<
>

O March Madness chegou: conheça os times favoritos ao título da NCAA

O tradicional March Madness chegou, e as loucuras do basquete universitário começam nesta terça-feira. Tudo com transmissão dos canais ESPN e WatchESPN.

Pensando em preparar o fã do esporte para o torneio da NCAA, a ESPN fez uma análise dos times que devem brigar de perto pelo título. Confira, o futuro campeão (provavelmente) está aqui.

10. Purdue Boilermakers

Em 2010, Matt Painter montou um time que brigava pelo torneio até que Robbie Hummel rompeu o ligamento cruzado de seu joelho. Oito anos depois, Painter tenta levar outro time de Purdue com chances de brigar pelo título. Isaac Haas é um monstro de 2,18m. Carsen Edwards e Vincent Edwards são candidatos a All-America. Os Boilemakers tiveram vitórias convincentes sobre Arizona e Butler. Além de dois jogos vencidos contra Michigan, um dos times mais quentes no país. Poucos times podem encarar Purdue em seu melhor momento.

9. Xavier Musketeers

É, o time de Chris Mack não quer encarar Villanova de novo. Mas que quer. Os Musketeers perderam para os Wildcats por 40 pontos combinados nos dois jogos da temporada passada. Villanova é um dos únicos times capazes de parar Xavier. Trevon Bluiett (19.5 PPJ, 42% em bolas de 3) é um All-American que comanda um dos 10 melhores ataques do país. A inconsistência defensiva de Xavier custou alguns jogos. Mas os adversários foram destruídos pelo poderoso ataque. E isso não deve mudar agora.

8. Arizona Wildcats

Desde 2001-02, todos os times campeões terminaram a temporada com uma das 30 melhores defesas, e a maioria estava no top 10. Talvez desde LSU no começo dos anos 90 - lembram de Shaquille O'Neal? -, nenhum time tenha contado com um homem grande que tenha o equilíbrio de Deandre Ayton. Os que não viram o pivô jogar ainda terão uma chance de assistir a Ayton dominar o torneio e liderar Arizona - apesar das acusações de que o treinador Sean Miller teria combinado um pagamento de 100 mil dólares para ter o jogador - até o Final Four. Sim, ele é bom o bastante para isso.

7. Gonzaga Bulldogs

Um ano atrás, o time de Mark Few arrancou para jogar a final, quando perdeu para North Carolina. Perder jogadores como Zach Collins, escolha de loteria da NBA, não deve atrapalhar tanto as esperanas de Gonzaga nesta temporada. Os Bulldogs são um time diferente, com jogadores mais versáteis. Rui Hachimura, Johnathan Wulliams e Killian Tillie, promessa para a NBA, lideram a equipe. Eles ainda têm uma defesa que permite um aproveitamento de 43,4% em bolas de 2, a 6ª melhor marca do país.

6. North Carolina Tar Heels

Roy Williams está atrás de sua terceira final consecutiva. Há dois anos, os Tar Heels perderam em uma cesta no último segundo. Em 2016-17, os Tar Heels bateram Gonzaga em um jogo complicdo. Depois do título, seria normal que o time não estivesse brigando pelo Final Four. Mas acima de qualquer coisa, North Carolina foi um dos melhores times do país no ano. Luke Maye lidera um time reconhecido por sua força em rebotes ofensivos. Mas o poder nos arremessos de longa distância pode definir o destino no torneio da NCAA.

5. Kansas Jayhawks

Os Jayhawks estabeleceram um novo recorde da Division I ao vencerem o título da Big 12 pelo 14º ano consecutivo, uma séria que começou dois anos antes do primeiro IPhone ser lançado (em 2007). Bill Self usa um sistema com quatro armadores e um homem grande neste ano, uma tendência que melhorou o ataque do time, mas criou a pior defesa dos Jayhawks sob comand de Self. O time liderado por Devonte Graham (17.3 PPJ, 7.3 APJ e 42% em bolas de 3) é capaz de bombardear os oponentes. Mas é a defesa que preocupa.

4. Michigan State Spartans

Outro time cheio de talento comandado por Tom Izzo. Outra chance para o primeiro título de Michigan State desde 2000. Izzo tem estrelas. Miles Bridges é candidato a ser um dos primeiros escolhidos do draft da NBA. Jaren Jackson é um ala que pode matar arremessos de qualquer lugar da quadra e foi escolhido o melhor defensor da temporada. Os Spartans são um dos melhores em bolas de 3 e donos de uma das defesas mais fortes. Se Cassius Winston conseguir marcar os alas rivais e limitar seus turnovers, este elenco equilibrado poderá vencer seis jogos e chegar ao topo em San Antonio.

3. Duke Blue Devils

Aqui está o que aprendemos na vitória de Duke sobre North Carolina, no final de fevereiro: mesmo se os Blue Devils jogarem o melhor que podem, Duke deve levar o título em San Antonio. No 2º tempo da partida contra UNC, os Blue Devils venceram por 49 a 29. Pense nisso. North Carolina tenta chegar à final pela 3ª vez seguida. E Duke brincou com o time de Roy Williams. Marvin Bagley III é impossível de ser marcado, e Grayson Allem é imparável neste momento.

2. Virginia Cavaliers

Vamos começar com o otimismo: Virgina tem uma das melhores defesas que já vimos. Rhode Island? 52 pontos. Virgina Tech? 52. Duke?63. North Carolina? 49. Os Cavaliers pararam alguns dos melhores times do país com sua defesa agressiva. Então o que há de diferente dos outros anos? Essa é a pergunta que eles terão de responder. Tony Bennett mandou seus eficientes times para a pós-temporada nos anos anteriores. Mas, ainda assim, só tem um Elite Eight. Neste ano, ele não terá Malcolm Brogdon ou Justin Anderson. Virginia deve chegar ao Final Four e brigar pelo título? Claro. Mas vai? Essa é a pergunta que toma conta deste programa.

1. Villanova Wildcats

Sabe o que é interessante? Esse time de Villanova tem quatro jogadores que podem chegar à NBA (Omari Spellman, Mikal Bridges, Jalen Brunson e Donte DiVincenzo). Quando as pessoas discutem as aspirações de título, porém, o foco é no entrosamento e capacidade de Jay Wright, o rei dos ternos italianos. O elenco dos Wildcats é claramente um dos mais talentosos do país. Quando o time funciona, nenhum outro time pode encara-los. Eles venceram Xavier por 40 pontos combinados em dois jogos de temporada regular. Se estiverem no ritmo em março, os Wildcats podem vencer o segundo título em três anos.