<
>

Brasil conquista 10 medalhas no primeiro dia do Ibero-Americano

O Brasil começou muito bem a sua participação no 18º Campeonato Ibero-Americano de Atletismo, aberto na tarde desta sexta-feira, no Estádio Chan Chan, na cidade de Trujillo, no Peru. A equipe brasileira participou de seis das nove finais realizadas na primeira etapa da competição, conquistando 10 medalhas, sendo quatro de ouro, quatro de prata e duas de bronze.

Nas duas provas mais aguardadas do dia – as finais dos 100 m masculino e feminino -, o Brasil obteve ótimos resultados. No masculino, fez dobradinha. Paulo André de Oliveira e Jorge Henrique Vides completaram a distância com o mesmo tempo: 10s26. Paulo André levou o ouro no fotofinish.

No feminino, Vitória Cristina Rosa confirmou o favoritismo ao vencer com 11s33, seguida da equatoriana Angela Tenório (11s36). Rosangela Santos, recordista sul-americana, ficou com a medalha de bronze, com 11s44. Os brasileiros já haviam dominado as semifinais dos 100 m. Vitória venceu a primeira série, com 11s37, e Rosangela, a segunda, com 11s49 (0.5). No masculino, Paulo André ganhou a primeira, com 10s37, e Jorge Henrique, a segunda, com 10s33.

No lançamento do disco, nova dobradinha brasileira. Andressa Oliveira de Morais conquistou a medalha de ouro, com 62,02 m, seguida de Fernanda Borges, com 60,14 m. Andressa, recordista sul-americana da especialidade, participa no próximo dia 31 da final da Liga Diamante em Bruxelas, na Bélgica.

No salto em altura, o Brasil conseguiu também duas medalhas. Foi prata com Talles Frederico Silva, com 2,21 m, mesma marca do campeão argentino Carlos Layoy. Fernando Ferreira garantiu o bronze, com 2,10 m. Augusto Dutra conquistou a medalha de ouro no salto com vara, com 5,40 m. O argentino Germán Chiaraviglio ficou em segundo lugar, com 5,20 m, seguido do espanhol Didac Salas, com 5,10 m. No salto em distância, Eliane Martins assegurou a medalha de prata, através da marca de 6,66 m. A campeã foi a espanhola Juliet Itoya, com 6,73 m.

Para este sábado, estão previstas mais 21 finais, sendo 11 pela segunda etapa e 10 pela terceira. Os destaques do Brasil são Gabriel Constantino e Darlan Romani, recordistas sul-americanos dos 110 m com barreiras e do arremesso do peso, respectivamente. Gabriel disputa a final às 11h10 (de Brasília), enquanto Darlan, que na semana que vem participa da etapa final da Liga Diamante em Zurique, na Suíça, compete a partir das 16h35 (também de Brasília).