<
>

Apesar de Salah, lateral do Liverpool respeita Sergio Ramos: 'Cada um tem seu jeito de ganhar'

Trent Alexander-Arnold corre pelo campo durante partida contra o Torino, em amistoso de pré-temporada. Getty Images

Já se passaram quase quatro meses, mas o ocorrido da final da Uefa Champions League entre Sergio Ramos e Mohamed Salah ainda é um assunto polêmico. Após as declarações do zagueiro do Real Madrid de que ainda recebe ameaças de morte pelo incidente, Trent Alexander-Arnold, do Liverpool, decidiu se posicionar.

“Todo mundo tem o seu jeito de vencer, e ele tem mostrado nos últimos 10 anos que é um campeão, assim como o seu time”, disse ao jornal inglês The Guardian.

“Ganhar uma Champions League três vezes seguidas requer algum esforço, e Ramos foi provavelmente o melhor zagueiro do mundo por muito tempo. Mesmo que ele tenha sido o inimigo em maio, ainda precisamos respeitá-lo”, completou o lateral.

Com apenas 20 anos, o jogador, que é cria da base dos Reds e também defende a seleção da Inglaterra, falou sobre como aprendeu a lidar com a questão emocional ainda tão cedo.

“Eu costumava mostrar muita emoção, mas precisei me livrar disso porque os adversários percebiam e me marcavam”, revelou.

“Se eu fizesse alguma coisa errada, acabava descontando isso em mim durante todo o jogo, mas então passei a focar nos 90 minutos. Você não pode abaixar sua cabeça, nem que seja por alguns segundos”, completou o atleta.

Devido à pouca idade, é claro que muitos ainda tentam mexer com o seu psicológico. Para o primeiro jogo contra o Manchester City pelas quartas de final da Champions League, Guardiola apontou o lateral como a fraqueza da equipe de Liverpool, mas o que aconteceu foi justamente o contrário.

Com dribles, assistências e chutes ao gol, o jogador não só provou sua consistência, como se tornou o mais novo inglês a ser titular no torneio continental e carimbou seu passaporte para a Rússia, onde disputou a Copa do Mundo. “Aquela foi a maior partida de sua carreira”, declarou o ídolo do clube, Steve Gerrard.

Após uma temporada espetacular, o jogador se mostra motivado. “Eu me sinto muito sortudo. Quando você está crescendo e tem o sonho de ser jogador profissional, é claro que quer jogar para o clube que torce, e eu estou vivendo esse sonho”, contou.

“Eu não queria jogar para times como o Bayern de Munique, eu queria jogar pelo Liverpool”, finalizou.