guerra civil espanhola impediu que a prova acontecesse em 1949. Tentaram fazer a edição em 1950, mas foi a última até 1955.

Getty
Berrendero
Berrendero

Essa foi a segunda guerra para a Vuelta e seus anos apagados da história. A guerra mundial já tinha acabado e a Espanha era uma força dos aliados na Guerra Fria, mas Franco continuava sua ditadura de terror.

Apesar da terrível ditadura de Franco, o ciclismo nunca mais parou. A ideia de Clemente Lopez Doriga, o Henry Desgranges da Espanha, nunca mais deixou de acontecer, mas na opinião de muito se tornou mais feliz depois de 1975, quando Franco faleceu e a democracia voltava a ser grande do lado leste da Península Ibérica.

Twitter @ariaguiar

Facebook Ari Aguiar

Comentários

Franco, Hitler, Guerras e Vuelta

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

O muro e o código

Ari Aguiar
Ari Aguiar

Preste atenção no campo esquerdo do Fenway Park. Eu tenho certeza absoluta que você já viu um muro verde por lá. Ele é grande, imponente e marca o estádio, como nenhum outro no baseball. Mas você sabe ler o código morse que existe lá?

Entre as linhas do placar existe uma mensagem em código morse. Eu não faço a menor ideia de como ler o - .- -.- e o .--- .-. -.-- que existem ali. Mas uma rápida pesquisa e tradutores de código morse, a gente vê duas iniciais. "TAY" e "JRY".

Divulgação
Código morse do Green Monster
Código morse do Green Monster

Essas são as iniciais de Thomas Austin Yawkey e Jean Remington Yawkey. Thomas Yawkey nasceu em Michigan, no dia 21 de fevereiro de 1903. Ele era neto de William Clyman Yawkey, um magnata do ferro e madeira de Michigan. Mr Wiliam queria comprar o Detroit Tigers em 1903, mas morreu antes do negócio ser fechado.

Mas a família acabou selando o acordo e Bill Yawkey se tornou proprietário dos Tigers até 1908. Depois que o pai de Tom Yawkey faleceu, ele foi adotado pelo tio Bill, dono do Tigers. Tio Bill morreu em 1919, um ano depois do campeonato do Boston Red Sox em 1918.

Ele deixou uma fortuna de 40 milhões de dólares para o seu filho adotivo Tom, mas uma cláusula contratual impedia que ele recebesse o dinheiro até fazer 30 anos.

Faça a conta matemática. 1903 + 30 = 1933. Foi exatamente quatro dias depois de completar 30 anos e receber o dinheiro, que ele adquiriu os Red Sox.

Ele foi aconselhado a fazê-lo pelo lendário Eddie Collins, que era um rebatedor do A´s, mas não os A´s de Oakland e sim os A´s de Philadelphia. É a mesma franquia, mas os A´s só foram para a Califórnia em 1968.

Continuando a historinha. Tom contratou Eddie em 1933, um ano depois dos Red Sox entrarem para a história em 1932 quando perderam 111 jogos. Eddie Collins se tornou o General Manager dos Red Sox.

Os Red Sox custaram US$ 1.2 milhão ao bolso em Tom Yawkey. Ele foi dono do time por 44 anos. Nunca conquistou uma World Series. Ele foi substituído por sua mulher Jean Yawkey no comando da equipe depois que morreu em 1976.Jean ficou como dona do time até 1992, quando morreu.

O time foi assumido pela JRY Trust que foi dona do time até 2002, quando foi substituída pela New England Sports Ventures, que é dona do time até hoje, pelo seu CEO John William Henry II, o John Henry.

@ariaguiar

https://www.facebook.com/ari.aguiar.9

Comentários

O muro e o código

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Charlie, o ingresso e o home run

Ari Aguiar
Ari Aguiar
Se você se acha um maluco por ter comprado aquele ingresso que não deveria, ou então se você vê um jogo de baseball e acha ridículo aqueles caras que pulam feito loucos para pegar um foul ball, vou contar uma história aqui pra vocês. Talvez ela faça você pensar duas vezes se deve ou não comprar UM ingresso ou se aqueles caras são realmente malucos.

Acho que todos, ou a grande maioria, já viram a série Two and a Half Men. Ela está na sua décima segunda e última temporada. É estrelada hoje por Jon Cryer (Alan) e Ashton Kutcher (Walden). É assim desde a décima temporada.

Nas nove primeiras, que trouxeram todo o sucesso para a série, ela foi estrelada pelo polêmico Charlie Sheen. Um mulherengo, bom vivant, que nada fazia na série, além de beber e arrumar mulheres bonitas.

Charlie Sheen teve uma carreira polêmica. Se envolveu com drogas, bebidas e mulheres, ou seja, a série era um reflexo da sua vida. Mas acho que todos vocês sabiam disso.

Agora o que vocês não talvez não saibam, e é aqui que faz sentido o meu texto, já que falo sobre esportes e daqui a pouco narro Angels x Red Sox, é que no ano de 1996, num jogo dos Angels contra o Detroit em Los Angeles, esse maluco mulherengo e que gostava de algumas substâncias ilegais, comprou 2615 assentos no jogo do então California Angels. Ele queria uma coisa apenas. Pegar a bolinha de um home run. Só isso. Ele pagou mais de US$ 6.500 dólares.

 

Sheen e três amigos ficaram sozinhos em vinte fileiras. 
Charlie Sheen disse na época que não queria violência. Não queria se amontoar em cima das pessoas por uma bolinha. Ele queria uma bolinha que fosse rebatida pro outro lado do muro. De preferência se fosse por Cecil Fielder, pai do Prince Fielder.

 

Talvez se ele ainda fosse o "Wild Thing" seus amigos pegariam as bolinhas. Pra quem não se lembra, Sheen estrelou um arremessador no filme Major League e Major League II (me desculpem, mas não tenho coragem de colocar o nome em português do filme).

Vale dizer que infelizmente, ele não conseguiu uma bolinha. Deve ter comprado por oito dólares na lojinha de souvenir...

O California Angels virou Los Angeles Angels e joga nessa quarta contra o Boston Red Sox. A ESPN transmite o jogo as 20:00. Eu narro e o Bira comenta.

Comentários

Charlie, o ingresso e o home run

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Há 19 anos morria Mickey Mantle

Ari Aguiar
Ari Aguiar

Dia 13 de agosto de 1995, aos 63 anos, vítima de câncer, morria um dos maiores jogadores da história do Baseball. Mickey Mantle. Ele foi para 16 jogos das estrelas. Foi três vezes MVP da liga e bateu 536 home runs. Teve sete World Series no currículo. Jogou nos Yankees de 1951 até 1968. Entrou para o hall da fama de 1974.
Mantle não era o melhor exemplo. Pelo menos depois da aposentadoria. Ele era alcoólatra. Entrou para uma clínica de reabilitação em 1994 e foi diagnosticado com cirrose, hepatite e câncer no fígado. Ele até recebeu um novo fígado em 1995, mas teve um ataque cardíaco no mesmo ano e faleceu. Mantle, um dos maiores jogadores da história do baseball falecia aos 63 anos

Getty
Yankee Stadium (Yankees) - Inauguração: 2009. Capacidade: 50.287
No Yankee Stadium. Mantle fez história no velho

 

Comentários

Há 19 anos morria Mickey Mantle

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Mesmo sem estrelas, Tour de France continua; veja os motivos

Ari Aguiar
Ari Aguiar, blogueiro do ESPN.com.br
Reuters
Chris Froome (à esq.) é escoltado por companheiro da equipe Sky após queda no Tour
Chris Froome (à esq.) é escoltado por companheiro da equipe Sky após queda no Tour

O Tour de France não acabou. Foi uma pena grande para o esporte que Cavendish, que brigaria pelos sprints, Contador e Froome, que brigariam pela classificação geral tenham abandonado o Tour de France. Ruim demais para o esporte, mas vida que segue.

Getty
Mark Cavendish recebe atendimento médico após queda; ele está fora do Tour de France
Mark Cavendish está fora do Tour de France

Muita gente me perguntou: acabou o Tour? A resposta é não. Por alguns motivos. O primeiro é que ainda existem atletas de qualidade e que são competitivos por natureza. Parece que Vincenzo Nibali está um passo acima dos demais, mas ninguém vai deixar de brigar. Ninguém vai dizer que Nibali já venceu e que temos aceitar isso, mesmo que eles achem isso.


Eles vão disputar as montanhas, vão disputar o pódio. São atletas profissionais e, como já disse, eles são competitivos por natureza.

Getty
Alberto Contador segue como principal favorito no Tour de France, segundo os chefes de equipe
Alberto Contador  

O segundo motivo é respeito. Respeito de Nibali pelos demais e vice-versa. Por respeito também a nós, espectadores. Por respeito aos fãs de ciclismo ao redor do mundo. Por respeito aos seus companheiros de equipe. Por respeito aos que abandonaram. Por respeito aos chefes de equipes. Por respeito à organização do Tour de France. Por respeito a eles mesmos.

Eles vão lutar. É só por essa luta me contento. Queria ver Froome e Contador lutando pela GC, mas me contento com os outros que tentarão fazer o seu melhor.

Escrevendo o texto, me lembrei de outro motivo. A imprevisibilidade. O que aconteceu com Valverde no ano passado, as quedas que deixaram os ciclistas machucados podem acontecer com qualquer um deles. Claro que para isso eu não torço. Não quero que ninguém se machuque. Quero os atletas na sua melhor forma para que a disputa seja incrível.

EFE/EPA/NICOLAS BOUVY
Vincenzo Nibali Tour de France 12/07/2014
Vincenzo Nibali Tour de France 12/07/2014

Supondo que Nibali já ganhou, temos outro motivo. A briga pelo pódio vai ser demais. Se você não concorda com absolutamente nada do que está escrito aqui, tenho um último motivo para você ver o Tour de France. A FRANÇA É LINDA.

Getty
Espanhol Alejandro Valverde compete no contrarrelógio da 17ª etapa do Tour de France
Espanhol Alejandro Valverde 
Comentários

Mesmo sem estrelas, Tour de France continua; veja os motivos

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

História sem inveja e sem egoismo. Parabéns Fostera

Ari Aguiar
Ari Aguiar

Terça-feira, 15 de julho vai ficar marcado.
Esse dia e torna um dos dias mais importantes da história do poker brasileiro. Estive em Vegas esse ano durante a World Series e uma das coisas que ouvi foi que o Brasil era insignificante para o cenário do poker mundial.

Bom, isso acaba de mudar.

Divulgação/WSOP
Bruno Foster (dir.) é o primeiro brasileiro na última mesa no main event da WSOP
Bruno Foster (dir.) é o primeiro brasileiro na última mesa no main event da WSOP

Muda por um nome: Bruno Politano, ou Bruno Foster, ou Foster, ou melhor. FOSTERA!!! Esses eram os gritos depois da formação da mesa final do Main Event da World Series of Poker. Bruno deu show durante o torneio. Foi líder em fichas durante um bom tempo e chega na mesa final. Chega em nono. Mas é o seguinte. São nove meus amigos. Chegam nove. E ele está lá. Bruno está na mesa final do maior torneio de poker do mundo. O mais difícil. O mais concorrido e o mais importante. Tive orgulho de escrever as palavras anteriores.


Não sou amigo do Bruno, não tenho uma relação próxima com ele, como tenho com 90% dos jogadores de poker do Brasil. Mas me sinto parte dessa conquista, como todos os outros jogadores do poker. Nada tem a ver com dinheiro e nem os US$ 10 milhões que o Foster pode ganhar.


Acho que eu e todos os outros torceram de forma irracional. Torceram por um brasileiro! Seja ele quem fosse. Nesse caso era o Foster. É a história sendo feita do jeito mais incrível. Com a torcida em Vegas e os milhares que vararam a madrugada, sem imagens, acompanhando pela internet no SuperPoker e no Mebeliska que estavam lá. Dando F5 o tempo inteiro e querendo saber quantas fichas tinha Bruno, quantos blinds ele tinha.


Sem dormir e com o coração apertado. Torcendo pra ele como torceram para o Guga, para os meninos do Vôlei, para aa seleção brasileira. Do mesmo jeito. Sem egoísmo e sem inveja. Torcendo para o sucesso de um cara, que no meio de um preconceito estrangeiro, que foi, junto com os outros, chamado de insignificante e que levou a bandeira do Brasil com orgulho.
A foto no site da WSOP mostra os nove finalistas. Você vai reconhecer o Bruno. Ele tem a bandeira do Brasil nas costas. Um sentimento de que fez por ele e por muitos que torceram. A mesagem de agradecimento dele, reproduzida abaixo, mostra isso.

foster18 7:03am via Twitter for iPhone
Galeraaa!! Só queria agradecer a energia e a força que todos vocês me deram!!! Momento muito importante da minha vidaa! Obrigado Brasil !

Trabalhar com poker é difícil. Temos barreiras a vencer e um "convencimento" a fazer. Convencimento que jogadores excepcionais são diferenciados. Não pela forma física, mas pela forma mental. No momento que você entende como funciona o raciocínio de um jogador de poker, o quão avançado e diferente ele é, você se apaixonar.


Hoje mais uma barreira foi vencida. Parabéns Bruno. Estaremos lá contigo de novo em novembro. Sem inveja, sem egoísmo. Estaremos com toda a vibração positiva e necessária. Tenho um sentimento que a história está metade e que esse final vai ser mais bonito que os filmes fantásticos de Walt Disney.

Twitter @ariaguiar

Facebook https://www.facebook.com/ari.aguiar.9

Comentários

História sem inveja e sem egoismo. Parabéns Fostera

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Realmente a vida começa aos 40

Ari Aguiar
Ari Aguiar, bogueiro do ESPN.com.br
Foi a melhor volta de três semanas que eu acompanhei na minha vida. Essa última etapa foi demais. A inclinação, a neblina, as caras de dor dos ciclistas. Foi sensacional. Então eu vou colocar aqui pra quem não viu ou quem quiser ver de novo os últimos quilômetros e o momento em que o Horner despacha de vez o Nibali. Italiano é fantástico. Ganhou o Giro de forma incrível. Mas o que esse cara de 41 anos fez foi brincadeira.

Ta aí ó. É só dar play!!!!

Clique para ver os últimos momentos da 20ª e decisiva Etapa da Volta da Espanha
Comentários

Realmente a vida começa aos 40

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

As variáveis da equação Lance

Ari Aguiar
Ari Aguiar, blogueiro do ESPN.com.br

Lance Armstrong anunciou no twitter que devolveu a medalha de bronze conquistada na olímpiada de Sydney em 2000. A medalha está em trânsito para o comitê olímpico americano. Demorou demais né. Nada mais justo, mas vamos a algumas questões.

Já não sei mais quando essa história vai acabar e nem que fim ele terá. O doping é um assunto muito delicado de ser tratado em linhas gerais. No caso do Lance Armstrong é mais do que complicado. É político, é pessoal, é midiático. Todos vão se lembrar que em janeiro desse ano, em entrevista à Oprah Winfrey, Armstrong admitiu o uso de substâncias ilegais durante a sua carreira.


Desde então vários processos surgiram contra o americano. Muita gente querendo dinheiro de volta por conta de todas as mentiras contadas pelo americano nesse tempo. Essa é outra história ainda, pois envolve alguns aspectos que precisam ser melhor analisados.


A conta não é matemática. Lance dopado + dinheiro investido nele = dinheiro devolvido após o doping. Existem outras variáveis. O Y dessa equação seria o lucro obtido com os produtos vendidos. O X seria a valorização das marcas que levaram o nome do americano durante o tempo em que ele era "vitorioso". Ou alguém acha que as bicicletas da Trek não são mais confiáveis e que o quadro vai partir no meio? Muito do que a fábrica de bicicleta é ela deve ao Lance. Tanto é que ele tem participação na empresa.


Então as variáveis precisam ser analisadas antes que se julguem os processos. Agora prestem atenção no seguinte. Eu não estou defendendo o Lance e nada mais justo do que ele devolver a medalha olímpica, os prêmios pelas vitórias. Agora precisam realmente ser mais analíticos no que diz respeito aos processos. O que é justo e o que é tirar proveito de uma situação.


Contudo, ele continua um canalha.

Getty
Lance Armstrong e a medalha de bronze conquistada na Olimpíada de Sydney, em 2000
Lance Armstrong e a medalha de bronze conquistada na Olimpíada de Sydney, em 2000
Comentários

As variáveis da equação Lance

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Torcer ou não torcer. Pra quem é a questão?

Ari Aguiar
Ari Aguiar blogueiro do ESPN.com.br
Como narrador e jornalista sempre tive que ouvir que torço pra determinado time, jogador, atleta. Nunca neguei pra ninguém que torço pro Cruzeiro. O que querem que eu faça? Não dá pra evitar. Sempre fui. Sempre vou ser.

Escrevi na revista do Cruzeiro uma coluna falando sobre a tríplice coroa e como era a minha vida de torcedor e os conflitos que enfrentei no início da carreira tentando separar as duas coisas e muitas vezes não conseguindo.

Sempre me dizem pra não exaltar isso publicamente. Não deixar transparecer, pois isso seria ruim para a minha carreira. Concordo! Mas não controlo. Torcer não quer dizer ser insensato nem cego. Também não posso dizer que separo bem as duas coisas. Acho que sim, mas vai saber. O que eu penso, muitas vezes não é o que você pensa e vida que segue. Nunca quis e nunca vou agradar a todos.

Enfim, isso serviu mais para um desabafo que qualquer outra coisa, pois o que eu realmente quero dizer, nada tem a ver com isso aí.

Esse final de semana me peguei torcendo. Isso mesmo. Depois de tudo que eu falei aí em cima parece até uma contradição certo? Mas confesso que foi esquisito até pra mim. Não, não estou falando do jogo do Cruzeiro x Flamengo. Não, não. Eu estou falando da partida entre Novak Djokovic x Stanislas Wawrinka. Que jogo!!!!

Getty
Wawrinka vibra com vitória sobre Murray no US Open
Wawrinka vibra com vitória sobre Murray no US Ope

Querem saber pra quem eu estava torcendo? Pro Wawrinka. Por quê? Não sei. Não sei mesmo. Mas lamentava cada erro do suíço. Sou fã do Djoko. Acho o cara fora de série. Djokovic tem uma forma intensa e ao mesmo tempo cerebral de jogar. É perfeito em alguns momentos e em outros é passional.

Mas estava torcendo pro Wawrinka. O suíço acertava cada esquerda que dava gosto de ver. Era o fino do tênis jogado ali. Faltou aquela famosa palavra que os comentaristas de tênis usam com muita propriedade. Cabeça. Momentos decisivos pra ele acertar aqui e ali. Jogo desse é decidido em detalhes. Já não torço mais pelo Wawrinka, mas quem sabe em outra oportunidade ele consiga me contagiar de novo.

Lamentei a derrota, mas por outro lado que jogo vamos ver na final né. Não vou torcer pra ninguém. Pelo menos eu acho.

Comentários

Torcer ou não torcer. Pra quem é a questão?

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

DPZ, perde o P, mas a história é para sempre.

Ari Aguiar
ESPN.com.br

Antes de qualquer coisa vale um agradecimento ao Everaldo Marques. Ele me ligou na sexta-feira à noite. Me disse que o Francesc Petit tinha falecido e que tinhamos uma matéria com ele feita em 2006.

Foi um esforço de muita gente, para resgatar essa matéria. Eu cheguei no sábado pela manhã, assisti a matéria e fiquei emocionado. Um grande publicitário, com tamanho reconhecimento, com um histórico invejável e um apaixonado pelo ciclismo.

Petit também era pintor e sua obras relacionadas ao ciclismo são incríveis. Bom, vou parar de escrever e deixar vocês assistirem à matéria feita pela Carla Gomes.


Francesc Petit era apaixonado por ciclismo: 'Tour de France era meu sonho'; relembre entrevista!

Comentários

DPZ, perde o P, mas a história é para sempre.

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Nu, torcedor rouba a cena durante passagem dos ciclistas na 14ª etapa do Tour de France 2013

Ari Aguiar
ESPN.com.br
Torcedor tira a roupa para acompanhar ciclistas durante 14ª etapa do Tour de France 2013; assista!
Durante o Tour de France, é comum acontecer cenas inusitadas devido a proximidade dos fãs com os competidores. Na manhã deste sábado, enquanto os ciclistas percorriam os 191 km entre as cidades de Saint-Pourçain-sur-Sioule e Lyon, foi a vez de um torcedor roubar a cena: nu, ele acompanhou o pelotão de elite por alguns metros e divertiu os outros espectadores. Veja as imagens!
Comentários

Nu, torcedor rouba a cena durante passagem dos ciclistas na 14ª etapa do Tour de France 2013

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Tombos e ônibus tornam o primeiro dia do Tour em um caos

Ari Aguiar
Ari Aguiar, blogueiro do ESPN.com.br
O Tour todos os anos nos revela novas emoções. A cada ano, a organização tenta deixar a prova mais interessante para o público. Mas isso fica exclusivamente para quem assiste.
Está claro que os ciclistas não estão felizes com algumas decisões. Mark Cavendish parece o mais "chorão". O Britânico reclamou mais uma vez na primeira etapa. Disse que a decisão da prova de mudar a chegada, por causa do ônibus preso na chegada - falo mais dele já já -, foi precipitada e isso causou o tombo. Depois que tiraram o ônibus, a chegada voltou ao lugar orginial.
ESPN
Queda a 5km da chegada
Queda a 5km da chegada
Difícil imaginar que possa ser a razão principal. De fato a velocidade e tensão aumentaram bastante naquele momento e o risco de queda era grande, mas nada pelo qual os ciclistas, todos experientes, não tivessem vivido alguma vez na carreira. Estão acostumados com essa briga por espaço.
Falo por mim, que sou público também. Gosto do que a organização faz. Acho que as dificuldades, curvas, subidas, cotovelos, ruas estreitas fazem parte do charme. Se não for assim perde a graça. De novo, estou falando por mim, que faço parte do público que assiste a prova.
Claro que os ciclistas, profissionais e amadores, podem ter opiniões diferentes e até acho que terão. Com educação, podem até me xingar, mas vou bater o pé e quero mais curvas, mais rotatórias, mais subidas. Torna tudo mais emocionante.
Preciso abrir um parágrafo e falar daquele ônibus. O que diabos foi aquilo? Um ônibus, imenso ficou preso na linha de chegada. Parecia uma terça-feira comum na marginal tiete, onde caminhões com excesso de altura ficam presos nas pontes. Quando você acha que já viu tudo, aparece um ônibus daquele preso. A cara do motorista era a melhor. Colocava a mão no rosto sem saber o que fazer. O mundo viu, deu risada, reclamou. Pegou mal pra organização. Mas tudo bem, continua tudo bonito, mas que não se repita!!!

 

ônibus preso na linha de chegada
ônibus preso na linha de chegada
Comentários

Tombos e ônibus tornam o primeiro dia do Tour em um caos

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

Desculpas aceitas, mas você ainda é um cretino

Ari Aguiar
Ari Aguiar blgueiro do ESPN.com.br
Eu terminei de ver a entrevista de Lance Armstrong. Teremos uma segunda parte, mas eu não vou aguentar esperar para escrever.

A expectativa criada por mim pela entrevista foi muito maior do que qualquer coisa que Lance poderia ter revelado. Eu esperava mais nomes, mais gente envolvida nesse esquema de doping. Para mim ele não falou muita coisa nova.

A maior parte do que ele contou para Oprah a gente já sabia. Tyler Hamilton diz coisas no seu livro que Lance não confirmou e disse que é mentira, como o teste da volta da Suíça, entre outras ameaças que Lance teria feito a ex-companheiros. É meio que obvio que em um esquema tão grande, existem mais pessoas envolvidas do que somente Lance Armstrong. Quem são essas pessoas? Ele com certeza poderia falar.
Reprodução TV
A confissão de Lance Armstrong em entrevista a Oprah Winfrey
A confissão de Lance Armstrong em entrevista a Oprah Winfrey

Mas depois refletindo melhor, talvez não fosse realmente o que se pretendia com aquela entrevista.
Lance quer sair por cima. Dar uma de “bonzinho” e dizer: “Ei gente eu errei. Me desculpe”. Se, como ele disse no fim da primeira parte da entrevista, que ele seria o primeiro a ajudar a limpar o esporte, começasse naquela hora dizendo nomes, dizendo quem fazia, onde fazia, quem ainda faz? Se alguém tem credibilidade ao contrário para falar das coisas podres que aconteceram lá atrás, Lance Armstrong é o cara. Queria mesmo é que ele abrisse o jogo, o que ele não fez.

Eu particularmente acho Armstrong o maior trapaceiro de todos os tempos. Escória. Pelo menos que eu tenho notícia. Acho que ele deveria enfrentar um processo criminal. Acho que ele deve mais do que desculpas para as pessoas. Acho que ele deveria falar mais do que falou. Acho que ele é não é diferente de qualquer estelionatário que a sociedade ai fora tem tanto nojo. Desses que passam golpes em centenas de pessoas. Acho que ele tem muito ainda pra esconder. Ninguém é burro. Muito menos ele. Sabe exatamente o que fez, escolheu com cuidado as palavras. Soube como um mestre responder as perguntas, se complicando da menor forma possível. Mas essa é a minha opinião. Cada um tem a sua.

Se vocês acham que ele merece ser perdoado, que ele foi vitima de um complô que queria sua fortuna, que quer destruir sua fundação, que ele ainda é um grande exemplo do esporte que se livrou do câncer e continuou competindo, ótimo vão em frente. Eu não compro e também acho que tem pouca gente que acha isso ai também.

Eu escrevi um texto no momento que ele parou de lutar. Disse que quem não deve não tem. Fui extremamente criticado. Fiquei chateado na época, mas agora percebi que ali só foram leitores enganados pelo Lance. Mais gente.

Eu não compro essa imagem de bonzinho. Se ele fosse realmente do bem, não teria feito metade das coisas que ele fez. E se verdadeiramente ele não achava na época, como ele mesmo disse, que nada do que fez era errado, ele precisa de um tratamento pesado. Os psicólogos de plantão podem dizer melhor qual é esse distúrbio. O fato de ele pedir desculpas não o isenta de nada. Se fosse assim, tenho certeza que na cadeia tem um monte prontinho para encarar a Oprah e pedirem desculpas pelo que fizera.
 
Não adianta também justificar o que ele fez dizendo que existe doping em todos os esportes. Isso é ser simplista. É como dizer que, como todo mundo rouba então ótimo. Esqueçam os corruptos. Não vamos fazer nada. É assim mesmo. Se o Marcos Valério, envolvido no esquema do Mensalão, pedir desculpas vamos esquecer do caso e arquivá-lo?

UMA COISA NÃO TEM NADA A VER COM A OUTRA. Pediu desculpas? Ótimo! Desculpas aceitas, mas você ainda é um cretino e merece pagar pelo que fez.

twitter  @ariaguiar
Reprodução
Lance Armstrong assume o uso de substâncias proibidas em entrevista a Oprah Winfrey
Lance Armstrong assume o uso de substâncias proibidas em entrevista a Oprah Winfrey
Comentários

Desculpas aceitas, mas você ainda é um cretino

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

O Poker das Estrelas

Ari Aguiar
ESPN.com.br
Fui convidado pelo Igor Federal, o presidente da Confedereção Brasileira de Texas Hold'em, para jogar o torneio das estrelas do BSOP. Os meninos do vôlei estavam lá. A Maureen Maggi estava lá, o Xuxa estava lá. Fiquei na mesa com Thiago Camilo, da Stock Car, com Murilo do vôlei, com gênios da publicidade e empresários. Confesso que me senti meio deslocado num primeiro momento, mas me acostumei rapidinho com aquelas caras.
MeBeliska.com.br
Entrevista com André Akkari, maior estrela do poker da atualidade
Entrevista com André Akkari, maior estrela do poker da atualidade

Resumindo tudo: fiquei em segundo. Eliminei o André Akkari, o Giovane Gávio, o Xuxa, o Thiago Camilo. No fim das contas estava até triste de eliminar as estrelas! Baita mentira, né? Fiquei bem feliz de jogar, de ser convidado, de ficar em segundo e de participar da grande festa do poker nacional.

Vão ser mais de 2500 pessoas passando pelo mesmo lugar, pelo mesmo motivo. Poker. As pessoas precisam colocar de vez na cabeça que poker é saudável. Estimula o raciocínio, faz com que você tome decisões melhores. Faz com que você possa analisar cada situação. E eu não estou falando do Poker. Estou falando de todas as áreas.

De tudo isso que aconteceu na última quarta-feira, entrevistamos algumas personalidades. Confiram os vídeos na integra de cada entrevista, na página inicial do meu blog.
Comentários

O Poker das Estrelas

COMENTÁRIOS

Use a Conta do Facebook para adicionar um comentário no Facebook Termos de usoe Politica de Privacidade. Seu nome no Facebook, foto e outras informações que você tornou públicas no Facebook aparecerão em seu cometário e poderão ser usadas em uma das plataformas da ESPN. Saiba Mais.

mais postsLoading