<
>

Quenianos dominam 22ª Meia Maratona do Rio de Janeiro

O Quênia dominou a 22ª Meia Maratona do Rio de Janeiro, realizada neste domingo, na capital carioca. Paul Kipkorir foi o grande vencedor no masculino, enquanto Esther Kakuri se sagrou bicampeã no feminino. Welington Bezerra da Silva foi o brasileiro melhor colocado da prova, completando a mesma na segunda posição, 25 segundos após o primeiro colocado.

Entre os homens, Paul Kipkorir teve de acelerar o ritmo para superar a concorrência do compatriota Denis Kusimba, do etíope Demiso Gudeta e dos brasileiros Welington da Silva e Paulo Roberto Almeida. O queniano completou o trajeto em 1h5min2 e comentou sobre a prova após cruzar a linha de chegada.

“A umidade e o calor dificultaram a prova, porque não pudemos forçar muito na largada. Tanto os competidores quenianos quanto os brasileiros eram bem fortes, o que tornou a disputa equilibrada. Depois dos 10 km iniciais resolvi acelerar e o brasileiro segundo colocado veio junto. Felizmente depois consegui abri certa vantagem”, ressaltou o maratonista de 32 anos de idade, que agora volta as atenções para a Meia Maratona de Buenos Aires, no próximo domingo.

Vice-campeão, o brasileiro Welington Bezerra da Silva mostrou toda sua satisfação com o desempenho obtido neste domingo, o melhor na Meia Maratona do Rio de Janeiro.

“Estou muito feliz com meu desempenho e por ter participado dessa prova, que é muito conhecida no Brasil”, afirmou. “Até o quilometro 14, qualquer um dos atletas que estava no pelotão da frente poderia ter vencido, mas quando o Paul abriu fui só mantendo o meu ritmo porque estava difícil de chegar nele”, completou o atleta do Cruzeiro, que iniciará a preparação para a Maratona de Berlim, dia 15 de setembro.

Entre as mulheres, Esther Kakuri completou a prova em 1h18min42 e admitiu, também, que a umidade foi o grande desafio a ser enfrentado no Rio.

“Eu gosto muito de correr no Rio, sinto a energia dos torcedores. Esse percurso é muito agradável e já quero estar aqui ano que vem, de novo. Nessa prova, meu maior adversário foi mesmo a umidade alta. Então, a tática foi correr para ganhar, sem me importar muito com o tempo”, destacou ela, que também estará em Buenos Aires na próxima semana.