<
>

Elogiado por Tite e Guardiola, Gabriel Jesus comemora volta à seleção

Mowa Press

Em termos pessoais, Gabriel Jesus teve uma semana para se comemorar. Titular do Manchester City, de Pep Guardiola, na estreia da Liga dos Campeões, o atacante está de volta à seleção brasileira após ficar de fora dos amistosos contra Estados Unidos e El Salvador.

Alvo de críticas depois de passar em branco na Copa do Mundo, Jesus não fez parte da primeira convocação de Tite após a competição. Na oportunidade, o comandante verde e amarelo citou o revezamento no setor ofensivo para justificar a ausência e pediu para que ele ficasse “em paz”.

Agora, chamado por Tite para representar o Brasil nos jogos diante de Arábia Saudita e Argentina, nos dias 12 e 16 de outubro, o atleta foi elogiado pelo técnico.

“Gabriel Jesus joga muito. Não fez gol na Copa do Mundo? Não fez, mas é o goleador da Seleção”, disse.

No entanto, o técnico canarinho não foi o único a defender Jesus nesta sexta-feira. Pep Guardiola, que optou por escalá-lo como titular na derrota para o Lyon no meio de semana, pela Liga dos Campeões, deixando Agüero no banco de reservas, também exaltou o jogador.

“Gosto de como se movimenta, sua pressão à defesa adversária é a melhor do mundo. Mas ainda é um jogador jovem e, naturalmente, tem muito para evoluir no último terço, nas tomadas de decisão, nos pequenos espaços. Mas o mais importante no Gabriel é o desejo de melhorar, está sempre atento aos treinamentos buscando essa melhora”, declarou o espanhol em entrevista coletiva antecedente ao duelo contra o Cardiff, pelo Campeonato Inglês.

Por meio de suas redes sociais, Jesus agradeceu a confiança de Tite e se disse orgulhoso por voltar à seleção.

“É sempre um orgulho representar o meu País, muito feliz por mais uma convocação”, escreveu o atacante.

O último gol do atleta de 21 anos vestindo a camisa verde e amarela foi diante da Áustria, no amistoso preparatório para o Mundial, no dia 10 de junho. Na Rússia, contudo, o camisa 9 ficou aquém das expectativas, não marcou gols e só deu uma assistência, tendo o “papel tático” como preponderante para jogar todas as partidas entre os onze iniciais.

Desde que começou a temporada europeia, Gabriel Jesus tem alternado entre o time titular e o banco de reservas do Manchester City. Em sete jogos e 308 minutos em campo no período, marcou apenas um gol.

Mesmo com o mau momento, o atacante tem crédito com Tite, já que é o principal goleador da seleção brasileira desde que o treinador assumiu o cargo. Após estrear em setembro de 2016, Jesus marcou 10 gols em 22 jogos pelo time verde e amarelo.