<
>

Mo Farah anuncia rompimento com treinador acusado de doping

Moh Farah, durante Olimpíada do Rio de Janeiro Getty Images

O britânico Mo Farah anunciou oficialmente nesta terça-feira que está deixando o Centro de Treinamento administrado por um grande marca de material esportivo nos Estados Unidos para voltar a treinar em seu país. Com isso, o atleta deixará de ser treinado por Alberto Salazar, treinador acusado de coordenar um esquema de doping. No entanto, o detentor de quatro medalhas olímpicas negou que as investigações influenciaram em sua escolha.

“Não estou deixando o projeto por causa das acusações de doping. Essa situação está rolando há mais de dois anos. Se fosse sair por isso, teria feito antes. Estou me mudando de volta para Londres pois sinto muita falta da minha casa”, declarou Mo Farah ao The Sun.

A parceria do atleta com o seu ex-treinador havia começado em 2011 e trouxe resultados positivos para o britânico durante as Olimpíadas de 2012 e 2016, quando Mo Farah conquistou o ouro olímpico nos 5.000 e nos 10.000 metros.

As acusações acerca do trabalho de Salazar vem sendo alvo de investigações desde 2015. De lá para cá, nunca houve provas de alguma relação de Mo Farah, que sempre defendeu seu treinador cubano. “Acredito no esporte limpo e acredito que qualquer um que quebre as regras merece ser punido. Se Salazar tivesse cruzado a linha, eu teria ido embora. Mas a Usada não o indiciou por nada. Se tivesse qualquer razão para duvidar de Salazar, não o teria defendido esse tempo todo”, avaliou.

Além do retorno aos treinamentos no Reino Unido, Farah terá outras grandes mudança em sua carreira. O atleta deixará de competir nas pistas e voltará a sua atenção à disputa de maratonas de rua. Além disso, o britânico afirmou que deixará de adotar a nomenclatura Mo para poder utilizar o seu nome completo: Mohamed Farah