<
>

Após denúncia da ESPN Brasil, Federação Paulista de Atletismo tem intervenção decretada

Em 1º de novembro, a ESPN Brasil denunciou diversos problemas no atletismo brasileiro, que sofre de má gestão e corrupção.

Foram encontrados problemas de registro contábeis e inconsistências para afirmar que os balancetes estavam válidos. O presidente da federação, Mauro Chekin, diz estar sofrendo perseguição e tem certeza que as acusações são infundadas. A reportagem escrita por completo, com todas as denúncias, você encontra aqui.

Oito dias após a publicação, a Federação Paulista de Atletismo (FPAt), entidade que recebeu cerca de R$ 76 milhões nos últimos 10 anos, sofreu uma intervenção oficial da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), publicada no site da entidade.

Confira a nota na íntegra:

São Paulo - Comunica-se que em função do descumprimento, por parte da Federação Paulista de Atletismo, dos termos dos ofícios CBAt-PRES nº 0174/2018 e CBAt-PRES nº 0188/2018, os quais solicitavam o encaminhamento das prestações de contas dos últimos 5 (cinco) anos, aprovadas pelo Conselho Fiscal e Assembleia Geral, com o devido registro, tendo por base os permissivos legais contidos na Constituição Federal art. 217, na Lei 9.615/98, no Estatuto desta Confederação e ainda das normas desportivas vigentes, foi deflagrado o procedimento visando a intervenção administrativa na FPA.

No dia 08 de novembro de 2018 houve a tentativa de notificação administrativa da FPA dos termos da intervenção. Como não houve sucesso a CBAt adotará as providências cabíveis visando a implementação da medida.

Pela Portaria da CBAt número 36/2018, datada de 06 de novembro de 2018, fica decretada a intervenção na filiada e nomeia como interventor o Senhor Joel Lucas Vieira de Oliveira.

A atual gestão da CBAt reafirma seu compromisso com o Atletismo nacional e envidará todos os esforços para o seu engrandecimento e fortalecimento.

WARLINDO CARNEIRO DA SILVA FILHO, Presidente do Conselho de Administração da CBAt