<
>

Por que mesmo sem acompanhar MLB você tem que ver Red Sox x Yankees, a maior rivalidade dos EUA

Nesta sexta-feira, às 20h30 (de Brasília), acontece o primeiro capítulo do quarto encontro entre Boston Red Sox e New York Yankees na pós-temporada da MLB. E há motivos de sobra para você assistir na tela da ESPN 2 e do WatchESPN.

Será a 12ª vez que dois times com campanhas de 100 vitórias ou mais na temporada regular se encontrarão em outubro, sendo a primeira vez que isso acontece na fase divisional. Mas não é só por unir a 1ª e a 3ª melhor campanha da MLB que este jogo merece a atenção de todos.

A maior rivalidade dos esportes americanos começou a ser construída há quase um século, produziu jogos mais do que memoráveis, e promete entregar uma rivalidade que muitas vezes extrapola os limites.

Entenda um pouco mais do que une e divide estas duas equipes, e veja porque ela merece sua atenção.

A MALDIÇÃO DO BAMBINO

Como tudo o que se preza no beisebol, existe uma maldição. E já que não são dois times quaisquer, ela envolve aquele que é considerado o maior jogador de todos os tempos.

Babe Ruth, conhecido como Bambino, jogava em Boston no início do século passado, e a franquia era uma das mais bem sucedidas do beisebol, campeã da primeira World Series e levando cinco títulos. Então, entre as temporadas de 1919 e 1920, Ruth foi negociado para os Yankees.

Reza a lenda que o dinheiro seria investido pelo dono da equipe, Harry Frazee, no financiamento de uma peça na Broadway. Ruth saiu e se tornou possivelmente o maior jogador da história no rival dos Red Sox.

Verdade ou não, os Red Sox passaram por uma seca de 86 anos, enquanto os Yankees disputaram 39 World Series no mesmo período, comemorando 26 títulos.


INÍCIO DO FIM DO JEJUM

A maldição se encerraria em 2004, um ano depois dela parecer realmente eterna. E de forma épica!

Em 2003 os dois times se enfrentaram em sete jogos na final da Liga Americana e os Yankees levaram a melhor na 11ª entrada do jogo decisivo, com um walk-off home run de Aaron Boone, hoje técnico da equipe de Nova York.

Na temporada seguinte o confronto se repetiu na decisão. Os Yankees dominaram o início da série e venceram os três primeiros jogos, ficando a uma vitória de mais uma decisão. Mas o destino seria diferente.

Os Yankees lideravam por uma corrida na nona entrada do jogo quatro, mas os Red Sox conseguiram empatar com uma rebatida simples de Bill Mueller sobre Mariano Rivera, e venceram nas entradas extras, com um home run de David Ortiz.

Pela primeira, e até hoje a única vez na história da liga, uma franquia conseguiu reverter uma série que perdia por 3-0, levando o time para a World Series que encerraria o jejum com uma varrida sobre o St. Louis Cardinals. Você pode conferir este feito no documentário “4 days in October”, no WatchESPN.


RIVALIDADE VIOLENTA

A rivalidade passou do ponto em múltiplas ocasiões, com os jogadores partindo para a briga em campo. As mais notáveis foram:

- 2003, quando Pedro Martinez (dos Red Sox) jogou o idoso assistente dos Yankees Don Zimmer no chão na final da liga americana.

- 2004, quando Alex Rodriguez e Jason Varitek iniciaram uma briga generalizada.

- 2018, quando Joe Kelly e Tyler Austin fizeram reviver esse período de brigas no começo da temporada.


ESTILOS DIFERENTES

O Boston Red Sox joga no estádio mais antigo da MLB, o Fenway Park, inaugurado em 1912, logo depois da tragédia do Titanic. Enquanto o time e seus torcedores se orgulham do modo mais "rústico", o rival de Nova York é mais moderno, com um estádio que custou mais de US$ 1 bilhão construído em 2009.

E não é só no estádio e no comportamento da torcida que os Red Sox são mais "rústicos" e diferentes dos Yankees. A franquia de Nova York tem como política não permitir que seus jogadores usem barba - no máximo bigode - e também não deixa os atletas terem cabelo comprido. Há 5 anos, Boston foi campeão da World Series com alguns jogadores do elenco ostentando barbas longas.


MAIS DE R$ 1 BI EM CAMPO

Somadas as folhas salarias dos dois rivais chegam próximo aos US$ 408 milhões (R$ 1,59 bilhão) em 2018.

O Boston Red Sox é o maior "gastão" da liga, com US$ 228,39 milhões (R$ 895,47 milhões) neste ano, enquanto os Yankees têm em campo o dono do maior contrato da liga, Giancarlo Stanton, trocado junto ao Miami Marlins neste ano, que tem contrato até 2028, recebendo US$ 325 milhões (R$ 1,27 bilhão), por 13 anos de vínculo.


NESTA TEMPORADA

Em 2018 os Red Sox levam vantagem sobre os Yankees nos confrontos diretos. O placar é de 10 a 9 para o time de Boston, mas o duelo pode não ter sido tão equilibrado assim.

Os Red Sox conseguiram uma varida em uma série disputa em Massachusetts, e nove desses confrontos tiveram placares com diferença de cinco ou mais corridas, a maior marca da rivalidade desde 1954 (quando também foram nove jogos decididos desta forma).

Na temporada ninguém bateu tantos home runs quanto o New York Yankees, que quebrou o recorde da franquia com 267, mas é dos Red Sox a melhor média de aproveitamento no bastão, com 26,8%, e foi J.D. Martinez o segundo que mais vezes mandou a bolinha para a arquibancada (43 vezes).

Quando o assunto é arremessador, as duas equipes tiveram estatísticas parecidas. Os pitchers dos Red Sox combinaram para um ERA de 3,75 (8º da liga), enquanto os dos Yankees ficaram com 3,78 (10º).