<
>

Substituto de Casemiro, Walace espera 'ter deixado uma boa impressão'

Getty

Walace foi uma das novidades da seleção brasileira nesta sexta-feira, contra o Uruguai. Sem poder contar com Casemiro, ausente por conta de uma entorse no tornozelo direito, Tite optou por colocar o volante do Hannover no meio-campo da seleção. Passada a vitória por 1 a 0 em cima dos rivais sul-americanos, o jogador revelado pelo Grêmio comentou sobre o voto de confiança recebido pelo treinador.

“Fico feliz, venho trabalhando para isso, para estar sempre com a Seleção Brasileira, ter oportunidades. Hoje tive a oportunidade, trabalhei da melhor forma possível, espero ter deixado uma boa impressão. Agora é continuar trabalhando para ter mais oportunidades”, disse Walace.

Campeão olímpico no Rio de Janeiro, em 2016, Walace caiu no ostracismo pouco depois disso. Quando esteve nas manchetes, era por conta de seu imbróglio com o Hamburgo, clube que não queria liberá-lo para negociar com o Flamengo. Assim, o volante acabou indo para o Hannover 96 e parece, aos poucos, recuperar o futebol que o levou a participar de um título histórico para o futebol brasileiro.

Nesta sexta-feira, contra o Uruguai, ficou a cargo de Walace, Arthur e Renato Augusto conter o ímpeto dos adversários no meio-campo. Posteriormente, com a entrada de Allan, o jogo do Brasil fluiu mais, porém, mesmo com o fato de os adversários terem de lidar com nada mais, nada menos, que dez desfalques, o volante ressaltou a dificuldade imposta pelos vizinhos sul-americanos.

“Acho que foi um jogo difícil, a seleção do Uruguai é muito forte, muito competitiva, mas a gente estudou o jogo, sabíamos onde estava a falha, procuramos tocar a bola, ter paciência, e, com a oportunidade do pênalti, fizemos o gol”, concluiu.