<
>

Entre os cadeirantes, Vanessa de Souza leva o bi e Heitor dos Santos o tetra

Os primeiros que atravessaram a linha de chegada da 94ª Corrida de São Silvestre e se sagraram campeões neste dia 31 de dezembro foram Vanessa de Souza e Heitor dos Santos. Na categoria cadeirante, em que a largada acontece mais cedo, os competidores fazem o mesmo trajeto de 15km, terminando na Avenida Paulista, em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero.

Superando seu tempo de 2017 e conquistando o bicampeonato na prova, Vanessa teve uma prova mais tranquila em relação ao ano anterior, apesar do clima mais quente, com um Sol mais forte do que um ano atrás. A competidora comparou as provas e já prevê muito treino para buscar o tri na próxima São Silvestre. “Muito gratificante. Nesse mês treinei muita subida para encarar a Brigadeiro e deu muito certo. Em relação ao ano passado, que o dia estava mais fresco, muito agradável, tirando a chuva. Esse ano com calorzão, a largada foi mais tarde com um Sol mais forte e isso deixa mais difícil para a gente que não está tão acostumado. Continuar treinando mais forte ainda”, disse a bicampeã.

Vanessa ainda comemorou o feito e o melhor desempenho em 2018. “Muito gratificante. Eu estou muito feliz, consegui baixar meu tempo em relação do ano passado e consegui o bicampeonato aqui para fechar bem o ano. O maior desafio é a brigadeiro sempre. Cansa muito, o braço chega a queimar. Mas graças a Deus consegui”, celebrou.

Na prova masculina, o campeão já é um velho conhecido da São Silvestre. Com os tricampeonato seguido em 2014, 2015 e 2016, Heitor não deixou escapar mais um título, mesmo com desgaste de participar de uma competição há apenas dois dias, conseguiu o primeiro lugar com folga. “Muito feliz, depois de não ir tão bem em 2017, consegui ser campeão hoje. Fiz uma prova dura agora na Colômbia e tive apenas dois dias de descanso, achei que nem conseguiria fazer um bom tempo, mas graças a Deus consegui”, comemorou o tetracampeão.